Carnaval-Copa do mundo: Mulher brasileira é prostituta, Brasil é terra de bundas e as camisas da Adidas.

Padrão

Como muitos já sabem, a Adidas resolveu fazer camisas “homenageando” a  nossa cultura. Claro, com bundas. Vejam a imagem abaixo:

Ou seja, o estrangeiro enxerga o Brasil assim e o Brasil se VENDE assim pois  ser brasileiro ou brasileira é “adorar carnaval, futebol, samba e praia”. Observem:

Nossas escolas que deveriam educar relativizam o certo e errado e afirmam que isso é ” nossa cultura”. Vejam abaixo:

Este post passa longe de querer comandar a vida sexual alheia. Ele tem como objetivo questionar esta hipersexualidade pregada por feministas que querem se comportar como o cafa que elas dizem odiar amparadas na muleta da liberdade (como se vivessem no Oriente Médio rsrsrs), na total falta de responsabilidade aliadas a lógica  e principalmente o resto nada prazeroso disso tudo: a fama do Brasil de terra do turismo sexual e a fama de prostituta da mulher brasileira mundo afora que atinge qualquer mulher brasileira.

E sobre as camisetas?? O governo brasileiro fingiu um ataque de histeria com tal fato das camisetas. A patrulha politicamente correta saiu da toca, deixou o ufanismo tomar conta das emoções, e bradou: “Isso não. Somos “o império brasileiro agora na moda com a Copa aqui no nosso quintal”. Mas o fato é: A bunda feminina brasileira é um dos grandes atrativos nacionais no mercado de turismo internacional. Mulher brasileira no exterior é vista prostituta, vulgar, fácil. Todos sabem disso basta uma rápida procura na internet. E não é obra que se constrói em pouco tempo não…Enquanto alguém viaja para o exterior para ver a natureza, fazer compras, provar novos pratos, etc, o turista estrangeiro na sua maioria sabe que o Brasil é terra de bundas, sexo com um certa facilidade, futebol, carnaval, praias, turismo sexual e mais bundas.

Mas devemos ir procurar a fonte do problema….sem cair na coletivismo ufanista.

O Carnaval vem aí. A nosso cultura e nossos valores são relativizado e estereotipados ao extremo. Mais algumas toneladas de bundas de fora, rebolando, para todos apreciarem, a começar pela Globeleza (daquela Globo “conservadora”demais, né?). Os cartões postais são conhecidos: aquele bundão da mulata com o Pão de Açúcar ao fundo. Liga a TV: bundas rebolando, em tudo que é programa, desde Chacrinha, até Faustão, Caldeirão do Hulk, Pânico, etc. Baile funk: bundas, e mais bundas, descendo até o chão ao som de tá-tá-tá-tum-tum. Funkeiras louvado o seu feminismo e dizendo que surram com a bunda, adoram dar e distribuir. Há bunda pra todo lado. Somos o país das bundas. E tal imagem reflete algo ainda mais forte visto aos olhos de uma pessoa estranha a nossa cultura: o Brasil é uma terra de mulheres no cio e de extrema facilidade no assunto sexo. E tudo isso com o APOIO das feministas “meu corpo, minhas regras, fortes e modernas”. Vejamos:

Se alguém dizer que detesta carnaval (que nem uma festa brasileira é), ufanistas defensores de samba, axé e funk irão dizer que quem não gosta destes estilos musicais não é brasileiro de verdade. Hermes e Renato fazem piada com este assunto (veja abaixo) e lembram muito a feminista que postou aqui dizendo que brasileiro de verdade detesta rock por este ser capitalista opressor machista reaça (vejam o post aqui). Pois é, feminismo é doença mesmo….

O BBB deputado feminista Jean Wyllys e outros socialistas acham legal dar curso curso de inglês para prostitutas para melhor servirem durante a Copa do Mundo. Enquanto isso para taxistas, donos de restaurantes, pessoas que lidam com turistas, etc ….nada. Coisa de governo socialista que vive fora da realidade e pensa que ser mulher brasileira forte e moderna é ser piriguete, prostituta.

