Anorexia não é beleza, obesidade não é beleza: um recado para as feministas e simpatizantes

Padrão

Feministas como sempre negam fatos e a ciência.

Faz um bom tempo que ser obesa e acima do peso é algo visto como “ser contra o sistema opressor” para as feministas.  O problema é que isso faz com que muitas mulheres que caem nesta besteira chamada feminismo sofrerem.

Que fique bem claro: Anorexia não é beleza, obesidade não é beleza. Simples assim.

Essas sociedade em um mundo paralelo criada por guerreiros da justiça social e feministas é retardada. Quer a todo custo forçar as pessoas a aceitarem como lindas pessoas doentes.  Obesidade virou normal. E culpam a anorexia, que é propagada justamente por OUTRAS MULHERES OU GAYS que trabalham com moda.

E culpam quem? O fantasia do machismo (que nem existe)..

Algumas obesas dizem que são saudáveis, pois seus exames estão ótimos.

Mas o fato é que pessoas obesas não precisam fazer exame de saúde algum para saber que estão com uma enfermidade. A obesidade é por si só o problema de saúde. Ela não é ruim porque traz problemas, ela é ruim porque ela É O PROBLEMA.  FALE COM QUALQUER PROFISSIONAL DA MEDICINA. Ela afeta sua estrutura óssea, sua postura, agilidade, o seu pulmão tem maior dificuldade de se movimentar ao respirar, pois precisa movimentar um peso maior ao seu redor, entre outras mil coisas. Tudo isso porque o seu corpo carrega um peso que não deveria estar suportando.

Do restante, você pode ter em geral bons exames de saúde e não ter OUTRAS doenças que são frequentemente correlacionadas com a obesidade. Mas a obesidade, ainda assim, é uma doença por si só.

E tentar se enganar sobre isso só é pior para você mesma. Isso vale para homem ou mulher. Faça exercícios e tenha uma dieta equilibrada. Procure ajuda profissional sem cair em fanatismos. Discursos feministas da internet não irão salvar a sua vida depois que uma destas doenças vir a afetar a sua vida.

Preparem-se, funkeiras e piriguetes. O governo vai abrir as fronteiras para muçulmanos com o apoio das feministas.

Padrão

O Brasil anda sempre na contra mão do planeta. E reza a lenda que as pessoas que moram no exterior e aquelas mais viajadas e estudadas trazem para o Brasil somente aquilo que não presta.  No exemplo acima podermos ver a esquerda caviar e feminista Fátima Bernardes vestindo véu muçulmano. Postamos sobre um blog de blogueiros esquerdistas que as mulheres brasileiras socialistas que defendiam a burca e os muçulmanos mas se casavam com europeus (talvez turistas sexuais) bem de vida. Aquela hipocrisia de sempre.

Pelo jeito isso é verdade e os nossos políticos também fazem parte desta corja.

O plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (18) o projeto de lei que institui o novo Estatuto de Migração.

Olhem o começo da coisa: O projeto prevê que os princípios da política migratória brasileira serão pautados pelos “….direitos humanos, repúdio à xenofobia, ao racismo e à não criminalização da imigração…..”

Lembra muito aquela conversa das feministas e da Europa (que hoje anda sendo dominada pelos muçulmanos), não? Postamos sobre o caso da Itália e a hipocrisia da esquerda que faz mimimi sobre o Cristianismo mas fica calada quando muçulmanos jogam gays de prédios e espancam mulheres.

Que fique claro uma coisa: O Brasil faz parte de um dos novos continentes, América do Sul e é um país formado por imigrantes. Mas não é antagônico querer que nossas fronteiras sejam protegidas nos tempos de hoje com tantos perigos. Na verdade, o imigrante legal que for visitar qualquer país vai ter oportunidade. Porém, bandido e ilegal tem que ser banido, seja no Brasil, Europa ou Estados Unidos.

Mas qual seria o problema afinal desta nova medida?

