Arquivo da tag: blog mulheres contra o feminismo

Feministas se manifestam em Porto Alegre a favor da mostra do Santander ficando nuas  e se masturbando em praça pública no meio da tarde.

Padrão

Faz poucos dias que as feministas queriam mostrar um tipo de arte que incluiu pedofilia e zoofilia para menores com o apoio de um banco internacional com o apoio da doente Luciana Genro. Isso aconteceu em Porto Alegre. Leiam mais aqui.

Mas como sempre acontece com a esquerda e feministas tudo somente tende a piorar….e muito.

Sabemos que toda feminista e simpatizante tem transtornos mentais pois estas malucas vivem fora da realidade. O pais vive um caso de tensão social, submerso em corrupção, afundado em crise econômica, gente morrendo no corredor de hospitais e baleados nas portas de suas casas,  mas feminista artista quer torrar dinheiro público visando abrir debates sobre penetração em animais. Isso que elas ainda usam filhos como cobaias se este sobreviveu ao aborto. Mas elas adoram mesmo quando tentam doutrinar o filho dos outros.

Sabemos que o banco Santander cedeu as pessoas que acharam de mal gosto e apelativo as tais obras de arte do RS. O banco sabiamento cancelou a amostra. Mas as feministas “artistas” lacradoras se manifestaram em Porto Alegre a favor da mostra do Santander Brasil / Santander Cultural com pedofilia e zoofilia. Como? Ficando nuas  e se masturbando em praça pública no meio da tarde.

Assistam no link aqui.

É incrível como os vermes esquerdosos sempre representam absolutamente o oposto de tudo que dizem combater. São ATRASADOS e RETRÓGRADOS ao extremo e odeiam tudo de civilizado. Ou será mesmo que retrocesso é a palavra correta? Aposto que nem nossos ancestrais da Idade da Pedra ficavam andando pelados por aí, futicando no ## dos outros, defecando em tudo quanto é lugar ou fazendo sexo com animais e crianças. A ESQUERDA É TÃO PODRE E NOJENTA que não existe um adjetivo que defina com precisão seus seguidores, mas tenho alguns que chegam perto: RETRÓGRADOS, ESQUIZOFRÊNICOS, PERTURBADOS, DOENTES MENTAIS E CRIMINOSOS.

Se estas retardadas tivessem que trabalhar de verdade para ganhar dinheiro não iam ter tempo de ficar fazendo papelão no meio da rua durante a tarde…vergonha alheia!

O mais incrível dessa história toda é ver socialista defendendo banco capitalista e estrangeiro. Isso não tem preço! Isso prova que pra esses retardados a ideologia sempre vai estar acima da lógica. Se a direita é contra eles apoiam, se é a favor eles são contra. Sim, esquerdismo é doença.

Uns “artistas ” de arte moderna criaram uma legião de idiotas pseudo intelectuais, que conseguem enxergar conceito artistico até em cocô de cachorro.
Isso não é arte. Michelangelo é conhecido pela pintura da Capela Sistina usando de talento e habilidade. Nos dias atuais no Brasil seria famoso por desenhar em paredes usando o próprio cocô e rebolando ao som do funk.

Quem apoia socialismo comunismo e movimentos derivados como o feminismo apoia a inversão de valores e estes absurdos.

Outro artigo sobre este tema aqui. 

O suposto estupro da feminista Clara Averbuck e o desserviço prestado às mulheres

Padrão

Por Vanessa Rodrigues

No último dia 28 de agosto, a “escritora” Clara Averbuck escreveu em seu perfil no Facebook ter sido vítima de estupro durante uma corrida com um motorista do aplicativo Uber. No texto, a escritora afirma que estava bêbada quando ocorreu o fato e que o motorista em questão aproveitou-se da situação para praticar o suposto crime. Entretanto, o que mais chama atenção no relato é que Clara afirma que não irá realizar nenhuma boletim de ocorrência, visto que não quer se submeter ao que entende como “a violência que é ir numa delegacia da mulher ser questionada” ou “violência do estado”.

O argumento de Clara não faz sentido algum, principalmente partindo de alguém que se diz feminista. Ao recusar-se a realizar uma denúncia de maneira formal, a escritora está deixando que um suposto criminoso deixe de ser punido pelo crime gravíssimo que cometeu. Em plena era da ” lei do feminicídio”, algo tão defendido pelas feministas, faz algum sentido que uma militante deixe um estuprador impune? O Uber baniu o motorista e possui todos os dados sobre ele, incluindo duração da corrida, local de embarque e desembarque, tempo em que o carro ficou parado, etc. Se o Uber consegue identificar, o que impediria que o suposto estuprador fosse identificado pela polícia e respondesse pelo crime? Absolutamente nada.

