Arquivo da categoria: Uncategorized

Feminista Isadora Freixo, fiha de Marcelo Freixo, fica brava com outras feministas quando atacam o pai dela por “machismo”

Padrão

Sempre postamos aqui dados e fatos contra o feminismo. E uma trama mimizenta feminista mostra mais uma vez por quais motivos ser contra o feminismo nos dias de hoje é um dever.

Resumindo: a ex-namorada do politico do PSOL do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo, o acusou de ser machista opresssor e aquela coisa toda. Mas Freixo, como todo bom esquerdista e apoiodor da maluca da Luciana Genro, se diz feminista e defensor das mulheres.

Esta conversa de acusar homens injustamente de qualquer coisa nasceu nos anos 60 e existem relatos de acontecimentos de homens acusados injustamente ainda nos anos 30. Logo, isso NUNCA foi novo e sempre esteve no meio do mundo feminista pois para as feministas fatos pouco importam. O que elas querem? Conflito, briga, tumulto para atrair mais gente para esta nojenta ideologia feminista que ataca inocentes de todos os tipos, inclusive certos homens.

A filha de Frexio, Isadora Freixo, doutrinada pela esquerda e pelas feminazi, agora coloca panos quentes pra defender o pai ao mesmo tempo que sofre ataques das feministas que na luta por mais poder, querem ferrar o pai dela.

Podemos resumir o texto da zumbi feminista que talvez agora tenha acordado para esta seita chamada feminismo? Duvidamos.

Um resumo do textão da Freixinha: A ideologia feminista que ataca inocentes só é gostosa quando é no dos outros. Quando é no do seu pai, seu filho, no seu familiar “mimimii, não é esse o feminismo que eu acredito.”

Texto da menina abaixo (original aqui) e comentaremos no final: 

________________________________________________________________________________

“Diante de tamanha injustiça não posso mais ficar calada. Fui criada para não baixar a cabeça pras injustiças, pro machismo, pra não aceitar nenhuma forma de opressão. Nem mesmo de parentes mais próximos. Se meu pai tivesse cometido qualquer forma de machismo eu jamais iria defendê-lo. Resolvi falar porque o que vem acontecendo é um linchamento nas redes, baseado numa acusação injusta e que utiliza uma luta importante como arma de vingança, deslegitimando as denúncias reais. Quero deixar claro que meu pai não pediu defesa, o que ele pediu foi para que eu não me envolvesse. Mas na primeira “denúncia” de sua ex-namorada, eu fui citada, marcada e acusada a partir de boatos e acabei sendo envolvida publicamente nesta história, mesmo sem querer. Apesar disso, ninguém se interessou em ouvir o que eu tinha a dizer. E agora resolvi relatar um pouco do que vivi durante a relação desta moça com meu pai.

Meu pai e minha mãe se separam quando eu tinha 8 anos. Durante quatro anos meus pais tiveram guarda compartilhada, até minha mãe decidir ir morar em Campos. A partir daí, passei a ir pro Rio pelo menos 1 vez ao mês para ficar com meu pai. Ele sempre foi muito presente e carinhoso. Conheci sua última namorada quando eu tinha 15 anos. No início, não tinha muito contato, já que eles estavam começando a namorar e eu não morava com ele. Mas depois que eles foram morar juntos os problemas começaram.

Os ciúmes dela comigo eram evidentes e apareciam de várias formas. Sempre que eu ia para o Rio ela arrumava um motivo para brigas onde exigia 100% da atenção do meu pai, saia de casa e não parava de ligar para ele, falava que se ele não fosse encontra-la era porque ele não se importava com ela. Durante os 2 anos de relação ela quase nunca foi visitar os meus avós, meu irmão ficou os 2 anos sem pisar na casa do meu pai pois não se sentia confortável. Meu pai errou sim. Errou ao deixar essa situação se prolongar e não mostrar o quanto a família é parte dele, mas em nenhum momento fez as atrocidades que está sendo acusado de cometer.

