Arquivo mensal: novembro 2013

Criando filhos Parte 2: A sexualização nas escolas apoiada pelo governo.

Padrão

Este post se relaciona com o post anterior. Adolescentes e crianças cada vez mais cedo caindo no “conto da liberdade sexual”. Muitos e muitas sucubem a tal propaganda sem serem maduros o suficiente para lidar com o resultado disso tudo que quase sempre os/as afeta de modo prejudicial.

Reparem como hoje possuimos cada vez mais menores de idade de 7 anos para cima (ou menores ainda) sendo filmados rebolando ao som de funks e outras obras musicais grotescas. Reparem no que acontece ao nosso redor com os nossos filhos.  Um exemplo aqui neste filme via facebook.

https://www.facebook.com/photo.php?v=440416926062355&set=vb.429992453771469&type=2&theater

A doutora Damara Alves denunciou isso no passado. Vejam abaixo:

Uma outra mulher notou isso e denunciou no blog escrito por ela mais absurdos como este (texto abaixo). Denunciamos no passado algo similar ao falarmos da “expert” Tatiana Lionso que pregava absurdo do mesmo tipo junto com Jean Wyllys.

Marxismo cultural, novos modelos familiares, valores invertidos, crianças sendo estimuladas ao sexo cada vez mais cedo,etc. E tudo isso pintado como ” moderno” e  a um passo para legalizar a pedofilia.

Tal modo de agir atinge menores de idade ligados ao movimento MST aonde o estrategema se repete: doutrinar menores de idade para que apoiem grupos marxistas ligados ao governo. Vejam abaixo:

————————————————————————————————————————————————-

Texto de Camila Hochmüller Abadie, mãe, esposa e mestre em filosofia.

Na última edição do programa Encontrando Alegria, que teve como a sexualização nas escolas, nossa entrevistada, a psicóloga e psicanalista Rejane Soares, relatou o episódio vivido por suas duas filhas em uma das mais renomadas escolas católicas de Belo Horizonte – MG. As meninas foram submetidas a uma aula de educação sexual perturbadora, para dizer o mínimo.

Abaixo, complementando a entrevista, publico algumas das fotos que Rejane mo enviou antes de gravarmos a entrevista, para que eu visse sobre o que ela se referia. ADVIRTO: AFASTEM AS CRIANÇAS DE PERTO DO COMPUTADOR. As imagens são “fofinhas” porque o estilo é infantil, mas o conteúdo não é.

img1

Canto inferior esquerdo: os pais como tolos, assustados, inseguros.
A professora na imagem principal como a pessoa certa
para responder as questões e ensinar sobre sexo.

img2

A identidade sexual como algo a ser construído.
“Não é beeeem assim essa coisa de ser menino e ser menina.”

img3

Pais idiotas e indiferentes.

img4

Subversão total da autoridade: os pais na cadeira dos réus,
as crianças julgando e a professora dando a sentença. O governo deixa a entender que os pais estão errados. A teoria da guerra entre classes (vinda do marxismo) agora pregada no meio familiar e leis de engenharia social (como a lei da palmada) aonde desmoralizam mais os pais, implantam o politicamente correto e colocam nossos filhas e filhas  nas mãos do estado.   

img5

Sério: quem, tendo vivido uma infância sem abusos e superexposições,
é capaz de colocar-se tais questões aos 10 anos de idade?!

img6

Sutil, não?

img7

Jogando querosene na imaginação das crianças.
Mais explícito que isso só num filme pornô.

 

img7

Riscando o fósforo.
Descrição detalhada.

Restam dúvidas sobre as intenções do governo com tais cartilhas?Repito aqui o que disse no programa (e vou um pouco além): a exposição precoce das crianças a tais conteúdos nada mais é do que o outro lado da moeda que defende a descriminalização e legalização da pedofilia. Ou seja, pretende-se forçar um despertamento sexual cada vez mais cedo para que, quando a pauta pedófila prevalecer, as crianças já não tenham mais a menor chance de proteção e defesa: nem da lei, nem da cultura, nem dos pais, nem mesmo dos seus próprios sentimentos de estranhamento e rejeição, pois já terão sido expostas a um conteúdo com o qual não possuem condições psíquicas de lidar e diante do qual não conseguem resistir.Meu recado aos pais que têm filhos na escola: fiquem de olho! E demonstrem aos professores e coordenação que estão de olho! Conversem com os outros pais, troquem informações, convivam, tomem iniciativas juntos. Peçam as listas de livros que serão adotados no ano seguinte, pesquisem antes, intervenham, façam outras propostas quando as que a escola oferecer não forem boas. Enfim, não deixem a coisa correr à revelia! Cheguem junto! E se a coisa piorar e não houver chance de mudança da situação, exijam que as crianças sejam dispensadas da aula. E se nada disso resolver, o homeschooling está aí para isso.

Fonte: Camila Hochmüller Abadie é mãe, esposa e mestre em filosofia. Edita o blog Encontrando Alegria, e apresenta o programa ‘Encontrando Alegria’ na Rádio Vox.

Criando filhos Parte1: O suicídio de adolescentes: o que anda por trás disso tudo?

Padrão

Estas duas imagens acima se referem ao que algumas pessoas postaram sobre casos de suicídio de adolescentes muito jovens que se mataram depois de terem imagens filmadas enquanto faziam sexo. Feministas colocaram a culpa nos homens, no machismo, na sociedade opressora, etc e etc como sempre fazem. E repetiram o que sempre repetem: “se os homens fazem isso, podemos fazer também”,etc, etc.