Clara também afirma que seria julgada e questionada como vítima na delegacia da mulher. Faz algum sentido que alguém que esteja com medo de julgamentos divulgue a sua história no Facebook? Redes sociais são os melhores lugares para que as pessoas questionem relatos ou duvidar diretamente do que está escrito. Não faz sentido algum ter medo de um suposto questionamento da polícia, mas não ter medo de questionamentos e linchamento virtual.

A mesma pessoa que “teme julgamentos” fez questão de falar sobre o caso também em vídeo (cujo texto foi transcrito por diversas mídias, como o Estadão). De acordo com Clara, ela “não confia no sistema” e, por isso, não fez o boletim de ocorrência na polícia, dado que não tem como provar o suposto crime. Segundo ela, “violência sexual é o único crime que quem tem que provar é a vítima”. Não, querida: QUALQUER crime depende de provas para punir o criminoso. Ou você pensa mesmo que textão no Facebook deve ser suficiente para colocar alguém na cadeia, um local onde estupradores têm que ficar afastados dos demais presos se quiserem continuar vivos?

Para completar a história muito mal contada, Clara afirma que “o cara sabe onde eu moro, não me deixou na frente da minha casa, senão teria câmera e seria muito mais fácil identificar; ele parou na rua ao lado da minha casa porque já estava mal intencionado”. Ué, amiga: se você está com medo do cara que supostamente te estuprou, fazer textão no Facebook, divulgar no Instagram, fazer um vídeo e agendar uma aparição em um programa de televisão para “falar sobre feminismo” não me parece ser uma boa forma de se manter no anonimato, não acha? Sabe aquele boletim de ocorrência que você não quer fazer? Pois é, com ele a polícia poderia obter imagens de quaisquer câmeras, incluindo as da rua ao lado da sua casa.

Em resumo: Clara é só mais uma feminista prestando um desserviço às mulheres. A necessidade de exposição para ganhar curtidas, comentários, seguidores e mídia é tão grande, que entre denunciar um estuprador para a polícia e escrever textão lacrador, ela preferiu a segunda alternativa. Aliás, reitero que não duvido que o estupro tenha de fato acontecido, da mesma forma que não duvido que seja mais uma história fictícia, as já famosas “fanfics”. Não sabemos e provavelmente nem saberemos o que de fato aconteceu, visto que não haverá investigação policial sobre o caso, e tudo o que temos é mais um texto lacrador que viralizou na rede para ser em breve esquecido.

Minha única certeza sobre o caso é que Clara Averbuck deu um péssimo exemplo, deixando claro que é preferível lacrar nas redes sociais, colocando a culpa nos “homens que reproduzem a violência que eles conhecem”, do que tentar prender os estupradores. Na lógica de Clara, quem estupra deve permanecer impune e livre para fazer vítimas porque “estuprador não é monstro”, mas rende seguidores e mídia que é uma beleza.


Mulheres contra o feminismo: Excelente texto da Vanessa sobre este estupro aonde a suposta estuprada teve um comportamento muito suspeito. Estupro sempre foi um crime grave e sempre pregamos uma pena dura para o estuprador ou estupradora. Mas antes tudo deve ser bem investigado.

Clara reclama do estupro mas vai no Facebook reclamar para todo o planeta ler mas se nega a permitir que policiais investiguem o tal estupro.

Reclama da “cultura do estupro” mas certamente é contra revogar o estatuto do desarmamento para permitir que mulheres andem com uma arma na bolsa e mandem o criminoso para o colo do capeta.

Reclama do estupro que teria sofrido mas certamente é contra redução da maioridade penal; se o estuprador fosse um menor, portanto, o que ela faria?

Reclama que as mulheres tem medo de serem estupradas quando andam nas ruas mas certamente acha que “a polícia prende demais no Brasil” e que “cadeia não resolve, só entra no crime quem não tem oportunidade”.

É muita contradição…….

Ela simplesmente está incentivando mulheres a não denunciarem seus abusadores e deixarem estupradores livres e impunes para estuprar outras mulheres, quando ela faz todo esse terrorismo sobre a delegacia da mulher. Um completo desserviço.

Além do mais pelo relato dela o sujeito abusou dela passando-lhe mão, ele não chegou a estupra-la, isto é, força-la a fazer sexo com ele, não houve de fato estupro, por mais que a extrema esquerda tente mudar o significado da nossa linguagem e tentar redefinir a palavra estupro como qualquer tipo de assédio.