Lembro-me de um dia que passamos juntos e sua ex-namorada não foi, mesmo sendo diversas vezes convidada. Ela passou o dia todo mandando mensagens para o meu pai e quando chegamos em casa ela começou a gritar com ele, empurrando ele diversas vezes e falando que ele tinha abandonado ela. Meu pai não revidou como ela alega, nem nesta nem nas outras brigas que presenciei. Ele se manteve calmo, respondendo que estava comigo o dia inteiro e que a tinha convidado, mas que ela não quis ir. Ela disputava comigo um espaço que não era de disputa.

Além da minha mãe, meu pai teve dois outros casamentos, além deste último relacionamento. Tenho uma boa relação com todas as ex-companheiras do meu pai, mas com a última moça sempre foi diferente, desde o início eu e meu irmão fomos bloqueados em todas as redes sociais dela.

Os últimos dois Natais em que eles estavam juntos foram um caos. Ela ficava brigando com meu pai pelo telefone e ele passava o Natal inteiro tentando fazer as pazes. Em ambos, meu pai teve que ir embora mais cedo para conversar com ela e evitar mais conflitos. Nos picos da depressão dela, havia sempre o fantasma de que ela voltasse a tentar cometer um ato extremo. No reveillon de 2016, eu ia ficar com meu pai do dia primeiro até minhas aulas voltarem, mas tive que ir mais cedo pra casa pois ela sempre arrumava briga quando eu estava por perto.

Sobre as acusações feitas a respeito do meu pai, a primeira ocorreu uma semana depois do seu aniversario de 50 anos, onde ele apareceu publicamente pela primeira vez com a namorada nova. A segunda denúncia foi dois dias depois do dia dos namorados, quando ele e a nova namorada postaram, pela primeira vez, fotos juntos. A terceira e mais recente ocorreu durante a viagem de férias do casal, duas horas depois da sua nova namorada postar uma foto com declarações de amor.

Não aceito que digam que eu não sei quem é meu pai, pois quem sabe é esta moça que conviveu com ele pouco mais de dois anos. Não vou tolerar que falem que eu “também” estou sendo manipulada, porque isso nunca existiu. Não venham dizer que estou sendo instrumentalizada. Sou jovem sim, mas não sou burra nem ingênua. Jamais compactuaria com atitudes opressoras, violentas ou machistas. Nunca vi ou ouvi meu pai cometendo tais atitudes de que é acusado. Nem com sua ex, nem com ninguém. Convivo com ele há quase 19 anos e ele sempre me educou pelos princípios do feminismo. Meu lugar de fala é legítimo e mereço ser ouvida. Na primeira postagem, a moça falou sobre a importância da sororidade, enquanto atacava a mim e minha mãe. Essa compreensão de sororidade que só beneficia a um indivíduo, não se alinha com o que entendo como feminismo. Me irrita que uma bandeira tão importante para mim e outras mulheres seja usada como arma de forma tão egoísta, individualista e vingativa. Toda mulher deve sim ser ouvida ao reivindicar o lugar de vítima. Mas não se pode usar uma luta que não é sobre justiçamento, e sim sobre justiça, para acabar com a vida de uma pessoa inocente por conta de ressentimento de uma relação que não deu certo.

________________________________________________________________________________

O que notamos:

1- Diante do post dela, deixa a entender que a ex do pai fez um denúncia falsa.
Então ela é a favor de que denúncias falsas de agressão e estupro sejam crimes inafiançáveis, indo contra a doutrina feminista de que todo homem é potencial estuprador e quando é denunciado é verdade SIM? Ou que o ato de acusar homens injustamente de estupro sempre foi pregado pelas feministas desde os anos 70?

2-A hipocrisia dessas feministas fede, igual o caráter podre delas. Nojo dessa laia desgraçada. NOJO.

Homem aleatório acusado de estupro = “É culpado, ponto final. Vamos acabar com a vida dele. Pelo fim da cultura do estupro”.
Pai, irmão, ou amigo sendo acusado = “Vamos ter responsabilidade. Não se pode cometer injustiças. Denúncia falsa, é um absurdo, mimimi”.

