Arquivo da tag: mentira da cultura do estupro

Estuprada por 33 ou fez orgia com 33? O que dizem os fatos?

Padrão

menina estuprada 30

Antes de você ler este texto saiba que estupro já é crime faz um bom tempo, que estupradores são os criminosos mais odiados na cadeia (sendo mortos ou estuprados) e que em um caso de estupro a culpa é do estuprador e NUNCA da vitima. Escrevemos sobre isso no passado. Este fatos por si demonstram que a cultura do estupro é uma mentira.

Isto nos faz lembrar o caso da menina estuprada no Piauí e o silencio das feministas ou quando uma jornalista brasileira foi ameaçada de estupro por um professor esquerdista.

Dito isso, vamos analisar os fatos da menina deste caso que era tida como menina inocente estuprada mas agora com novas informações sendo mostradas parece que a coisa muda e que a menina não foi vitima de estupro. Autoridades e investigadores tentam manter a cabeça fria e investigar o caso (ou deveria ser assim).

Como era mais que esperado, as feministas fazem terrorismo psicológico e taxam todos os homens de estupradores, querem mais poder no governo e criam mais picuinhas para dividir o povo, neste caso homens x mulheres (a tradicional guerra entre classes esquerdista). Justiceiros sociais brasileiros sem noção a lógica e fatos criam varias justificativas para defender a menina desde invasão de privacidade (isto cai por terra pois a própria menina postou fotos no Facebook no modo publico, enviou fotos no What’s up para outras pessoas além dos áudios divulgados para esclarecer o caso). Outros imbecis dizem que isso é normal e merece ser respeitado. Normal e respeito por isso?

O que dizem os fatos e provas até agora?

-A menina gosta de andar com membros perigosos de uma facção criminosa. Ela tem fotos com fuzis de assalto fazendo apologia aos traficantes. A menina frequentava bailes funk desde muito nova segundo a própria família que perdeu o controle sobre a menina. Ela também parece ter um histórico de uso de drogas.

-Mensagens de amigas e conhecidos confirmam que a menina fazia atos similares (orgias) com frequência com o mesmo grupo de rapazes e era conhecida no meio.

-Traficantes conheciam a menina de outras orgias.

Esta história  dela saber quantos caras a estupraram é muito estranha. Achamos que numa situação dessas seria muito difícil a mulher ficar contando quantos caras estão subindo em cima dela, pois não se daria ao trabalho de ficar … 1, 2, 3, 4… 29, 30! Nó máximo diria que foram muitos! E se ela estava dopada como sabe quantos homens foram?

-Novas fontes afirmam que a menina vive chamando o maior número de caras possível para participar de bacanais (ela queria fazer sexo com 50) e que esta prática (absurda) parece ser rotineira.

-Delegados e policiais afirmam que nos bailes funk (comandados pelo trafico, regados a drogas tendo sempre o sexo selvagem, primitivo e que humilha as mulheres como fundo) existe uma linha entre estupros e orgias que é praticamente impossível de ser investigada.

Levando em conta que nas favelas onde o tráfico comanda, o crime de estupro é punido com a execução do estuprador, seria algo estranho que estupradores estuprassem uma menina, filmassem e colocassem em redes sociais.

-Depois do acontecimento a menina voltou ao lugar do acontecimento para pegar o celular (que lá havia esquecido)e   postou mensagens dizendo que esteve muito ocupada (maliciosamente). Que vitima de estupro faz isso?

-Não é novidade que, infelizmente, outra coisa acontece nas comunidades dominadas pelo tráfico no Rio. Meninas novas atrás de autoafirmação, vitimas do relativismo moral de uma sociedade e adolescentes rebeldes correndo atrás de bandido em troca de drogas e o glamour do crime.

Ou seja, não é nada desta mentira feminista de culpar quem é vitima de estupro, mas existem muitas falhas na versão da menina, fora os fatos das mensagens retiradas do Facebook dela e What’s up.

Poderíamos aqui lembrar também das falsas acusações de estupro que feminista pregam. E como isso afeta as verdadeira vitimas de estupro que são desacreditadas por causa de mulheres mal intencionadas.

Outros imbecis dizem que isso é normal e merece ser respeitado. Normal e respeito por isso? Isso não é normal. Que sociedade doente é esta nossa aonde isso acontece? Fazer sexo com 30 e pedir mais 20 pra entrar na roda? Qual vai ser a próxima? Achar pedofilia e zoofilia normal? Absurdo. No mundo atual e em especial aqui no Brasil o politicamente correto e relativismo moral estão acabando com a lógica e bom senso. Pessoas tem medo de falar o óbvio por medo de censura das feministas e justiceiros sociais. Devemos parar de acabar com isso, pensar e julgar SIM. Existe certo e errado e existem limites SIM.

Esta menina nada mais é que uma vitima sim da ideologia feminista e ideologias simpatizantes ao feminismo. O feminismo prega que a mulher deve ser o que ela quiser. Acha que prostituta e piriguete é sinônimo de mulher livre. Acha funk libertador para a mulher (feministas acham que o funk empodera a mulher e é feminista). Doutrina crianças nas escolas, dizendo que ser recatada é coisa retrógrada. Acham que drogas devem ser liberadas e orgias ou transar com 100 por ano são coisas de mulher empoderada. Que ser contra o sistema e regras básicas de conduta e segurança é coisa de mulher moderna.