Feminista no Facebook acha os filhos de Bolsonaro bonitos e é censurada por outras feministas.

Padrão

O movimento feminista é mesmo uma piada feita por mulheres fracas e choronas prostitutas da esquerda.

Feministas odeiam o Bolsonaro e o resto dos seus familiares por serem mais a direita com muitas idéias conservadoras e até liberais (menos Estado). Todas deputadas e senadoras feministas tem o apoio de partidos comunistas e socialistas. Feministas, que sempre fora as prostitutas baratas da esquerda, as apoiam sem pensar e atacam qualquer um que bata de frente com a esquerda .

Claro, tudo isso através da internet e usando I-phone mamando nas tetas deste governo esquerdista.
Uma feminista postou em grupo no Facebook que acha os filhos de Bolsonaro bonitos e é censurada por outras feministas. Na foto podemos ver Bolsonaro e seus filhos e uma feminista comentando que pena que os homens ao redor do Bolsonaro sejam muito bonitos tirando fotos com um “fascista” ( a esquerda chama todo mundo de fascista quando eles na verdade querem mais poder ao Estado, o verdadeiro fascismo).

Imediatamente a feminista foi censurada por outras feministas.

Mas a Nossa Senhora dos Prints mais uma vez fez o seu trabalho.

Pois é: este movimento de mulheres de esquerda chamado feminismo que querem forçar um lesbianismo esquerdista goela abaixo muitas vezes cai por terra quando naturais substancias hormonais entram em atividade.

Mas é a natureza: os homens da esquerda tem aquela masculinidade do BBB Jean Wyllys. A esquerda em si é coisa de gente frouxa. Inclusive os gays conservadores como Milo Yiannopoulos mesmo sendo gays possuem mais masculinidade que o mais hetero dos homens esquerdistas.

M.G.T.O.W – Os homens que deixaram a sociedade de lado e cuidam da própria vida.

Padrão

As feministas tanto criaram uma campanha para falar mal dos homens por décadas que os homens faz um bom tempo resolveram lutar.  Mas como lutar contra as feministas que ocuparam espaços, doutrinaram diversas mulheres de todas as idades desde cedo por décadas?

Com força? De modo violento?  Correndo o risco de perder a liberdade e a vida pois a palavra de uma mulher desvairada pode acabar com tudo?

Negativo.  Embora a sociedade coloque os homens como ogros violentos ou imbecis babacas em novelas/ filmes e coloque a palavra da mulher acima da lei e qualquer suspeita, os homens se adaptaram e hoje lutam de modo bem diferente.

M.G.T.O.W  sigla de Men Going Their Own Way (homens que seguem o seu próprio  caminho traduzindo da língua inglesa) é o modo  masculino moderno de lutar contra as feministas. Este movimento é muito forte na Europa, Estados Unidos e outros lugares aonde as mulheres tem uma simpatia emocional pelas feministas que vendem suas mentiras com conversas de igualdade. Se alguém acha aqui que tudo no exterior é lindo e sem problemas, aconselhamos a abrir os olhos sem deslumbramento e ir estudar um pouco. A esquerda no exterior tem a mesma agenda que a esquerda aqui no Brasil, viu?

No Brasil existem homens que também seguem a ideologia do M.G.T.O.W

No passado o homem enfrentava uma guerra para salvar a mulher e crianças. Salvar quem sabe o planeta. Trabalhava como escravo para dar o melhor para os filhos. Corria o risco de morrer mas mesmo assim, fazia o que pudia pois era reconhecido por isso. Sua mulher o respeitava. Seus filhos idem. Esta é uma grande parte dos velhinhos de hoje.  Eles arriscaram, casaram e na maioria dos casos tinham o respeito da sociedade, mulher e filhos. Eram valorizados. Casamentos sempre tiveram problemas e alegrias. Mas naquele tempo por respeito e amor relacionamentos duravam anos.

Hoje os homens do  M.G.T.O.W   tem outro ponto de vista que embora seja  taxado como radical por certas pessoas, tem uma grande dose de lógica. Os M.G.T.O.W acham que a sociedade como conhecemos com valores mais conservadores e respeitosos com os homens vai acabar (ou acabou). E hoje desistiram de lutar de construir a base da sociedade (base familiar) pois para o homem isso é arriscar muito pois a sociedade colocou a mulher acima da lei.

images

Vejam o livro Men on Strike (Homens em greve) e este filme traduzido pelos tradutores de direita “Seis razões porque Homens estão evitando casar”. A autora do filme e do livro é uma estudiosa chamada Helen Smith, PhD. Helen explica tudo de modo simples e com muita verdade. Helen é igualmente perseguida por feministas.