Outras feministas como a Tatiana Lionço querem que as crianças entrem na brincadeira e tenham direitos “sexuais”. Postamos sobre isso no passado. Procurem no blog.

E o que falar da prostituta-piriguete que pegou o turista sexual cantor teen Justin Bieber e postou na internet mundo afora? Feministas amam defender este tipo de garota e relativizam elas colocando-as no mesmo patamar de uam dona de casa, nutricionista, professora, etc. O piriguetismo é total filosofia feminista total “corpo dela, regras dela, faço o que quero, mulher forte e moderna”. Tal “jenia que pegou o Justin” quer copiar o comportamento do tipo de homem que deveríamos evitar. Nosso post sobre o tema pode ser lido aqui.

Em épocas de carnaval podemos ver em aeroportos e outros lugares cheios de turistas propagandas como: “Nesse carnaval o Brasil estará distribuindo X milhões de camisinhas gratuitamente. Com AIDS não se brinca.” E este é o mesmo tipo de propaganda que vai ser feito durante as Olimpíadas pois como disse a nossa presidente “Vamos trazer uma escola de samba e arrasar na abertura”. Ou seja, mais bundas. Nessas horas ninguém fala nada.

No Brasil, fora escola aonde alunas dançam funk,  feministas fazem tese de mestrado defendendo a funkeira Valesca que canta “traz a bebida que pisca, parei de dar e vou distribuir, hoje virei put@, etc.” Vejam:

Se alguém residiu ou reside no exterior sabe o que é o Brazilian day. Nele podemos ver brasileiras que adoram mostrar a bunda e toda a festa é feita em homenagem ao axé, samba, carnaval e mais bundas. Ser brasileira é sempre algo a ver com bunda e o pior, isso trazido por parte de mulheres também.

Se alguém for em algum salão de beleza feminino no exterior ou no Brasil vai saber que o que mais acontece é ter mulher brasileira alimentando o turismo sexual de um modo bem feminista. “Faço o que quero com o meu corpo e peguei muitos gringos ontem na balada, etc”, “Adoro ter marido GRINGO ou somente quero me casar com GRINGO, etc”. Mulher brasileira que vai viajar no exterior adora pegar-dar-distribuir para estrangeiros para contar para as amigas depois. Uma parte da mulher brasileira “feminista, forte e moderna” hoje faz turismo sexual. Do outro lado temos o turista sexual que tem na mente aquela fantasia da brasileira fácil, do carnaval, das bundas e nestas horas um alimenta o outro.

Ah, mas a culpa é do machismo? Sério.  Tentem  em um salão de beleza feminino falar de mulher para mulher e condenar estas mulheres acima como piriguetes, falsas conservadores e prostitutas que jogam a nossa imagem no lixo e que são vistas como modelos de comportamento em TVs, desfiles, na sociedade . Condenem as funkeiras nos bailes funks. Questionem o carnaval. Tentem dizer para todas elas mostrarem mais sobre o lado bom do Brasil ao invés de estereótipos para estrangeiro ver. Se você for homem como pai, marido, namorado, irmão tente  falar com uma destas criaturas para maneirar na sua “brasilidade” bundalizada. Elas irão taxar vocês de machistas rsrsrsrs. Entenderam? Nós também não.

Em resumo, possuímos os turistas sexuais de verdade, possuímos a falsa brasilidade de que temos que amar samba, axé, funk, carnaval pois para ufanistas isto é ser brasileiro ou brasileira ( o povo alegre que todos gostam mas ninguém respeita) e por outro lado temos todo um aparato construido por relativistas morais e feministas que abusam da falta de responsabilidade, invertem valores, usam de coletivismo barato, propaganda feminista e vitimismo aliados a impunidade.

