Arquivo da tag: sexismo

Meu filho: por ter nascido homem, um criminoso segundo feministas e o seu sexismo.

Padrão

princessboy

Feministas querem eliminar qualquer diferenças entre homens e mulheres, usando crianças para provar suas teses malucas. A ditadura da igualdade forçada ao marxismo cultural  e a idéia de “evolução” e “modernidade” cria pessoas traumatizadas, incontentes e incapazes de aceitar o outro por ser diferente. Ou feministas possuem vergonha de serem mulheres?

Muito houve-se falar hoje em dia dos valores invertidos que professores pregam por defenderem esta ou aquela ideologia. No Brasil, os professores tendem a ser de esquerda principalmente no campos da humanas mas sem se restringir a estas em qualquer Universidade ou escola. Todas pessoas sabem mas fingem que isto é uma fantasia ou um grupo pequeno, quando na verdade é tudo muito real, praticado por um grande grupo e graças ao forte marxismo cultural, algo aqui tido como “legal, moderno, a sociedade perfeita do futuro”.

O problema é quando isso nos atinge ou atinge quem amamos. O problema é quando querem doutrinar crianças que querem somente ser crianças. O feminismo e as feministas adoram fazer isso, assim como  o khmer vermelho fazia com crianças no Camboja e outros grupos similares fazem ao redor do mundo. Somos cobaias para eles. No caso do Khmer Vermelho, tudo virou uma carnificina em nome da “igualdade forçada” em forma de ditadura. Usar crianças, lavando os seus cérebros é algo muito feminista. E todos sabem de quem as feministas herdaram tal “nobre” atitude.

E comos citado acima, o Brasil é um terreno muito fértil para isso. Forte propaganda marxista cultural,  forte propaganda contra o ex-regime militar, imagem do Brasil associada a “responsabilidade é do governo+ assistencialismo que gera votos+ igualdade sem meritrocracia”, governantes que embora adepto dos “companheiras/ companheiros” e igualdade, amam um certo conforto e luxo bem ao estilo Ocidente Tio Sam,etc. Por um certo acaso, funk hoje é cultura, ser vulgar e brega é ser “popular”, a liberdade é usada de um modo sujo, ninguém pode questionar este modelo que é errado mas é a perfeita cara da brasileira, mesmo que muitos discordem. E quem discorda é preconceituosa. O mesmo vale para os homens.

Encontrei uma dessas educadoras querendo educar o meu filho de 5 anos. Feminista estilo Khmer Vermelho. O perigo é nos omitirmos como fazem outras mulheres com filhos que caem na conversa da propaganda feminista  de”desconsidere diferenças entre meninos e meninas, isto é sexismo, isto é machismo ou qualquer outra propaganda”. O perigo é deixarmos o nosso instinto materno de lado para cairmos na conversa feminista do que é melhor para os nossos filhos pois a propaganda feminista que hoje é muito forte afirma que isto é o futuro, moderno e outras coisas. O risco é grande, principalmente quando as feministas além da propaganda usam de agressividade coletiva e fingimento intelectual para ATACAR crianças ou quem discorde delas, sendo mulheres ou homens.

Irei tentar resumir o que houve comigo e com o meu fiho.

Levo ele a escola maternal em dias alternados com o seu pai e nunca fui de ficar em cima dele, pois sempre confiei em professores. Nunca quis ser  super protetora embora eu e meu marido cuidemos dele sempre. Super proteger os filhos ao meu ver é errado pois eles ficam dependentes. Cuidar é uma coisa bem diferente de super proteger.

Conversando com ele sobre o que tinha aprendido na escola, ele me falou de uma tia ( como chama a professora) nova que veio ensinar eles. Eu conhecia a antiga educadora e gostava dela. Pensei que esta fosse igual ou similar embora cada profissional tenha um certo método preferido. Sem problemas.

521726_484722881549804_1656441496_n

Depois de alguns dias perguntei a mesma coisa a ele que me respondeu que a “tia” estava ensinando ele a usar o giz cor-de-rosa. Pensei, tudo bem. Fui ver os seus desenhos e praticamente, tudo era rosa. Detalhe que antes ele usava todas as cores nos seus desenhos. Fiquei um pouco pensativa e disse ao meu marido. Ele argumentou que faz parte do aprendizado da criança mas decidimos começar a olhar com mais cuidado a nova professora.

As crianças tiveram um dia em que iam brincar de  alfaiate/ costureira. Pegavam pedaços de papéis, recortavam e colavam com a idéia de fazer qualquer tipo de roupa.  Tudo bem mas um porém aqui. Meu filho, que sempre foi um menino normal e com brincadeiras masculinas chegou em casa com um vestido de papel e com amostras de maquiagem feitas com material escolar. Eu fiquei chocada pois ANTES nunca o havia visto assim. E fiquei muito preocupada.

Pensei que o meu filho tivesse tendências homossexuais. Nunca tivemos problemas ou preconceito com homossexuais, que isto fique claro. Nunca deixaria de amar o meu filho mesmo se ele fosse homossexual. Ao mesmo tempo eu não gostaria que ele fosse homossexual por muitos motivos como o bullying que ele provavelmente iria sofrer, o preconceito e outros problemas que homossexuais passam. Acho que grande parte das pessoas pensam assim. Isso não é homofobia, ok, feministas?

Para a minha surpresa o meu filho disse que a sua nova professora havia dito para as meninas criarem roupas de meninos e vestirem-se como garotos e vice-versa. Ele também citou que ela estava ensinando os meninos a fazerem xixi sentados e as meninas de pé. Fiquei muito indignada pela atitude da professora e falei com o meu marido que ficou também indignado.

odiar homens

A misandria feminista hoje vista como algo libertador, moderno e de uma sociedade do futuro. Ao mesmo tempo podemos ver mulheres dizendo que falta homem no mercado ou das saudades do homem de antigamente. Claro, o feminismo com a sua mentalidade anda acabando com eles desde o berço.