3- Agora pense nas feministas que estão votando contra a petição que transforma falsa acusação de estupro em crime hediondo e tente ver sentido nisso.

4-Imagina se a acusação fosse contra Bolsonaro. Garanto que já estaria crucificado e torturado de todas as formas pelas feministas.

Feminista no Facebook acha os filhos de Bolsonaro bonitos e é censurada por outras feministas.

Padrão

O movimento feminista é mesmo uma piada feita por mulheres fracas e choronas prostitutas da esquerda.

Feministas odeiam o Bolsonaro e o resto dos seus familiares por serem mais a direita com muitas idéias conservadoras e até liberais (menos Estado). Todas deputadas e senadoras feministas tem o apoio de partidos comunistas e socialistas. Feministas, que sempre fora as prostitutas baratas da esquerda, as apoiam sem pensar e atacam qualquer um que bata de frente com a esquerda .

Claro, tudo isso através da internet e usando I-phone mamando nas tetas deste governo esquerdista.
Uma feminista postou em grupo no Facebook que acha os filhos de Bolsonaro bonitos e é censurada por outras feministas. Na foto podemos ver Bolsonaro e seus filhos e uma feminista comentando que pena que os homens ao redor do Bolsonaro sejam muito bonitos tirando fotos com um “fascista” ( a esquerda chama todo mundo de fascista quando eles na verdade querem mais poder ao Estado, o verdadeiro fascismo).

Imediatamente a feminista foi censurada por outras feministas.

Mas a Nossa Senhora dos Prints mais uma vez fez o seu trabalho.

Pois é: este movimento de mulheres de esquerda chamado feminismo que querem forçar um lesbianismo esquerdista goela abaixo muitas vezes cai por terra quando naturais substancias hormonais entram em atividade.

Mas é a natureza: os homens da esquerda tem aquela masculinidade do BBB Jean Wyllys. A esquerda em si é coisa de gente frouxa. Inclusive os gays conservadores como Milo Yiannopoulos mesmo sendo gays possuem mais masculinidade que o mais hetero dos homens esquerdistas.

M.G.T.O.W – Os homens que deixaram a sociedade de lado e cuidam da própria vida.

Padrão

As feministas tanto criaram uma campanha para falar mal dos homens por décadas que os homens faz um bom tempo resolveram lutar.  Mas como lutar contra as feministas que ocuparam espaços, doutrinaram diversas mulheres de todas as idades desde cedo por décadas?

Com força? De modo violento?  Correndo o risco de perder a liberdade e a vida pois a palavra de uma mulher desvairada pode acabar com tudo?

Negativo.  Embora a sociedade coloque os homens como ogros violentos ou imbecis babacas em novelas/ filmes e coloque a palavra da mulher acima da lei e qualquer suspeita, os homens se adaptaram e hoje lutam de modo bem diferente.

M.G.T.O.W  sigla de Men Going Their Own Way (homens que seguem o seu próprio  caminho traduzindo da língua inglesa) é o modo  masculino moderno de lutar contra as feministas. Este movimento é muito forte na Europa, Estados Unidos e outros lugares aonde as mulheres tem uma simpatia emocional pelas feministas que vendem suas mentiras com conversas de igualdade. Se alguém acha aqui que tudo no exterior é lindo e sem problemas, aconselhamos a abrir os olhos sem deslumbramento e ir estudar um pouco. A esquerda no exterior tem a mesma agenda que a esquerda aqui no Brasil, viu?

No Brasil existem homens que também seguem a ideologia do M.G.T.O.W

No passado o homem enfrentava uma guerra para salvar a mulher e crianças. Salvar quem sabe o planeta. Trabalhava como escravo para dar o melhor para os filhos. Corria o risco de morrer mas mesmo assim, fazia o que pudia pois era reconhecido por isso. Sua mulher o respeitava. Seus filhos idem. Esta é uma grande parte dos velhinhos de hoje.  Eles arriscaram, casaram e na maioria dos casos tinham o respeito da sociedade, mulher e filhos. Eram valorizados. Casamentos sempre tiveram problemas e alegrias. Mas naquele tempo por respeito e amor relacionamentos duravam anos.