Sem hipocrisia. Um país que faz de tudo para colocar a bunda das mulheres no topo da hierarquia dos valores nacionais com apoio de feministas que vandalizam a nossa cultura e nossos valores sociais e familiares, um lugar que prega a falsa brasilidade do samba, carnaval,  agora querer ser moralista e fingir não saber a causa do problema? Vamos acordar, meninas e ver que o problema parte de uma parte do povo brasileiro e da parcela tanto masculina como feminina. E as feministas apoiam isso com relativismo moral e falta de responsabilidade pelos próprios atos.

»

  1. Eu nem sei o que dizer disso….só que já fui muito apedrejada por feministas por me manifestar contra.O curioso é que vejo mais homens reclamando disso do que mulheres.Pois é…esses “homens machistas e opressores” se revoltam mais contra nossa exploração sexual do que vagabas feministas.Nogento,nada mais a dizer contra fatos.Eu só acho que povo que é contra( a maioria,só que se omite) tinha que ser mais,hum,combativo.Vadia feminista não tem esse poder todo na prática e tem muita gente de saco cheio de vulgaridade.

      • hehe obrigada ^_^,mas não poderíamos ser mais ativas nesse quesito? Tipo,as vadias fazem passetas etc.Não poderíamos ter mais atividade fora da web? E uma coisa que vejo e me revolto é o medo que povo tem de vagaba feminista.Basta vagaba bater o pé e fazer mimimi que todod mundo se encolhe,por que? Pessoal do pro-life e anti-aborto no geral tem a mania de fazer isso.Muito irracioal…

  2. Concordo com tudo,eu tenho vergonha de ser brasileira,sinceramente.
    Detesto carnaval,festa sem sentido para propagar a promiscuidade e bundas.
    Temos fama de protitutas mesmo,li uma vez uma feminista que foi pro exterior ,se gabando de quase ter transado na frente de todo mundo numa festa,porque isso é ser moderna e fodona…
    É atentado ao pudor e falta de respeito com os outros e se os outros pensam que somos putas,a culpa não é das mulheres que se comportam assim,claro q não…

  3. Brasileiro não tem moral pra ficar nervosinho com essa camiseta, porque é exatamente essa a imagem que o país exporta pro mundo. Quem mandou cultuar pornografia né…

  4. Eu particularmente moro nos EUA, estou rindo com a importância dada sobre uma camiseta, talvez seja de mal gosto sim, mas já ví notícias muito mais aburdas que essa. Sobre a imagem da mulher Brasileira por aqui é puramente bunda! Inclusive você ve cartazes que fazem cirurgia plastica para ter uma “bunda brasileira”. Agora cá pra nós, estou lembrando que a pouco tempo atrás as noticias que eu via era só a indignação do povo contra as aulas de ingles de graça para prostitutas como preparação para a copa do mundo, pra que hein? Ah! para saberem como entender os pedidos dos seus “clientes”… mas o governo não banca cursos de ingles preparatório para taxistas, garçons, atendentes por exemplo… e ainda se perde tempo em falar sobre camiseta? Aonde mesmo está a conotação de turismo sexual? Pra mim essa a a maneira que o país tem de esconder sujeita em baixo do tapete, colocando outras sujeiras sobre o tapete imundo. #adidas #camisetacopaadidas #turismosexualbrasil #respeiroamulherbrasileira

    • Luciana Correia, concordamos com vc. Porém uma coisa não exclui a outra. As camisetas claramente tem conotação de turismo sexual se levar a imagem que o planeta possui do Brasil e em especial de mulheres brasileiras. As camisetas refletem a hipocrisia do nosso povo, sejam homens ou mulheres. Se vc leu o texto entendeu bem isso. Vivemos a cultura da bunda, mulheres apoiam a cultura da bunda, feministas apoiam isso e depois reclamam pela camiseta. Ao mesmo tempo possuímos o turista sexual que ama isso e a facilidade do sexo barato e sem compromisso. Tudo é causa e efeito. Infelizmente, pagamos pelas piriguetes ou prostitutas que existem aos milhares em alguns lugares no exterior que se aliam como o feminismo e as feministas que adoram este apoio. Muitas ainda aliam isso ao funk, samba, axé e arte vulgar como sinal de “ser brasileira de verdade”. Ser brasileira virou sinal de ser bonita, fácil, vulgar.