Com esta historia sendo contada com fatos e este estupro na verdade parecendo ter sido uma orgia, muita feminista que antes queria prender estuprador agora  vai passar a defender a liberdade sexual da garota e o direito dela de transar com quantos homens ela quiser, elas chamarão isso de “empoderamento” e acusarão de machistas misóginos todos aqueles que ousarem criticar a atitude dessa garota.

Assim é o feminismo: volátil, sem lógica, sem fundamento e vitimista. Existe inclusive feminista que defende o próprio estuprador pois este faz parte de um grupo que ela ideologicamente defende. Doença total.

Quanto a estupradores, quando um homem como Bolsonaro cria leis para punir estupradores ou conservadores e liberais pregam o porte de armas para o povo que quer se defender em um Brasil cada vez mais violento, esquerdistas e feministas se omitem e chamam estas pessoas de “machistas”. Quando atores, funkeiros e todo um grupo que tem o apoio da esquerda ataca uma mulher, as feministas se calam pois a indignação delas é seletiva. Feministas querem nos usar como massa de manobra.

A mentalidade feminista e esquerdista cria esse tipo de garota, que vai testando limites pois pensa ser imortal até que a vida cobra a conta e ela não tem psicológico pra aguentar a consequência. A culpa do estupro NUNCA é da vitima, porém, mais provas mostram que parece que não foi estupro e sim orgia aonde uma jovem que ora é forte/ ora vitima sem noção se envolveu com pessoas do mal e hoje paga as consequências de suas ações.

Para finalizar, sabemos com provas que a menina é envolvida com bandidos (traficantes) que usam fuzis de assalto e é fascinada pelo mundo do crime. Mesmo achando errado o que eles fizeram com ela (se bem que parece que ela fez tudo o que fez porque quis segundo provas . Isso não é culpar a vitima pois provas aparecem a cada dia), existem realmente vitimas de crimes de estupro que são violadas por criminosos (mulheres que estupram por sinal também existem).

Esta menina se envolveu com traficantes, usados a queimar pessoas, dar tiro, matar e vender drogas, ficando fascinada com a vida loka pois ser uma pessoas correta era muito “chato”. Esqueceu do perigo e foi vitima das próprias escolhas pelo que parece.

Vamos ver o que vai acontecer com este caso.

Fonte das fotos: Mídia Latina

Feministas suecas afirmam que preferem ser estupradas do que serem salvas por um homem

Padrão

feministsWomenRatherRaped-1024x535

Ultimamente, a Europa tem sido uma festa aonde o estupro é liberado para os migrantes (imigração é algo bom, mas a imigração descontrolada é um pesadelo). Incentivados pelo governo, os homens locais têm sido enviados para proteger as mulheres dos estupros em alguns lugares. A maioria das mulheres se sentiria aliviada ao saber que pelo menos alguém está oferecendo ajuda em casos de estupro. Em uma situação de vida ou de violação, as pessoas normalmente tomam qualquer ajuda que possam obter. Mas não as feministas. 

Feministas suecas criaram a hashtag #inteerkvinna (traduzido como #naosousuamulher), onde vomitaram  ódio contra o “racismo, o fascismo, os homens brancos, machismo” e muitas outras coisas que podem ser vagamente ligados aos eventos com alguma dissonância cognitiva. Em suma, eles fizeram um acesso de raiva coletiva na mídia social sobre o fato de que os homens brancos europeus estão lutando contra estupro de mulheres por refugiados. (Ou seja, as mulheres serão protegidas por homens).

Sim. As feministas estão com raiva novamente. Não porque as mulheres estão sendo agredidas sexualmente, não porque as mulheres não podem legalmente defender-se, não porque os seus governos negam a conexão entre disparada números de estupro e migrantes (mais artigos aqui ). E elas estão indignadas porque os homens querem protegê-las destes estupros (???).

Se essas feminazi realmente se preocupam com o bem-estar das mulheres, por que não há nenhum grupo de vigilantes feministas para proteger ativamente candidatas a vítimas de estupro? Elas poderiam armar-se com dildos. Eles parecem ter uma abundância desses, é o que eles atiram em pessoas que não gostam delas. Hashtags não irão fazer muita coisa para parar ogros islâmicos que querem estuprar mulheres.

Para finalizar, as feministas suecas dizem que preferem deixarem-se ser estupradas por estupradores do que salvas por um homem branco, europeu.

Mulheres contra o feminismo do Reino Unido: Uma mulher que diz que ela prefere ser estuprada do que salva provavelmente NUNCA foi estuprada.  Temos certeza de que as mulheres que foram violadas teriam amado ter alguém para protegê-las. Estes SJW  e feministas são nada, mas umas ativistas de poltrona. Sempre colocam um alvo fácil (homens brancos heterossexuais), porque eles não sabem nada vai acontecer com eles como bucha. Feministas nunca irão defender os direitos das mulheres na Europa, porque isso significa que elas teriam que assumir uma pequena quantidade de perigo pessoal.

O feminismo é uma doença mental. Acorde

Traduçao parcial do blog Mulheres contra o feminismo do Reino Unido

Mulheres contra o feminismo: feministas podem vender a propaganda que forem com definições de dicionários, mimimis mas sempre vamos olhar os fatos. FATOS. Postamos sempre aqui posts sobre as loucuras feministas (por favor, divulguem isso para amigas e amigos) mas as feministas se superam a cada dia. Somente pessoas sem cérebro ou inocentes ainda acreditam no feminismo. Quem estuda sobre feminismo, nunca vai ser feminista.