Estas meninas sucumbiram a pressão. Mas de onde nasce esta pressão? Do “capitalismo opressor cristianismo patriarcado”? Se o patriarcado machista opressor fez isso, tios, irmãos e pais destas meninas devem estar felizes, certo? Afinal, “todo homem estupra, mata, etc etc”.  Aposto que nem tios, irmãos e pais querem isto para as suas filhas. O cristianismo santifica a mulher e sempre cita a mulher virtuosa. Qual família quer que seus filhos e filhas sofram? Ou aborte? Talvez famílias de pessoas doentes.

Logo, o que anda por trás disso tudo?

Vamos analizar os adolescentes de hoje;

1) Muitas vezes criados por casais separados ( e sofrem com isso pois todo filho e filha quer ver os pais juntos e felizes);

2) Tais casais separados muitas vezes tentam compensar com $$  por terem pouco tempo para criar e educar os seus filhos;

3)  Sem tempo para criar, cuidar, ensinar os filhos, estes não aprendem valores familiares e o simples CERTO X ERRADO ou sobre limites, boas escolhas;

4) Sem saber o que é certo e errado o adolescente sofre. Primeiro, por não saber como lidar com a tempestade emocional durante a puberdade. Segundo, ele precisa de  ajuda encontrada na base de um modelo familiar e valores morais. Mas hoje ele não tem isso cada vez menos;

5) Ele pode crescer mimado, sem limites, sem quem o guie ou o alerte;

6) Neste meio tempo ele vai encontrar alguma turma que o apoie. Gangues,  amigos que usam drogas, traficantes,etc ou “amiguinhas/amiguinhas camaradas” como feministas “modernas e poderosas” que adoram relativizar tudo quando na verdade ele precisaria de algo sem relativismos;

7) Nestas horas os adolescentes se viram contra os pais (que se detestam);

8) Movimentos como o feminismo se baseiam no mais completo relativismo moral. O movimento feminista- GLBT e afins apoia a filosofia “meu corpo, minhas regras para crianças e adolescentes”. O movimento feminista que apoia o precoce inicio da vida sexual. O movimento feminista que apoia funkeiras e funkeiros que acham “bonito e livre” crianças rebolarem ao som de funks com letras chulas;

9) Resumindo:  sexualização precoce;

10) Neste meio tempo, os pais perderam o controle: a filha que leu estas “modernidades” que dar, distribuir, cantar funk e  abortar  quer ser “mulher forte e moderna”. O filho, quer ser o pegador MC Catra pois este pega mais mulheres ( MC Catra, parceiro musical da feminista Valesca possui muitas seguidoras). Tanto o garoto ou a garota deixaram de se espelhar em algum modelo exemplar. No relativismo, o ruim vira bom o bom vira ruim.

11) Sexo que é para ser algo feito POR PESSOAS COM RESPONSABILIDADE fica cada vez mais banalizado;

12) Aqui é o feminismo que prega a “liberdade da terra prometida”: frases como “dar e distribuir para quem quiser” (mas depois reclamando do parceiro/a com quem se deitou porque quis), “eu dou de primeira pois sou forte e moderna” (mesmo sem saber o que pensa ou o que valoriza a pessoa estranha que transe com esta “mulher moderna”), “transo com 100 em 20 dias” (querendo uma  homenagem por isso??) e outros absurdos. O feminismo como sempre falamos cada vez mais nos transforma no tipo de homem que DEVERIAMOS EVITAR.

13) E as adolescentes devem se virar neste meio: sem valores, sem bons modelos, sem estrutura familiar e que cada vez mais a incentiva a ser MULHER QUANDO ELA DEVERIA SER MENINA. Suas escolhas são feitas baseadas no modelo feminista sem que ela saiba que possa sofrer muita pressão por isso e venha a explodir.

Tudo isso poderia ser resolvido com uma forte estrutura familiar,  bons valores e senso comum. Sexo exige maturidade e responsabilidade. Mas quem as feministas culpam? Uma fantasia de um mundo paralelo aliada ao marxismo e utopias. E mais adolescentes caem nessa.

Imaginem um pai hoje dizendo para a filha/o de 16 anos (ou mais cedo hoje em dia) se focar nos estudos ao invés de “namoro” quando o feminismo prega que ela tem “diretos, meu corpo-minhas regras e vida sexual”? A figura paterna, materna  ou quem quer que for vai ser taxada de “machista, conservadora, antiquada,etc”. E isso que as feministas dizem lutar contra a pedofilia (hipocrisia). A ideologia feminista nasce do marxismo e este sempre quis atingir o modelo familiar sem se apegar as vidas que ficam pelo caminho para comprovar as suas teorias.

Uma leitora enviou este texto que se relaciona ao tema:

” Gostaria de dar uma sugestao.

É absolutamente impressionante a intolerância e agressividade que as “feministas” das gerações Y , Z e X estão demonstrando. É natural que meninas e adolescentes tenham repulsa a meninos, toda menina costuma ter esse comportamento, mas não com tanta intensidade. Se deixarmos isso crescer, sem que ninguém oriente essas meninas no sentido real da vida, teremos verdadeiras monstras em muito pouco tempo. As feministas, ao invés de propor aborto, deveriam se voltar para o próprio movimento.

Estao proliferando na internet e aqui no facebook centenas de grupos e paginas que tem um profundo discurso de odio e intolerancia religiosa e aos homens em geral.