      Agradecemos o seu ponto de vista.

  5. Senhoras do MULHERES CONTRA O FEMINISMO, se querem saber, não somente o Carnaval é uma festa pagã, mas também o Ano-Novo (Jano), o Natal (Sol Invicto), a Páscoa (Eostre ou Ostara) e outras. Nomes dos meses pagãos: Janeiro (Jano), Fevereiro (Febre ou Fébrua), Março (Marte), Abril (Abertura), Maio (Gaia ou Maia), Junho (Juno), Julho (Júlio César), Agosto (César Augusto), Setembro (Sete), Outubro (Oito), Novembro (Nove), Dezembro (Dez). Nomes dos dias da semana pagãos: Domingo (Sol), Segunda-Feira (Lua), Terça-Feira (Marte), Quarta-Feira (Mercúrio), Quinta-Feira (Júpiter), Sexta-Feira (Vênus) e Sábado (Saturno). Também as quero avisar que existem datas satânicas, como 11 de Setembro, que é o 254º dia dum ano comum (2 + 5 + 4 = 11), e outras. Além disto, o Iluminismo (Illuminati) está por trás da mídia, da política, das empresas e das religiões, por meio de ocultismos e simbologias. Agradeço-lhes de todo o meu coração! Obrigado!

  6. Adorei o site,o que voces falam é bem diferente do mundo fantasioso e vitimista das feministas.
    Elas são insanas,já percebi que elas não são contra ideias e sim contra pessoas,resumindo,qualquer um que não seja feminista.
    Elas dizem que são contra exploração sexual das mulheres mas…que eu saiba nenhuma panicat se assumiu feminista,então para elas, panicats são coitadas,oprimidas pelo sistema,falam como se elas fossem obrigadas a mostrar a bunda e que não tem ideia do que está acontecendo.
    Agora a escrota valeska popuzada,faz exatamente a mesma coisa que uma panicat mas como ela disse que é feminista,mostrar a bunda é empoderamento,ela é forte e moderna isso só faz sentido para elas.
    então, se a pessoa for feminista pode fazer o que for que vai estar certa.

    • Isto é um jogo, Carla, aonde elas se dizem “fortes e modernas” e ao mesmo tempo fazem vitimismo de oprimidas. Tudo isso é completamente fora da realidade como acontece com qualquer movimento de origem esquerdista (o feminismo é um movimento marxista-socialista com argumentos basesados nestas ideologias como provamos aqui).

      Resumindo, elas lutas por uma uma coisa que nem mesmo elas acreditam e fazem isso por poder para somente as feministas.

      Seja, bem vinda 🙂

  7. Sou mulher, brasileira e não sou uma prostituta como feministas querem vender. Nunca fui e nunca serei vadia, piriguete ou qualquer outro termo tido como moderno. E nunca irei fazer sexo com o meu pai ou filho como elas pregam também. Dançar funk, carnaval? Jamais.

    Venho observando faz tempo como feministas adoram defender prostitutas, mulheres vulgares, golpistas, funkeiras e ao mesmo tempo falam de respeito, sociedade melhor e igualdade. Falam o A, fazem o B. Eu quero é fugir de uma sociedade feminista. Por isso me desliguei deste movimento. Felizmente acordei. Desde a época de Simone de Beauvoir que ser vulgar e ser uma reserva de esperma é algo moderno para as feministas. Simone foi uma reserva de esperma de Sartre porque quis e morreu triste e amargurada. Ela como marxista que foi quis abraçar a fantasia marxista do feminismo ao invés de fatos. E felizmente se foi. Hoje temos a Lola e a Valesca que infelizmente continuam com esta praga chamada feminismo, o defensor oficial de piriguetes e prostitutas que atingem a toda mulher brasileira.

