Arquivo da tag: censura feminista marxista cultural

A verdade sobre a Mutilação Genital Feminina: o que as feministas escondem ao mesmo tempo que apoiam tal absurdo.

Padrão

A Mutilação Genital Feminina (sigla MGF), termo que descreve esse ato com maior exatidão, é vulgarmente conhecida por excisão feminina ou Circuncisão Feminina. É uma pratica realizada em vários países principalmente da África e da Ásia. Enquanto aqui no “Ocidente opressor do homem branco capitalista machista mimi” a liberdade impera tendo inclusive feministas protestando para fazer orgia com 5, 6 ao cantar funks “revoluça”, em outras terras o assunto é sério. E a Mutilação Genital Feminina é um dos grandes problemas, sendo um ato feito e coordenado por mulheres para mutilar outras mulheres. As feministas apoiam isso indiretamente ao apoiarem o relativismo moral (cada um faz o que quer), o relativismo cultural (mimimi nenhuma cultura é melhor que outra mimimi) e a demonização do Ocidente (aonde somos mais livres aqui mas aonde as feministas fantasiam como se em outros continentes as mulheres não sofressem de verdade).

Como feministas sempre fogem da realidade e querem negar os valores ocidentais e a estrutura Ocidental (como boas marxistas que são) , elas relevam os absurdos cometidos em outras civilizações ainda mais porque nestes lugares e em especial neste caso da mutilação genital  são outras mulheres que violentam outras mulheres (muitas vezes as próprias filhas).

Observem esta foto da reportagem e este ato absurdo aonde uma mulher (e mãe) da Somália se vangloriou sobre como ela vai usar uma lâmina de barbear para circuncidar sua outra filha e sobre ter circuncidado suas outras filhas. A circuncisão feminina é realizada e controlada por mulheres e isso tem sido a verdade escondida  pelo movimento feminista e a mídia  feminista.

” A mulher estava sentada com a  filha de 10 ANOS  ao seu lado e explicou calmamente porque ela terá uma lâmina de barbear para ela neste verão. ” Eu sou um circumciser “, declarou ela . ” Este jovem ainda não tinha sido circuncidada , mas as minhas outras filhas são circuncidadas. vou circuncida -lá nas férias escolares em junho ou julho …

Por outro lado, os esforços do governo da Somalia , ativistas locais e organizações de ajuda humanitária , como a caridade World Vision para enfatizar as consequências para a saúde prejudiciais da mutilação tiveram nenhum ou pouco impacto.

Nem ela se preocupar com infligir dor a filhas de seus clientes , insistindo que sua necessidade de ganhar a vida  deve prevalecer.

” Os profissionais da saúde nos deram conselhos de saúde sobre a MGF “, ela disse, “mas eu não sinto nenhum problema fazendo isso porque é a minha profissão. Embora eu saiba que a menina está sentindo dor , é minha profissão e eu estou fazendo o que a mãe quer “.

A ONU admitiu que é mães que organizam a Circuncisão  de suas filhas:

“Mothers organize the cutting of their daughters because they consider
that this is part of what they must do to raise a
girl properly and to prepare her for adulthood and
marriage.”

“As mães organizam a circuncisão de suas filhas porque consideram
que isso é parte do que eles devem fazer para levantar uma
menina corretamente e para prepará-la para a vida adulta e
casamento “.

Em lugares na Europa que andam perdendo os valores Ocidentais (baseados no Cristianismo), com o migração descontrolada (apoiada por feministas) e pelo relativismo moral e cultural, a MGF começa a atingir também o Ocidente. É o que acontece quando deixam pessoas com problemas mentais como as feministas e simpatizantes assumirem movimentos sociais. Elas ficam mais preocupadas em andarem nuas, serem promíscuas, fazer orgias, cantar funk e abortarem em uma sociedade que protege a mulher do que defender quem realmente precisa em lugares que possuem uma cultura mais selvagem.

Fonte: Exposing Feminism

 

Quem é a “Reaça” aqui? Reaça ou cansadas do marxismo cultural feminista?

Padrão

524609_343171905782399_1544623787_n

Discordar de uma feminista ou simpatizante de algum movimento marxista cultura é pedir para ser apedrejada por alunos e professores de federais que “querem um mundo melhor”, por hippies que odeiam o capitalismo mas tem I-phone e usam internet, por clones que idolatram e copiam Che (que era um estuprador) e que querem revolucionar o mundo pela “paz e amor”. Ser taxada de reacionária ou reaça por eles/elas é uma coisa quase normal, comum.

