O que acontece com o teatro, cultura e artistas brasileiros? Louvam a selvageria.

Padrão

"Macaquinhos" é uma intervenção artística criada em São Paulo.

Faz um tempo que queríamos escrever sobre este assunto.

Para quem não sabe uma peça de teatro vem causando muito nas redes. A peça “Macaquinhos” tem toda uma teoria muito louca para pessoas “intelectuais rebuscadas” mas é na realidade um grupo de atores e atrizes correndo em círculos enquanto colocam o dedo no ânus uns dos outros.

Esta peça retrata no que é retratado como “alta cultura” pelos nossos “artistas” por mais de décadas.

Isto não é nada novo. Os artistas bazucas são na sua maioria esquerdistas e seguem sem saber ou não as teorias de Herbert Marcuse. Marcuse prega com suas teorias doentias o sexo primitivo como reposta para tudo. Nossos artistas na sua maioria (assim como alguns artistas estrangeiros) usam e abusam da sexualidade primata, selvagem e nudismo para qualquer motivo como forma de chocar a sociedade. Nada por acaso muitos destes artistas são feministas. Aquelas que passam o sangue menstrual na boca e outras coisas nojentas.

Vale adicionar que nossos artistas usam esta “arte” como uma forma de enfrentar a arte clássica (com formas, fundamento e objetivos reais) e relativizam a beleza e a cultura. Nesta teoria, funk carioca vira obra musical, sair enfiando o o dedo no ânus é liberdade. Incentivar o sexo entre irmãos e pais é o máximo dos nossos artistas. Tudo virou arte. E se você não gostar ou achar nojento e doentio, prepare-se. Irão taxar você de ignorante.

Estamos observando isso faz tempo. Estes artistas em geral possuem forte apoio do governo (Lei Rouanet). Veja casos aqui (http://spotniks.com/os-12-projetos-mais-bizarros-aprovados-pela-lei-rouanet/). São esquerdistas e nosso governo esquerdista os apoia com nosso dinheiro. Muitos deste artistas usam tal teoria bizarra e doentia para enfrentar o “conservadorismo” da sociedade tradicional (que eles adoram visualizar como os EUA e Europa) misturando um antiamericanismo juvenil e doentio com a raiva da base da nossa cultura (Civilização Ocidental) em nome de um nacionalismo socialista brasileiro selvagem e do mau gosto.

Existe isso em outros lugares mas também existe resistência. Aqui estes artistas dominam. E pessoas para se fingirem progressistas na maioria das vezes apoiam este bando de artista idiota que aparece na Globo (que eles fingem ser uma rede conservadora), ganha dinheiro e quer pagar de geniozinho desconhecido anticapitalismo.

Fazer obra de qualidade não é para esta gente. Passam muito tempo pensando em coisas nojentas e vivendo no mundo da fantasia com o apoio do governo por terem falta de talento.

Olhem um exemplo aqui embaixo.

»

  1. O pior é que este absurdo é pago com dinheiro público. Ou seja, os contribuintes estão pagando pra meia dúzia de doido enviar o dedo no ânus uns dos outros. Por que não investir em educação com dinheiro destinado a esses doidos? Para mim, esta “performance” é tão corrupta quanto os políticos ladrões que temos.

  2. Precisam ver a incrível defesa que imbecis fazem desse “espetáculo”, nas redes sociais. Os notáveis argumentos são do tipo:

    – “arte é arte” …

    – “vai quem quer” …

    – “é bom porque agride os conservadores” …

    !!!

  3. Gente, que coisa mais horrível, a mente doentia dessas feministas não tem limite mesmo. Li uma vez um blog de uma feminista, e li cada absurdo. Elas culpam a direita pelo estupro dizendo que é uma arma de controle, dizendo que o truque deles é engravidar as mulheres, lá dizia tbm que cavalheirismo é cultura do estupro e tantas outras coisas mais… Da onde tiram tanta asneira? Pra elas tudo é estupro…

  4. Tudo isto é uma preparação para a Nova Ordem Mundial de sete anos, também chamada de Megatribulação ou de Reino Bestial ou Anticristão, sendo que os primeiros três anos e meio são de pseudopaz e os últimos de megatribulação propriamente dita. Durante ela ocorrerá uma imensa redução populacional, ou seja, uma morte de até quatro quintos da população mundial.

  5. Cultura da podridão, do bizarro que objetiva familiarizar a sociedade com essa busca do retorno ao estado tribal, à hordas trogloditas da genitalizção da promiscuidade primitiva como porcos, cães, macaquinhos supostamente libertso e com sexo sem distinções culturais, como recomendado por Shulamitz Firestone em seu livro – ” recuperação da tradição de heranças libertárias”, como questiona o desconstrutivismo através da filosofia de Jacques Derrida e Michel Foucault (gay, pedófilo sadomasoquista ativista que morreu de AIDS).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s