    Feministas podem pensar que mulheres que discordam delas são burras mas se enganam. Pensamos e sabemos diferenciar os fatos da propaganda. Eu li muito sobre feminismo. Por ter participado deste movimento sei as estratégias dele. Eu também fui censurada por feministas pois sempre me oponho a este movimento mentiroso e ditatorial. Mas não me calarei jamais. Chega de atingir meninas mais jovens com lavagem cerebral, chega.

    Voltemos as piriguetes e feministas… Aqui em Salvador aonde moro e trabalho hoje em época de carnaval o que mais vejo é piriguete enrolada na bandeira do Brasil que vem aqui e ataca os gringos como se nunca tivessem visto homem na vida. Aqui em Salvador é cheio de estrangeiros e piriguetes querem pegar por serem exemplos de mulher de verdade. Elas infestam até aonde moramos, trabalhamos ou queremos relaxar. Querem dar, distribuir. Nos transformamos na capital nacional do turismo sexual junto com o Rio de Janeiro. Para estrangeiros, o carnaval nada brasileiro que importamos da Europa, não passa nada mais de uma ótima forma de se obter sexo fácil sem problemas.

    Na verdade, a única imagem que o gringo forma sobre nossa nação é de um país imoral, que expõe mulheres que querem se expor como pedaços de carne e acham isso moderno, semi-nuas ou completamente nuas sem o mínimo pudor, na TV, nos Jornais, em todos os lugares, inclusive na frente das crianças. Eles longe de serem santos usam o que vendemos maquiado com relativismo moral. Um alimenta o outro. Alimentamos o que nos perturba e o que nos ofende.

    A maioria destas piriguetes usa e abusa do apoio dado a elas por parte das feministas que relativizam a responsabilidade e pregam o relativismo moral. A piriguete é moderna e decidida que escolhe o que faz mas depois a culpa é sempre do homem ou de um fantasioso machismo pois hoje tudo virou machismo. Feministas, livres,fortes e modernas mas um segundo depois oprimidas pelo capitalismo machismo ou qualquer outra desculpa. Quem entende? Deve ser doença mesmo.

    Aqui no Nordeste sei de meninas que foram mães aos 14 anos, 15 anos. Sei que feministas apoiam que estas garotas façam sexo pois o “corpo é delas e nem pai ou mãe podem se meter”. Se o pai falar algo vai ser taxado de machista. Se elas engravidam podem abortar, né? E nem vou falar em pedofilia afinal 15 anos…
    Feministas adoram empurrar a responsabilidade para as outras pessoas. A culpa é da noite, do buraco na rua, do chuveiro. Infelizmente eu e muitas outras mulheres pagamos por este comportamento doentio. Também infelizmente a mulher brasileira aceita esta degradação e aquelas que deveriam reagir contra o movimento feminista e a sua agenda que apoia prostitutas fecham os olhos para tal. Nos omitimos e consentimos com a fama que nos atinge. Já vi até muitas alegando que é liberdade transar com 2,3,4. Tudo é liberdade agora, tudo. E depois reclamam que os homens nos tratam como objetos sexuais? Neste período de carnaval são divulgadas fotos vulgares no mundo inteiro intituladas: “Carnaval e a beleza da mulher brasileira”. E somos taxadas de prostitutas.
    De quem é a culpa? Como disse o jornalista Paulo Eduardo Martins, a culpa é nossa, do povo. Neste caso a culpa também é nossa, mulheres que defendem a agenda feminista ou se omitem. Eu deixei de me omitir e vou lutar como puder contra este movimento.