O problema é que cada lei que promete tudo e é criada com palavras como “direitos humanos, repúdio à xenofobia, ao racismo” nasce da esquerda (no caso da lei do Brasil veio do PSDB). Este povo que como o Obama abrem a porta para ilegais e possíveis criminosos.

E sabemos que tipo de imigrante sempre vem nessa onda: os muçulmanos. Uma coisa é virem aqui pra aceitar nossa cultura por qualquer defeito que tenha como muitos fazem. Outra é querer implantar a Sharia, como eles tem feito na Europa.

Os intelectuais brasileiros por sinal adoram tirar fotos na Europa mas para negar a origem européia do Brasil adoram querer trazer pessoas do Brasil de lugares menos desenvolvidos. Tudo pela “justiça social”.

Na verdade nossa cultura tem muito disso desde. O Brasil sempre quer negar tudo o que é civilizado para mostrar a sua “brasilidade selvagem”: do carnaval ao funk. Tudo o que for mais bestial aqui gera frutos. Nada a toa gringos aqui fazem suruba, turismo sexual é algo condenados mas muitas mulheres adoram pegar um gringo para contar para outras feministas empoderadas. Mas depois ficam de mimimi quando aquela imagem nos persegue.

Agora ficamos a imaginar as feministas e simpatizantes: funkeiras, piriguetes que rebolam até o chão e adoram copiar as feministas da Europa (aborto, poucos filhos, mulheres promíscuas que fazem prostitutas passar vergonha) e adoram falar mal do homem “machista branco opressor capitalista” mas que apoiam os muçulmanos.

Preparem-se para usar burca, queridas.

Ao mesmo tempo é impossível comparar os imigrantes de antigamente como nossos bisavôs que vieram aqui  para o Brasil em um outro momento aonde faltava mão de obra com o momento de hoje aonde existem filas cada vez maiores de desempregados.

Andamos notando muita gente ligada a esquerda comemorando o acontecimento e dizendo para quem for contra imigrantes devolver a terra aos índios e culpando o homem branco. Que argumento idiota. Primeiro, quem estou historia sabe que existem aquelas pessoas que conquistam e conquistados. Da Europa até a Oceania é assim. Segundo, que os índios guerreavam entre si assim como os africanos. O maior traficante de escravos do planeta foi um NEGRO BRASILEIRO. Ficar nesta conversa de divida histórica tipicamente esquerdista é de uma desonestidade sem fim. Tem muito mestiço metido a africano aqui no Brasil que é mais branco que um fantasma.

Como vai sempre acontecer, muita feminista “poderosa, lutadora e moderna” querendo na hora do aperto que homens as defendam. Porém, aqui como acontece na Europa cresce a quantidade de MGTOW – men going their own way (homens que seguem o seu próprio caminho) que depois de tanto serem julgados pelas feministas, acabaram lavando as mãos e ignorando os pedidos de ajuda da sociedade (principalmente das mulheres).

Este é um possível cenário para o Brasil a médio e longo prazo. Basta observar a Europa.

No campo econômico o país não esta tendo emprego para os brasileiros o nosso povo esta passando necessidade, nossos hospitais parecem um caos e falta muita coisa para os brasileiros que nem mesmo querendo chegam perto de um primeiro mundo. Ao invés de nosso governo abrir empresas estimulam concursos públicos. Falta emprego de verdade, que gere riqueza. Mas os nossos governantes querem mais imigrantes. Seria isso solução?

Garotas estudantes de medicina sem calça é brincadeirinha, garotos estudantes de medicina sem calça é estupro.

Padrão

A internet é um terreno fértil para as feministas frustradas. Rancor, raiva e tristeza de mulheres que se unem para falar besteira. E se juntarmos a pouca ética do povo brasileiro e dos nosso futuros profissionais (hoje jovens) a coisa realmente fica feia. Mas claro que as feministas sempre abusarão de hipocrisia e vitimismo barato.

Vejamos o casos dos estudantes de medicina que postaram fotos sem calça.

As feministas foram ao delírio culpando todos os homens do planeta pelo acontecimento. Afinal para elas tudo é estupro.