Hoje os homens do  M.G.T.O.W   tem outro ponto de vista que embora seja  taxado como radical por certas pessoas, tem uma grande dose de lógica. Os M.G.T.O.W acham que a sociedade como conhecemos com valores mais conservadores e respeitosos com os homens vai acabar (ou acabou). E hoje desistiram de lutar de construir a base da sociedade (base familiar) pois para o homem isso é arriscar muito pois a sociedade colocou a mulher acima da lei.

images

Vejam o livro Men on Strike (Homens em greve) e este filme traduzido pelos tradutores de direita “Seis razões porque Homens estão evitando casar”. A autora do filme e do livro é uma estudiosa chamada Helen Smith, PhD. Helen explica tudo de modo simples e com muita verdade. Helen é igualmente perseguida por feministas.

Muitas mulheres acham isso algo radical e revoltante. Mas se pararmos para pensar é algo simples de ser explicado. Tudo se baseia no antigo ditado Melhor prevenir que remediar. Muitas mulheres hoje simpatizam com o feminismo ou compartilham idéias feministas sem saber (pesquise nas redes sociais) e adoram tripudiar os homens. A promiscuidade feminina aumentou muito. Homens perderam respeito e seguem sendo abusados em tribunais familiares.

Como age um homem M.G.T.O.W? Fui pesquisar em sites internacionais e notei que:

-Evitam o casamento e filhos para evitar problemas com a justiça dominada por feministas;

-Evitam ajudar mulheres que podem vir a fazer vitimismo de todo o modo (ceder o lugar para mulher, ajudar mulheres a levantar coisas pesadas, ajudar mulheres em geral);

-Evitam de se importar com coisas que os homens mais antigos se importavam por “honra e dever masculino de proteger uma mulher indefesa”.

-Fazem vasectomia desde cedo para evitar filhos.

-Uso e abuso de prostituas e sexo casual sem querer amor e relacionamentos mais longos. Por ironia do destino, isto anda de uma facilidade tremenda e justamente graças as feministas que liberam geral sem saber para quem.

-Uso do dinheiro para gerar mais riqueza e curtir a vida sem ter dar dinheiro para a mulher e filhos.

Embora possamos entender os motivos que levam homens a seguir a filosofia M.G.T.O.W também podemos perceber o risco das escolhas deles. Fora passar a velhice sozinho e sem herdeiros (deixando tudo para o Estado), o maior risco de uma atitude coletiva destas é justamente o que acontece na Europa, que com o ajuda das feministas, aborto e tudo o mais gera uma coisa chamada baixa natalidade.  Se falarmos de economia estamos falando de  mais idosos e poucas pessoas que trabalham gerando uma problema. Se falarmos de valores culturais estamos falando de perda da identidade nacional e cultural sendo dominada por culturas estrangeiras (no caso da Europa,  cultura relacionada ao Islam).

Finalmente parece que as feministas conseguiram e acabaram com os relacionamentos. Homens e mulheres hoje mais se odeiam que se amam. Ao mesmo tempo as feministas lésbica e gays da agenda gay (incapazes de gerar filhos) andam sendo vistos como a nova normalidade.

Mas a Europa pode ficar ainda pior pois sem os homens do passado que foram por anos mal falados pelas feministas as feministas logo tem um futuro sombrio com o Islam. 

E o Brasil. Tem que como reverter este jogo e proteger a civilização Ocidental?

Feministas, prostitutas da esquerda: depois de atacarem o filme Mulher Maravilha agora mentem sobre desigualdade salarial entre homens e mulheres.

Padrão

As prostitutas da esquerda chamada feministas (leiam mais aqui)  se superam a cada dia.