  8. Voce está certa sofia,também fui enganada pela conversa fiada das feministas,até conhecer de verdade e ver como funciona.
    É um vitimismo sem fim e total falta de responsabilidade por qualquer coisa.
    Sempre a culpa é dos outros,a mulher foi enganada,não sabia o que estava fazendo,como se a gente fosse completamente burra mas ao mesmo tempo dizem que somos fortes e podemos tudo.
    O que mais a gente pode fazer contra essas loucas,além de apoiar esse blog?

  9. Sempre pensei que nudez total era proibida no carnaval do Rio, pelo menos era ou deveria. Deveria ser enquadrado como atentado ao pudor, a brasileira distinta ali teria que receber um chamado. Se doesse muito no bolso das pessoas, das redes de TV, todos pensariam mais antes. Liberdade é uma coisa, ordem pública já é outra coisa. A liberdade delas está tirando a liberdade de todas as mulheres brasileiras, existem reflexos deste comportamento e da cultura da nudez em números de abusos, estupros e turismo sexual.

    • Sim,mas se você disser que essa nudez toda tem como consequências abusos e estupros,elas acem em cima de ti com todo ódio posível,alegando que é você que está fazendo apologia ao estupro,e não elas,pregando essas vulgaridades.Engraçado que ter raiva do estuprador,nunca…são uns “pobres coitados”,defendidos pela Lola e vadias insanas afins.Feministas odeiam as mulheres…já concluí isso.

  10. Estas mulheres burras que devem tudo ao feminismo são de matar. Que ódio desta blog e desta mulherada burra que não sabe que é feminismo. O funk, o carnaval, o samba, a bossa nova e cantores como Caetano, Chico e Valesca embora não similares representam o verdadeiro Brasil que luta contra o capitalismo do homem branco cristão machista. Somos mulheres negras de sangue quente contra esse puritanismo antiquado e reaça. E para vocês, pobres coitadas que criticam o Brazilian Day é porque renegam o poder sexual das feministas que pegam geral. Eu peguei vários gringos na balada e quem vai me julgar? Umas reaças que fazem comida para o maridinho e os filhinhos machistas? Ninguém pode me julgar, nem meu pai, minha namorada, nem burras como vocês. Meu corpo, minhas regras, suas burras. Mulher também sente desejo de trepar e se ela quiser pode trepar com 2 e ainda trair. Querem me bater por isso? Isto é falta de gozar e de se masturbar. Eu sou bi e uso a minha buceta como eu quero, quando quero, aonde quero e sem nenhuma igreja Ocidental opressora ou sociedade para me julgar. Sou livre, sou vadia. Esta noite pegarei um gringo só de lembrança para vocês que escrevem este blog machista e reaça.que nega o verdadeiro espírito de ser mulher brasileira. Também, quem quer o homem brasileiro cheio de preconceitos que nunca aceita dedo na bundinha? Trepei com muitos homens e nenhum brasileiro machista apaga o meu fogo. Por isso adoro gringo que adora uma dedada. E sou sim puta, vadia, aborteira, socialista e livre com orgulho.

    Chupem o meu grelo, machistas, cristãos e reaças.

    • So tenho uma palavra relacionada a o que voce é. Lixo. Voce e um resto de alguma coisa que um dia saiu de uma placenta e tomou forma de algo parecido com um ser humano mas que não é. É uma besta fruto dessa sociedade decadente que temos hoje que não evolui e so se destroi. Você ser aborteira deve ser algum tipo de medida correta de não se multiplicar cancer em forma humana na população, e acho que ao invés de utero deve ter um poco de ácido, ou de enxofre, m… sei lá, por que pra criar uma copia de alguma coisa tão horrorosa e nojenta como você não pode ser um orgão humano. Felizmente um dia você vai envelhecer, perder a sua capacidade de falar e vomitar enxofre e ódio nos outros, perder sua capacidade de andar e sair por ai distribuindo a discórdia, enrugar a pele e se tornar por fora a monstruosidade que realmente e por dentro e finalmente encontrar o próprio capeta. Pena que não morre antes porque pra ele e mais vantajoso ter uma praga como voce solta por ai.

