Como os progressistas da Europa (feministas e afins) estão acabando com o própria Europa.

Padrão

 

Queira você ou não e independente da sua origem, a Europa é (ou foi) a base da civilização ocidental. Os valores judaico-cristãos, a noção de família, o direito romano e muita coisa da beleza do aspecto cultural ocidental (que afetou o mundo) nasceram na Europa. As universidades inclusive nasceram com o Cristianismo que queria que as pessoas obtivessem conhecimento. E aqui poderíamos citar muitos exemplos que mudaram o mundo para a melhor.

O Brasil inclusive foi diretamente afetado pela cultura européia embora alguns partidos esquerdistas usem de um nacionalismo socialista para criar o conflito entre classes (brasileiros x Europa) do mesmo modo que faz com ricos x pobres em nome de uma igualdade norte-coreana ou cubana.

Claro que outras culturas também tiveram suas descobertas (leiam sobre a antiga historia da China). Claro que o brasileiro é um povo mestiço assim como o norte-americano pois possui pessoas de outras nações. Mas a base de valores do brasileiro é européia. Devemos pensar sobre o que foi gerado ao longo do tempo e neste quesito podemos ver a o Ocidente influenciado pela Europa como importante em muitas coisas, mas principalmente na área dos direitos humanos, respeito e tolerância. Sim, existem guerras, crimes e muita coisa em que a Europa foi envolvida. Mas outras nações também estiveram e não deixaram nada de produtivo ou ainda hoje continuam em guerras com valores da época das cavernas. Guerras irão acontecer sempre e não vai ser alguma feminista hippie que vai mudar isso.

Mas basta entrarmos pesquisar na internet e iremos notar que a Europa hoje não anda assim tão bem. E que muitos europeus que tiveram o cérebro afetado pelo marxismo cultural andam fazendo a Europa afundar. Alguns exemplos:

12375994_984933238257401_1835254317543224751_n

1-Feministas: esqueçam aquela definição fantasiosa de feminismo no dicionário e olhem na pratica. Na maioria da Europa as mulheres afetadas pelo feminismo estão destruindo a sociedade. Exemplos?

Ter filhos é opressão. Bom é viver a vida como se não envelhecessem e o tempo para ficar gravida não existisse.

Ter filhos é opressão. Vamos abortar mesmo tendo inúmeros modos de ser prevenir?

Fazer sexo livre com qualquer estranho de modo irresponsável, culpar alguém e ficar feliz com a fama de mulher promíscua.

Lutar por privilégios em leis que colocam a mulher acima dos outros e ter a cara de pau que isso é igualdade.

Fazerem campanhas aonde criticam mulheres que casam e querem ter filhos. Falar mal de homens e querer banir o que é masculino em nome de uma igualdade utópica.

Lavar o cérebro de crianças em escolas e universidades.

Tudo, isso leva a uma baixa dos índices de natalidade.

10365821_1501449803473107_7534247894654466699_n

2- Militantes gays (atenção: não falamos aqui dos gays em geral e sim dos militantes gays pois estes defendem a agenda que esta destruindo a Europa). Com o mesmo tipo de argumento das feministas em nome de uma igualdade utópica, que qualquer grupo de pessoas pode ser tido como família, que toda cultura é relativa e outros malabarismo morais este grupo também contribui para a perda dos valores de base da Europa. A heterossexualidade é vista como coisa antiga e de um homem x mulher das cavernas, assim como fazem as feministas.

Novamente, tudo isso leva a uma baixa dos índices de natalidade.

photo.jpg

3-Pro-imigraçao desregulada e relativistas culturais: este tipo de militante quer abrir as fronteiras para todo o mundo, acha que toda cultura é relativa e assim vai. Como não existe um controle de quem entra e sai, a própria cultura senão vai ser destruída visto o baixo numero de pessoas européias (ou com valores ocidentais que nascem). Ao mesmo tempo, certos grupos como os muçulmanos possuem famílias numerosas se comparado aos europeus. Junte os grupos citados acima que irão gerar um baixo índice de natalidade x este grupo aonde muçulmanos tem mais filhos e você vai ter o retrato do que vai acontecer com a Europa.

 

4- A imprensa progressista, politicamente correta e defensora da igualdade: a liberdade de pensamento hoje na Europa sofre um policiamento de militantes, SJW (justiceiros sociais e da imprensa). As pessoas tem medo e pavor de se pronunciarem sobre absurdos pois terem medo de ser taxadas de racistas, machistas e homofóbicas (coisas que a esquerda sempre faz igualmente aqui no Brasil). A imprensa esquerdista européia usa e abusa de chavões como “liberdade, igualdade, paz e amor” mas atua de modo cruel e ditatorial. Interessante que em nações esquerdistas gays não tem liberdade, mulheres viram zumbis do Estado e tem que abortar a força, não existe liberdade econômica e tudo o mais, mas a mesma imprensa permanece calada.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s