Arquivo da tag: maria da penha

A lei Maria da Penha, a justiça de Bárbara Lopes, violência doméstica e igualdade. Brasil: um país de todos?

Padrão

Maria da Penha feminista igualdade

Feministas muito falam de lutar pela igualdade e justiça. Outras dizem que a lei Maria da Penha também foi criada para defender homens como afirma no nosso facebook a feminista Bárbara Lopes (que ainda trabalha no meio policial). Pois bem. Isto é uma mentira feminista das grandes. Mas as feministas cegas que repetem as mesmas coisa sempre parecem não saberem isso por serem massa de manobra burra e barata. E ficamos imaginando o que pensa a feminista Bárbara Lopes sobre justiça e igualdade no lugar aonde trabalha visto que ela é parcial em um trabalho que exige imparcialidade.

frase da Ministra (feminista) Iriny Lopez expliqua como funciona a igualdade feminista que luta por “justiça, igualdade” nas frases lindas como “Brasil: um país de todos”. Ela foi foi relatora da lei na Câmara dos Deputados.

Palavras ditas pela Ministra Iriny Lopez, unha e carne com a PresidenteE/A/O Dilma: “….A lei é clara, trata de gênero. A Lei Maria da Penha é para ser aplicada para proteger mulheres agredidas. Os homens são amparados pela legislação comum, o próprio Código Penal dá proteção a esses homens. Não é adequada a utilização da lei Maria da Penha para homens…..

Ao mesmo tempo possuimos a  Constituição que afirma:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza(…):

I – homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição.

Sendo imparciais : Agressão é agressão, independente se é de homem pra mulher ou o contrário. Esses casos deveriam ser bem investigados e tratados igualmente como diz a Constituição. Criar mais leis é jogar dinheiro fora, aumentar a burocracia, injustiças e diferenças. Que fique bem claro, ninguém aqui é a favor da violência doméstica, que pode ser usada de muitos modos e por ambos os  gêneros e também entre pessoas do mesmo gênero. Outro ponto importante é que quem quer ser tratado com igualdade não aceita privilégios.

Mas como o feminismo é marxista cultural podemos notar que o ´bem maior´ é sempre uma ótima justificativa para se ignorar a Constituição. A verdade é que a famosa ” luta pela igualdade feminista” é uma propaganda e motivo para elas gritarem, mesmo sem provavelmente nunca terem acreditado nisso. E isso serve o objetivo de grupos marxistas culturais, que é separar homens e mulheres por leis politicamente corretas que podem criar injustiças ao mesmo tempo que negam uma lei imparcial é o que querem os marxistas culturais. Por isso segregar em nome de um “mundo melhor”. Leiam mais sobre o marxismo cultural, violência doméstica  e Erin Pizzey, que também foi ameaçada por feministas.

A idéia feminista de proteger os fracos dos fortes é errada; quando seria mais eficiente proteger as vítimas dos agressores. Muitas vezes a vítima é forte e o agressor é fraco. Adicione uma sociedade que adora o vitimismo e detesta investigar a fundo a verdade e possuimos casos de injustiça que geram mais revolta e raiva.  Mas é isso o que elas querem. Além disso, feministas tem a triste mania de confundir direitos com JUSTIÇA.

E aqui fica a pergunta: como feministas lutam por igualdade e contra o sexismo se o que mais querem é fugir da igualdade e criar leis sexistas? Isto explique porque devemos cuidar dos nossos filhos, principalmente se forem meninos afinal como dizem as feministas “podem ser estupradores em potencial”. Além do mais hoje é comum vermos meninas de 12, 13 anos lendo sobre feministas e se transformando em garotas revoltadas com a vida. Infelizmente pura massa de manobra barata. Como sempre dissemos e copiando Erin Pizzey, o feminismo é um movimento terrorista e não é bom para ninguém.

Embora a lei tenha um bom objetivo mas sendo imparciais como sempre, devemos dizer que ela sozinha é injusta. Ou cria-se uma lei similar para os homens ou muda-se a lei como foi escrita. Deixamos este vídeo imparcial e bem legal que talvez explique melhor sobre falsas dicotomias e sobre o que seria justo: