A jornalista Costanza Miriano e a mulher submissa: Ser ou não ser, eis a questão

Padrão

Mulher submissa: Ser ou não ser, eis a questão.

Costanza Miriano, uma jornalista de 43 anos, casada e mãe de 4 filhos escreveu um livro de auto-ajuda fundamentado em princípios da Bíblia Hebraica. No livro ela aconselha as mulheres a serem submissas aos seus maridos dentro do casamento para o bem da estrutura familiar. O livro, com o nome de “Cásate y sé sumisa“, traduzido paraCasa-te e Sê Submissa, fez muita feminista infartar.

As feministas gurus, massas de manobra, simpatizantes ou indecisas odiaram o livro e querem a cabeça de Constanza. Ao mesmo tempo o livro é muito popular em lugares como Espanha e em Itália.

O que as feministas não entendem sobre ser submissa?

Primeiro, as feministas acabam sempre por revelar a sua natureza comunista sempre que uma mulher se atreve a dar uma opinião que não está de acordo com “O Partido”. Existem mulheres que querem ser submissas. Se cada mulher faz o que quer “meu corpo, minhas regras” porque as feministas querem patrulhar a vida alheia? Ah, esquecemos. .Mulheres podem fazer o que quiser desde que acordo com o feminismo, que aplica a ditadura das minorias (desde quando hoje somos minorias??) quando convém. Ser put@,vadia, prostituta  e abortar como uma cadela no cio financiado por um estado socialista  hoje é ser “linda, poderosa, moderna”. Logo, feminista. Ser mãe, esposa, companheira e em alguns casos se submeter ao marido? Isso é absurdo mimimimi.

Ou seja, segundo o feminismo, as mulheres são livres para dar a sua opinião, desde que a sua opinião esteja de acordo com a ideologia feminista. Isto é cada vez mais claro.

Segundo, ser submissa é MUITO DIFERENTE DE SER ESCRAVA. A pessoa é submissa porque QUER ser.

Terceiro, homens e mulheres se intercalam o papel de submissos na vida de casal. Desde o sexo até a vida social. Podemos notar inúmeros exemplos de homens que levam no bom humor o assunto submissão e afirmam coisas como ” a patroa manda, ela decide, ela é a chefa, etc”. Por sinal, um casal em harmonia saber a hora de brincar, debater e que a vida nem sempre é um mar de rosas. Mas o engraçado é que nenhum destes homens saem nus protestando na rua. Ao mesmo tempo existe feminista lésbica que nem de homem gosta querendo ditar regras na hora do sexo como ” mulheres não podem fazer sexo em tal posição pois isso é sinal de submissão”. Bem depois de defender incesto, pedofilia e morte o que mais vocês pensam deste movimento?

Quarto, imaginem a comoção internacional que aconteceria se um homem  tentasse censurar um livro só porque não concorda com a tese do mesmo. Mas é precisamente isso que as feministas estão a fazer ao tentarem censurar um livro só porque não concordam com a sua mensagem. Liberdade feminista total, né? #SQN

Nas palavras da própria Costanza Miriano:

“…Não gosto da forma como a palavra é entendida em inglês, mas eu não a uso com conotação negativa; ela é uma palavra extraída do Livro de Efésios e de maneira nenhuma significa ser um tapete do marido. Eu uso-a no sentido etimológico de ser alguém abaixo, ou debaixo, fornecendo apoio tal como uma coluna apoia o telhado visto que nós, como mulheres, somos mais fortes. Nós somos capazes de colocar a personalidade na relação…..”

A palavra submissa aqui entra no sentido de suporte. Ou seja, segundo Contanza, a mulher tem seu papel na sociedade e no casamento, assim como o homem e aqui ela suporta o marido ao invés de competir com ele. Ou seja, a mulher passa longe de ser uma escrava em qualquer sentido. A mulher fornece ao marido suporte sendo um pilar ou talvez sendo o principal pilar na tradição do casamento. Se formos pensar no quesito filhos, educação e valores, a mulher ocupa um papel muito importante desde a antiguidade. Ela não é pior ou melhor que o homem, apenas exerce uma função diferente mas não menos importante.

Mas porque as feministas desejam morte de  Costanza Miriano?

A) Assim como Erin Pizzey, Rachel Sheherazade e tantas outras, Costanza anda contra as feministas e demonstra muita coragem ao afirmar preferir a companhia do marido do que de um bando de lésbicas marxistas frustradas que inclusive pregam fazer sexo com os filhos, pai, mãe, etc.

B) Feminismo é marxismo e marxismo é feminismo. Na utopia destes dois movimentos coletivistas existe a mentira que devemos todas/os ser iguais de qualquer modo. Isto é uma neurose marxista. Tanto o feminismo como o marxismo não valorizam a liberdade individual, as diferenças peculiares de cada pessoa e os diferentes papéis que exercemos na sociedade. Bem, estas pessoas doentes não consideram nem a biologia. Segundo eles, a teoria deve se adequar a realidade e não o inverso.

C) Feministas nessa luta insana que prega absurdos usam a guerra de classes para dividir ainda mais homens e mulheres. Qualquer motivo é motivo para fazerem vitimização.

D) Costanza Miriano fala o óbvio e sem faltar ao respeito a ninguém: ela defende  os valores ocidentais que vieram de raízes judaico-cristãs.  Neo-ateus e feministas odeiam ela igualmente. Claro, o feminismo e o ateísmo militante organizado (anti-religioso) ambos possuem a mesma fonte. 

E) Feministas dizem odiar o casamento  como boas lésbicas que são (mas se dizem oprimidas pela Igreja não deixar elas se casarem entre si rsrrs vai entender rsrsrss). O casamento é si é uma das bases do Ocidente que permitiu a família ser formada e filhos serem gerados. A família é o primeira sociedade do indivíduo. Acabem com a família , acabem com a sociedade. Para saber mais, cliquem aqui neste nosso post antigo.

A mesma autora escreveu um livro com o título de “Marry Her and Die for Her” [Casa-te Com Ela e Morre Por Ela], mas não há notícia de manifestações masculinas acusarem-na de promover a morte dos homens.

Respondendo a uma questão do porquê algumas mulheres ficarem tão zangadas com o livro, ela disse:

Talvez nós não sejamos livres da necessidade de sermos reconhecidas. Quando uma mulher está em paz com ela mesma, e está totalmente realizada, ela não tem necessidade de ter reconhecida e como tal, ela pode escolher tomar uma posição de menor autoridade, não no sentido de ser o tapete mas sim no sentido de ser uma coluna.

Quando lhe perguntaram se o seu livro alegava que o feminismo havia destruído o casamento, ela respondeu:

Eu trabalho. Sou jornalista durante o dia, e à noite escrevo livros. Tenho 4 filhos. Acho que as mulheres que querem os mesmos direitos que os homens têm falta de imaginação e ambição uma vez que nós somos tão diferentes dos homens.

A mesma autora escreveu um livro com o título de Marry Her and Die for Her” [Casa-te Com Ela e Morre Por Ela], mas não há notícia de manifestações masculinas acusarem-na de promover a morte dos homens. – See more at: http://omarxismocultural.blogspot.co.uk/2014/01/porque-e-que-as-feministas-odeiam.html#sthash.FWeUvdiF.dpuf
aconselha as mulheres a serem submissas aos seus maridos dentro do casamento – See more at: http://omarxismocultural.blogspot.co.uk/2014/01/porque-e-que-as-feministas-odeiam.html#sthash.FWeUvdiF.dpuf

»

  1. Sigo o que foi dito. Certa vez, perguntei ao meu marido o que ele achava da mulher ser submissa. Ele respondeu que não concordava, pois não gosta de pensar que uma mulher deve estar abaixo de um homem. Então, eu dei o exemplo de nossa própria vida para ele, dizendo o seguinte: quando nós discutimos um assunto para achar a solução de um problema, eu sempre emito a minha opinião, porém, deixo sempre claro que a última palavra será a sua. Ele parou, pensou, e disse: é verdade! Nós já funcionamos assim! E começou a rir de si mesmo por nunca ter percebido.
    Somos felizes dessa forma e normalmente, ao tomar as decisoes, ele faz o que eu sugiro.