No discurso dessas meninas, homens sao seres deploraveis, nao dignos de convivencia e utilizam termos depreciativos como o “male tears” para classificar qualquer discurso masculino. Em algumas paginas, incentiva-se um comportamento de desonestidade e hostilidade masculina, que elas chamam de “friendzone”. 

Muitos chamavam as mulheres feministas irresponsaveis de “feminazi”. Pois bem, jovens estao “curtindo” ser feminazis, reproduzindo um comportamento hostil.

Um exemplo de pagina no facebook com esse discurso, que faz alusao a animes japoneses. Foi a pagina mais “soft” que eu encontrei, ha outras paginas bem mais preocupantes, que usam tematica de horror e violencia grafica”.

Esta nova geração de feministas e simpatizantes que bebe no feminismo antigo  possuem a mesma idade das garotas que se mataram. Elas ficaram cegas pelo feminismo do mesmo modo que homens idiotas ficam cegos ao defender movimentos de raiva e rancor. Agem sem pensar e quando pensam fogem da responsabilidade pois a sociedade permite com relativismos e leis de pura engenharia social. O estado cria e ensina no lugar dos pais. Ele que diz o certo e errado segundo “estudiosos”apoiados pelo movimento feminista. O feminismo cada vez mais atinge adolescentes imaturas que arrogantemente pensam serem superiores a tudo e sem os pais poderem atuar. Isso vale para meninas e meninos. A puberdade hoje transita para a vida adulta cada vez mais veloz sem os pais para alertar os filhos e filhas das armadilhas da vida. A liberdade virou muleta. Responsabilidade, pensar e senso comum viraram coisas antigas.

Infelizmente muitas pessoas jovens sofram com isso.

Continua………….

 

O professor da UFRGS que comparou a morte de uma pessoa inocente em  formação com a morte de um criminoso cruel.

Padrão

professor UFRGS aborto marxista cultural

Email recebido da leitora Daniela Menezes.

“Oi, tudo bem? Antes de tudo adorei o blog.

Escrevo sobre uma coisa que me chocou. Um ex-professor do meu noivo no facebook dele mesmo comparou o aborto com a punição extrema a um bandido. Ele se referia aquele bandido armado que ficou famoso nas redes por ter recebido um tiro de um policial ao tentar roubar a moto Hornet de uma outra pessoa.

 Meu noivo me mostrou isso por eu ser mulher e perguntou o que eu achava.  Fiz um print na hora. Eu desconhecia o blog de vocês na época e enviei para algumas outras pessoas este print. Achei absurdo demais. Como alguém pode comparar a morte de um inocente e fazer apologia a esta e comparar com algum criminoso armado sendo punido por seus crimes ainda mais com o grau de criminalidade que encontramos no Brasil? Como deveríamos combater a criminalidade no Brasil e os criminosos cada dia mais impiedosos?

Desculpem. Quero voltar a falar deste professor idiota que por algum motivo ensina em uma universidade federal.

Meu noivo me mostrou o perfil deste professor e ele é o tradicional simpatizante marxista/socialista que apoia a agenda marxista. Apoia o aborto, apoia as feministas, apoia movimentos marxistas, confunde  estado ateu com laico, apoia o Jean Wyllys e atualmente no seu perfil discretamente apoia os mensaleiros. Tudo isso regado a um nacionalismo cego e doentio.

Fiquei sem palavras pois ao menos esperava que nas nossas universidades as pessoas fossem mais inteligentes e pensassem mais.

O link do perfil dele é este aqui : https://www.facebook.com/flavio.castro.18 

Envio o print que fiz dele também.

Bjos

Dani.

—————————————————————————————————————————————–

Atualizado: O professor marxista cultural tentou se esconder e fez outro perfil mas outra leitora marcou ele também. O novo perfil dele é este:

https://www.facebook.com/flavioantoniode.souzacastro

________________________________________________________________________________

O que pensamos: Entendemos a revolta da Daniela Nunes mas a reação deste professor era mais que esperada.

Apostamos que como ele existem milhares no Brasil. Este “professor” foi doutrinado deste quando era menino pois o modo de educar brasileiro foi e ainda é fortemente afetado pelo marxismo cultural. Pior, ele gostou de ser doutrinado. Mais exemplos de hipocrisia nas fotos abaixos sobre o mesmo caso:

Hoje  o dito ” professor intelectual de botequim” virou servidor do estado socialista brasileiro (e a caminho do comunismo) e mama mensalmente nas  verbas governamentais ( assim como os grupos feministas, GLBT, etc). Ele vai defender o seu peixe ($$) com suas teorias doidas maquiadas com a propaganda marxista “paz e amor” e o amor eterno a Che Guevara. Hipocrisia total pois este povo NUNCA ACREDITA NO QUE DIZ.  E os estudantes vão ter este ser como exemplo nas salas de aula. Um horrendo exemplo por sinal.

Como todo marxista cultural SEMPRE adapta a realidade as suas teorias loucas e NUNCA a teoria a realidade como uma pessoa normal, o dito “educador” talvez crie teorias loucas para “sair do senso comum ” e expor o seu ego de “pensador” padrão “méki” de ensino. O dito professor defensor do aborto e dos pobres bandidos deve ser tão a favor da univesidade e do estado laico (que ele mistura com estado ateu) que NUNCA DEVE TER estudado que a foi a IGREJA QUE FUNDOU A PRIMEIRA UNIVERSIDADE.