Feministas solitárias esquerda caviar agora andam tendo ataque usando o filme Mulher Maravilha como desculpa.

O que aconteceu com aquele tempo aonde as pessoas somente curtiam um filme e se divertiam? Pelo visto estas feministas chatas e mal amada desconhecem o que é diversão, alegria e amor.

Infelizmente o filme Mulher Maravilha desde o começo foi atacado e usado por feministas que querem pregar a maligna agenda feminista.

Inicialmente, Gal Gadot, a atriz que interpreta a amazona foi atacada por feministas assim como os produtores e produtoras. O motivo? Ela era muito bonita, em forma, depilava as axilas e não é transgênero, negra e de outro tido grupo como minorias. Feministas enlouqueceram.

Bipolares, logo depois as feministas também tentaram afirmar que o filme Mulher Maravilha é um avanço na luta contra o patriarcado e contra os homens (mas o feminismo não é igualdade, justiça e amor???). Pois bem, a Mulher Maravilha foi criada por um……. homem que por sinal admirava as mulheres.

As revistas em quadrinhos surgiram na década de 30, criadas por Maxwell Gaines, fundador da editora All-American Comics. Rapidamente se tornaram uma febre, com vendas mensais ultrapassando a casa das 10 milhões de cópias. Mas as feministas ainda acham que todo mundo conspira contra as mulheres.

Durante a estréia do filme as feministas que ocupam altos postos em Hollywood e que “lutam por igualdade” não deixaram homens assistir a estréia do filme. Claro, feminismo é igualdade, né? Ops, na verdade nunca foi.

Imaginem se homens impedissem as mulheres de ver a estréia de um filme o mimimi que as feministas fariam.

Pois bem, o filme fez sucesso. E antes a odiada atriz que é judia, casada, mãe e foi militar nas forças armadas de Israel para horror das feministas desarmamentistas e das minorias agora é mais uma vez usada pelo movimento feminista.

Segundo jornalistas justiceiras sociais ligadas ao feminismo a atriz é oprimida porque ganha menos que o ator que interpretou o Super Homem.

Perguntas para as feministas:

1-Se as mulheres ganham menos porque os empregadores (que querem lucro) ainda contratam homens? Que lógica é essa? Seriam os empregadores malucos?

2-Se falarmos de igualdade salarial outra pergunta deve ser feita. Entre um grupo de mulheres do mesmo campo profissional todas ganham a mesma coisa?

Provavelmente não e ninguém vai ver feminista tendo ataque por isso. Ué, que igualdade é essa?

3-Se as feministas tanto querem igualdade no trabalho porque alguns tipos de trabalho como pedreiro, mineiro e muitos outros trabalhos perigosos que exigem força física ainda na sua maioria são feito por homens e ninguém nunca viu feministas lutando e fazendo fila para pegar estes empregos? Não somos todas/os iguais e o gênero é uma construção social? Provavelmente ninguém vai ver feminista tendo ataque por isso porque elas querem “igualdade” quando é conveniente e criam esta conversa para gerar conflito na sociedade, algo típico de todo esquerdista.

O fato é: salários são baseados em acordos e lei de oferta e procura. Simples economia.

Gadot na verdade escolheu o acordo com ganhos em torno do filme. Na verdade, ela foi muito inteligente. Ela estará pronta para viver até o fim da vida apenas a partir desse filme sozinho. Lembram quando Sigourney Weaver recebeu US $ 1 milhão por ter feito Alien há mais de 30 anos? Este é mais um caso.

Imaginem quem em 2017 ainda existem pessoas lutando para sobreviver e trabalhando duro mas as feministas mais se preocupam com uma atriz de primeiro mundo que já é rica e faz parte da elite de Hollywood porque ela ainda não é rica o bastante. Qualquer homem ou mulher normal viveria até o final da vida com o que esta atriz já ganhou e ainda vai ganhar.