    • Verdade. Isto é muito comum, MM. Não dizemos que seja regra mas é muito comum mesmo. Sempre surgem piadas assim entre os casais. Se vc, eu ou outras mulheres fôssemos realmente escravas mimimi feministas como elas pregam, hoje não nos casaríamos por escolha pelo simples motivos de seremos mal tratadas. Nenhuma pessoa gosta disso, salvo pessoas problemáticas.

      Homens e mulheres se complementam em vários aspectos. Nunca fomos iguais e nem nunca seremos. Esta igualdade forçada que as feministas pregam nasce do marxismo para assim dividir mais as pessoas (guerra entre classes) e a sociedade. Engraçado que muita mulher prefere não aceitar opiniões do marido mas aceita sem pensar as ordens maquiadas com “paz, amor e liberdade” e é comandada por um bando de lésbicas rancorosas.

  2. já li sobre ela em outro blog e eu não entendi muito bem a felicidade em ser submissa ao marido dela,ela diz que faz tudo o que o marido quer e mas n diz o que ele faz para ela.
    para mim ,n tem como ser feliz fazendo tudo que o outro quer ignorando os próprios desejos,mas cada um vive como quiser.

    mas o post está certo,com certeza foi atacada pelas feministas,pq o jeito certo de viver é o delas.
    kkkkkkkkkk n tem como n rir da arrogância e prepotência dessas mulheres.

    é um milagre n terem dito que ela era homem disfarçado de mulher e que a foto dela é falsa.

    • Não entendi como você chegou a essa conclusão sua. Ela disse que trabalha, tem seus filhos e se sente feliz e reconhecida. Não é o perfil de uma pessoa que ignora os próprios desejos.

      Quanto a ela fazer tudo pelo marido, imagino que ela faça porque gosta dele e quer vê-lo feliz. E em se tratando de ignorar os próprios desejos certamente a mulher terá que abrir mão de algumas coisas, faz parte da vida marital, é uma troca – Você abre mão de algumas liberdades e ganha em estabilidades. É uma troca que o homem também faz.

      Quanto ao que ele faz pela esposa, bem, o comportamento dela é tradicional, então provavelmente o marido também é (leia o título do livro dela para os homens).

      • No texto que eu li,ela dizia que se queria fazer x e o marido y,ela fazia o que o marido queria,isso é deixar para lá o que vc quer e se é realmente assim,o marido n faz nada que ela queira.
        Se fosse uma troca dos dois ,cada um cedendo em algo,tudo bem,mas não foi isso que ela disse.

        tá aqui o link e o que ela falou: http://eugeniorezendedias.blogspot.com.br/2014/01/por-que-as-feministas-odeiam-costanza.html

        “Tens que te submeter a ele. Se tiveres que escolher entre o que tu gostas e o que ele gosta, escolhe em favor dele…”

      • Não é bem assim…
        “Quando ele observar a tua doçura e a tua humildade, bem como o teu esforço para te tornares mais na pessoa que ele quer, ele também mudará.”

        Você já deve ter ouvido alguma vez homens falando “quem manda é a patroa”. Embora a palavra final nas decisões seja do homem, ele consulta a esposa. E muitas vezes, segue o que ela aconselha.

        Se você entende bem de inglês, aqui tem uma atriz americana falando sobre o porquê dela ter adotado a submissão no casamento e que isso não faz dela uma mosca morta. Também foi hostilizada pelas feministas.

        http://www.charismanews.com/culture/42349-candace-cameron-bure-defends-submission-in-marriage

        É difícil para quem não segue a religião entender bem do que se trata. E se não houver confiança, nem rola.

      • Olá, td bem?

        Foi uma surpresa encontrar um blog com esse assunto. Por curiosidade, há alguma ligação com alguma religião ou algo parecido?

        Obrigado.

      • Agradecemos a sua visita. Não existe link no nosso blog com alguma religião em especial pois existem moderadoras com diversas crenças. Porém todas concordamos sobre como o cristianismo afetou o Ocidente (principalmente no quesito valores, cultura, leis, etc) assim como outras crenças afetaram mais outras zonas do planeta.