Por mais que exista um debate a favor ou contra o aborto e sem brincar de Deus  não tem como comparar a morte de um criminoso CULPADO  (estuprador, traficante, psicopata, assassino, etc) com  a morte de  um ser inocente   e cujos pais deveriam ter a responsabilidade pelos seus atos.

Outro ponto que a Daniela cita é sobre como agir diante de um crime. Segundo este professor que vive no mundo da lua provavelmente rodeado de conforto em algum bairro de classe média (embora provavelmente a deteste) como deveriamos combater um criminoso? Conversando com ele? Cantando algum obra musical hippie “paz e amor”? Ele foi alguma vez assaltado ou teve alguém assaltado? Ficou na frente de uma arma? Ele deve ser da mesma turma que se apavora com a crueldade dos criminosos, relativiza tudo e defende o direitos humanos (estilo Jean Wyllys). Mas continua ganhando o seu $$ do governo.

Não queremos entrar aqui no debate “bandido bom igual a bandido morto”. Existem diversos tipos de crimes e diversas gravidades que deveriam ser levadas em conta antes de punir uma pessoa. Ninguém aqui também defende corruptos ( para as pessoas que relativizam tudo e gostam de falar de corrupção nos governantes que elas mesmas votam e inocentam com teorias doidas). O que não pode acontecer é deixar que idiotas úteis como este professor alucinado continuem escondidos a pregar maluquices.  O que não pode acontecer é deixar a impunidade a crescer entre ricos, pobres, negros, brancos, homens, mulheres, etc. O que  não pode acontecer é deixar um idiota útil com o ego enorme deste tipo relativizar tudo e criar teorias absurdas.

Talvez ele saiba um novo meio da sociedade punir  criminosos cada vez mais cruéis e que apostam na impunidade e relativismo moral pregados pela turma marxista cultural para continuar cometendo crimes. Talvez devêssemos beijar os estupradores e cantar canções hindus pacifistas para acabar com crimes. Mais uma vez os marxistas fugindo da realidade e muito pior que isso, doutrinando nossos filhos nas escolas e universidades. Talvez tal professor idiota use o seu relativismo moral para defender somente que interessa a ele.

Fontes das imagens acima (fora a primeira inicial): facebook https://www.facebook.com/MeuProfessorDeHistoriaMentiuPraMim?fref=ts

A blogueira x contra as feministas: Sobre o App “Lulu”: Perdi a fé na humanidade (mais uma vez).

Padrão

Beijinho no ombro!

Por Bruna Roriz (texto original aqui)

Eu não tinha dado bola quando vi algumas pessoas falando sobre isso no Facebook ontem (pensei, como muitos, “afe, que perda de tempo”), até que dois amigos meus vieram ontem de noite me perguntar sobre o tal aplicativo. Eu disse a eles que nunca vi nem comi eu só ouço falar não tinha ele e não sabia como funcionava nem nada. Então eles começaram a me falar “ah, porque ouvi dizer que minha nota é 8,7 lá e me chamaram de sei lá o que”. Eu ri com eles, mais pelo fato do quão o ser humano consegue ser imbecil e ter tempo de sobra pra pensar em algo tão fútil quanto isso, mas também, claro, pela agonia dos meninos em saber que estão falando deles e os próprios não terem acesso à tais informações.

Foi daí que então, eu, fofíssima, me prestei a baixar o aplicativo pra dar print no que andavam falando sobre eles e depois enviar para eles, no caso, as ~vítimas. Fiquei chocada quando vi como funcionava o negócio. Você classifica os boys por situações com intuito de avaliar “Educação”, “Aparência”, “Sexo”, “Ambição”, etc. Sim. Ainda dá pra acrescentar umas #hashtags com frases tipo “#LindoTesãoBonitoeGostosão”, “#RespondeSMSRápido”, “SeAchaOCentroDoUniverso” e até coisas absurdas tipo “#CaideBoca” e outras lá que não me lembro mais. Gente, depois vocês tão aí fazendo marcha das vadias, sabe?

Eu juro que não entendo. Ainda mais porque o negócio não tem lógica. Se você avalia bem alguém, supõe-se que você tem um carinho e/ou gosta da pessoa. Então porque diabos você faria propaganda sobre o tal do boy, do tipo: “isso aí, meninas! ele é tudo de bom mesmo, go ahead!”. Existe também a hipótese de que seja para se gabar das outras e alimentar o seu próprio ego…assim até teria lógica para algumas infantilóides se a coisa não fosse anônima, sabe. Daí você pode também se ~vingar~ de alguém que você levou pé na bunda e esculachar a pessoa por lá nas classificações (quem adora falar mal do boy pelas costas…corram que eles garantem mil vezes no Lulu que é anonimo meeeixmo!) …mas cês não acham que isso só vai mostrar o tamanho recalque que vocês têm, tendo em vista que QUALQUER pessoa pode ir lá e falar QUALQUER coisa? Simplesmente não faz sentido pra mim.

O que me incomoda mais é a hipocrisia que tá nesse negócio, como já mencionei antes. E quando fizerem a versão masculina (ou feminina, depende do ponto de vista) do negócio? Vocês vão aceitar igualmente os caras avaliando como vocês são de ambição, sexo, aparência e inteligência? Quem responde que ‘sim’ tá sendo incoerente, óbvio. Olha o que a ~CEO~ do aplicativo declarou: “a ideia é divertir as mulheres, mas também criar um sistema que as ajude a tomar decisões mais inteligentes” HAHAHA OI? Isso, menininhas! Decidam seus ‘pretendentes’ com base em meninas recalcadas, homens que podem muito bem pegar o celular da irmã e se auto-classificar como “#TrêsPernas” e meninas tontas e apaixonadas fazendo propaganda de graça do boy-magya!