Muitas mulheres acham isso algo radical e revoltante. Mas se pararmos para pensar é algo simples de ser explicado. Tudo se baseia no antigo ditado Melhor prevenir que remediar. Muitas mulheres hoje simpatizam com o feminismo ou compartilham idéias feministas sem saber (pesquise nas redes sociais) e adoram tripudiar os homens. A promiscuidade feminina aumentou muito. Homens perderam respeito e seguem sendo abusados em tribunais familiares.

Como age um homem M.G.T.O.W? Fui pesquisar em sites internacionais e notei que:

-Evitam o casamento e filhos para evitar problemas com a justiça dominada por feministas;

-Evitam ajudar mulheres que podem vir a fazer vitimismo de todo o modo (ceder o lugar para mulher, ajudar mulheres a levantar coisas pesadas, ajudar mulheres em geral);

-Evitam de se importar com coisas que os homens mais antigos se importavam por “honra e dever masculino de proteger uma mulher indefesa”.

-Fazem vasectomia desde cedo para evitar filhos.

-Uso e abuso de prostituas e sexo casual sem querer amor e relacionamentos mais longos. Por ironia do destino, isto anda de uma facilidade tremenda e justamente graças as feministas que liberam geral sem saber para quem.

-Uso do dinheiro para gerar mais riqueza e curtir a vida sem ter dar dinheiro para a mulher e filhos.

Embora possamos entender os motivos que levam homens a seguir a filosofia M.G.T.O.W também podemos perceber o risco das escolhas deles. Fora passar a velhice sozinho e sem herdeiros (deixando tudo para o Estado), o maior risco de uma atitude coletiva destas é justamente o que acontece na Europa, que com o ajuda das feministas, aborto e tudo o mais gera uma coisa chamada baixa natalidade.  Se falarmos de economia estamos falando de  mais idosos e poucas pessoas que trabalham gerando uma problema. Se falarmos de valores culturais estamos falando de perda da identidade nacional e cultural sendo dominada por culturas estrangeiras (no caso da Europa,  cultura relacionada ao Islam).

Finalmente parece que as feministas conseguiram e acabaram com os relacionamentos. Homens e mulheres hoje mais se odeiam que se amam. Ao mesmo tempo as feministas lésbica e gays da agenda gay (incapazes de gerar filhos) andam sendo vistos como a nova normalidade.

Mas a Europa pode ficar ainda pior pois sem os homens do passado que foram por anos mal falados pelas feministas as feministas logo tem um futuro sombrio com o Islam. 

E o Brasil. Tem que como reverter este jogo e proteger a civilização Ocidental?

Modelos plus size e o coitadismo mimimi feminista a favor da obesidade

Padrão

Desde a década de 70 as feministas tentam mudar o padrão comportamental sobre como os homens acham a mulher bonita. Infelizmente, tem homem frouxo – emasculado e mulher que acha ser obesa algo “lindo” que para tentar agradar as feministas começa a achar a obesidade algo empoderador. Mas isso nunca foi novo embora hoje seja mais aparente devido ao politicamente correto, algo muito utilizado pela feministas e outros grupos de esquerda.

Um antigo livro feminista chamado Gordura é uma questão  feminista tenta doutrinar cérebros e  comandar os olhos e gostos alheios. Este livro é a base do que hoje as feministas pregam relativizando a beleza e culpando o José da padaria e o seu sanduíche cheio de maionese por serem gordas. O padrão comportamental é sempre o mesmo: as feminista sempre culpam uma pessoa e nunca assumem responsabilidade (neste caso, fazer exercícios, dieta e vida saudável).

Hoje em dia podemos ver isso em frases como “toda mulher é bonita”, “empoderamento das mulheres” e outras. Frases vazias de feministas militantes, mulheres tristes e solitárias que se aliam ao vitimismo ao invés de tomarem conta da própria vida.

Resta a pergunta: se toda mulher, homem, arte ou qualquer coisa que seja são bonitos como é que ficamos sabendo o que é beleza? O que é feio?

Esta conversa de “todo mundo é lindo e perfeito/ parem de julgar” é mais uma forma de censura do politicamente correto que para variar é muito usado por feministas. E tudo aliado a muito relativismo.