      • Sim, concordo com a influência Cristã em nossa cultura. Eu hoje sou considerado um fundamentalista religioso por defender valores cristãos e tradicionais. Creio que o diálogo é importante para que possamos conhecer todos os lados dessa história. O blog está de parabéns por promover esse tipo de discussão num tempo onde é cada vez mais proibido discordar dos grupos de esquerda.
        A questão da submissão feminina, por exemplo. Há muito preconceito sobre isso, até porque muitos homens não souberam usar a autoridade com amor. O bom líder se coloca em último lugar!
        Obrigado pela oportunidade de participar da discussão.

  3. Mulherzinha mais ridícula,ela simplesmente está inventando um novo significado para a palavra submissão,ser submissa é ser inferior e capacho dos outros;se ela acha que é feliz sendo o capacho do marido,azar o dela.
    Está cega e quer cegar os outros,que lindo né?! Ela faz tudo que o maridinho quer e ele faz o que mesmo? Porra nenhuma,já que ele não tem quer submisso a ninguém.

      • Nunca me sentiria amada tendo um homem como meu snehor,chega desta lavagem cerebral nefasta qiuue vcs ainda tentem vender para nós como receita de felicidade.E nem Bíblia vcs conhecem: mulher é para ser tratada como igual,segundo as pregrações de Jesus Cristo.Não existe amor com submissão.Falácia machista.

    • Carem…eu achava que esse blog era contra os erros grosseiros do feminismo,mas agora,depois desse texto,vejo que esse blog é machista e acolhe homens misóginos como esse tal de Dausther Lorencini,que prega violência contra nós.Quando feminista xinga homens,todo mundo cai em cima,mas quando é homens dizendo que merecemos ser escrava,ninguém aqui faz nada.E agora essa de submissão…esse pessoal é fora da realidade,glamourizam nossa escravidão e negam a exist~encia de uma cultura que nos explora einferioriza,agora entendi porque são contra o feminismo…

      Agora entendi o quanto é importante aluta das mulheres e como não temos que ter indulgência com mulheres machistas,elas não tem indulgência com nenhuma de nós.

      • Depois dessa matéria está mais do que claro que tanto esse blog quanto os blogs feministas são iguais. Ou seja, estão desesperados para ver quem faz uma lavagem cerebral maior kkkkkk. Enquanto feministas e anti-feministas brigam e não resolvem nada, eu continuo cada vez mais rica, mais bonita , mais dona da minha própria vida e com um homem que EU escolho para estar ao meu lado. Beijinhos direto de Lodon para vocês e para as feministas paranóicas também. Kkkkkkk.

      • Maria de Lourdes, submissão feminina na visão cristã não é escravidão. O que a sociedade praticou ao longo dos séculos foi, muitas vezes, uma deturpação do conceito. Também sou contra a exploração das mulheres, como o é todo homem moderno (ou deveria ser).
        Jesus colocou homens e mulheres como iguais no sentido que temos o mesmo valor como seres humanos. Mas os papéis são diferentes. Veja que os apóstolos que Ele escolheu foram todos homens. As mulheres sempre estiveram presentes e foram imprescindíveis, mas como auxiliadoras. Isso é válido na Igreja e no lar, mas não no ambiente acadêmico e de trabalho.
        Também creio que o tal Dausther Lorencini está sendo sarcástico, você não acha? O problema da militância é que se acaba perdendo a noção do todo, e exagerando na defesa das próprias ideias.
        Estou aberto à discussão. Deus te abençoe.

  4. Eu entendo um pouco de inglês,o que ela disse até que faz sentido,vendo por esse lado,a mulher n é capacho como diz a feminista doida aqui.
    mas no fim é o que eu disse,é uma troca dos dois,a opinião de ambos é levada em conta,acho que a Constanza que n explicou direito.

    Quanta arrogância hein,ela acha que é feliz? quem é vc para dizer se o outro é feliz ou n?tem que seguir a cartilha feminista de como ser mulher de verdade? ridícula!