Meninas, vão trabalhar pelo futuro de vocês ou, se tá difícil isso, vão no mínimo ajudar a mãe a lavar a louça de casa.

Meninos, vocês devem tá até gostando isso, tendo em vista que tão até atualizando perfil por lá (sim, isso é a única coisa que eles têm liberdade de fazer no aplicativo..o mas to com preguiça de explicar). Wtf, sabe.

Humanidade, vamos voltar a focar na cura do câncer (que meu pai já teve 3 e não vai aguentar o quarto se vier) e menos em aplicativos para meninas sem conteúdo dedicarem seu tempo, ok? O Candy Crush ta aí pra ser usado como passatempo e pelo menos ajuda um pouco no raciocínio mais rápido.

Só esperando por uma versão do sexo oposto quando os homens vão classificar vocês (ou melhor, nós, todas as mulheres que têm Facebook) como “#FraquinhaNaCama”, “#EngoleTudo”, “#Silicone” e “#TemCelulite”.

Seria essa a 3a Guerra Mundial chegando mais cedo do que a falta de água no planeta?

Beijinho no ombro!

———————————————————————————————————————-

O que pensamos:

Bem vinda a nossa turma, Bruna.

Este post pode muito complementar os posts que escrevemos faz pouco tempo. A blogueira Bruna Roriz foi muito feliz no seu texto sobre o app Lulu. Pois bem, notamos que muitas feministas (para variar) defendem o app Lulu com unhas e dentes e colocam a culpa de se comportarem  como piriguetes e objeto por livre vontade colocando a culpa na “sociedade machista”.

Pessoas, observem o comportamento que sempre se repete no meio feminista:

1- Feministas  e simpatizantes dizem escolher, serem poderosas, “modernas e sem preconceitos”, que detestam dar e adoram distribuir, aborto, querem destruir o modelo familiar, etc. Importante: Feministas defendem as pirigutes a todo o custo. Postamos sobre isso no facebook e no nosso blog. Haters feministas sempre vierem defender o tipo de mulher que se comporta justamente como o tipo de homem que elas dizem detestar. Inclusive muitas destas mulheres jogam a fama da mulher brasileira ainda mais no lixo.

2-Feministas e simpatizantes dizem detestar homem galinha, o tal metido a pegador, etc.

3- As ditas feministas agora defendem um aplicativo vulgar, sexista, infantil e tudo o mais justamente copiando o tipo  de homem que elas dizem detestar. E isso que elas afirmarm serem “superiores, melhores, etc”. Entenderam? Aqui a liberdade mas uma vez vira muleta para falta de responsabilidade.

4-A blogueira Bruna ao usar de bom senso e ao deixar a mensagem que poderia ser esta de modo resumido :

“… É isso aí mulherada, vamos nos nivelar por baixo. Vamos nos submeter as mesmas coisas que os rapazes canalhas fazem com a gente. Vamos nos tornar vadias, piriguetes e fazer vitimismo mesmo que nos comportemos como  o tipo de homem que deveriamos evitar. É igualdade que procuramos, certo? Somos vadias, livres, feminsitas, modernas e queremos respeito? Só que não. Se queremos respeito, temos que respeitar também. Acredito que seja daí que as coisas vão começar a se ajeitar no mundo. Não é dando o troco e copiando o pior do pior que vamos receber o tratamento que queremos da sociedade. Ainda mais de forma infantil e fútil…”

acaba por sofrer patrulhamento e censura de feministas que defendem a marcha das vadias e o dito aplicativo como algo “moderno e de mulher emancipada”. Detalhe que muitas se revoltam com a blogueira pois “mulheres fortes, modernas e emancipadas” adoram falar mal de ex mesmo que estas mesmas modernas e emancipadas tenham ESCOLHIDO SE RELACIONAR com tal pessoa (o mesmo vale para os homens).

Quem leu sobre marxismo cultural sabe que o feminismo assim como qualquer movimento marxista (posts antigos), NUNCA acredita no que fala, prega ou escreve. Elas fazem vitimismo barato, usam de coletivismo idem, misturam o caso da mulher Ocidental com a Oriental, relativizam tudo, nunca respondem algo objetivo, falam de argumentos mas se contradizem a cada 5 segundos. Elas fazem mais: elas dizem lugar por liberdade, responsabilidade, igualdade e democracia mas basta UMA mulher pensar e ver a mentira deste movimento que representa elas mesmas e mente lutar pela nossa liberdade que tal mulher vai sofrer patrulhamento, ameaças e tudo o mais.

Foi assim com Erin Pizzey, é assim conosco, é assim com a Bruna do blog Garotas Direitas, as outras meninas do Mulheres Conservadoras, Mulheres Inteligentes e tantas outras mulheres que desmascaram o feminismo e começam a ver o fundo marxista cultural deste movimento fundado em hipocrisia, raiva de homem e mulher e fundando na guerra de classes.

Acordem, pessoas.

Vamos falar de racismo no dia Nacional da Consciência Negra?

Padrão

Um dos grupos que mais apoia as feministas é o grupo dos militantes da Consciência Negra.

