Arquivo mensal: junho 2015

A hipocrisia de militantes GLBT e feministas no facebook: Como os regimes socialistas perseguiram homossexuais

Padrão

movimento gay feminismo comunismoPor estes dias  os Estados Unidos da América aprovaram o casamento gay em todos os seus estados. De uma hora para outra o odiado Estados Unidos que sempre foi alvo de todo esquerdista brasileiro ou estrangeiro virou modelo de conduta no Facebook e a campanha de colorir perfis virou modinha. A decisão foi da Suprema Corte americana, tendo sido dado o voto decisivo por um juiz “homem branco opressor capitalista hétero” e todas aquelas qualidades que os esquerdistas adoram dar a quem discorde deles. Bug.11659272_1040253675985904_3140241817500089682_n

Os militontos do Brasil que adoram criticar os EUA por ser “branco opressor capitalista hétero” começaram a compartilhar fotos dos EUA agora “livre, paz e amor”. O Brasil possui tal, ninguém se pronunciou sobre isso e mesmo assim os militontos acham que vivemos oprimidos pelos EUA, capitalista machista opressor (???).  Isto principalmente nas escolas e universidades dominada pela turma do feminismo e gayzismo. Ainda que exista uma agenda muito forte pelo mundo que visa nos impor goela abaixo o feminismo, gayzismo e similares e isso possa ser motivo de debate pra destruir as bases da civilização Ocidental, tal aprovação do governo americano mostra mais uma vez o óbvio: o lugar mais seguro para gays é em lugares do Ocidente baseados na tradição judaico-cristã. Tais lugares em geral são os mais criticados pela militância GLBT e feministas. Se os militantes gays querem lutar por algum direito devem ir peitar  Putin, os islâmicos, os comunistas e demais similares anti-Ocidente. Fazer Marcha Gay é fácil. Queremos ver enfrentar os reais opressores. Mas eles lutariam contra quem defende a mesma agenda?

As feministas e comunistas brasileiras como a doente da Luciana Genro e Manuela D’Avila ficaram todas felizes com a decisão da corte americana. Mas elas não odeiam os EUA? Hipocrisia sempre foi o forte desta gente. A Manuela por sinal pertence a um partido de uma ideologia famosa por matar e torturar gays (leiam mais abaixo).

Logo, que tal falarmos de terras que são dominadas pelo ideologia política base do gayzismo e feminismo? Queremos saber qual país socialista/comunista que já foi aprovado união homoafetiva?

Vejamos:

Mao Tsé Tung – o homem que faria o diabólico Adolf Hitler parecer um coroinha indefeso – declarou aquela que viria a ser talvez a melhor definição de sua ideologia:“Comunismo não é amor, comunismo é um martelo com o qual se golpeia o inimigo.” Na China, o Partido Comunista qualificou todos os homossexuais como contra-revolucionários e doentes mentais, fato que perdurou até o início desse século, e boicota a temática gay na mídia. Na Coréia do Norte ainda há campos de concentração para homossexuais.

Lenin –Lenin foi taxativo para a jornalista alemã Clara Zetkin:

“Parece-me que esta superabundância de teorias sobre sexo brota do desejo de justificar a própria vida sexual anormal ou excessiva do indivíduo ante a moralidade burguesa e reivindicar tolerância para consigo. Não importa quão rebeldes e revolucionárias aparentam ser; essas teorias, em última análise, são completamente burguesas. Não há lugar para elas no partido, na consciência de classe e na luta proletária.”

Fidel Castro – Em 1965, seis anos após tomar o poder na ilha, Fidel declarou ao jornalista norte-americano Lee Lockwood:

“Nunca acreditei que um homossexual pudesse encarnar as condições e requisitos de conduta que nos permite considerá-lo um verdadeiro revolucionário, um verdadeiro comunista. Um desvio de sua natureza se choca com o conceito que temos do que um comunista militante deve ser.”

Rússia, a base do comunismo. Hoje na Rússia – onde a Parada Gay está proibida de ser realizada pelos próximos 98 anos – segundo uma pesquisa do instituto Vtsiom, 88% da população apoia a proibição da propaganda homossexual e 54% acredita que a homossexualidade deve ser punida.

Che Guevara – Este psicopata ao lado de Fidel Castro criou as “Unidades Militares de Ayuda a la Producción” – que no outro lado do mundo atendia pelo carinhoso nome de Gulag – acampamentos de trabalho agrícola com cercas de 4 metros de arame farpado, onde homossexuais e outros indivíduos contra-revolucionários realizariam trabalho forçado nos canaviais, dedicando suadas 16 horas de labuta para sustentar a bigodagem revolucionária, em condições tão degradantes quanto as encontradas nas concentrações nazistas – onde os gays também sofriam nas mãos do coletivismo, marcados por um triângulo rosa.

