Arquivo da tag: feminismo é doença

Homem feminista espanhol tatua o ânus em protesto contra Trump

Padrão

De Jean Wyllys aos artistas “interectuais” e outros que existem nas redes sociais sabemos como se comporta o maior capacho de todos os tempos: o homem feminista, que nem de longe é respeitado pelas próprias feministas. Aqui, mais um exemplo de homem feminista militante gay.

Nossos comentários em negrito temperam o texto 🙂

Com uma ‘intervenção artística’ controversa, o espanhol (A Espanha enfrenta índices de baixa natalidade graças as feministas e movimentos globalistas) Abel Azcona chocou uma plateia ao tatuar o principal slogan da campanha de Donald Trump no ânus. Sim, Abel tatuou a frase ‘Make America Great Again’ em volta do orifício anal na frente dos visitantes da Defibrillator Gallery, em Chicago. A sessão durou cerca de duas horas.

Abel, cujo trabalho já percorreu mais de 45 países (sim, pessoas, o mundo enlouqueceu) comparou as políticas de Trump às suas experiências sexuais quando foi abusado na infância:

— Fui adotado por uma família ultra-conservadora, e com múltiplas experiências de abuso sexual e infantil. O lema que eu tatuei no meu ânus é um lema fascista (fascismo é a luta por mais Estado, burrinho). Um lema que faz com que a Igreja, o patriarcado (homem feminista ateu detectado) e as pessoas desprezíveis como Trump possam usar e abusar de nós quando quiserem. É o mesmo que fizeram comigo quando eu era criança — contou ao site “Pink News”.

 Ativista LGBT (amigo espanhol do Jean Wyllys??), o “artista” explicou ter escolhido o ânus para a tatuagem por causa do forte simbolismo da região:

— O ânus é uma terra de prazer e empoderamento para muitos. E nós não vamos nos calar. Toda vez que eu cagar ou alguém me penetrar, eu passarei essa frase racista e homofóbica.

Esta não é a primeira polêmica promovida protagonizada por Abel. Em 2016, ele fez uso de Ketamina, droga que causa paralisa temporária, para uma performance.

Um europeu que nem vota nos Estados Unidos dando “openeaum”. Esses são os heróis dos eleitores da Hillary? Está aí mais uma explicação para a derrota dela. Reparem que tudo e todos são responsáveis pelos problemas dele. O mundo é coisa terrível para este rapaz que como diz Erin Pizzey usa dos seus traumas pessoais para atacar qualquer um. Ele se recusa a ver que Trump tem o apoio de gays anti-LGBT como Milo Yiannopoulos, finge ser cego ao achar o feminismo uma coisa linda, hippie e pacifista quando na verdade o feminismo é um movimento para mulheres de esquerda. E ataca o Cristianismo mas finge ser cego quando regimes ateus e islâmicos abusam de menores e maltratam gays.

Achamos que esta tatuagem no orifício anal dele não vai mudar o mundo em nada mas é assim que este bando de idiotas úteis se comporta. Passou da hora de desmascarar este tipo de homem feminista, uma criança mimada que faz birra para chamar atenção.

Feministas gaúchas protestam urinando no chão da Universidade Federal de Pelotas

Padrão

Querem saber mais sobre este câncer chamado feminismo? Comprem este livro adiantado a ajudem a publica-lo para dar mais um passo na luta contra o feminismo no Brasil. O livro o outro lado do feminismo foi publicado do mesmo modo.  Existem diversos planos. Clique aqui. Informação é sempre a melhor opção.

Agora vamos falar das feministas do RS e suas tradicionais atitudes nojentas que fazem pelo “nosso bem”.

Que fique bem claro: FEMINISTAS NUNCA NOS REPRESENTARAM.

As feministas mais uma vez fazem atos nojentos compatíveis com a personalidade de uma feminista. E quem paga mais uma vez é o povo. Mais uma vez isto se origina no Rio Grande do Sul, provavelmente o estado mais feminista do Brasil.

O saguão de entrada ao Instituto de Ciências Humanas (ICH) da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) foi palco de um ato de estudantes feministas. A manifestação contou com jovens sem roupas ou seminuas e teve como objetivo chamar a atenção para a violência contra a mulher e protestar contra o androcentrismo. O ato provocou a suspensão das aulas no ICH.