Assim como as feministas lutam pelo poder para elas mesmas ,criam leis especiais para se protegerem e mesmo assim dizem lutar por “igualdade”, o grupo dos militantes de pessoas de cor negra age da mesma maneira.  Os militantes em muito diferem de negros que querem  ter sucesso sem migalhas. Os militantes usam de jogos marxisas para ter leis especiais. Tanto os militantes negros, como os militantes GLBT estilo Jean Wyllys como as feministas usam daquela tradicional jogada marxista cultural de opressor- oprimido. Ambos os grupos usam e abusam da mentirosa dívida histórica (que cria mais revolta e divide cada vez mais a sociedade), politicamente correto e vitimismo.

Para variar, mais uma vez a verdade muito difere do que eles falam ou pregam. Isto sempre parece ser assim. Para uma pessoa normal a teoria se adapta a realidade. Com grupos marxistas culturais é o inverso. Para eles/elas, a realidade é errada e deve se adaptar a teoria. Maldito mundo real opressor rsrsrs.

Claro  que pessoas brancas escravizaram pessoas negras. Todo mundo estuda isso e na nossa escola “brazireira” isto sempre é tido como o conto branco mau x negro bom (tática herdada do marxismo opressor x oprimido).  Isto é sempre pregado nas nossas escolas e na nossa cultura. O fato que muitos escondem por falsidade intelectual, por vitimismo e truques marxistas culturais é  o fato que negros escravizavam, negros podem ser racistas, negros ainda escravizam hoje negros e escravizaram brancos. Ou seja, o racismo existe independente de cor da pele.

Deveríamos estudar a realidade e saber os dois lados. Mas isto é censurado por politicamente correto e outras manipulações marxistas.

Observem FATOS:

Francisco Félix de Sousa  foi o maior traficante de escravos brasileiro. Era mulato. Vivia em uma época que negros guerreavam contra negros e vendiam outros negros como escravos.Na verdade isso existe ainda hoje. Basta se informar mais sobre as guerras tribais e civis em continente africano.

Che Guevara, tido como modelo de “Heroísmo” (na verdade de Heroísmo marxista para desavisadas e desavisados) detestava pessoas negras assim como homossexuais ( os assassinava a sangue frio) e estuprava mulheres. Mas no Brasil politicamente correto marxista virou um “libertador” defendido em Universidades brasileiras por professores cegos e doutrinados que lavam ainda mais a mente de estudantes e inocentes que ainda acreditam no “perfeito” mundo melhor. Feministas, homossexuais e o movimento negro acham Che Guevara o modelo a ser seguido.

Esta curiosidade nos foi dita por uma amiga negra africana com cicatrizes no rosto como as da pessoa foto acima. Ao perguntarmos porque ela possuía  cicatrizes no rosto ela respondeu que  que as pessoas de  tribos africanas fazem cicatrizes no rosto para se reconhecerem durante uma guerra contra outras tribos. Isso agora virou uma tradição.  Explicando como ela nos explicou: duas tribos entram em guerra e uma quer acabar com a aldeia alheia e os seus habitantes. Ambos os grupos formados por pessoas negras parecidas. Para evitar que pessoas da mesma tribo se matem durante o combate, eles se identificam com pequenas cicatrizes feitas no rosto. Cada tribo possui um diferente tipo de cicatriz.

Zumbi, criado pelos marxistas culturais como o maior herói negro do Brasil , o homem em cuja data de morte se comemora em muitas cidades do país o Dia da Consciência Negra, mandava capturar escravos de fazendas vizinhas para que eles trabalhassem forçados no Quilombo dos Palmares. Também sequestrava mulheres, raras nas primeiras décadas do Brasil, e executava aqueles que quisessem fugir do quilombo. Décio Freitas, Joel Rufino dos Santos e Clóvis Moura fizeram do líder negro do século 17 um representante comunista que dirigia uma sociedade igualitária. Para eles, enquanto fora do quilombo predominava a monocultura de cana-de-açúcar para exportação, faltava comida e havia classes sociais oprimidas e opressoras (tudo de ruim), em Palmares não existiam desníveis sociais, plantavam-se alimentos diversos e por isso havia abundância de comida (tudo de bom). «Nesta bibliografia de viés marxista há um esforço em caracterizar Palmares como a primeira luta de classes na História do Brasil», afirma a historiadora Andressa Barbosa dos Reis em um estudo de 2004.

Deixamos a dica deste livro . O livro White Slaves, African Masters ajuda a retratar um pouco como estes grupos como feministas e defensores de movimentos que se baseiam na cor da pele  ou tipo de sexo para conseguir poder praticam censura e patrulhamento. Pessoas negras que são contra o coitadismo e vitimismo que o movimento racialista negro prega também sofrem assim como sofrem mulheres contra o  feminismo ( nosso caso). Estes movimentos usam de patrulhamento, censura e um apelo coletivo barato para pregar as suas teorias que escondem muitos podres como falamos acima.

Uma pessoa muita inteligente como Thomas Sowell desmascara os coitadistas abaixo.

Bom lembrar que assim como existe o racismo de negros contra branco ,brancos contra negros e de negros contra negros, também existe o racismo de brancos contra brancos como na frase “No blacks, no Irish, no dogs” retirada do livro SAS Operation Storm e que conta a história de um soldado de origem irlandesa  nas forças especiais do Reino Unido.

 

Ninguém paga as minhas contas, nudez, ninguém pode me julgar: o discurso padrão feminista.

Padrão

O discurso é aquele: “Ninguém paga as minhas contas, ninguém  pode me julgar, lugar de mulher é aonde ela quiser, sou forte e moderna, se os homens fazem eu também posso fazer,etc.”