Maduro – Na Venezuela maduro manda matar e torturar gays, mulheres, xinga quem discorda dele e tudo o mais. Mas tem o APOIO de Luciana Genro. Cliquem aqui para assistir.

Nem iremos falar aqui no apoio de todos estas pessoas acima ao Islã e aquela conversa de “toda cultura é relativa”.  Certo, Jean Wyllys? Ou como islâmicos que também lutam contra o Ocidente e EUA atiram gays de cima de prédios diretamente nos braços da morte.

Socialismo/comunismo/esquerdismo sempre foram uma coisa: cegueira, cérebro lavado e escravidão. Nunca foi paz e amor. Isso é e sempre foi hipocrisia. Nenhum socialista ou comunista e defensor de movimentos sociais prega o amor de verdade. Eles pregam a agenda deles com muita propaganda.  O amor, amparado no seio libertário da tolerância a indivíduos pacíficos de todas as formas e cores, definitivamente não é vermelho. Basta olhar o mapa.

Texto recomendado: http://spotniks.com/o-amor-nao-e-vermelho/

 

O silêncio do feminismo esquerdista sobre o estupro coletivo no Piauí

Padrão

No estado do Piauí, quatro adolescentes foram brutalmente agredidas e estupradas. Como sempre falamos aqui nosso blog, estupradores ou qualquer outros criminosos devem ser investigados (para evitar falsas acusações) e se os crimes forem comprovados devem ser punidos severamente. Sem relativismos por cor de pele, idade, signo do zodíaco, estado de nascimento, data de nascimento, sexo, preferência sexual e tudo o mais. Objetividade e justiça.

Ficamos absurdamente chocadas sobre este assunto. Em paginas conservadoras muitas pessoas se prontificaram a ajudar as meninas que foram estupradas. E desejamos toda força aos familiares e as meninas. Também queremos justiça para punir os meliantes não por serem isso ou aquilo mas por serem criminosos. Mais uma vez objetividade e justiça. Sem relativismos.

Mas não houve revolta pública da militância feminista de esquerda. Estariam mais preocupadas em mostrar as tetas na Marcha das Vadias? Ou expor crianças a esta maligna seita com origens marxistas? Ou lutar para mudar a cor da embalagem de um ovo de chocolate e tantas outras coisas inúteis? Ou em lutar contra o desarmamento impedindo mulheres e homens de bem de se defenderem de criminosos? Ou estariam pregando que mulher deve dar para 5, trair marido, abortar, transar com os filhos e chamar isso de liberdade?

Sabemos o real motivo do silêncio feminista esquerdista. Tal silêncio feminista existe porque existem cinco suspeitos e/ou acusados com idades de 15 a 17 anos. Sim. Menores de idade que segundo as feministas “não sabem o que fazem”. Feministas sempre se opuseram a redução da maioridade penal pois são um movimento de esquerda e a esquerda é contra a redução da maioridade penal. Feministas como sempre defendem agenda . Menores de idade segundo elas podem fazer sexo, votar, fumar, beber, usar armas mas na hora do estupro são vitimas do “capitalismo, homem branco, machista,……zzzzzzzz  Responsabilidade? Ninguém nunca vai ver feminista defender isso. N-U-N-C-A.  Em tempos de debate da redução da maioridade penal, as feministas que MENTEM  lutar pelas mulheres, justiça, homens, igualdade e toda aquela propaganda mentirosa delas  preferem, antes e acima disso, defender a sua  agenda esquerdista, relativista e injusta. Mesmo que isso injustamente afete meninas estupradas.

Aonde se encontram as feministas terroristas defensoras de bandidos menores de idade Maria do Rosário, Luciana Genro, Manuela “patricinha” D’Avilla and Jandira Feghali??? Aonde se encontram estas relativistas que dizem “fugir do senso comum” por serem egocêntricas e defenderem uma agenda que a cada dia castiga mulheres e homens honestos? Talvez se encontrem nos seus apartamentos em bairros de luxo, pagos as nossas custas criando teorias fora da realidade para defender criminosos, viajando a Paris mas pregando a pobreza como “modelo”?

A história se repete com a velha jogada esquerdista de sempre. Um ato bárbaro contra meninas de estupro coletivo é  ignorado pela  militância esquerdista feminismo pois bate de encontro com a agenda (feminismo x luta contra a redução da maioridade penal). Isto sempre acontece em muitos casos aonde a justiça é o que menos importa. Reparem.

Em resumo, não queremos sangue de inocentes como os feministas esquerdistas do humaniza redes pregam com a sua mentira de “esquerdismo paz e amor, mundo de ilusão” ao mesmo tempo que defendem uma ideologia assassina como o esquerdismo e movimentos terroristas como o feminismo.

Queremos objetividade e justiça. Sem relativismos por cor de pele, idade, signo do zodíaco, estado de nascimento, data de nascimento, sexo, preferência sexual e tudo o mais.