Pelo menos dez jovens dançaram e cantaram, encenaram situações de violência contra mulheres, como estupros, espancamentos e feminicídio. Algumas urinaram em baldes e jogaram nas paredes do prédio do instituto para protestar contra homens que urinam nas ruas. Outras consumiram bebidas alcoólicas durante o protesto e há relatos de uma jovem que teria se masturbado na rua.

Em uma postagem no Facebook, o Grupo Auto Organizado de Mulheres da UFPEL, que reivindicou o ato, declarou que a manifestação foi uma demonstração de “resistência” e serviu como “instrumento de arte” para divulgar a causa e a luta. Em um dos trechos, o grupo ironizou a reação das pessoas diante do protesto que “provocou desconforto em alguns, êxtase em outros e raiva — expressas em deboches, xingamentos e agressões físicas”.

“Aterrorizadas as pessoas não compreendiam, porque ‘meninas’ sem roupas, gritavam e urinavam em baldes — cena deprimente — ouvíamos a todo instante. Deprimente é a realidade dos fatos que apontam que nós mulheres somos expostas diariamente a homens urinando em público, mas isso é normativo em uma sociedade da normose, da doença da normalidade (sic)”, diz o texto da publicação.

Nas redes sociais, a repercussão foi grande. Muitas pessoas foram contrárias ao ato: “Isso não foi um protesto, foi um ato de vandalismo. Quiseram chamar atenção e conseguiram, mas vocês não estão sendo vistas como mulheres que estão lutando por direitos e sim por um grupo de baderneiras e ainda sujam o nome da nossa universidade.”

Uma mulher, também contrária ao ato, disse: “Não representam os direitos das mulheres, isso não é ser mulher. Não preciso fazer esse tipo de coisa pra fazer valer meus direitos. Deplorável!”

O Blog tentou contato com a assessoria de imprensa da UFPel, mas não recebeu retorno.

Mais uma vez repetimos: nenhuma feminista merece respeito. Os atos delas falam por elas mesmas.

Feministas suecas afirmam que preferem ser estupradas do que serem salvas por um homem

Padrão

feministsWomenRatherRaped-1024x535

Ultimamente, a Europa tem sido uma festa aonde o estupro é liberado para os migrantes (imigração é algo bom, mas a imigração descontrolada é um pesadelo). Incentivados pelo governo, os homens locais têm sido enviados para proteger as mulheres dos estupros em alguns lugares. A maioria das mulheres se sentiria aliviada ao saber que pelo menos alguém está oferecendo ajuda em casos de estupro. Em uma situação de vida ou de violação, as pessoas normalmente tomam qualquer ajuda que possam obter. Mas não as feministas. 

Feministas suecas criaram a hashtag #inteerkvinna (traduzido como #naosousuamulher), onde vomitaram  ódio contra o “racismo, o fascismo, os homens brancos, machismo” e muitas outras coisas que podem ser vagamente ligados aos eventos com alguma dissonância cognitiva. Em suma, eles fizeram um acesso de raiva coletiva na mídia social sobre o fato de que os homens brancos europeus estão lutando contra estupro de mulheres por refugiados. (Ou seja, as mulheres serão protegidas por homens).

Sim. As feministas estão com raiva novamente. Não porque as mulheres estão sendo agredidas sexualmente, não porque as mulheres não podem legalmente defender-se, não porque os seus governos negam a conexão entre disparada números de estupro e migrantes (mais artigos aqui ). E elas estão indignadas porque os homens querem protegê-las destes estupros (???).

Se essas feminazi realmente se preocupam com o bem-estar das mulheres, por que não há nenhum grupo de vigilantes feministas para proteger ativamente candidatas a vítimas de estupro? Elas poderiam armar-se com dildos. Eles parecem ter uma abundância desses, é o que eles atiram em pessoas que não gostam delas. Hashtags não irão fazer muita coisa para parar ogros islâmicos que querem estuprar mulheres.

Para finalizar, as feministas suecas dizem que preferem deixarem-se ser estupradas por estupradores do que salvas por um homem branco, europeu.

Mulheres contra o feminismo do Reino Unido: Uma mulher que diz que ela prefere ser estuprada do que salva provavelmente NUNCA foi estuprada.  Temos certeza de que as mulheres que foram violadas teriam amado ter alguém para protegê-las. Estes SJW  e feministas são nada, mas umas ativistas de poltrona. Sempre colocam um alvo fácil (homens brancos heterossexuais), porque eles não sabem nada vai acontecer com eles como bucha. Feministas nunca irão defender os direitos das mulheres na Europa, porque isso significa que elas teriam que assumir uma pequena quantidade de perigo pessoal.