Este povo ignorante acha que um funk é igualmente lindo a uma obra de Leonardo da Vinci. Roger  Scruton fez um documentário muito interessante sobre o assunto e que lembra uma clássica frase de Vinicius de Moraes: beleza é fundamental.

O que é belo somente pode ser decidido se for julgado. Isso vale para a arte como vale para pessoas.

Mas a questão da beleza se relaciona com obesidade vai além disso. Pessoas devido a falta de exercícios, sedentarismo e pobres escolhas hoje esperaram cair do céu (ou do governo) uma resposta mágica para os seus problemas. Este bando de preguiçosos começa a criar palavras sem sentido para justificar serem obesos.

Quem foi gordo sabe: dificuldade para se locomover, possuir falta de ar e tantas outras coisas passa longe de ser saudável e empoderador.

Ao mesmo tempo as feministas e feministos culpam a indústria da moda culpa do capitalismo e do homem hetero.

Bem…..a indústria da moda simplesmente se ajusta ao gosto do mercado: mais mulheres querem ver mulheres magras, mais mulheres magras serão vistas em capas e desfiles. O mercado é amoral e segue o que o povo quer, o que o povo acha bonito. Agencias de publicidade trabalham com o mesmo principio depois de fazer pesquisas de mercado.

Sem nenhuma surpresa quem trabalha nas indústria da moda geralmente em 90% dos casos? Mulheres feministas que se acham empoderadas e gays. E agora como fica, feministas?

Para finalizar, um outra coisa muito comum. As mesmas empoderadas que se acham vitimas do sistema por serem preguiças e acham beleza relativa, querem um rapaz alto e sarado com namorado para postar no Facebook e fazerem invejas para as amigas.

Este é um dos mais inúmeros exemplos da hipocrisia das mulheres simpatizantes do feminismo.

Miss EUA 2017 é mulher, negra, cientista nuclear e bonita. Mas não quer ser chamada de feminista. E feministas piram

Padrão

Uma das coisas mais legais de hoje é ver uma pessoa vencer batalhas sem fazer vitimismo. E num mundo com feministas e justiceiros sociais esquerdistas chorões  isso é um feito raro.

Felizmente existem grupos como Negros contra o movimento negro, gays contra o movimento gay como Milo Yiannopoulos e grupos similares ao nosso #mulherescontraofeminismo que seguem fatos e lógica sem cair na propaganda esquerdista.

Vejam este caso da Miss USA 2017

Na noite do último domingo (14), a Miss Columbia #KaraMcCullough foi coroada a nova Miss Estados Unidos 2017 e entrou para a história.

Descrita pelos jurados do concurso como “uma das competidoras mais inteligentes da memória recente”, a cientista de 25 anos venceu a Miss New Jersey Chhavi Verg na disputa pela coroa.

McCullough nasceu em Veneza, na Itália, e cresceu em Virginia Beach, estado americano.

 Ela se formou na Universidade Estadual da Carolina do Sul em química e trabalha para a Comissão Reguladora Nuclear dos EUA.
 Ou seja: mulher (desculpem, travestis), negra, nascida na Europa e cientista nuclear. E para a raiva das feministas: bonita.

Antes de ganhar a coroa, McCullough precisou responder algumas perguntas sobre o cenário político do país. Questionada se um sistema de saúde pública nos EUA seria um direito ou um privilégio dos cidadãos, ela respondeu que “definitivamente era um privilégio”.

Kara conhece de economia e sabe que Não existe almoço grátis” (Milton Friedman)

Depois, ela foi questionada se ela se considerava uma feminista.

“Eu realmente não quero me considerar feminista – tente não me considerar como alguém intransigente, você sabe, ‘Oh, eu realmente não me importo com os homens’. Mas uma coisa que eu vou dizer, porém, é: Mulheres, somos tão iguais quanto os homens quando se trata de oportunidade no mercado de trabalho”, afirmou.

As respostas da nova Miss EUA 2017 geraram controvérsias no Twitter. E ela foi obviamente atacada pelas feministas sem piedade.

Se é cientista é inteligente, se é inteligente não é feminista.

Professor acusado injustamente de estupro. O que acontece com a aluna que o acusou? NADA

Padrão

Lembram do projeto de lei que quer dar um basta nas falsas acusações de estupro? Escrevemos sobre isso neste post aqui. O estupro é um crime cruel e bárbaro mas igualmente cruel e bárbaro é acusar uma pessoa de estupro injustamente. E isso vem sendo estimulado pelo movimento feminista por mais de 25 anos. Postamos sobe o que as gurus feministas pensam aqui.

