Arquivo mensal: abril 2015

O antifeminismo certeiro de Camille Paglia

Padrão

Camille Paglia é mais uma daquelas mulheres que fala verdades que acaba com os argumentos feministas. Camille percebeu o que o movimento feminista fez as mulheres de hoje: a geração que se torna a cada dia mais infantil, que somente reclama e que tem h0je como principal objetivo pregar o movimento esquerdista para mulheres (feminismo) mostrando as seios de fora e escapando da Gillette para fugir da “opressão”. Tudo isso teclando do seu I-phone regado ao funk carioca feminista, vulgaridade e marxismo cultural. Marcuse definitivamente parece ser o pai das feministas.

Camille talvez tenha percebido com a idade que uma parte da geração dela  ajudou a estragar ainda mais as mulheres com o tal dito feminismo. Camille difere muito do perfil do perfil de mulheres antifeministas defensoras do modelo familiar ameaçadas de morte pelas feministas como Erin Pizzey mas mesmo assim é um calo no sapato das feministas. O feminismo de fato  não aquele da propaganda e sim é aquele que prega o incesto (sexo entre pais e filhos), ameaça de morte quem se diz contra o feminismo, possui uma inveja do membro masculino, prega o fim de pessoas negras e se esconde no vitimismo para manter o seu poder. Tudo para destruir os valores Ocidentais. Procurem em outros posts os absurdos cometidos por feministas. Deveriam ser presas.

Mas porque Camille é certeira quando critica o feminismo?

Simples. Ela prega a auto-responsabilidade sem vitimismo. Todas pessoas adoram as lindas palavras “liberdade, igualdade” usadas por esquerdistas em geral mas sempre fogem na hora da responsabilidade e da realidade.  Feministas vivem de utopia como se o mundo real fosse uma fantasia musical de um hippie sonhador. Feministas são especialistas nisso. Querem dar, distribuir, não se prevenir mas querem abortar e matar um inocente. Querem andar peladas nas ruas como se isso fosse normal e querem respeito. Querem punir o crime com flores e rosas. Negam crimes cometidos por mulheres. Relativizam a moral e a cultura mas reclamam da nossa sociedade cada vez mais violenta. Quando outras culturas abusam de mulheres, homens e menores de idade culpam a TPM. Odeiam a civilização Ocidental mas não querem ir morar no Iraque. Feministas muitas se assemelham com o marxista psicopata imbecil do BBB Jean Wyllys. Ambos defendem a mesma agenda doentia e fedem a hipocrisia do esquerdismo caviar.

A  cada geração as feministas ajudar a degradar mais a sociedade. E infelizmente outras mulheres muitas vezes desavisadas caem nesta propaganda pagando caro por isso com um futuro sombrio. Hoje podemos ver mulheres que não aceitam a sua feminilidade e os seus limites pois o feminismo disse que “podemos fazer tudo”, “somos Deusas”. Milhares de adolescentes mantidas pelos pais entram nessa. Vemos outras mulheres que querem competir com o homem em tudo, sendo chatas e infantis. Mulheres que no auge da beleza se comportaram de maneira vulgar e que com o tempo sentem falta de um ombro amigo e sofrem para ter um companheiro pois estes fogem de compromisso com mulheres deste tipo. A alegria destas se baseia depois de uma certa idade em escrever no facebook posts das estrelas, cuidar de filhos dos outros pois elas foram incapazes de ter uma família pois o instinto materno virou “opressaummmm”. As raras feministas que geram filhos que sobreviveram a ideologia feminista do aborto usam tais anjos como experiências de obras de engenharia social. 

Muito comum encontrarmos hoje uma mulher que fale da falta de um homem cavalheiro como o pai, o tio, etc. Outras falam que falta homem no mercado. Camille Paglia tem a resposta pra isso. Hoje as simpatizantes do feminismo pecam pelo ego elevado. Escolhem tanto como se fossem perfeitas e sem falhas, afastam quem talvez as ame e acabam sozinhas. O Ying que por escolha afeta o Yang.  Sendo que Ying e Yang não são iguais e nunca serão pois os diferentes se complementam. Sim. O feminismo criou mais mulheres infelizes que  demonizam os homens e atributos masculinos e incetivam a imagem do homem feminino que deve ter vergonha de ser homem por acreditar no falacioso argumento esquerdista da igualdade. Nunca foi segredo que o movimento feminista defende a agenda esquerdista e gay como regra base. Logo, os homens que entram nesta propaganda mentirosa para serem aceitos se tornam cada dia mais afeminados ao mesmo tempo que as mesmas mulheres querem um “homem de verdade”.

O feminismo gerou mais neuroses, mais infelicidade, mais raiva e revolta entre qualquer tipo de classe como sempre foi o seu objetivo. Camille Paglia passa longe de ser uma Erin Pizzey mas sempre foi certeira neste ponto.

Meninas novas vítimas do feminismo e relativismo moral. O futuro da mulher moderna?

Padrão

funk pikachu feminismo

Cada dia estamos mais chocadas. Existem muitas filmagens feitas mostrando meninas rebolando ao som do funk carioca. Cantando (se podemos chamar isso de cantar) palavras vulgares. Meninos idem. Meninas e meninos menores de idade muito novos. Muitas pessoas odeiam o funk carioca por sinal por motivos muito claros. Mas as feministas adoram o funk por que este vai de encontro a agenda feminista e por ajudar a pregar o mito do bom selvagem de Rousseau. Uma grande amostra de feminismo, relativismo moral, cultural e nacionalismo imbecil.

Não são apenas as feminazis mas todos os progressistas defendem o funk como “puro exemplo de cultura nacional”. Logo esta turma fala das liberdades individuais MAS SEM FALAR DA RESPONSABILIDADE INDIVIDUAL. O discurso do politicamente correto é não reprimir a sexualidade das pessoas (como dizia o marxista cultural Herbert Marcuse) e então assistimos horrores como estes sendo tratados como normal. Cada dia mais cedo as pessoas entram nesta conversa. Menores de idade, meninos, meninas sendo presas para estas ideologias. Mas falar de bons valores? Nada, isso oprime o “povo” que expressa a pura “cultura brasileira”. Criticar? Isso  é “moralismo e ficar censurando a vagina alheia” e e assim vai. Todo aquele lixo relativista moral esquerdista pregado por desonestos intelectuais, covardes ou pessoas desinformadas cegas por um nacionalismo antiquado. Mas todos percebemos que a cada dia que passa os valores se invertem mais no mundo embora em muitos casos o Brasil parece ser o primeiro neste assunto.

Devemos perguntar quem quer isto. Quem quer jovens assim. Quem quer toda esta inversão de valores. Estas meninas serão esposas, namoradas, mães. Os meninos serão maridos e pais. Irão ter filhos e filhas. Como vai ser o modelo familar do futuro?