Porém, quando garotas estudantes de medicina fizeram a MESMA COISA as feministas fingiram que nem viram.

Mais uma amostra de hipocrisia feminista.

Mas e a objetificação da mulher como fica diriam as feministas?

Lembro de quando estava nos primeiros semestres de administração (na minha turma 40% era mulheres e o resto homens).  O nosso prédio ficava perto do das humanas e da saúde. Eu ficava a esperar o meu namorado (hoje marido) e via as garotas afetadas pelo feminismo:

-Traindo namorado,

-Saindo com professores mais velhos para ganhar nota;

-Criando grupos como o CASMA (caçe o seu médico agora);

-Dançando funks e outras coisas,

-Pulando de cama em cama, carro em carro e pinto e pinto.

Hoje umas destas andam pra cima dos 30-40 falando que contra a objetificação da mulher….

OI?

Ou das mulheres que pediram para serem estupradas na internet?

Os estudantes de ambos os gêneros ERRARAM FEIO. Brincadeiras a parte foi algo de muito mau gosto. Todos e todas deveriam ser punidos. Esta idéia de fazer brincadeira com algo sério e se queimar profissionalmente em busca de likes nas redes sociais é um dos perigos desta geração que acha que a vida real nunca vai cobrar atos do mundo virtual.

Esta informalidade de profissionais e estudantes que agem como tudo fosse brincadeira é um caos no Brasil desde os nossos políticos até profissionais. Aqui fala-se oi demais e pouco bom dia e boa tarde no ambiente profissional. Quando a coisa sai fora do controle acontecem estas brincadeiras.

Ter sendo de humor e brincar é uma excelente coisa. Ser chato e ranzinza faz mal inclusive.

MAS TEM HORA PRA TUDO, VIU, ESTUDANTES?

Estratégias feministas: Quando mulheres objetificam-se a si mesmas mas culpam os homens

Padrão

                                                         (Revista de jiujitsu Gracie Magazine)

AVISO: conteúdo para maiores de 18 anos.

Sites de #fakenews (Globo, yahoo, MSN, BBC e tantos outros) postam toda semana um artigo ou news de como mulheres sofrem com a exibição do corpo feminino visto como objeto de consumo masculino deste coisa que feministas falam, o suposto “machismo”.

Feministas repetem este mantra toda a hora em escolas e universidades.  Feministas frustradas fazem a mesma coisa nas redes sociais. O meio jornalístico é tomado por jornalistas feministas que deixaram de expor fatos faz anos. Poucos jornalistas sérios existem hoje. A grande maioria foi um estudante doutrinado que hoje é um profissional doutrinado que escreve propagandas.

Vejamos: Estamos em 2017 e na internet abundam mulheres que se dizem “fortes, poderosas e donas dos seus corpos”. Como que o tal machismo ainda assim existe e faz estas super mulheres poderosas e inteligentes serem vitimas? Seriam os homens X-men com super poderes malignos?

Óbvio que não

A resposta é simples:

  1. machismo nunca existiu
  2. feministas usam terrorismo psicológico e pregam mentiras usando de muita propaganda
  3. O MAIS IMPORTANTE: muitas mulheres simpatizantes do feminismo objetificam-se a si mesmas mas culpam os homens para fugir da responsabilidade dos seus próprios atos

Existem homens de péssimo caráter com certeza. Mas podemos dizer o mesmo de mulheres.

Esta é a maior diferença de uma feminista e o nosso grupo. Uma feminista defende todas as mulheres por serem possíveis companheiras idiotas úteis da esquerda. Se a mulher for uma psicopata, pouco importa para uma feminista.

#Mulherescontraofeminismo defendem mulheres com atitudes corretas. E se algum homem for vitima, vai ser defendido também. Uma feminista nunca vai fazer isso.

Mas mulheres objetificam-se a si mesmas? CLARO. Vejam o vídeo abaixo:

Grupo LGBT italiano desrespeita cristãos mas fica em silêncio quando muçulmanos atacam gays.