      Mas acima de tudo isso, continue do mesmo jeito que é pois para o diabo realmente seria um desperdício de talento. Te vejo no inferno,

  11. meu deus, se antes da copa já tinham essa imagem da brasileira imagina depois, uma vez que as brasileiras estão conseguindo se superar ahhahahhaa.. estão literalmente parecendo cadelas no cio atrás de gringo, vc vê em todas as cidades sedes as mulheres literalmente atacando os gringos…. e o mais engraçado que é todas estão rejeitando os brasileiros e estão saindo no tapa pra pegar só quem é de fora..

    • Alexandre devem estar achando que o nosso pais e um tremendo cabaré!! Vergonha dessas mulheres que se oferecem para o primeiro desconhecido que aparece na frente!

      • sabe o que pior, é que infelizmente elas são uma minoria que fazem um baraulho tremendo, igual fazer uma analogia com torcida organizada no estadio, eles são algumas centenas no meio de 30, 40 mil mas fazem muito estrago, eu morei por 5 anos a trabalho na europa, haviam muitas brasileiras trabalhando por lá, e infelizmente elas não literalmente não podiam sair a noite sozinhas, quando descobriam que elas eram brasileiras já iam passando a mão na bunda, peito, chamando pra fazer suruba, mulheres comuns, que não tem esse estilo feminista de vida que pagam por essa minoria, tenho a impressão que essa minoria feminista no brasil é maior do que em qualquer lugar do mundo, pra vc ter uma idéia, até as feministas da suécia, já estão brigando por leis pra dificultar a entrada de mulheres no pais, hj se um homem denunciar a esposa, namorada, por qualquer coisa, mesmo que esteja legalmente no país, ela já é deportada. Eu até aceitaria o argumento delas de que cada um faz o que quer da sua vida, se elas não fossem tão hipócritas, elas querem literalmente controlar e mandar na vida de todo mundo, homem tem que ser exatamente do jeito que elas querem e mulheres tb.