O feminismo é uma doença mental. Acorde

Traduçao parcial do blog Mulheres contra o feminismo do Reino Unido

Mulheres contra o feminismo: feministas podem vender a propaganda que forem com definições de dicionários, mimimis mas sempre vamos olhar os fatos. FATOS. Postamos sempre aqui posts sobre as loucuras feministas (por favor, divulguem isso para amigas e amigos) mas as feministas se superam a cada dia. Somente pessoas sem cérebro ou inocentes ainda acreditam no feminismo. Quem estuda sobre feminismo, nunca vai ser feminista.

Toda pessoa merece ser respeitada? Feministas dizem que sim, nós achamos que não

Padrão

respeito mulheres contra o feminismo

Feministas fazem sempre malabarismos intelectuais e morais para defender idéias tortas desde que suportem a agenda feminista. Muitas vezes em conversas feministas afirmam que toda pessoa (em especial, mulher) merece respeito. Tudo isso para mostrar como o feminismo é aquele paz e amor usando de muito relativismo moral e outros truques.

Uma feminista postou isso no facebook: “Nós só achamos que não importa se a mulher é “vadia” ela pode e deve lutar pelo que ela quer , e que converterá essa vadia tem uma história e tem que ser respeitada , aí vc fala mais ela tem que se dar o respeito , lógico que não.  Toda mulher merece respeito. Porque o respeito é dela por direito.”

Vejam a imagem abaixo de uma mulher contra o feminismo que foi atacada por uma feminista.

Olhem como o feminismo nos respeita. Basta discordarmos das feministas para afirmarem que merecemos ser estupradas.

E fica aqui  a pergunta. Toda pessoa merece ser respeitada? Toda mulher merece ser respeitada? Qual pessoa é ainda imbecil ou inocente o bastante para acreditar nas mentiras das feministas?

Segundo as feministas estas pessoas abaixo tem direito ao respeito por serem pessoas.

Respeito é uma via de mão dupla. Conquiste o respeito e será respeitada.

Mas”o respeito é dela ou de alguém por direito” ?

Claro que não.

Esta  geração acha que há direitos sem nenhum dever. Ninguém tem direito ao respeito. Este é adquirido conforme as atitudes. Uma pessoa com conduta exemplar no que a sociedade valoriza adquire respeito pelo reconhecimento do bem-moral presente em suas condutas. As vezes a sociedade é corrompida por valores tortos e incorretos (acontece pelo mundo e inclui o Brasil mas isto é outro papo).

Se toda conduta escrota como ser vagabunda ou ser um criminoso deve ser respeitada então o ser humano deverá respeito a todos os piores seres humanos possíveis, como as feministas, criminosos e corruptos. Por isso as feministas defendem o relativismo moral sempre. Elas não tem moral para nada e usam de qualquer pessoa para engrossar a camada de idiotas que as seguem.

Será que as feministas pensam que devemos respeitar aquelas malucas que protestam peladas ou que fazem vandalismo com igrejas? Que saem com as calças sujas do sangue menstrual? Que apoiam sexo entre pais e filhos? Respeitar pra elas significa idolatrar mulheres que praticam amor livre, poliamor, promiscuidade, adultério (feministas adoraram a Fabíola né?).Quanto pior for um ser humano (e em especial se for feminista) mais elas exigem algo que nunca fornecem: respeito. E chamam de “mente pequena” quem desmascara esta imbecilidade chamada feminismo.

Feministas também usam o golpe do “Eu não fico julgando ninguém , eu não cuido da vida alheia”.

Claro, podemos ver isso aqui de novo. Feministas não julgam, né? Que mentira.

Basta você ser contra a agenda feminista e contra o feminismo e você vai ser julgada. Pior, a sua família vai ser julgada, seus filhos vão ser julgados e elas irão te atacar. Porém, antes algumas tinham medo e hoje graças as #mulherescontraofeminismo muitas perderam o medo e a censura feminista e receio do ataque coletivo das feministas tem uma rival a altura.

Você que luta contra o feminismo não esta mais sozinha 🙂

O feminismo é tão poderoso que deixou algumas mulheres mais burras sem capacidade de contra argumentar pela falta de lógica, responsabilidade e abuso de feminismo + esquerdismo.

Quem tem mente pequena e fraca é mulher feminista que não refuta nada por ser um zumbi cego e burro.