Padrão

Esta é para aquelas pessoas que acreditam que tudo que vem no exterior é melhor.

A Europa esta caminhando para um caminho sem volta pelo que parece.

Nesta ultima semana um grupo gay italiano causou ao divulgar uma imagem de Jesus e apóstolos na  santa ceia em versão gay se beijando e fazendo sexo. Vejam as imagens na Moça, não sou obrigada a ser feminista

A imagem obviamente foi vista com uma grande falta de respeito com os cristãos e o Ocidente. Afinal, o cristianismo é uma das bases da civilização ocidental.

Nesta mesma semana foi noticiado que o governo ISLÂMICO da Chechênia criou um campo de concentração para gays. Sabemos que o estado ISLÂMICO joga gays de prédios, o governo ISLÂMICO da Arábia Saudita executa gays, o governo ISLÂMICO do Irã, executa gays….

Mas claro que que versão gay de Maomé ninguém ousa fazer, né movimento LGBT? Seria isso medo?

Gays conservadores como o sagaz jornalista britânico #Milo Yiannopoulos desmascaram o movimento gay sem piedade. Aqui no Brasil também possuímos gays que detestam o movimento LGBT como os gays de direita que sofrem ataques da seita LGBT.

                                                 (Feministas enfiando o crucifixo no…enfim)

 

                                        (Feministas suecas baixando a cabeça para o Islã).

Fica cada dia mais claro que o movimento LGBT é um movimento com agenda similar as feministas que se comportam como prostitutas do Islã e da esquerda. Estes dois movimentos assim como o movimento africanista tem uma agenda como total apoio a esquerda e utiliza de muita desonestidade intelectual e relativismo moral para causar. O movimento LGBT deveria entender que não é desrespeitando a religião dos outros que irão conseguir respeito (isso se realmente desejam que gays sejam respeitados). E fica nítida aqui a hipocrisia deste movimento: um cristão é condenado e julgado por simplesmente não simpatizar como o movimento gay….

MAS….

Muçulmanos fazem absurdos

Esquerdistas matavam gays em gulas e campos de concentração 

E O MOVIMENTO LGBT fica caladinho.

Grande partes dos secularistas e ateus militantes sempre jogam pedras no cristianismo e por isso se acham superiores aos demais. Ao mesmo tempo, ficam calados quando o Islã faz das suas. Algo muito estranho para quem se diz superior e fiel seguidor de fatos. Este tipo de gente também prolifera na Europa.

Sim. Parece que a Europa caminha a passos largos para o seu fim.

A Itália é uma nação conhecida por ser bela e mais famosa ainda por liderar o índice de turistas sexuais. Travestis brasileiros ganham muito dinheiro na Itália por terem procura. E o índice de natalidade italiana é um dos mais baixos da Europa. Mas isso atinge todo o continente. Os índices de natalidade da Europa andam em baixa ao mesmo tempo que anos de esquerdismo e feminismo geraram mulheres tóxicas que pregam o aborto e enxergam a maternidade como um tumor. Os homens se tornaram afeminados ou viraram caçadores de prostitutas. A população européia cresce mas por causa do nascimento de filhos de imigrantes (em geral muçulmanos) que somada a população idosa (que hoje vive mais) geram um aumento populacional ilusório.

Certos estudos afirmam que o povo europeu vai acabar em poucas décadas.

Casais europeus jovens com muitos filhos diminuem cada vez mais. A quantidade de pessoas solteiras que enxerga o sexo oposto como inimigo é cada dia mais comum. Ou seja, a Europa hoje possui muitos idosos, muitos muçulmanos, muitas pessoas sozinhas e poucos casais nativos que fazem filhos.

Tudo isso regado a muito feminismo, fim de valores familiares, poder estatal sobre a família e outras coisas.

E claro: na Europa um homem ser gay e afeminado é coisa de “moderno”. Ao mesmo tempo as mulheres “modernas afetadas pelo feminismo” reclamam da falta de homem no mercado e masculinidade. Que bela lógica, hein?