Fui levar ele na escola mais cedo para conhecer a professora nova. Pedi educadamente para falar com ela sobre o meu filho e comentei casualmente sobre ele chegar em casa praticamente vestido de menina e maquiado. Para minha surpresa ela confirmou tudo e disse que é um método novo anti-sexismo de educar as crianças (feminista detected). Disse que o meu filho e outras crianças eram RESISTENTES (ou seja, detestavam) ao novo método de trabalho implantado por ela. Mantive a calma, contei até 10 e questionei um pouco mais a dita educadora e ela começou a soltar aquele discurso que todas sabemos: patriarcado, sexismo, igualdade, liberdade e tudo o mais. Segundo ela, um novo mundo começa com um olhar moderno das pessoas e a igualdade feminista.

Continuou com suas teorias e o modo como falava dos alunos meninos: que eram teimosos ao novo sistema, frutos de pais machistas e que foram educados ao modo antigo. Todas sabemos que crianças precisam ser educadas mas a pessoa que educa deve somar conhecimentos a elas e sabendo valorizar um pouco o que querem além de seus talentos naturais. E convenhamos, que raio de educadora é essa que enxerga crianças como cobaias de ideologias extremistas? Ela pensou que as meninas talvez gostem de ser meninas sendo a mesma coisa com os meninos.

Ela percebeu que tinha invadido um terreno sagrado para quem tem filhos. Tentou se explicar de diferentes maneiras mas sempre voltava com a sua ideologia libertadora e moderna (feminista marxista cultural). Eu fiquei imaginando o meu filho, que começou a pouco aprender coisas que tanto sofremos para ensinar como ir ao banheiro sendo cobaia de uma louca que possui teorias malucas de igualdade sem saber respetar os outros, muito menos meninas ou meninos, crianças de 5,6 anos. Qual menininha gostaria de fazer xixi em pé porque uma professora quer igualdade em tudo? Novamente a tal DITADURA FEMINISTA com teorias de igualdade forçadas semelhantes ao estilo do Khmer Vermelho.

Fiz o que tinha que fazer: chamei a diretora e disse a ela que discordava dos novos métodos da nova professora e retirei o meu filho da escola. Se estas novas educadoras feministas querem cobaias e julgam crianças, que façam isso com os seus filhos e filhas (por algum motivo uma ou outra feminista possui filhos). Meu filho é uma criança como tantas outras e deve ser educado sim, punido sim (quando faz coisas erradas sem ser espancado violentamente) e saber o que é certo e errado. Mas hoje no modo feminista de educar, meu filho é visto como um criminoso, futuro estuprador, bandido, asssassino e todas qualidades que feministas colocam aos homens mesmo que eles possuam 5 anos de idade e sejam crianças.

As feministas querem é castrar o homem por ser diferente das mulheres porque alguém disse que isso é certo. Umas afirmam que querem criar um homem que respeite as mulheres e etc. Uma grande piada. Conheço homens que respeitam mulheres, meu marido, meus primos, meu pai. Nenhum era feminista, nenhum estuprou, matou ou fez estas coisas absurdas que feministas dizem. Se elas generalizam por seus traumas, fazem uma falsa propaganda raivosa contra crianças e querem vingaça, que procurem ajuda profissional para se tratar ou ESCOLHAM parceiros/companheiros legais. Dizer que o mundo é um problema sem jeito é amargura, revolta, falta de esperança e falta de AMOR. E crianças de 5 anos não tem culpa de terem nascido meninos ou meninas para depois se transformarem em cobaias das feministas. Ser um bandido, criminoso ou psicopata tem pouco a ver com o sexo da pessoas e sim com a sua personalidade, seus valores ou faltas destes, INDEPENDENTE do sexo. Se fosse assim não existiriam criminosas mulheres e nem presídios femininos.

Outras mulheres contra o feminismo também comentam mentiras que as feministas contam e a sua revolta contra homens e meninos. Vejam mais abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=AZK75pF_oJU

https://www.youtube.com/watch?v=_aXJ5vaEjEo

https://www.youtube.com/watch?v=Y-fp21upXqU

Marxismo cultural no Brasil: no feminismo, na família, nas Universidades, na cultura

Padrão

Diapositiva1

O marxismo cultural hoje e seus frutos que nos atingem no dia-a-dia. Outros absurdos mais abaixo. Note como algumas imagens são incoerentes como assim é o feminismo e suas defensoras.

O marxismo nasce com o “pensador” Karl Marx. Marx possuia origem holandesa-judaica-alemã e provinha de uma família com bens materiais frutos em grande parte do trabalho do seu pai. Seu pai, embora descendente de rabinos havia se convertido ao cristianismo luterano. Marx iniciou a estudar direito e mais tarde escolheu outros rumos como filosofia e jornalismo. Depois da morte do seu pai, as dificuldades financeiras começaram a atingir a sua família.

Marx casou-se e  teve 7 filhos, sendo que 4 morreram pela falta de condições materiais nesta época. Possuiu um outro filho fora do casamento que ele não reconheceu. Impedido de seguir uma carreira acadêmica, transformou-se em editor de um jornal. Depois desta fase inicial, sua vida financeira melhorou e Marx viveu confortavelmente até 1848 com a renda oriunda de seus trabalhos, seu salário e presentes de amigos e aliados, além da herança legada por seu pai. Entretanto, em 1849 Marx e sua família enfrentaram grave crise financeira.

Marx era um radical que era contra a religião e contra o sistema capitalista, mesmo enquanto estes tenham formado em grande parte a base da sociedade ocidental e sua modernidade, diferentes do comunismo. Nunca foi um forte trabalhador, nem oprimido embore sempre tenha sido sempre contra o sistema que explora os trabalhadores (similar as feministas). Pode-se adicionar que embora fosse contra as elites, Marx era um homem das elites desde  o seu nascimento. Suas filhas, por exemplo possuiam todas as regalias da época que as garotas de alta classe deveriam ter com aulas de piano, canto e desenho.