Esta não é uma questão de gênero e nunca foi. A estrela mais grande, mais conhecida, exige um salário maior. É entre você, seu agente e o estúdio. Este é um simples caso de capitalismo. Ela será bem paga se gerar lucro e podendo negociar o seu contrato melhor de modo perspicaz, vai ganhar ainda mais. Se o filme tiver sequencias de sucesso como o filmes da Liga da Justiça ela vai ganhar mais dinheiro ainda. Isso não é diferença de remuneração entre homens e mulheres e simplesmente lei de mercado: oferta, procura . Você é compensado com base no valor que gera. A lutadora de MMA Ronda Jean Rousey desmascarou uma feminista que veio com esta conversa  mentirosa de desigualdade salarial neste vídeo aqui

 

Se as leitores e leitores quiserem se aprofundar mais neste mentira feminista da desigualdade salarial entre homens e mulheres sugerimos ler este  excelente artigo de economia do site Spotniks

Outra pesquisadora (sim, mulher) é odiada pelas feministas. A doutora em Filosofia Christine Huff Sommers indica erros nas perspectivas o feminismo, a falácia em que a questão salarial é envolvida e como o movimento pode ser reformado para retornar a proteger os direitos individuais e a autonomia feminina.

Christine Sommers tem feito um trabalho maravilhoso. Vale acompanhá-lo!

 

 

Modelos plus size e o coitadismo mimimi feminista a favor da obesidade

Padrão

Desde a década de 70 as feministas tentam mudar o padrão comportamental sobre como os homens acham a mulher bonita. Infelizmente, tem homem frouxo – emasculado e mulher que acha ser obesa algo “lindo” que para tentar agradar as feministas começa a achar a obesidade algo empoderador. Mas isso nunca foi novo embora hoje seja mais aparente devido ao politicamente correto, algo muito utilizado pela feministas e outros grupos de esquerda.

Um antigo livro feminista chamado Gordura é uma questão  feminista tenta doutrinar cérebros e  comandar os olhos e gostos alheios. Este livro é a base do que hoje as feministas pregam relativizando a beleza e culpando o José da padaria e o seu sanduíche cheio de maionese por serem gordas. O padrão comportamental é sempre o mesmo: as feminista sempre culpam uma pessoa e nunca assumem responsabilidade (neste caso, fazer exercícios, dieta e vida saudável).

Hoje em dia podemos ver isso em frases como “toda mulher é bonita”, “empoderamento das mulheres” e outras. Frases vazias de feministas militantes, mulheres tristes e solitárias que se aliam ao vitimismo ao invés de tomarem conta da própria vida.

Resta a pergunta: se toda mulher, homem, arte ou qualquer coisa que seja são bonitos como é que ficamos sabendo o que é beleza? O que é feio?

Esta conversa de “todo mundo é lindo e perfeito/ parem de julgar” é mais uma forma de censura do politicamente correto que para variar é muito usado por feministas. E tudo aliado a muito relativismo.

Este povo ignorante acha que um funk é igualmente lindo a uma obra de Leonardo da Vinci. Roger  Scruton fez um documentário muito interessante sobre o assunto e que lembra uma clássica frase de Vinicius de Moraes: beleza é fundamental.

O que é belo somente pode ser decidido se for julgado. Isso vale para a arte como vale para pessoas.

Mas a questão da beleza se relaciona com obesidade vai além disso. Pessoas devido a falta de exercícios, sedentarismo e pobres escolhas hoje esperaram cair do céu (ou do governo) uma resposta mágica para os seus problemas. Este bando de preguiçosos começa a criar palavras sem sentido para justificar serem obesos.

Quem foi gordo sabe: dificuldade para se locomover, possuir falta de ar e tantas outras coisas passa longe de ser saudável e empoderador.

Ao mesmo tempo as feministas e feministos culpam a indústria da moda culpa do capitalismo e do homem hetero.