Tais ignorantes pouco sabem do significado desta palavra. O mesmo vale quando nos ofendem de fascistas, racistas, machistas, FDP,etc. Ataque pessoal é tudo para esta turma que inventa uma realidade paralela para provar suas teorias.

Nada disso é novidade. As feministas, como marxistas culturais possuem todas “qualidades” que todos marxistas tem pois o feminismo é um movimento marxista. E todos este grupos pagam de rebeles, lutadores, paz-amor-liberdade adoram ofender quem discorda delas de reaças, etc. Ver os fatos do mundo de verdade foi algo que estes grupos nunca gostaram de ver. Preferem achar pelo em ovo e sonhar com mentiras. Talvez a massa de manobra cega acredite inocentemente, mas as gurus, as cabeças SABEM MUITO BEM o que fazem e sabem que o discurso feminista é propaganda pura e muito difere dos seus objetivos reais.

Mas quem é a pessoa reaça e fascista aqui?

Reacionária ou reaça é a pessoa que luta contra a mudança do sistema. Contra o novo. O reaça é a pessoa que tomou o poder e continua no poder. Esta palavra deixa a entender de modo falso que o passado é mau e o novo é bom. Um jogo de palavras muito usado por feministas e outras marxistas culturais.

Fascista é a pessoa que defende que o estado controle tudo, afinal, fascismo é o regime aonde o estado é priorizado acima dos interesses da pessoa e da individualidade de cada um.

Vejamos alguns exemplos modernos de reaças :

Fidel Castro é um reaça. Continua no poder de forma ditatorial por muitos anos e nunca demonstrou simpatia por alguém que se oponha a ele ou proponha mudanças. O governo da Coréia do Norte, idem. Os reaças marxistas embora até hoje se baseiem na sua propaganda de “revolucionar” para se manterem no poder.

No Brasil, o governo dos “trabalhadores” mantém o poder por 3 mandatos seguidos e usa da censura politicamente correta para se manter no poder, taxando todo mundo que o questiona de “reaça”, dizem que foram oprimidos, censurados e torturados quando querem hoje censurar, também mataram e torturaram e hoje fazem um grande desvio de $$. Os reaças marxistas se aliaram inclusive a Sarney, Malluf, etc. Outros reaças.

Jean Wyllys, o BBB  marxista cultural revoltado e contra o sistema é CONTRA a mudança da maioridade penal, algo que é urgente para a realidade brasileira. O mesmo vale para o voto popular sobre aspectos relacionados ao assunto homossexualidade. Militante reaça GLBT.

Dilma também é contra a a mudança da maioridade penal. E isso se repete em um comportamento comum em grupos marxistas culturais que lutam por um “mundo melhor”. Reaça.

Para compensar, querem “revolucionar” ao legalizar  a prostituição (como se isso ajudasse e a mulher brasileira não sofresse com esta nossa triste imagem no exterior),ao dizer que o funk obtém status de cultura brasileira, querem retirar os nomes dos pais da carteira de identidade, mudam o status de presidente para presidentA, etc e etc. Isto é “revolucionar” segundo eles e ser uma pessoa moderna e progressista. Mudanças muito importante para a sociedade (Ironia ON).

Somos as “reaças contra a mudança” ou cansamos deste jogo marxista cultural ora forte, ora vitimista, ora isso, ora aquilo, sem postura e com valores invertidos que nos atingem todo o dia? Que mudança querem nos fazer aceitar com muita propaganda e censura ao tentarem patrulhar as nossas idéias? Seria esta mudança realmente para o bem e para a melhor? Toda mudança que realmente some é bem vinda mas os absurdos que feministas e outros grupos marxistas culturais querem fazer chega a ser assustador. Procuram pelo em ovo totalmente.

Resumindo, a  palavra reaça é uma forma de censura por manipular inocentes que ficam com medo de se pronunciarem. Esta estratégia mistura uma sutil censura e uma ofensa direta com o incorreto sentido da palavra. Mas os marxistas quando convém adoram serem reaças. Estratégia muito utilizada por feministas e outros grupos simpatizantes. Bom lembrar que quando convém a palavra reaça deixa a idéia de  um  falos sinônimo de algo retrógrado como algo mal e do novo como algo bom. Isto é uma mentira e uma falsa dicotomia e é muita usada pelos marxistas culturais que adoram patrulhar idéias alheias.