Marx foi expulso da França, Alemanha e foi proibido de residir em Paris, tendo-se depois transferido a Londres aonde faleceu. Entres suas obras importantes, o Manifesto Comunista (escrito em parceria com Friedrich Engels) ganhou destaque.

O Marxismo real demonstrou-se um fracasso no mundo real (queda do comunismo)e podemos perceber isso estudando um pouco de geopolítica. Lugares como Cuba, China, ex-Alemanha Oriental e ex-URSS demonstram o fracasso deste movimento. Porém, o Marxismo cultural talvez teve o caminho inverso graças a “terrenos ricos” em nutrientes na espécie humana: a insatisfação, a falta de responsabilidade, um modo de colocar a culpa no outro e outras coisas mais.

Mas o que é o marxismo cultural?

Marxismo cultural é um movimento ideológico que pretende implantar a revolução marxista no Brasil, no mundo. Não através dos meios armados ou de uma movimentação de violência hoje(pois isto foi tentado no passado por muitas ditaduras que “lutavam pelo povo” mas falharam como  foi o caso no Brasil aonde revolucionários queriam na verdade criar uma ditadura de esquerda no Brasil), mas por meio da transformação da cultura ocidental ao renegar alguns importantes valores. Os ditos valores invertidos, a falta de objetividade entre o certo e errado e a fator cultural no Brasil (mas não somente no Brasil)de sempre desvalorizar os méritos criam um terreno rico para o marxismo cultural. Disto nascem problemas que precisam serem resolvidos com objetividade. Ao mesmo tempo os marxistas culturais e feministas também reclamam destes problemas.

Mas o marxismo e o comunismo acabaram?

O que desapareceu foi o comunismo real por ser ineficaz, no entanto, os ideais marxistas continuam de pé e muito vivos, basta lermos os programas dos partidos no Brasil e veremos que aquilo que se pretende com o marxismo continua sendo o ideal de toda uma movimentação política. Só que esses adeptos da cultura marxista estão convencidos de que não conseguirão implantá-la a força como no passado se antes não destruírem a cultura, que há no país, toda baseada em importantes valores, o que é típico do Ocidente como já foi dito.

Quais os principais meios utilizados pelos marxistas culturais pare divulgas as suas idéias?

O primeiro ponto é que eles agem em dois campos muito distintos. Tudo envolve propaganda. O primeiro campo mais importante para eles são as universidades, onde, basicamente, quase todos os professores, de alguma forma, foram influenciados por esse tipo de pensamento materialista e socializante. Isto no Brasil é algo que podemos notar. Já o segundo são os meios de comunicação. Através das novelas, filmes, propagandas, eles vão influenciando e montando a mentalidade do povo de uma forma contraria ao mundo real e à visão da realidade. Desvalorizar méritos, o senso comum entre certo e errado, criar desculpas para defender o errado ou desvirtuar o certo, jogar a credibilidade de valores bons no lixo (taxar de conservadora, ultrapassada, antiga, etc) tudo isso é um modo de propaganda marxista cultural.

Carl Marx, o pai do feminismo?

Poderiamos dizer que sim pois o feminismo possui discursos em forma de um padrão cérebro lavado baseados no marxismo cultual.  Carl Marx era a incoerência em pessoa: fazia parte da elite, gostava de dinheiro, trabalhava pouco, viveu de herança ao mesmo tempo qeu lutavava pelo povo como “pensador” deste. E muitas pensadoras feministas ou defensoras destas são ou foram profundamente marxistas, anti-capitalismo, paz-e-amor mesmo que tenham nascido em classes ricas, nunca tenham sido exploradas, com carros caros, roupas caras, viajando para o exterior e outros luxos, nem sempre fruto de trabalho (assim como Karl Marx). Lola, que no Brasil é uma guru feminista, é declaradamente anti-capitalista, ensina inglês (idioma do capitalista Tio Sam ou do Império da Rainha) e trabalha em Universidades (terreno chave por marxistas culturais). Pobres estudantes 😦

Repare no que afirmam as feministas e compare com Karl Marx. Exemplos abaixo:

a) Feministas são contra a família tradicional: Mulher, homem. Feministas dizem que diferenças base entre homens e mulheres (que geram filhos e formam novas famílias) devem ser combatidas renegando em 100% a biologia. O modo tradiconal de viver é “sexista”. Casamento para gurus feministas? Isto é ser oprimida. Ter sexo com o seu marido,namorado? Fazer apologia ao estupro. Gurus feministas embora neguem demonstram uma revolta absurda contra homens.

Feministas querem a igualdade mesmo que nem sempre seja realmente  assim e ignoram diferenças entre homens e mulheres pela sua utopia (como Marx fazia no seu modelo de sociedade perfeita). E amboso odeiam o modelo familiar. Qual o melhor meio de destruir o ambiente familiar que pregar a raiva entre homens e mulheres? Que ridicularizar um sexo (homens ou mulheres)? Ridicularizar quem segue o modelo tradicional e doutrinar crianças com idéias marxistas culturais aonde tudo “é sexismo” e aonde nunca existiram diferenças entre homens e mulheres? Que pregar que roupas masculinas e femininas devem ser iguais pois o  inverso é”sexismo”.

Teorias feministas vindas das universidades feministas  SEMPRE são certas. Quem discorda tem altum defeito. Muito marxista isso embora lute pela “liberdade, respeito e igualdade”. E isto tem um alvo.

Marx afirmava como objetivo:

  “Abolição da família!
Até os mais radicais ficam indignados diante desse desígnio infame dos comunistas. Sobre que fundamento repousa a família atual, a família burguesa?
No capital, no ganho individual.
A família, na sua plenitude, só existe para a burguesia, mas encontra seu complemento na supressão forçada da família para o proletário e na prostituição pública.
A família burguesa desvanece-se naturalmente com o desvanecer de seu complemento e uma e outra desaparecerão com o desaparecimento do capital.”

