Estatuto do Nascituro, aborto, estatísticas feministas manipuladas e a falta do bom exemplo.

Padrão

Por estes dias o debate sobre o aborto esquentou mais do que o esperado. E tudo por causa do estatuto do nascituro, um projeto de lei brasileiro de 2005 que garante o direito a vida do nascituro (feto). O assunto tenso voltou a tona pois foi aprovado pela Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, e segue para análise da análise da Comissão de Constituição e Justiça.

Bem, falar sobre o aborto é sempre complicado pois cada pessoa opina baseando-se em geral em alguma ideologia ou falta desta. O assunto é tenso em si mesmo. Iremos tentar usar de imparcialidade (como sempre).

-Assunto 1: Sobre o aborto:

aborto

As leis brasileiras em geral se demonstram bem imparciais sobre o aborto e nos casos que este é permitido, existe um motivo bem delineado. O Brasil nunca foi um lugar aonde o aborto se banalizou graças a outras mulheres e homens que lutaram contra o movimento feminista que  justamente quer banalizar este ato. O aborto em caso de estupro e outros casos particulares  já estão previstos na lei, que neste caso segue o senso comum e age de modo imparcial dentro dos limites da ética e respeito.

O movimento feminista patrocinado por sociedades com interesses  por outro lado quer banalizar o aborto e mudar as leis atuais. Feministas e defensoras deste ato usam como justificativa a “liberdade e filosofia meu corpo, minhas regras”. Engraçado, elas nunca pensam na liberdade na hora de se prevenir ao engravidar, ainda mais com tantos meios que existem hoje. Se eu ou qualquer outra mulher nunca engravidamos porque elas também não conseguem? Ou quem não engravida tem algum poder a mais? Somos especiais?

O fato de haverem abortos clandestinos não legitima a luta pela legalização do aborto. É um argumento no mínimo sem fundamento. Então temos que legalizar TODOS os desvios sociais pois eles causam risco aos envolvidos. Assim, legalizem o crack para que os viciados tenham atendimento estatal com o dinheiro público. Afinal, ninguém tem culpa de nada nesse nosso país. Ninguém é capaz de assumir a responsabilidade pelos seus atos. É sempre culpa de outra pessoa ou de alguma entidade que talvez explique o caos social e moral da nossa sociedade com funks, Valescas, novelas, BBBs, futebol e feminismo.

Esse argumento de que “Eu defendo e sempre defenderei o direito de escolha de cada um. Eu jamais faria um aborto, mas não posso obrigar qualquer pessoa a pensar como eu ” é covarde e relativista de alguém com medo ao opinar. Aborto banalizado como quer o movimento feminista é uma injustiça e sempre lutaremos contra o que consideramos injusto. É como se nos falassem ” se acha errado matar, não mate, mas não impeça alguém de matar” ou coisas assim e justificar tudo com liberdade usar o corpo do jeito que quiser. Utopia e covardia de gente metida a intelectual.

Hoje, em pleno século 21, o aborto é usado sim como método anticoncepcional por jovens que vão engravidar nas festas “vivendo a vida louca”. Engravidam muitas vezes de jovens homens que compartilham a mesma filosofia. Se o aborto for legalizado, abortaremos milhões de fetos assim como os Estados Unidos hoje abortam e outros lugares tidos como “exemplo” neste quesito. Mas existiria somente este caminho ou existe uma outra alternativa que exige mais responsabilidade?

Ninguém fala do trauma de um aborto. Claro que existem aquelas “super mulheres feministas de internet” que se “se dizem frias como um homem” e negam arrependimentos pois fazer o aborto para elas é algo natural. Mas e a grande maioria? Acham certo banalizar um ato destes como quer o movimento feminista que se esconde na propaganda de “escolha e  liberdade” quando convém. Se o aborto for legalizado, este ato cruel e traumatizante vai ser usado por razões nada terapêuticas. Se isso é ser pró-”escolha”
então todo mundo que despreza a vida está apenas exercendo uma “escolha”. Se tudo é permitido por escolha e uso do corpo, que acabemos com as leis e regras. A lei não deveria funcionar assim se realmente queremos um mundo melhor. Repetimos, existem outros caminhos.