  12. Descobri este blog por ajuda de uma amiga e felizmente posso dizer que apoio vocês pois sou outra antifeminista. Irei postar aqui e enviar por emails dados sobre o apoio de feministas ao turismo sexual. A Lola inclusive postou sobre isso e afirmou que todo mundo dorme com todo o mundo em qualquer lugar e isso é normal. Na mente doentia de umas brasileiras se todo mundo faz é normal. Questionar é opressão. O turismo sexual no Brasil é misturado a uma coisa que não consegui ainda definir o nome e talvez alguém possa me ajudar a explicar.Talvez seja um nacionalismo brasileiro doentio de vender coisas ruins sobre o Brasil só para contrariar os valores Ocidentais e tentar se autoafirmar como mulher brasileira e tendo o apoio de brasileiros como o Jean Wyllys e intelectuais brasileiros ou estrangeiros. Muito intelectual estrangeiro acha lindo Brasil ser a terra aonde tudo pode e nada é errado mas eles nunca moram aqui. O turismo sexual é definido como “viagens organizadas dentro do seio do sector turístico ou fora dele, utilizando no entanto as suas estruturas e redes, com a intenção primária de estabelecer contactos sexuais com os residentes do destino”. O turismo sexual no geral tem sido reconhecido como uma das atrações turísticas de vários países do sudeste asiático e da América Latina, inclusive no Brasil. Italianos lideram o turismo sexual no mundo e no Brasil seguido de portugueses e outras nacionalidades. Todas regiões do Brasil sofrem deste mal mas o Nordeste e RJ isto é alarmante. Sei que em SP o turismo sexual é coisa mais de luxo mas também existe. Quem trabalha com turismo sério como eu sabe disso porque estuda o assunto volta e meio existe um italiano ou turista sexual de outra nacionalidade fingindo amizade ou interesse por coisas do Brasil mas querendo sexo no final. Infelizmente o nosso turismo sério é pobre. Nosso governo nunca vende coisas boas do Brasil. Vendemos turismo gay porque o nosso governo defende a agenda gay. Vendemos quase nada de turismo gastronômico, histórico, agro turismo e ecoturismo se comparados com lugares da Europa ou mesmo do pobre Leste Europeu, lugares da África ou Ásia. Vendemos aqui o mesmo estereotipo de sempre do Brasil: praia, carnaval, bundas, praia, futebol favela, miséria, pobreza e calor. O governo vende diretamente e indiretamente turismo sexual e os brasileiros acham isso normal. Os estrangeiros não querem pensar no Brasil ou entender a nossa cultura como os brasileiros fazem quando são turistas no exterior. Muitos estrangeiros como os italianos e outros estrangeiros que citei acima e são lideres em turismo sexual segundo as estatísticas possuem uma imagem preconceituosa-fantasiosa de Brasil somente como praia, carnaval, bundas, praia, futebol favela, miséria, pobreza e calor. Ao chegar aqui o povo, o governo, mulheres e homens mostram isto mesmo e não o contrario. O estrangeiro chega ao Brasil e é tratado como rei. Não precisa falar o nosso idioma. Mulheres de qualquer classe, cor ou credo se jogam. Se a mulher é casada como é o meu caso e tem marido brasileiro e um estrangeiro chega junto pois me vê como prostituta fácil, outras mulheres brasileiras me condenam pois eu não sou forte, feminista, moderna e suficiente o bastante para trair o meu marido. Viajar para o exterior e não dormir com estrangeiros que provavelmente me enxergam como prostituta vulgar e fácil pois discordo disso é perder amigas pois ela me condenam pois eu não “sou forte, moderna e suficiente o bastante para trair o meu marido”. Para este tipo de mulher devo dar de primeira, para qualquer um a qualquer hora ou lugar pois tenho que provar algo para elas, meus valores estão errados e meu marido é um opressor capitalista. Se alguém morou no exterior sabe que em certos lugares existe uma competição entre as mulheres para ver quem tem marido ou namorado estrangeiro. Conheci uma vez uma moça quando trabalhei como agente de viagens na Europa. Ela odiava trabalhadores comuns e gordinhos no Brasil mas ao morar em um lugar na Europa se orgulhava de dizer no orkut que os namorados delas eram estrangeiros mas escondia que eles eram pedreiros, faxineiros, gordinhos ou carecas. Sei de brasileiras que faziam surubas, traiam namorados e maridos no exterior. Muitas cansavam dos maridos estrangeiros e procuravam brasileiros. Algumas tinham maridos brasileiros mas não aguentavam a pressão das amigas em trair, trair e trair por status e feminismo. Muitas brasileiras se matam por status para mostrar para as amigas e namoram turistas sexuais que fazem mais propaganda para outros turistas sexuais. Outras acham que no exterior problemas não existem. Isso sempre aumenta e é interessante ver como feministas apoiam isso assim como apoiam o funk, carnaval e a vulgaridade nacionalista deste. Detalhe que a culpa nunca é das mulheres que se comportam assim. Eu, sendo mulher e brasileira recebi a culpa disso tudo por ser machista mas são as feministas que com esta conversa mentirosa apoiam o turismo sexual e atrapalham o meu trabalho com o turismo sério que tento fazer.
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/noticias/ult338u5441.shtml
    http://noticias.cancaonova.com/europeus-lideram-turismo-sexual-no-brasil/
    http://renas.org.br/2012/01/23/o-turismo-sexual-no-brasil/
    http://www.paulocoelho.pt/quando-se-viaja-em-busca-do-sexo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s