Quem era a família burguesa para Marx? Marido, mulher, filho, filha, avô, avó, são – “família burguesa”.
Disto sabemos, o que não sabemos é como seria a “família comunista” para Karl Marx, isso ele nunca disse. Como seria o novo modelo familiar feminista?

Propagandas feministas baseadas no Marxismo cultural ou resultados deste que podemos ver abaixo:

Diapositiva1

A tal falta de liberdade hoje.

Diapositiva1Se segundo as feministas nada é certo e errado e crianças devem ter sua sexualidade estimulada com pregam nas nossas Univesidades cheias de “intelectuais”, isso seria certo?

253138_339377899488919_933526008_nResultado hoje de uma sociedade marxista cultural feminista sem valores.

bolo de feto feminista

O amor das feministas pelas crianças que defendem a liberdade sem responsabilidade de uma uma sociedade moderna e “melhor”: bolo de feto. Leia mais no nosso post antigo.

feminista e machista

Como o feminismo é coerente ao lutar contra o machismo e mulher objeto. Exemplo perfeito é a Valesca Popozuda “oprimida” que canta “To com o c* pegando fogo” abraçando o Mc Catra. Lutem contra o sistema rsrsrs.

princessboy

Feministas dizem ser contra o sexismo pois segundo elas sexismo é o homem se comportar como homem (para feministas se comportar como homem é ser um opressor, assassino). Fico imaginando a alegria feminista ao doutrinar uma criança para prova como a sua ideologia é “liberdade contra o sistema”. Talvez nunca tenham pensado que este garoto pode sofrer no futuro ou no seu dia-a-dia. Quem é mãe de meninos talvez possa entender melhor. Christina Hoff desmascarou as feministas e suas teses de “sexismo”. Feministas querem clones ou escravos, nunca quem discorde delas.

b) Feministas lutam pela igualdade. Igualdade Marxista.

Esta fato é mentiroso de natureza pois nem entre pessoas do mesmo sexo somos iguais, o que dizer de homens e mulheres e que a filosofia chinesa antiga (que ignorantes feministas chamaram de machista rsrsr) declarava como Ying e Yang, lados complementares em harmonia. Pois bem, Marx possuia este discurso de “igualdade” que as feministas pegaram emprestado. Para Marx, a igualdade deveria existir na teoria pois todos somos iguais, sem classes bla bla bla. Na verdade Marx sempre foi de uma classe, a aristocracia. Ele NUNCA foi do povo realmente. E nos lugares em que foi instalado o Comunismo, classes e elites SEMPRE existiram, com regalias, poder, conforto enquanto comandam quem tem o cérebro lavado. O mesmo acontece com as feministas.

c) Marx lutava pela liberdade. Hoje as feministas lutam pelo…

o que elas definem ser liberdade dependendo do momento ao mesmo tempo que repetem o discurso de oprimidas. No tempo de Marx, talvez nem tudo fossem flores no quesito liberdade. Mas ele era um pessoa com luxos neste quesito também. Mas tudo bem. O feminismo hoje, em 2012, repete a mesma conversa da época de Marx ao mesmo tempo em que pessoas fazem sexo na rua, na TV, fazem apolgia a vulgaridade em funks ou pais ensinando crianças a dançarem funks com letras vulgares como denunciamos no nosso grupo do facebook, entre outras coisas.

d) Marx pregava o fim da opressão das elites assim como feminismo. Fake.

Marx pregava a liberdade dos oprimidos ao mesmo tempo que fazia parte de uma elite. Marx nunca foi oprimido. E quem oprime hoje? O sistema, assim como no tempo do “pensador” Karl Marx. Detalhe que o sistema sempre existiu, Marx gostava do sistema e nos governos que usam o modelo marxista de governo, os opressores continuam oprimindo. O mesmo vale com o feminismo aonde quem lidera o movimento nunca foi uma mulher oprimida e quase na sua maioria sempre foi parte de uma ELITE.

e) Marx era contra o capitalismo (uma ideologia). Feministas demonstram-se ser contra os homens.

Marx mesmo tendo sido da aristocracia escolheu alguém para lutar contra por algum motivo depois de formar teorias loucas. Estes eram os capitalistas, embora Marx fosse as vezes mais poderoso e rico que capitalistas. O feminismo fez o mesmo mas trocou o nome capitalista pela palavra homem, mesmo estes nem sempre tendo direitos como outra mulher contra o feminismo, Christina Hoff explica nesta palestra. Veja mais aqui.

f) Marx era contra a religião. Assim como muitas feministas.

Feministas em geral pregam  contra a religião. São contra o cristianismo na sua maioria e muitas também são contra qualquer religião como budistas, cultos africanos. Isso nasceu de modo popular com o Marxismo. Pessoas de todas as crenças nos apoiam, inclusive ateus. A diferença dos ateus que nos apoiam é que estes respeitam a crença dos outros quer sendo de qualquer religião (e somos um grupo de mulheres com diferentes crenças, por isto evitamos posts religiosos). O modo ateu feminista quer pregar e obrigar quem discorda delas a força, ao mesmo tempo que diz “respeitar a liberdade”. Tudo isto porque os estudos delas pregam a verdade absoluta.

g) Marx era um intelectual logo, nunca pregou tais absurdos. Feministas adoram dizer isso também.

Pensando deste modo elitista realmente, feministas e marxistas culturais deixam a entender que absurdos  sempre foram  frutos somente de camadas mais pobres. Mas para quem chamava o povo de alienado (Marx) e para quem taxa de quem discorda do feminismo de “incapazes, traidora, escravas,etc” nada nos causa surpresa. Tais “qualidades” foram como as feministas nos taxaram por discordamos delas.

h) Utopia marxista feminista e o modo marxista feminista de evoluir e se aperfeiçoar.