Ficamos a imaginar o aborto legalizado no Brasil aonde existe carnaval, promiscuidade e outras coisas assim. O aborto seria como trocar roupa e seria usado como método de controle de natalidade sim. Na verdade, a mulher ou homem que defendem o aborto em prol da “liberdade e direito de escolha” não se garantem na hora de escolher uma parceira/o ou na hora de se responsabilizarem por seus atos usando alguns dos n meios para prevenir uma gravidez indesejada. Nestas horas se dizem a favor da liberdade e escolha por covardia ou incapacidade na hora da responsabilidade.

As  gurus feministas também fingem não ver uma coisa embora saibam pois assim manobram as feministas cegas massa de manobra. O aborto como é pregado pelo movimento feminista possui origens racistas e veio com a desculpa maquiada de “controle de natalidade, liberdade, meu corpo minhas regras”. Falaremos mais sobre isso em um futuro post.

-Assunto 2: Estatísticas feministas….manipuladas.

O movimento feminista adora fazer terrorismo mental e assustar através da cultura do medo e coletivismo. Confiar em dados feministas é como confiar em palavras ditas de uma pessoa criminosa com a mente doente. Uma destas estratégias é de manipular os dados e afirmar que milhares de mulheres morrem por fazer aborto ou qualquer outro assunto referido ao feminismo. Uma feminista afirmou no nosso facebook que 90% das mulheres do Brasil morrem por fazer aborto. E usam de estratégia similar ao falar que somos estupradas a toda hora. Lembram daquela feminista que disse que 2/3 das mulheres sofrem estupro que postamos sobre a perereca brasileira e o pinto rosa?

Na verdade os dados feministas surgem da mentira. Sabemos que outras mulheres sofrem estupro e fazem aborto, mas olhem os dados feminista que FOGEM da realidade e sejam talvez resultado de viver em um mundo paralelo. Perguntamos:

– Aonde se encontram os corpos destas milhares de mulheres que morreram ou morrem por causa de aborto?

-90 % das mulheres do Brasil morrem por fazer aborto? Ou seja, 9 em cada 10, 90 em cada 100. Que mentira fora da realidade. Se isso fosse verdade o povo brasileiro seria extinto pois provavelmente não existiriam mulheres o suficiente para engravidar, procriar, etc mais brasileirinhos e brasileirinhas.

-O mesmo se aplica para os casos de estupro que existem mas estão longe de serem os dados que o movimento feminismo prega. 2 em cada 3 mulheres estupradas? Ou seja, 600 entre 900 mulheres foram estupradas. Se for assim, a maioria das mulheres foi estuprada e ninguém sabe, o que é novamente uma mentira. Mentira pura e terrorismo mental para nos assustar e nos jogar nos braços das feministas que assim engrossam as suas fileiras.

-Assunto 3: O estatuto do nascituro.

Tal projeto tem interesse de alguns e a revolta de outros e talvez seja mais um projeto politicamente correto que possui qualidades e defeitos. Sabemos que misturar o cruel ato de estupro com o cruel ato de um aborto é algo complicado.

Bem, o Estatuto do Nascituro na verdade não removeu nenhum direito, apenas incumbiu o estado de proteger a criança e a mãe caso esta queira levar a cabo a gravidez oriunda de estupro. É uma minoria de casos mas por algum motivo este grupo da minoria da minoria obteve a atenção dos nossos governantes agora. Como pouco convém as feministas (que querem o aborto como resposta para tudo), elas lutam contra este estatuto que tem a mistura de dois assuntos complicados: aborto x estupro.

Levar adiante ou não a gravidez de um estupro? A lei brasileira faz um bom tempo sabiamente permite o aborto no caso de estupro que é inclusive um crime hediondo. A gravidez este caso que pode gerar n problemas e traumas no futuro se levado adiante. Mas não passa pela cabeça das feministas (as mesmas que falam da liberdade de escolha) que talvez (apenas talvez) alguma mulher não queira abortar e por algum motivo queira levar adiante esta gravidez ou seja impedida por inúmeros revezes que culminarão com dificuldades emocionais e econômicas. O estado desta vez pensou neste grupo. Isso é bom ou ruim? Complicado de saber.

Existe também o caso do estuprador pagar a bolsa- estupro, afinal, o projeto prevê a chamada “bolsa estupro” para a mãe se a gravidez for decorrência de violência sexual e ela quiser continuar a gravidez. Caso o agressor seja identificado, ele deverá pagar essa pensão e ainda vai ser punido. Caso não seja identificado, será dever do estado pagar essa bolsa.Muita feminista-marxista cultural vai falar do machismo e patriarcado aqui e a liberdade de escolha. Pois bem, o projeto salienta a escolha de querer continuar a gravidez (casos raros mas que aqui foram lembrados). Aqui mais uma vez  se o patriarcado fosse de verdade, ninguém se importaria com uma mulher sendo estuprada ou no filho gerado por este estupro.