  5. Quem é religioso, SEMPRE CONDENA DE TUDO o que esse MALDITO FEMINISMO faz, como TODA A ESQUERDA SATÂNICA no qual essa ideologia é pertencente. Nunca vi uma coisa tão deprimente, do que essas FEMINISTAS estão fazendo. Se ELAS NÃO QUEREM ser submissas, por mim, eu devia ter DESMONTADO ELAS TODINHO! Mulher para mim, devia ser submissa, e por ser MODERNA, devia ser ESCRAVIZADA, e APANHAR, SER ESPANCADA e até ser ESTUPRADA, caso use ROUPAS COLADAS com CALÇAS, SHORTS, BERMUDAS, BIQUINIS, DECOTES, e OUTRAS INDECÊNCIAS MAIS, para que aprenda a ser MULHER DE VERDADE. Mulheres que se dão o respeito, NUNCA VIRAM À ESQUERDA, E NUNCA USAM ROUPAS COLADAS, NEM FAZEM ABORTOS RIDÍCULOS (FUMAR pode causar esse dano), como essas FEMINISTAS SATÂNICAS querem. TODAS RIDÍCULAS! Deviam parar na OLHO DA RUA, ou ATRÁS DAS GRADES, que é o lugar DELAS. À mim, NINGUÉM ME CEGA porque EU OBSERVO MUITO BEM. Se NÃO fosse pela visão, seria IMPOSSÍVEL CONSEGUIR VER e PERCEBER O QUE É CERTO ou o que é ERRADO, ou o que ANDA ACONTECENDO no dia-a-dia, e colocar em prática através da mente e das verdades, além da imparcialidade. Eu, como bom observador, sempre justifico as verdades, que são a palavra de Deus, e vou seguir adiante. Eu sinceramente aprendi com as coisas boas da vida e não precisei de ninguém que me orientasse. A não ser ALGUÉM DA DIREITA, espectro no qual EU sou militante, pois tenho Deus, Jesus Cristo, que aliás, SANGUE DE JESUS TEM PODER. O Filipe está MAIS CERTO DO QUE NUNCA. Parabéns à ele.

    • Esse cara diversas vezes veio pregando ódio eviol~encia contra as mulçheres,nin guém faz nada.E depois dizem que são as feministas e mulheres anti-machismo que pregam ódio….como se um sujeito desses merecesse ser amado pór alguma mulher da Terra!!

  6. Essa ideia repetida ad nauseam pelas feministas, pela mídia e pelo senso comum de que foi o Feminismo que conseguiu o direito da mulher brasileira poder votar é uma farsa.
    O pior é que quase todos os conservadores já engoliram isso como se fosse um fato.

    http://banhodeassento.wordpress.com/2012/02/23/80-anos-do-direito-de-voto-feminino-no-brasil/

    Outra coisa, quem foi o responsável pela mulher ter o direito de poder trabalhar fora não foi o Feminismo, foi a Revolução Industrial.
    No Brasil, por exemplo, nas fazendas de café quase que metade dos trabalhadores eram mulheres e isso bem antes de 1900. Elas faziam trabalhos principalmente de vendedoras, trabalhavam como tecelãs nas fábricas de produção de sacos de cafés, eram cozinheiras e lavadeiras remuneradas nos restaurantes, cerzideiras e catadeiras. Catadeiras estavam muito ligadas à classificação do café, pois eliminavam os grãos defeituosos e outras impurezas de um lote e aumentava o valor do café a ser exportado.

    A ideia de que foi o Feminismo deixou as mulheres estudarem também é apenas parcialmente certa, somente quem estudava no passado eram RICOS, homens ou mulheres de classe média baixa ou pobres não estudavam (a maioria). Veja a lista de mulheres na Ciência no passado.

    http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_female_scientists_before_the_21st_century

    A única coisa que o Feminismo fez pelas mulheres foi sufocar seu instinto maternal e deixá-las infelizes como nunca ocorreu antes na história da Humanidade.

    http://www.nber.org/papers/w14969

    http://isites.harvard.edu/fs/docs/icb.topic457678.files//WomensHappiness.pdf

    http://www.nytimes.com/2009/05/26/opinion/26douthat.html?_r=0

    • E quem está feliz hoje, nesta sociedade extremamente consumista, materialista e sem religião, tanto homens quanto mulheres estão infelizes e não é culpa de feministas, não.

    • Na verdade, quem é cristão prega contra o feminismo. Não dá para ser cristão e feminista. Além disso, querer melhores condições de vida para as mulheres não é uma luta única do feminismo, como as feministas querem nos fazer acreditar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s