Estas frases que poderiam ser citadas por qualquer outra feminista mas cabe muito bem no estilo de vida na pessoa de Andressa Urach. Ela, assim como Valesca Popozuda repete e age como boa feminista com suas atitudes e frases “meu corpo, minhas regras e ninguém pode me julgar”. A liberdade nestas horas sempre vira uma muleta para suportar o relativismo moral.

Para quem não sabe quem é esta pessoa basta procurar as fotos e o strip-tease que a moça fez no programa Agora é tarde. E o motivo pela qual ela fez isso: para protestar contra o governo (?????). Sim. Isso mesmo. Como boa simpatizante do feminismo a moça adora tirar roupas para protestar.

Andressa é mais uma das representantes do feminismo que vive o feminismo a todo o vapor. Teve o apoio de Marília Gabriela. Esta por sinal adora entrevistas prostitutas e funkeiras que usam do corpo para subir na vida mas depois reclamam do machismo e de serem vistas como objeto. Mas as moças  não eram fortes, inteligentes e modernas que fazem o que querem? Ah, claro justamente por terem um cérebro acima da média elas fazem besteira. Ou seria falta de responsabilidade?

Slide1

544070_555135164508495_921475787_n

Fato consumado é perceber o feminismo mais intelectual como o de Marília Gabriela e outras feministas ditas pensadoras apoiarem o feminismo piriguete de Valesca e Andressa. Isto poderia beira a hipocrisia total desta movimento mas isso não nos espanta pois sabemos que as feministas não acreditam pelo que lutam e muito menos no que falam. Isso iria acabar com o vitimismo quando neste movimento o que reina é a hipocrisia.

Voltando a mulher emancipada, forte e moderna que é tema deste nosso post….Como é dona do seu corpo, Andressa Urach, adora viajar pelo mundo nua ou semi-nua e enrolada na bandeira do Brasil. Ela faz questão de dizer que é brasileira Miss Bumbum.

Ela foi a mesma que sabia que o Cristiano Ronaldo tinha namorada e deu em cima dele. Depois disse para todo o mundo que ele tinha (desculpem as palavras) comido ela e que ela também queria “pegar” o Cristiano Ronaldo. Enfim, a garota quis dizer ao planeta que o jogador tinha feito sexo com ela.  Ela ostenta o talento e a capacidade de ser Miss Bumbum ou algo assim. Ela nunca conseguiu provar que ela tinha pego o Cristiano Ronaldo pois o dito se encontrava em outra cidade no dia que ela diz ter “pego”ele.

Ela é aquela mesma pessoa que faz fotos quase tiradas de um ginecologista e semi-nua até abaixo de zero.

Para variar a culpa é do machismo, da sociedade que não a entende, etc.

Enfim, o comportamento tem um padrão que vai desde Simone de Beauvoir, Valesca Popozuda, Marcha das vadias e tudo o mais.

Tirar a roupa por nada ou para provar teorias malucas e colocar a culpa no machismo desde sempre foi estratégia feminista. Talvez pelo ego das feministas ou pelo culto a promiscuidade que adoram pregar. Talvez por isso tanto defendam as prostitutas.O engraçado é que elas fazem isso porque querem e culpam os homens ao mesmo tempo. Outras fazem isso para copiar os homens. Ao mesmo tempo nunca vemos homens nus protestando por seus direitos.

Somente falta a Lola agora entrar neste tipo de protesto. Mas ela faria isso sendo professora de uma universidade? Do jeito que anda a nossa “educasssaauuumm” logo isso vai virar tese de mestrado. Bem, a Valesca Popozuda virou.

Feminismo: vitimismo, hipocrisia, marxismo cultural,relativismo moral. Precisa dizer mais???

Simone de Beauvoir na foto de Art Shay

valesca popozuda Londres vergonhaMais obras feministas meu corpo, minhas regras abaixo:

Justin Bieber, Tati Neves, turismo sexual, brazilian day: Rebatendo feministas e simpatizantes que adoram dizer a frase “se o homem pega todas, mulheres pegar geral também”.

Padrão

Slide1

Qualquer feminista ou simpatizante sempre diz esta frase: “se o homem pega todas, mulheres podem pegar geral também”.

Outras se ofendem e usam do politicamente correto quando chamamos uma piriguete de piriguete. Feministas defendem piriguetes com a frase feminista“meu corpo-minhas regras”.  Feministas defendem a Valeska Popozuda. Feministas gritam que fazem o que querem com o corpo delas, etc e etc. Feministas se taxam de vadias. Dizem ser contra a mulher objeto e o turismo sexual. E quase sempre a liberdade se transforma em desculpa ou muleta intelectual para elas agirem.

Pois bem. Quais são os fatos reais sobre isso tudo que elas falam?

Na sociedade Ocidental a liberdade existe e muito difere de outras sociedades. Aqui, mulheres e homens possuem um grande grau de liberdade. Uma mulher casa, faz sexo, trabalha e  namora com quem escolhe e porque QUER (e tudo isso sem dever nada ao feminismo mas aos costumes atuais e a fatos do passado como a II grande guerra). O mesmo vale para o homem.  Isso tudo na grande maioria dos casos. Hoje, uma mulher se veste como quiser e inclusive faz com o corpo dela o que quiser . Postamos sobre isso no passado. Qualquer pessoa pode usar o termo chulo ” pegar quem quiser”. Umas pessoas homens e mulheres inclusive pegam animais. Aquela coisa: papo feminista relativista moral mimimi “meu corpo minhas regras”. Qualquer uma/um pode pegar quem quiser mas nem todo mundo é obrigada/o a aceitar este tipo de comportamento que muito difere de um relacionamento amoroso  sexualmente e emocionalmente saudável.