Bem…..a indústria da moda simplesmente se ajusta ao gosto do mercado: mais mulheres querem ver mulheres magras, mais mulheres magras serão vistas em capas e desfiles. O mercado é amoral e segue o que o povo quer, o que o povo acha bonito. Agencias de publicidade trabalham com o mesmo principio depois de fazer pesquisas de mercado.

Sem nenhuma surpresa quem trabalha nas indústria da moda geralmente em 90% dos casos? Mulheres feministas que se acham empoderadas e gays. E agora como fica, feministas?

Para finalizar, um outra coisa muito comum. As mesmas empoderadas que se acham vitimas do sistema por serem preguiças e acham beleza relativa, querem um rapaz alto e sarado com namorado para postar no Facebook e fazerem invejas para as amigas.

Este é um dos mais inúmeros exemplos da hipocrisia das mulheres simpatizantes do feminismo.

Miss EUA 2017 é mulher, negra, cientista nuclear e bonita. Mas não quer ser chamada de feminista. E feministas piram

Padrão

Uma das coisas mais legais de hoje é ver uma pessoa vencer batalhas sem fazer vitimismo. E num mundo com feministas e justiceiros sociais esquerdistas chorões  isso é um feito raro.

Felizmente existem grupos como Negros contra o movimento negro, gays contra o movimento gay como Milo Yiannopoulos e grupos similares ao nosso #mulherescontraofeminismo que seguem fatos e lógica sem cair na propaganda esquerdista.

Vejam este caso da Miss USA 2017

Na noite do último domingo (14), a Miss Columbia #KaraMcCullough foi coroada a nova Miss Estados Unidos 2017 e entrou para a história.

Descrita pelos jurados do concurso como “uma das competidoras mais inteligentes da memória recente”, a cientista de 25 anos venceu a Miss New Jersey Chhavi Verg na disputa pela coroa.

McCullough nasceu em Veneza, na Itália, e cresceu em Virginia Beach, estado americano.

 Ela se formou na Universidade Estadual da Carolina do Sul em química e trabalha para a Comissão Reguladora Nuclear dos EUA.
 Ou seja: mulher (desculpem, travestis), negra, nascida na Europa e cientista nuclear. E para a raiva das feministas: bonita.

Antes de ganhar a coroa, McCullough precisou responder algumas perguntas sobre o cenário político do país. Questionada se um sistema de saúde pública nos EUA seria um direito ou um privilégio dos cidadãos, ela respondeu que “definitivamente era um privilégio”.

Kara conhece de economia e sabe que Não existe almoço grátis” (Milton Friedman)

Depois, ela foi questionada se ela se considerava uma feminista.

“Eu realmente não quero me considerar feminista – tente não me considerar como alguém intransigente, você sabe, ‘Oh, eu realmente não me importo com os homens’. Mas uma coisa que eu vou dizer, porém, é: Mulheres, somos tão iguais quanto os homens quando se trata de oportunidade no mercado de trabalho”, afirmou.

As respostas da nova Miss EUA 2017 geraram controvérsias no Twitter. E ela foi obviamente atacada pelas feministas sem piedade.

Se é cientista é inteligente, se é inteligente não é feminista.

Professor acusado injustamente de estupro. O que acontece com a aluna que o acusou? NADA

Padrão

Lembram do projeto de lei que quer dar um basta nas falsas acusações de estupro? Escrevemos sobre isso neste post aqui. O estupro é um crime cruel e bárbaro mas igualmente cruel e bárbaro é acusar uma pessoa de estupro injustamente. E isso vem sendo estimulado pelo movimento feminista por mais de 25 anos. Postamos sobe o que as gurus feministas pensam aqui.

“Homens que são acusados injustamente de estupro podem às vezes ganhar com a experiência” Catherine Comins, Universidade Vassar assistente de reitor da Student Life in Time, Junho 3, 1991, p. 52.

Esta é a “igualdade feminista”.

Vejam este caso na Inglaterra.

Um professor, considerado inocente da acusação de estuprar uma aluna de 14 anos, disse que nenhum homem “em sã consciência” deveria se tornar professor.