Marx sabia da utopia. Demonstrou-se contra o anarquismo por considerar este utopia. Sabia do socialismo de utopia. Mas como  uma pessoa com o ego inflado, sempre pensou alcançar o ideal perfeito, mesmo sendo formado em uma sociedade com milheres de pessoas imperfeitas. Qual a melhor remédio para isto? Culpar o outro, o sistema ou taxar o povo de incapaz (assim como fez Marx  e seus defensores fizeram ao declarar que os “trabalhadores são alienados e não percebem que são dominados por essas perversidades burguesas”. Assim as feministas fazem conosco). O feminismo segue a cartilha TODA. E assim como Marx, o feminismo também reclama do sistema mesmo que ajude a colaborar com o sistema com idéias tortas como estimular a sexualidade precoce, falta de bons valores, regras,etc. Feministas defendem o modo viver a vida louca baseadas na liberdade marxista contra o sistema adaptado por elas ao modo feminista de liberdade. Mas também reclamam do resultado disto tudo.

i) A contra-cultura feminista baseada no marxismo cultural. Vivendo a vida louca.

Isto é comum de ver no dia-a-dia, tudo obras do marxismo cultural em forma de propaganda para o povo. Exemplos: “Use drogas e faça o que quiser do seu corpo. Ninguém pode mandar no corpo do outro. Transe com quem quiser, deixe de se limitar e liberte-se do sistema. Trair é algo normal, deixe de ser antiquada ou quadrada. Ninguém te entende? O sistema é capitalista, machista, antiquado e deve ser mudado. Devemos nos modernizar e evoluir do passado e regras caretas reaças. Deixe de regras, mulher é assim, homem é assado. Somos todos iguais e lutamos pela mesma bandeira, em todo o planeta. O homem é culpado, a pessoa de n cor é a culpada disto tudo. Defendemos um mundo sem fronteiras, sem regras e crenças. Defendemos a sociedade alternativa e tudo para o povo, bla bla bla etc”. Este é um tipo de discurso marxista cultural feminista.”

Para finalizar, abaixo uma outra obra que talvez tenha inspirado diretamente o feminismo e suas seguidoras talvez nunca tenham lido com 2 fatos importantes: 1) Qualquer semelhança com os dias de hoje, não é mera coincidência.2) Tendo a História se encarregado de pôr fim à questão ideológica, a meditação dos ideais, então preconizada, poderá revelar assombrosas semelhanças nos dias de hoje. O feminismo assim como outras filosofias marxistas culturais camufla-se em “liberdade, amizade,etc”.

Decálogo de Lenin (1913)

1.. Corrompa a juventude e dê-lhe liberdade sexual;

        2.. Infiltre e, depois, controle todos os veículos de comunicação de massa;

        3.. Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a discussões sobre assuntos sociais;

        4.. Destrua a confiança do povo em seus líderes;

        5.. Fale sempre sobre Democracia e em Estado de Direito, mas, tão logo haja oportunidade, assuma o Poder sem nenhum escrúpulo;

        6.. Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País, especialmente no exterior e provoque o pânico e o desassossego na população por meio da inflação;

        7.. Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

        8.. Promova distúrbios e contribua para que as autoridades constituídas não as coíbam;

        9.. Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não-comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;

        10.. Procure catalogar todos aqueles que possuam armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa…

Bate papo entre mulheres:O que nos escreveram ou achamos na net sobre outras mulheres contra o feminismo?

Padrão

Desde que abrimos  a nossa página no Facebook e nossos blogs no wordpress e blogspot estamos recebendo mensagens e e-mails de muitas mulheres contra o feminismo.Sim,outras como nós existem e também acham o feminismo uma piada.E quem sabe, o feminismo moderno seja a piada mais engraçada de todas,comentando com amigas sobre esse movimento e o seu fanatismo que diz lutar pela”nossa liberdade”.Mas o que pensam e comentam essas mulheres sobre temas comuns do feminismo e o seu modo de tratar  nós mulheres como crianças,sendo sempre vítimas ou como se fizessemos algo por sempre culpa de alguém?Será que somos tolas e sem capacidade de iniciativa a pensar ou agir como as feministas pensam?

O que falaram outras mulheres contra o feminismo e que tiveram a paciência testada por feministas e o seu fanatismo-ditadura fantasiado de liberdade e democracia?Leiam abaixo:

“Porque feministas detestam ser contrariadas? Que fanatismo absurdo.E muitas ainda questionam crenças religiosas quando o fanatismo feminista é absurdamente maior e questionado por fortes argumentos.Tanta revolta nessas garotas.Que tal achar alguém legal e namorar um pouco?Tentem viver um pouco e aprendam saber conviver com o diferente, garotas feministas 🙂 “

“Não vejo como ridicularizar locais de culto e simbolos religiosos contribui para a igualdade que as “vadias” dizem querer. Lamentável.”(Sobre feministas que invadiram igrejas na sua marcha).

“Não abortei (porque não fui descuidada a ponto de esquecer a pílula), não fui idiota a ponto de escolher como parceiro um cara que me bata, meu emprego paga salários iguais para homens, mulheres, travestis e o que quer que você consiga imaginar em termos de gênero. Nunca ganhei menos que alguém por ser mulher. A diferença salarial reside principalmente no grau de especialização do profissional. Não quer ganhar menos? ESTUDE. Me recuso a ver o mundo da forma como vêem as feministas. As pessoas são diferentes e essas diferenças são determinadas por muitas coisas, incluindo o gênero. Estou feliz assim. Posso? Na cabeça das feministas, não.”

“Para que direitos iguais 100% e a todo custo se somos diferentes?Odeio o feminismo pois praticamente afirma que nós mulheres devemos ser iguais aos homens e ao mesmo tempo deixa a enteder que nós somos os anjos e eles os demônios.E basta ligar a TV para ver que isso é mentira.A favor da diversidade e CONTRA o feminismo”.