Este é o resultado da agenda globalista e muitos anos de feminismo. A Europa vai acabar por causa dos próprios europeus que esqueceram os seus próprios valores? Tudo indica que sim.

Hipocrisia da rede Globo feminista: quando mulheres adoravam o José Mayer pegador e assediam homens

Padrão

Por estes dias José Mayer, ator brasileiro de 67 anos conhecido por inúmeros papéis de homens pegadores foi acusado de assedio pela figurinista da TV Globo Suesllen Tonani – mais conhecida por Su Tonani. O ator interpretava um personagem, Tião Bezerra, na novela das nove em exibição na Globo “A Lei do Amor”. Uma iniciativa de funcionárias da Globo, incluindo atrizes como Camila Pitanga, Leandra Leal, Taís Araújo, Cléo Pires e outras, causou impacto: surgiram com camisas a dizer “Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas, Chega de Assédio”.

Vamos pensar com calma sobre este caso…..

Não adianta as atrizes culparem a tal da “cultura machista”. Até porque, se assim o fizerem, vão ter que encarar a realidade, ou seja, a de que a própria emissora na qual trabalham – a Globo, embora ela não esteja sozinha nisso – promove a vulgarização da mulher em programas de auditórios – levando “artistas” de funk, por exemplo -, em novelas e minisséries – cada uma mais imoral do que a outra -, em propagandas.

É curioso não haver NENHUMA revolta quanto a isso.

A suposta vitima, Suesllen Tonani, acusou o ator usando palavras como coisa de “homem rico e branco”. Sendo a moça vitima ou não, esta conversa politizada é muito estranha. Cantada é assedio? Para feministas, cantada e assédio é estupro. Casamento para elas é estupro.E ai? Como fica?

Claro, as feministas estão em extase com suas axilas peludas e falta de banho. Até parece elas até anseiam por essas situações. Lembram do caso daquela moça que sofreu estupro coletivo no Rio? Quando surgiu o fato da moça ter consentido com aquilo, muitas se mostraram decepcionadas.

José Mayer no auge da fama das telenovelas era o sonho de consumo destas mulheres que assistem novelas e seguem cegamente a rede bobo e estas malditas obras de engenharia social chamadas novelas. Mayer interpretou muitos papéis aonde literalmente era grosso, estúpido, mal educado, viril e tudo o mais. Era sempre visto como o machão. Muitas matérias foram feitas com ele em revistas femininas e as atrizes (bem pagas) aceitavam o papel com ele. Mulheres e mulheres queriam a fantasia do homem viril que “pegava de jeito as mulheres.”

Agora perto dos 67 anos e longe do auge da fama, as mesmas mulheres que antes vibravam pelo machão global o atacam como o “homem das cavernas.” E ao invés de focalizarem no ator José Mayer como culpado, agora chamam todos os homens de estupradores (isso na verdade já acontece faz um bom tempo). Feminismo é igualdade? Mentira. NUNCA FOI.

A Globo com suas novelas imbecis e BBBs sempre moldou o comportamento do brasileiro. De pessoas ricas a pessoas pobres, todo mundo é afetado por este rede imbecil que tem muitas estrelas que pregam o esquerdismo como Jean Wyllys, Camila Pitanga e tantos outros mas vivem na riqueza.

A mesma Globo emprega José de Abreu, o ator que cuspiu em uma mulher e as feministas ficaram caladas. José de Abreu é um ator feminista e esquerdista. A mesma Globo que emprega muitas artistas feministas.

A mesma Globo promove os funks e tenta moldar o resto do Brasil nos modelos cariocas mostrando somente o pior do Rio de Janeiro ou futilidades. Os tais funks cariocas enxergam a mulher como um objeto mas a Globo incentiva isso como símbolo do nosso “Brasil”.

A mesma Globo nas suas novelas prega a traição, aborto e tantas outras coisas.

E nem iremos citar aqui os muitos casos de mulheres tidas como fortes e poderosas que assediam homens na internet ou ao vivo mas depois ficam revoltadas quando o inverso ocorre. Isso é algo típico de uma mulher simpatizante do feminismo. Hipocrisia. O mesmo tipo de mulher que pede homem com pegada, macho e que chega junto mas faz textão quando um destes chega junto. Dizem que falta homem no mercado depois.