Kato Harris, de 38 anos, foi acusado de violar e sodomizar uma aluna de uma escola particular para garotas, no outono de 2013.

A garota alegou que o estupro aconteceu quando o senhor Harris a convidou para se juntar a ele numa sala de aula durante o intervalo.

O Sr. Harris, que era chefe do departamento da escola em Londres, foi inocentado de uma acusação de estupro feita por uma garota de 16 anos, após 26 minutos de deliberação no júri ano passado.

Falando para a TalkRadio hoje, em sua primeira entrevista após ter seu nome limpo, o Sr. Harris disse que passou a se questionar por que qualquer homem com bom senso seguiria uma carreira no ensino.

O Sr. Harris disse no TalkRadio: “Depois da provação que passei, será que eu tomaria a decisão de lecionar de novo? A resposta é não, e certamente as pessoas compreenderão isso”.

“Tentei explicar por que meu caso possui uma mensagem muito forte para homens que estão pensando em se tornar professores. Vocês deveriam desistir. Não façam isso”.

“Hoje em dia, há um discurso nas escolas (e em outros lugares) onde há homens como funcionários, que diz que cada um deles pode ser um pervertido em potencial. Eles enxergam cada professor como um estuprador em potencial”.

Ele completou dizendo que se tornar um professor é como “comprar um bilhete de loteria”, explicando: “O menor “prêmio” seria uma falsa alegação de que você xingou ou tratou mal um aluno em sala de aula. O maior seria uma falsa acusação de estupro, baseado em uma aluna que esbarrou em você no corredor, e diz que você é quem a tocou de forma inapropriada”.

“Ou, pior ainda, você pode ganhar o “grande prêmio” e ser acusado, em três ocasiões diferentes, de sodomizar uma aluna na frente de toda a escola. Independente das opções, você desejaria uma delas? Qualquer homem que deseje ser professor tem uma chance, em cinco, de ser “premiado” dessa forma por sua escolha de profissão”.

“Quando você sabe o que vem pela frente, eu sinceramente não vejo a razão pela qual um homem, em sã consciência, iria querer ser professor”.

O Sr. Harris também disse que não tem sentimentos negativos com relação a acusadora, afirmando sentir uma “pena genuína” dela.

Ele deixou a escola antes das acusações serem feitas contra ele, em dezembro de 2014, e não acredita que a garota – para a qual ele nunca havia lecionado – nutrisse algum ressentimento por ele”.

Em uma entrevista dada no mês passado para o Mail on Sunday, o Sr. Harris disse: “Estou desempregado, morando numa quitinete e em breve não terei como pagar por moradia. Sou considerada uma pessoa nociva”.

Ele admitiu ao TalkRadio: “Sinto tristeza por tudo que perdi, mas isso é contrabalanceado pelo que ganhei, que foi liberdade e a capacidade de tomar decisões sobre o meu futuro”.

Ele acrescentou: “O que nós não podemos de forma alguma fazer é criar uma situação onde aceitamos quaisquer acusações de abuso sexual, sem investigá-las cuidadosamente, antes de levá-las a sério”.

As únicas soluções disponíveis para professores é “ensinar apenas alunos do sexo masculino, ou desistir da profissão”, disse ele.


Mulheres contra o feminismo: É triste isso, mulheres conseguem arruinar a vida de um homem ao inventar uma acusação de estupro, e provar a inocência é difícil. E como sempre as feministas as apoiam simplesmente por serem mulheres. Isso é um assunto batido mas que ninguém fala no movimento feminista. O problema é que em uma acusação desta gravidade, principalmente se o acusado for homem, as pessoas já enxergam o cara como culpado sem antes investigar. Muitas adolescentes, para esconder alguma coisa ou prejudicar alguém, mentem descaradamente e ainda tem o apoio da lei.

Além disso tudo, prejudica reais vitimas de estupro, banalizando casos assim e gerando gasto de dinheiro publico.

Esta garota que acusou o professor deveria ser presa e os pais delas igualmente punidos.