“Vocês queimaram sutiãs em praça pública. Agora mostram os peitos na mesma praça. Agradeço o esforço (como se tirar a roupa fosse muito nobre e difícil), mas não me sinto representada pelo movimento. Não quero servir o exército, não quero jogar futebol e nem trabalhar em obra. Não quero ser igual ao gênero masculino, não quero romper com o padrão de beleza que diz q eles tem músculos e eu tenho ossos. Não acho que um mundo de pessoas iguais seja divertido. Agora vão lá, me chamem de sexista.”

“Viva a diversidade.A mulher é companheira do homem e este é companheiro dela embora possuam diferenças naturais.Isso chama-se respeito e saber viver em paz.”

“Acreditamos que crenças religiosas deveriam ser postas de lado nesse debate para evitar desentendimentos ou fanatismos.Respeitamos a Deus, a Buda e outros credos,embora concordemos que o feminismo e suas seguidoras talvez pensem ser acima de tudo por terem o ego muito grande.”

” A face negra do feminismo que preferem continuar a tapar, eu estou com vocês, tal como muitas mulheres, outras continuaram sem querer saber o que de facto é o feminismo. Aliás, se o machismo é uma coisa ruim, porque é que o feminismo há-de ser algo bom?”

” E os seus exemplos concretos “não votar nas eleições, não dar sua opinião em casa ou fora da tua casa, não vestir jeans ou saia no joelho ou acima, não beijar alguém que tu ache interessante, não escolher com quem casar, não trabalhar, não viajar quando quiser fazê-lo,etc.” acontecem ainda em muitos países, e não apenas contra mulheres, chamam-se ditaduras!”

” Se antigamente as mulheres não podiam casar-se com quem queriam, acha que os homens eram livres de escolher com quem casavam? Os casamentos eram na sua maioria arranjados pelos pais de ambos, eram contratos, era errado? Era, mas era errado para ambas as partes.”

“Eu acho que as muçulmanas que escolhem usar véu (nem estou falando da burca, mas existem as que escolhem isso também) e qualquer outra mulher que escolha se vestir e se portar com um mínimo de respeito para com o seu corpo e os outros que não precisam ser expostos à sua sexualidade (até porque isso não é do interesse de ninguém) estão fazendo mais ativismo que qualquer “vadia”. Essas sim estão indo contra a ordem social numa cultura onde expor o corpo é moda, negócio e até desculpa esfarrapada.”

“Magreza é imposição machista, moda é feita por homens para oprimir as mulheres, depilação é imposição do patriarcado, o exército reconhecer que a mulher é mais frágil e não obriga-la a prestar serviço militar é sexismo, alisar o cabelo é fruto da segregação ….AH, VÃO TREPAR SUAS GORDAS CABELUDAS!”
 
“Gente! Elas estão ficando piores. Depois de dizer que lutariam por mim, pobre, sexista e indefesa, elas agora me perguntam se eu gosto de me depilar e alisar o cabelo. SIM, EU AMO! Porque faço tudo isso de graça! Beijos pra sociedade feminista, proletária e de perna cabeluda.”
 
“Eu tenho ouvido isso dessas pseudo feministas que não tem mais sutiã pra queimar e vão pra rua se intitular vadias e mostrar as tetas pra reivindicar seus direitos (e vadia tem direito a alguma coisa?). Essas meninas são tão engraçadinhas…”
 
“Eu não preciso de um namorado. Só sexo casual.(ironia).Porque o namoro é uma imposição do patriarcado machista. Pelo menos na cabeça dessa mulherada que não se depila por ativismo”
 
“Machismo? Por acaso é aquele negócio que faz a mulher parar de se depilar para parecer um macho?”
 
Sobre feministas quererem imitarem homens:”Um cara vai numa festa pega todas, e é taxada de gostosão/pegador, já uma mulher, com igual conduta, de vadia/puta) merecem respeito e que SIM Deus/Jesus ama essas mulheres TAMBÉM.” (por que as pessoas insistem em colocar Jesus em seus desejos pelo que é errado?)
Pode ATÉ haver vida inteligente e pensante em meio a estas denominadas feministas, mas que suas ideias comprovam o contrário, é fato!
Sem a menor definição do que é a mulher, do que esta quer, de o que a fará feliz e realizada dentro de sua PRÓPRIA condição e gênero, elas saem a protestar contra o comportamento dos homens com razões semelhantes as dada por Freud: inveja de quem tem um pênis.Deviam procurar tratamento: não sabem o que são nem o que querem!!”
 
“Vamos lá…eu não acredito em UMA VIRGULA do que diz a Igreja Universal. Dou risada dos programas de exorcismo que eles transmitem de madrugada e acho o Edir Macedo um grande salafrário. Mas isso não me dá o direito de me vestir do que quer que seja ridicularizar um local de culto, seja ele de que religião for. Não porque aquilo não seja sagrado para mim, mas porque é sagrado para alguém e eu tenho OBRIGAÇÃO de respeitar o direito que as pessoas tem de acreditar no que quer que seja. Acontece que não é isso o que as feministas tem feito. Hoje mesmo fui expulsa de uma comunidade feminista porque defendi o fato de que a mulher, por ter menor massa muscular e portanto, menos força física não deve prestar serviço militar. A guerra é uma instituição puramente masculina (desde o Velho Testamento, quem ia para a guerra eram os homens). Não me sinto representada pelo movimento feminista. “
 
” Esse grupo não é da minha religião,detesto a lavagem cerebral que fazem com os outros mas fora alertar isso não me da o direito de ridicularizar e desrespeitar os outros não porque aquilo é sagrado para mim, mas porque é sagrado para outras… pessoas e eu tenho dever de respeitar o direito que as pessoas possuemm de acreditar no que quer que seja.Isso é democracia. Mas o fanatismo feminista quer sempre impor com suas verdades.Isso é liberdade,democracia ou ditadura?Também fui expulsa de um debate contra feministas que não sabem respeitar idéias diferentes,mesmo de mulheres que pensam diferente delas.Sugiro a dona desse grupo de começar a pensar sobre a expulsão essas garotas acima.Em grupos feministas todos que discordamos delas,homens ou mulheres, teriamos sido expulsos no segundo post.”
 
