Modelos plus size e o coitadismo mimimi feminista a favor da obesidade

Padrão

Desde a década de 70 as feministas tentam mudar o padrão comportamental sobre como os homens acham a mulher bonita. Infelizmente, tem homem frouxo – emasculado e mulher que acha ser obesa algo “lindo” que para tentar agradar as feministas começa a achar a obesidade algo empoderador. Mas isso nunca foi novo embora hoje seja mais aparente devido ao politicamente correto, algo muito utilizado pela feministas e outros grupos de esquerda.

Um antigo livro feminista chamado Gordura é uma questão  feminista tenta doutrinar cérebros e  comandar os olhos e gostos alheios. Este livro é a base do que hoje as feministas pregam relativizando a beleza e culpando o José da padaria e o seu sanduíche cheio de maionese por serem gordas. O padrão comportamental é sempre o mesmo: as feminista sempre culpam uma pessoa e nunca assumem responsabilidade (neste caso, fazer exercícios, dieta e vida saudável).

Hoje em dia podemos ver isso em frases como “toda mulher é bonita”, “empoderamento das mulheres” e outras. Frases vazias de feministas militantes, mulheres tristes e solitárias que se aliam ao vitimismo ao invés de tomarem conta da própria vida.

Resta a pergunta: se toda mulher, homem, arte ou qualquer coisa que seja são bonitos como é que ficamos sabendo o que é beleza? O que é feio?

Esta conversa de “todo mundo é lindo e perfeito/ parem de julgar” é mais uma forma de censura do politicamente correto que para variar é muito usado por feministas. E tudo aliado a muito relativismo.

Este povo ignorante acha que um funk é igualmente lindo a uma obra de Leonardo da Vinci. Roger  Scruton fez um documentário muito interessante sobre o assunto e que lembra uma clássica frase de Vinicius de Moraes: beleza é fundamental.

O que é belo somente pode ser decidido se for julgado. Isso vale para a arte como vale para pessoas.

Mas a questão da beleza se relaciona com obesidade vai além disso. Pessoas devido a falta de exercícios, sedentarismo e pobres escolhas hoje esperaram cair do céu (ou do governo) uma resposta mágica para os seus problemas. Este bando de preguiçosos começa a criar palavras sem sentido para justificar serem obesos.

Quem foi gordo sabe: dificuldade para se locomover, possuir falta de ar e tantas outras coisas passa longe de ser saudável e empoderador.

Ao mesmo tempo as feministas e feministos culpam a indústria da moda culpa do capitalismo e do homem hetero.

Bem…..a indústria da moda simplesmente se ajusta ao gosto do mercado: mais mulheres querem ver mulheres magras, mais mulheres magras serão vistas em capas e desfiles. O mercado é amoral e segue o que o povo quer, o que o povo acha bonito. Agencias de publicidade trabalham com o mesmo principio depois de fazer pesquisas de mercado.

Sem nenhuma surpresa quem trabalha nas indústria da moda geralmente em 90% dos casos? Mulheres feministas que se acham empoderadas e gays. E agora como fica, feministas?

Para finalizar, um outra coisa muito comum. As mesmas empoderadas que se acham vitimas do sistema por serem preguiças e acham beleza relativa, querem um rapaz alto e sarado com namorado para postar no Facebook e fazerem invejas para as amigas.

Este é um dos mais inúmeros exemplos da hipocrisia das mulheres simpatizantes do feminismo.

»

  1. Quem quer ser gordo seja gordo, quem quer ser magro seja magro, quem quer ser maromba seja maromba. Eu já fui gordo e para mim a experiencia não foi nada engraçada, falta de ar, cansaço por qualquer besteirinha, nunca poder usar a roupa que queria e etc. Se essas mulheres acham divertido serem gordas que assim seja.

    • Senhor LUCIANO, avisá-lo-ei que todos os IMCs altos (obesidades) ou baixos (anorexias) são maléficos a nossas saúdes, pois eles desequilibram nossas adrenalinemias, nossas calcemias, nossas cloremias, nossas colesterolemias, nossas cortisolemias, nossas estrogenemias, nossas fosfatemias, nossas glicemias, nossas insulinemias, nossas lipidemias, nossas magnesemias, nossas natremias, nossas ocitocinemias, nossas pieses (tensões), nossas potassemias, nossas progesteronemias, nossas testosteronemias, nossas trigliceridemias e assim sucessivamente. E eles também nos causam AVCs, IAMs e assim sucessivamente.

      • Senhor LUCIANO, desculpe-me pelo meu lapso de esquecer o meu agradecimento terminal a Vossa Senhoria no meu comentário acima. Desejo-lhe uma Próspera Festa Junino-Julina de 2017! Obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s