“Homens que são acusados injustamente de estupro podem às vezes ganhar com a experiência” Catherine Comins, Universidade Vassar assistente de reitor da Student Life in Time, Junho 3, 1991, p. 52.

Esta é a “igualdade feminista”.

Vejam este caso na Inglaterra.

Um professor, considerado inocente da acusação de estuprar uma aluna de 14 anos, disse que nenhum homem “em sã consciência” deveria se tornar professor.

Kato Harris, de 38 anos, foi acusado de violar e sodomizar uma aluna de uma escola particular para garotas, no outono de 2013.

A garota alegou que o estupro aconteceu quando o senhor Harris a convidou para se juntar a ele numa sala de aula durante o intervalo.

O Sr. Harris, que era chefe do departamento da escola em Londres, foi inocentado de uma acusação de estupro feita por uma garota de 16 anos, após 26 minutos de deliberação no júri ano passado.

Falando para a TalkRadio hoje, em sua primeira entrevista após ter seu nome limpo, o Sr. Harris disse que passou a se questionar por que qualquer homem com bom senso seguiria uma carreira no ensino.

O Sr. Harris disse no TalkRadio: “Depois da provação que passei, será que eu tomaria a decisão de lecionar de novo? A resposta é não, e certamente as pessoas compreenderão isso”.

“Tentei explicar por que meu caso possui uma mensagem muito forte para homens que estão pensando em se tornar professores. Vocês deveriam desistir. Não façam isso”.

“Hoje em dia, há um discurso nas escolas (e em outros lugares) onde há homens como funcionários, que diz que cada um deles pode ser um pervertido em potencial. Eles enxergam cada professor como um estuprador em potencial”.

Ele completou dizendo que se tornar um professor é como “comprar um bilhete de loteria”, explicando: “O menor “prêmio” seria uma falsa alegação de que você xingou ou tratou mal um aluno em sala de aula. O maior seria uma falsa acusação de estupro, baseado em uma aluna que esbarrou em você no corredor, e diz que você é quem a tocou de forma inapropriada”.

“Ou, pior ainda, você pode ganhar o “grande prêmio” e ser acusado, em três ocasiões diferentes, de sodomizar uma aluna na frente de toda a escola. Independente das opções, você desejaria uma delas? Qualquer homem que deseje ser professor tem uma chance, em cinco, de ser “premiado” dessa forma por sua escolha de profissão”.

“Quando você sabe o que vem pela frente, eu sinceramente não vejo a razão pela qual um homem, em sã consciência, iria querer ser professor”.

O Sr. Harris também disse que não tem sentimentos negativos com relação a acusadora, afirmando sentir uma “pena genuína” dela.

Ele deixou a escola antes das acusações serem feitas contra ele, em dezembro de 2014, e não acredita que a garota – para a qual ele nunca havia lecionado – nutrisse algum ressentimento por ele”.

Em uma entrevista dada no mês passado para o Mail on Sunday, o Sr. Harris disse: “Estou desempregado, morando numa quitinete e em breve não terei como pagar por moradia. Sou considerada uma pessoa nociva”.

Ele admitiu ao TalkRadio: “Sinto tristeza por tudo que perdi, mas isso é contrabalanceado pelo que ganhei, que foi liberdade e a capacidade de tomar decisões sobre o meu futuro”.

Ele acrescentou: “O que nós não podemos de forma alguma fazer é criar uma situação onde aceitamos quaisquer acusações de abuso sexual, sem investigá-las cuidadosamente, antes de levá-las a sério”.

As únicas soluções disponíveis para professores é “ensinar apenas alunos do sexo masculino, ou desistir da profissão”, disse ele.


Mulheres contra o feminismo: É triste isso, mulheres conseguem arruinar a vida de um homem ao inventar uma acusação de estupro, e provar a inocência é difícil. E como sempre as feministas as apoiam simplesmente por serem mulheres. Isso é um assunto batido mas que ninguém fala no movimento feminista. O problema é que em uma acusação desta gravidade, principalmente se o acusado for homem, as pessoas já enxergam o cara como culpado sem antes investigar. Muitas adolescentes, para esconder alguma coisa ou prejudicar alguém, mentem descaradamente e ainda tem o apoio da lei.

Além disso tudo, prejudica reais vitimas de estupro, banalizando casos assim e gerando gasto de dinheiro publico.

Esta garota que acusou o professor deveria ser presa e os pais delas igualmente punidos.