“se querem tanto ser homens,porque nao deixam os pelos da periquita crescer,dos braços,pernas…e vao assim de bikini na rua e tentam flertar com um cara??? AHHHH ai sao super delicadas e feministas…. -_-“
 
“Machismo? é por um acaso aquela vontade doida que mulher tem q imitar o homem e ser igual a ele em tudo?? é preciso bom senso né gente? mulheres não têm o mesmo fisico que os homens,logo….não conseguem fazer o mesmo…da mesma forma que homens nao fazem o mesmo que as mulheres. Feminismo e machismo? não…apenas realidade.”
 
“…serei eu a unica mulher que acha legal sentar para fazer xixi? gente…vc senta,passa um baton,limpa sua cara,penteia seu cabelo,e ainda se fizer o nº 2 descalça os sapatos e descansa o pé, vê se a meia ta furada e tira se for necessario… eu sou muito pratica ou é muito errado ser feminina?”
 
“Mas algumas preferem tonificar os músculos na academia, levantando peso. Porque é sempre bom ser uma cavala musculosa no baile funk. De repente você pode virar até ícone feminista.”
 
” ahhh porque no funk eles podem te chamar de vadia… agora um homem nao pode nao… Ou vc mesma pode mostrar as tetas na rua, dizer que é ativismo e admitir que é uma…”
 
Mulher contra o femismo ao ser perguntada por uma feminista se Jesuse   nãoamava as vadias:  

“A pergunta somos nós quem fazemos: por que dizer que Jesus as ama? Acaso tem alguém dizendo o contrário?Agora, se vc não entende que um pai ame o filho bandido, mas não aceita o que ele faz, é aí que questiono a insistência em se colocar …Deus/Jesus em questões de safadeza comportamentais.“Deus ama a todas as suas criaturas, MAS ENTENDA, que o amor dele NÃO SIGNIFICA legitimar o pecado. Quem legitima, aplaude e instiga ao pecado, a desordem, a destruição, etc, etc, é o diabo, não Deus!!”
 Mulher contra o feminismo sobre um livro escritora feminista: “Outra ainda escreveu um livro heterossexualidade compulsória(obrigatória) que basicamente nos explica como mulheres na verdade nascem lésbicas e são obrigadas a serem héteros, a macular seu “templo sagrado”(isso mesmo) o pênis maldito”.

Sobre a funkeira feminista: “Muito me espanta as feministas condenarem a exploração sexual e apoiarem alguém que vive de pornografia (sim, porque o que ela faz é pornografia cantada).”

“Como o feminismo entristece a vida dessas mulheres.Absurdo.”

” Eu conheço o feminismo. Já tentaram me doutrinar várias vezes. Sempre o mesmo papinho de vitimismo e em nome do “bem comum feminino”.
Dizem que aborto é “problema de saúde pública”.
Só se for a “saúde pública” financeira das ONGs que são financiadas pela indústria abortista. Elas não se contentam com o dinheiro público que recebem.”

“Feministas querem copiar os homens a todo o momento.Podemos sempre notar isso que a preocupação  e fanatismo delas é se igualarem aos homens em tudo.Mas e quem disse que os homens fizeram e fazem tudo certo?”

“Feministas com essa preocupação de quererem ser iguais aos homens estão esquecendo de serem mulheres”

Conversa de mulher:motivos para não se tornar ou apoiar mulheres do movimento feminista

Padrão

As feministas descobriram o nosso blog e como sempre ameaçam mulheres que são contra as suas idéias.Embora saibam que muitas mulheres discordam delas,insistem em afirmar que mulher que questiona ou luta por algo é feminista ou que elas são as reais representantes das mulheres, numa clara amostra de ego e mentiras vazias. Pois bem,afirmamos em claro e bom tom: Não apoiamos feministas ou simpatizantes desse movimento vergonhoso, nojento que afirma falsamente representar nossas idéias e necessidades como mulheres. E aqui embaixo iremos escrever os motivos desta atitude:

a)Feminismo não prega a paz embora diga ser um movimento contra pessoas violentas. A verdade é que o feminismo e muitas de suas “gurus” pregam atitudes violentas contra homens por serem homens, contra crianças(fetos), contra outras mulheres que discordam delas, taxando-as de submissas ou isso ou aquilo. Para conseguir mais apoio tentam unir forças com outros grupos, sem realmente apoiar ou pensar nesses.

Leiam o que as gurus feministas dizem (vergonha de saber que tais seres dizem ser mulher):

Valerie Solanas-“Subsistem ainda fêmeas com mente cívica, responsáveis, em busca de emoções fortes e prontas a subverter o governo, eliminar o sistema monetário . . . . e destruir o sexo masculino.”

Robin Morgan-“Sinto que o ódio aos homens é um acto político nobre e viável, e que os oprimidos possuem o direito de ódio de classes contra a classe que os oprime.”

Andreia Dworkin:”Quero ver um homem espancado até sangrar e com um salto alto enfiado na sua boca, tipo uma maçã enfiada na boca de um porco.”

Movimento feminista prega a paz?Aonde?

 b)O feminismo na verdade detesta e odeia a diversidade.Suas idéias são contra o diferente, principalmente o homem e a relação entre homem e mulher. Como postamos anteriormente, o feminismo tem gurus que pregam o fim do sexo masculino. E aqui entra o fato da maternidade sobre filhos homens. Leiam mais sobre isso abaixo.

c) Feministas odeiam na verdade serem mulheres.

