Arquivo da tag: antifeminista

Miss EUA 2017 é mulher, negra, cientista nuclear e bonita. Mas não quer ser chamada de feminista. E feministas piram

Padrão

Uma das coisas mais legais de hoje é ver uma pessoa vencer batalhas sem fazer vitimismo. E num mundo com feministas e justiceiros sociais esquerdistas chorões  isso é um feito raro.

Felizmente existem grupos como Negros contra o movimento negro, gays contra o movimento gay como Milo Yiannopoulos e grupos similares ao nosso #mulherescontraofeminismo que seguem fatos e lógica sem cair na propaganda esquerdista.

Vejam este caso da Miss USA 2017

Na noite do último domingo (14), a Miss Columbia #KaraMcCullough foi coroada a nova Miss Estados Unidos 2017 e entrou para a história.

Descrita pelos jurados do concurso como “uma das competidoras mais inteligentes da memória recente”, a cientista de 25 anos venceu a Miss New Jersey Chhavi Verg na disputa pela coroa.

McCullough nasceu em Veneza, na Itália, e cresceu em Virginia Beach, estado americano.

 Ela se formou na Universidade Estadual da Carolina do Sul em química e trabalha para a Comissão Reguladora Nuclear dos EUA.
 Ou seja: mulher (desculpem, travestis), negra, nascida na Europa e cientista nuclear. E para a raiva das feministas: bonita.

Antes de ganhar a coroa, McCullough precisou responder algumas perguntas sobre o cenário político do país. Questionada se um sistema de saúde pública nos EUA seria um direito ou um privilégio dos cidadãos, ela respondeu que “definitivamente era um privilégio”.

Kara conhece de economia e sabe que Não existe almoço grátis” (Milton Friedman)

Depois, ela foi questionada se ela se considerava uma feminista.

“Eu realmente não quero me considerar feminista – tente não me considerar como alguém intransigente, você sabe, ‘Oh, eu realmente não me importo com os homens’. Mas uma coisa que eu vou dizer, porém, é: Mulheres, somos tão iguais quanto os homens quando se trata de oportunidade no mercado de trabalho”, afirmou.

As respostas da nova Miss EUA 2017 geraram controvérsias no Twitter. E ela foi obviamente atacada pelas feministas sem piedade.

Se é cientista é inteligente, se é inteligente não é feminista.

Popozuda:a feminista funkeira incoerente que apela para a vulgaridade.

Padrão

Muitas de nós,mulheres, não nos sentimos representadas pelos movimentos feministas em 2012.Combatemos esses grupos por achar quem em 2012, com o livre direito de escolha que quase todo o ser humano na nossa sociedade possui,fazer o papel de vítima como as feministas e simpatizantes modernas adoram fazer é algo pouco nobre e uma grande mentira.Existem sim vítimas indefesas pelo planeta ,desde crianças,animais,mulheres e até homens.Ao nosso ver as pessoas deveriam avaliar,investigar,defender os indefesos que não possuem meios de se defender.Mas isso é longe de ser vitimismo como pregam as feministas.E convenhamos,um vitimismo um tanto estranho aonde a sociedade permite tudo,inclusive manifestações “culturais”como dessas” pessoas” das fotos desse post.

Lendo uma revista esses dias descobri que uma mulher desse tipo que nos envergonha.Uma  funkeira,”cantora” que afirma ser feminista e fez uma música com um “cantor”que é a vulgaridade em pessoa.Tal obra de arte intitulada”Mama” refere-se ao sexo(feministas sempre falam de sexo em tudo).Tal “cantora” de “funk” possui silicone na bunda porque quer,mostra o corpo a toda hora nos seus shows porque quer,fala palavras vulgares,baixas,etc e etc.E claro,é feminista de carteirinha pois faz com o”corpo dela o que quer e isso é ser mulher forte em 2012″.E ela ainda diz ser vítima.O cantor que a acompanha é um homem que defende a promiscuidade,defende a marginalidade e atitudes realmente machistas.Mas a cantora feminista o apoia.Por qual motivo?$$.

Muitas feministas até questionam porque estrada caminha essa movimento.Conhecemos algumas ex-feministas que se arrependeram de ter entrado nessa conversa por enxergarem coisas como essa acima e a carga de raiva que o movimento estimula contra os homens e mulheres antifeminismo.O corpo humano é uma obra de arte mas muitas vezes é usado para fins tendenciosos como faz essa”mulher de verdade”.E tais “mulheres de verdade”por desconhecerem argumentos ou criarem fantasias de sociedades perfeitas querem na verdade é ganhar dinheiro,chocando e apelando.Infelizmente,tais monstros ganham até seguidores e pessoa de cabeça fraca. Mas que esse movimento e mentalidade nunca foram nobres e puros como afirmam é um fato consumado. 

A funkeira acima é claramente uma feminista convicta,uma mulher mais interessada em ganhar dinheiro e usa do coletivismo para atrair seguidoras,que usa o corpo como arma vulgar mas diz ser nobre,que quer chocar mas tampouco aceita críticas de ser incoerente e sem senso comum.Pior,afirma que ser mulher de verdade e mulher forte é o que ela faz,ser vulgar,baixa.Quem discorda dela e das suas simpatizantes é “mulher submissa”.Talvez elas desconheçam a palavra discrição e odeiem pessoas que não queiram chamar a atenção.Talvez para elas quem não deseja mostrar os ovários e os seios a toda hora e obtenha reconhecimento por isso não possa ser considerada mulher.Democracia pura estilo feminista.Culpe o mundo e nunca responsabilize quem faz as péssimas escolhas livremente.

Discordamos da marcha das vadias ou vagabundas.Discordamos porque o nome é vulgar,apelativo e muitas mulheres não se enxergam com tal. Discortamos dessa conversa antiga do Patriarcado em 2012 para ficar nua por nada e exigir palmas por isso.Discordamos porque as/os manifestantes fazem coisas apelativas,vulgares,baixas.Discordamos porque pode-se protestar de modo inteligente e sem usar o corpo com gestos apelativos mas querer um reconhecimento de nobreza,pureza,de uma alma inteligente.Discordamos porque usam crianças para propagar o ponto de vista tendencioso delas.Homens também prostestam entre eles e contra a sociedade.Mas o engraçado é que homens protestam de modo diferente e nunca vimos homens pelados em protestos pela economia ou pelo planeta.

Muitas de nós, possuem filhos,possuem irmãos e  não enxergamos eles como inimigos e sabemos respeitar diferenças e limites que cada ser humano tem.E muitas de nós sabem que mulheres erram como qualquer ser humano e devem ser responsabilizadas por seus atos,como qualquer um em uma sociedade que diz ser igual.Infelizmente,as feministas discordam e procuram responsabilizar as outras e os outros e nunca elas mesmas,além de alimentarem uma guerra contra todos que discordem delas.Esse é o feminismo da liberdade e que diz amar a livre escolha e a democracia.

Talvez o mundo enlouqueceu e pessoas que discordem desses novos “valores” venham a perder.Mas nunca iremos ver virtude em apelar para a vulgaridade,baixaria e falta de classe.Isso nunca foi ser mulher de verdade.