Nesta onda de liberdade, o assunto mais falado nas redes sociais  foi o da brasileira ( infelizmente) que postou um vídeo no youtube com Justin Bieber na cama,  indo embora após supostamente ter feito sexo com o cantor em sua passagem ao Brasil. E não demorou muito para a identidade da garota que filmou o cantor dormindo, na casa alugada por ele no Rio de Janeiro, ser revelada. Se trata da “modelo” carioca Tati Neves. Além de postar diversas fotos de biquíni nas redes sociais – e de falar que o cantor tem o p@@@o  pequeno –  ela participou de concursos na Rede Globo (que idiotas dizem ser conservadora) deste ano. MAIS UMA piriguete (que feministas amam defender) joga o nome da mulher brasileira no lixo. Links de todo o mundo apontam mais uma vez o Brasil como terra de prostitutas, turismo sexual, etc.

Resumindo: a piriguete ( que feministas adoram defender com  a muleta de liberdade) QUIS fazer sexo com algum famoso que veio aqui fantasiando o que mundo fantasia: mulher brasileira= p@ta,vagabunda, etc. Brasil, terra do turismo sexual. A garota fez isso porque quis mas o relativismo moral feminsita DEFENDE ela como defende qualquer outra que se comporte com ela se comportou.

Aqui entra o feminismo mais uma vez que adora fugir da realidade ( E DA RESPONSABILIDADE). Vejamos o que as feminstas pensam nestas possibilidades:

Caso A – Se Justin Bieber tivesse estuprado a “modelo”  e fizesse sexo com ela sem ela querer, a culpa seria do “machismo”. Fato que as feministas negam: Estupro por sinal sempre foi crime.

Caso B- Se ele fizesse turismo sexual (viajar para outros lugares como intuito de fazer sexo) e ela não  quisesse (isso seria estupro também), a culpa segundo as feministas seria também do “machismo”. Fato que as feministas negam: Turismo sexual é uma coisa vista como negativa e novamente estupro sempre foi crime.

Caso C- Se uma garota que dorme com um turista sexual porque quer (afinal, mulheres fazem sexo com quem querem) a culpa também é do “machismo”. Fato que as feministas negam: filhas, neste caso aqui a garota ESCOLHE FAZER SEXO COM UM TURISTA SEXUAL. Cade aquela frase “meu corpo-minhas regras” agora? Aqui em geral o feminismo faz vitimismo e inocenta a garota. 

Caso D- Alguém taxar uma piriguete de biscate por jogar a nossa fama ainda  mais no lixo. Nest casos segundo as feministas a culpa/ responsabilidade não é das piriguetes (frases feministas surgem nesta hora: meu corpo- minhas regras, sou pu@a, sou funkeira, sou forte e moderna). Culpados/as? A culpa é de quem questiona as feministas e as piriguetes pois estas usam o corpo como quiserem. Fato que as feministas negam: responsabilidade.

Não estamos defendendo o JB e nem iremos defender qualquer outra pessoa que venha aqui fazer turismo sexual. Mas a falta de honestidade feminista chega a dar nojo. Piriguetes “fortes e modernas que comandam e escolhem” (que feministas amam defender) ESCOLHEM SAIR COM UM TURISTA SEXUAL nojento e depois o movimento feminista vem dizer que o “sistema e a sociedade” oprimem a piriguete quando ela usou a liberdade dela para sair com um cara que deveria ser evitado. Assim, funciona o feminismo: vitimismo e falta de responsabilidade.

Isso nunca foi novidade. Se alguma pessoa aqui teve  o azar de passar perto do tal Brazilian day (festa para brasileiros no exterior) vai perceber que o que mais existe é piriguete se enrolando na bandeira do Brasil e se jogando para cima de turista sexual ou qualquer homem estrangeiro durante esta tal festa. Mulheres deste tipo como elas e a tal “modelo” carioca Tati Neves nos envergonham e nos jogam cada vez mais no mapa de turistas sexuais. Elas adoram dizer a frase “se o homem pega todas, mulheres pegar geral também” sem questionar se o que elas fazem é certo ou não.  Elas adoram se apoiar na muleta da liberdade e esconder que elas MESMAS apoiam o turismo sexual.

As feministas com extrema desonestidade intelectual relativizam tudo e comparam Oriente, Ocidente  e relativizam tudo. O discurso feminista inocenta mulheres como estas abaixo que exibem um comportamento duvidoso e jogam mais a nossa fama no mais profundo lixo.  

Olhem a tal oprimida que alimentou mais a nossa fama e virou a nossa cara do exterior: http://uk.omg.yahoo.com/gossip/the-juice/justin-bieber-brazilian-tati-neves-secretly-films-him-hotel-room-bed-leaks-footage-twitter-122402507.html

Esta outra aqui posta fotos no facebook deste tipo: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=574715795888246&set=a.574715745888251.145594.100000494930983&type=1&theater

Lembram muito a feminista Valeska Popozuda com o relativismo moral que aumenta mais a fama do Brasil de terra do turismo sexual.

valesca popozuda Londres vergonha

v2

E essa outra abaixo que vive nua ao redor do mundo carregando a bandeira do Brasil?


544070_555135164508495_921475787_n