Estas mesmas mulheres que se comportam como cadelas no cio, renegam o certo e o errado, correm atrás de traficantes, bandidos e fantasiam com aquele tipo de homem que não presta e acham um cara legal chato e careta. Estas mesmas que consomem estas revistas escritas por jornalistas feministas que adoram causar tensão em um relacionamento.

Pois bem, o que elas tanto queriam aconteceu e a conta chegou.

Os jornalistas que tanto odeiam a Globo e os artistas que o assim o dizem mas vivem do emprego fornecido por esta emissora parecem se contradizer como sempre faz a esquerdas e movimentos similares como as feministas.

Deixamos o alerta: boicotem a Globo, desliguem a TV e achem outras modos de se informar e se divertir. O “mexeu com uma, mexeu com todas”é um outro mantra criado por feministas que criam o problema, apoiam e depois ficam culpando as estrelas.

Este é um dos tantos exemplos que mostra a hipocrisia dos meios de comunicação e jornalistas- mídia em geral.

Feministas ranzinzas e amarguradas atacam Rodrigo Hilbert por fazer tarefas domésticas

Padrão

Jornalistas feministas andam fazendo textões atacando  Rodrigo Hilbert, o modelo que aparece na mídia promovendo tarefas domésticas, dando dicas de culinária caseira e receitas. Olhem o texto imbecil desta feminista aqui. Mais uma jornalista vitimista (entre tantas) em um site pra lá de feminista e idiota.

O motivo? Porque mulheres não são valorizadas quando fazem tarefas domésticas. E Rodrigo Hilbert aparecendo na mídia sobre este tema é “machismo e oportunismo”.

Engraçado. Mas não são as feministas que dizem que homem tem que ficar na cozinha e as mulheres devem sair da cozinha? Afinal o que as feministas querem?

Para uma pessoa desatenta este é somente mais um artigo de uma jornalista. Para quem entende sobre feminismo e marxismo cultural, podemos perceber mais um texto de engenharia social somado a INVEJA FEMINISTA que acha machismo em tudo sendo que machismo do jeito que as feministas falam não existe.

Como funciona a lógica feminista? A tal lógica feminista é aquela baseada em vitimismo e muita inveja (vejam aqui).

Homem fora da cozinha, mulher na cozinha, mimimi machismo.

Homem na cozinha, mulher fora da cozinha mimimi machismo.

Homem bonito modelo e bem sucedido, mulher feia e mal sucedida mimimi machismo.

Mulher bonita modelo e bem sucedida, mulher feia e mal sucedida mimimi machismo.

Homem sai com muitas mulheres e é julgado, mimimi machismo.

Mulher sai com muitos homens e é julgada, mimimi machismo.

Ou seja, para uma feminista tudo é machismo. Elas enxergam machismo em tudo.

Atualmente vivemos em uma sociedade aonde infelizmente existem estas “minorias” formados por justiceiros social, feministas mal amadas e amarguradas que tem um futuro sozinhas e ficam procurando pelo em ovo em tudo. E pra variar culpam pessoas (homens e mulheres) que simplesmente tentam ganhar a vida.

Mas será que nesta desculpa de igualdade (que na verdade é inveja) as feministas querem realmente igualdade? Pouca ou nenhuma feminista vai ir pedir emprego na obra ou em serviços pesados. Preferem fazer texto idiota na internet e fugindo da depilação ou fazendo algo pior…..Vejam mais aqui.

Feministas tanto queriam inverter os papéis de homens e mulheres em prol da teoria esquerdista da igualdade. Nada a toa o movimento LGBTS usa da mesma desculpa. Saem entram homens e mulheres com suas diferenças e se complementando e entram seres XXX. E quando um homem faz algo como um serviço doméstico para agradar, é atacado pelas infelizes, amarguradas e insatisfeitas das feministas.