Quando uma pessoa sente-se bem, é alegre,emociona-se,diverte-se e não precisa tentar racionalizar tudo. Assim é a vida. Se uma mulher é assim e sente-se bem, se cuida, é moderatamente vaidosa, carinhosa, meiga e mesmo assim trabalhe,cuide da casa e é feliz,para as feministas tais atitudes são uma afronta. A sua infelicidade é sempre competir com um homem, copiar tudo o que um homem faz,etc. Querem vestir-se como homens, não se depilar, não usarem maquiagem, não saberem fazer tarefas domésticas, renegam a maternidade,etc. E tentam passar esse rancor para muitas outras mulheres. Quando não proclamam-se profetas mesmo vivendo sozinhas, mal humoradas, com raiva do mundo e fingindo sere as coitadas que ninguém consegue entender;

Recomendamos procurar na internet um texto sobre a feminista Alice Walker chamado “A história de Rebecca Walker e da sua mãe feminista.” Tal monstruosidade que essa mulher faz com a sua filha para provar o seu ponto de vista é algo que somente feministas malucas conseguem explicar com sua frieza animal e seu ego arrogante.

 d) Feministas querem mudar o modo de educar as crianças baseadas na sua falsa idéia de igualdade. A igualdade feminista na verdade é transformar a todo o custo o menino em uma menina, inibindo a sua masculinidade com a mentira da igualdade. Garotos afeminados é o verdadeiro sonho das feministas ou então homens que nunca discutam com elas. E ainda sobra para as meninas..;

e) Criam uma sociedade com meninas sofrentes por tentarem serem homens,sem ter sucesso.Feministas com suas idéias e seu fanatismo hoje criaram um novo tipo de criança: meninas que deveriam estar brincando com jogos e brincadeiras infantis mas que graças ao feminismo devem tentar se igualar ou competir com os garotos. Como cada um dos sexos possui qualidades e defeitos por serem diferentes, as garotas em alguns casos não irão ter sucesso por causa dessa fixação feminista que não deixa as garotas aceitarem-se como são por causa do racionalismo e fanatismo feminista e sua obsessão em querer ser homem;

f) A marcha das vadias, um falso movimento que não representa a mulher e sim as feministas. Não importa se o nome foi ironia. Muitas mulheres que estão conosco não consideram-se vadias,vagabundas,etc. E muitas dessas mulheres não acham justo protestar tirando a roupa, mostrando os seios por qualquer motivo e dizer que isso é ser mulher. Além disso, tal marcha desrespeita quem deveria brincar(crianças),quem fica na sua(religiosos), quem gosta de ser uma pessoa discreta(muita mulheres),etc

g)Feminismo fala de falta de liberdade mas….

Sinceramente,sejamos francas, existe essa tal falta de liberdade que o feminismo diz existir?

As feministas com sua liberdade, apoiam a funkeira Valeska cuja liberdade é cantar vulgaridades, baixarias, pornografia, mostrar o corpo a toda hora e diz que isso é ser mulher de verdade. Nada contente, a tal funkeira é parceira do “compositor” Mc Catra, um homem realmente machista que canta a mesma sonoridade bizarra. Mas nos parece estranho uma feministas se aliar a um machista para cantar bizarrices e ainda ser a inocente do sistema. E não são as feministas que a imagem da mulher como objeto? Como apoiam uma mulher vulgar dessas? Faltam apoiar as BBB e dizer que a vulgaridade de tal programa é culpa de alguém como mulheres de bem e não das participantes pois isso é feminismo.

h) Sexo e orgasmos.

Claro que nós mulheres gostamos de sexo e temos orgasmos. A grande diferença é que nós mulheres de verdade,que sabemos escolher os nossos parceiros somos discretas e não precisamos ficar contando para amigas ou gritando para todo mundo sobre a nossa vida sexual.

I)Feministas usam as mulheres que entram nessa conversa feminista e não se importam nenhum pouco. O coletivismo feminista não possui espaço para casos diferentes da ideologia feminista. Algo similar a uma ditadura que quer provar o seu ponto de vista custe o que custar. Aqui podemos falar sobre o aborto, sobre casos de mulheres que querem afeminar filhos homens e masculinizar meninas, sobre campanhas para promover partos mais inseguros, sobre a vulgarização da nossa imagem como mulher, sobre misandria, sobre o eterno vitimismo que nega a responsabilidade pelos seus atos, sobre a guerra que ajuda a aumentar entre mulheres e homens, sobre o combate a diversidade,etc.

j)Todas feministas pensam igualmente pois foram doutrinadas para pensarem de modo padronizado. Logo assim feministas radicais pensam semelhantemente a feministas menos radicais porque o pensamento feminista é radical. Podem tenter justificar dizendo que feminismo é diferente de femismo ou que algumas feministas  são menos radicais mas pensando na vida como ela é, nada muda.

Enfim, podemos afirmar que o machismo é violento e criminoso, mas o feminismo não deixa por menos.

Suzanne Venker: “O feminismo é a pior coisa que já aconteceu às mulheres”

Padrão
 
O livro de Suzanne Venker com o título de “The Flipside of Feminism” enumera alguns dados que demonstram o quão prejudicial o feminismo é para as mulheres.
 

PONTOS PRINCIPAIS:

  • 1) O feminismo não emancipou a mulher. Na verdade, o feminismo prejudicou a mulher ao colocá-lo numa prisão de pensamento negativo e ao promover um beco sem saída de promiscuidade.

     

  • 3) As mulheres não devem tudo às feministas. O feminismo não conferiu às mulheres o direito de votar ou de ir para a universidade. Estes direitos já existiam ANTES da “Segunda Vaga Feminista” dos anos 60.
  • 6) As mulheres deveriam ignorar as prescrições feministas institucionalizadas que desvalorizam a maternidade e o casamento. Elas deveriam organizar as suas vidas de modo a que coloquem a família como a experiência mais importante e significativa das suas vidas.
  • 7) O feminismo é um movimento acabado nos EUA.

**Retirado do blog marxismo cultural.