-Assunto 4: a falta da teoria do bom exemplo, que é gera isso tudo.

Alguém liga a TV, abre uma revista, jornal ou assiste “intelectuais” como  Caetano e outros opinarem e o que podemos perceber? Coincidência ou não, os enredos das novelas ou que os outros meios deixam a entender é : defesa de vagabundos/criminosos, defesa de piriguetes, vamos ser bandidos, vamos ser vulgares, marcha da maconha, use drogas, aborte, seja a Valesca, seja o MC Catra, BBBs, trair é legal, ninguém pode julgar ninguém,  promiscuidade é coisa boa e afins. Na última novela um dos personagens mais cativantes, para alguns, era a tragédia do”Pescoço”. Atriz que interpreta piriguete/ prostituta é vista como forte, moderna, emancipada. A nudez se banalizou.

Até hoje ainda nunca vimos um enredo sobre a realidade do país daqueles que somam: professoras que ensinam, enfermeiras que curam, policiais honestos, combate à corrupção, histórias de pessoas que ascenderam através do trabalho e etc. Ser bom é ruim e ser ruim é bom. O fruto disso que afasta filhos e pais, desune pessoas de bem  é falta de limites, valores. A longo prazo o caos se instaura. O ser humano sem limites se transforma em um animal selvagem. E isso a longo prazo degrada a sociedade que foge da responsabilidade e justifica atos absurdos por ser covarde.

No final das contas, este estatuto possui alguma coisa boa e outros absurdos mas parece ser politicamente correto demais ao pensar na minoria da minoria de casos que raramente acontecem. Claro, deve-se ter algo pensado para casos assim mas é mais um descaso com o povo em certo aspecto e que as feministas adoram para justificar o aborto. Existem coisas mais urgentes e que precisamos mais que uma lei politicamente correta sobre o estupro e aborto. Se a segurança fosse valorizada, valores familiares fossem estimulados assim como o bom exemplo e se o estado nos ajudasse a educar nossas filhas e filhos melhor ao invés de deseducar, nada disso seria preciso.

»

  1. Olha agradeço pois vcs colocaram um post sobre o estatuto. No entanto eu li o estatuto de pé a pá e ele proíbe o aborto em todos os casos. Ate agora a lei brasileira NAO OBRIGADA a estuprada a abortar, mas ela tem esse direito legitimo. Acho escalofriante o que se esta defendendo agora e legitimando o estupro.

    A parte, segundo o estatuto uma mulher com risco de vida deve continuar a gravidez mesmo que isso signifique tratamentos terríveis para ela. Falar que so engravida quem quer, nao é bem assim. Eu sofro de problema cardíaco. Nao posso tomar nenhum tipo de anticonceptivo hormonal (que sao quase todos) so posso usar camisinha, o qual ja tive um acidente uma vez. Graças a deus tem a pílula do dia seguinte (que nao sei se será proibida tb com o estatuto). Se acaso eu tivesse engravidado, eu nao pensaria em abortar, tentaria continuar a gravidez, mas os meus medicos ja me falaram que isso poderia me provocar graves consequências e inclusive a morte. Entao realmente fui culpada? Para que vcs tenham uma idéia, estou celibata há anos por esse medo. E acreditem, nao foi bem o que eu escolhi, por outro lado estou pensando seriamente na laqueatura de trompas, que é uma operação complicada pelo meu estado. Ou o dia que tiver um namorado e ele aceitar, ele fazer a vasectomia. É a única solução que vejo.

    Acho essa lei totalmente injusta e perversa, vcs apenas se concentram no tema de uma mulher transou sem se prevenir (“e hoje so engravida quem quer: errado” ) mas nao se centram nos outros casos que tb existem.
    Mais uma coisa, com uma lei como essas, se uma pessoa tem um sangramento medicos ficarão com medo de atender, pois poderão ser processados como culpados de um aborto,

    Por favor, leiam o Parecer Estatuto do Nascituro Comissão de Bioética e Biodireito da OAB – RJ 2011 ali explica muito melhor o porque de ser tao perigoso esse estatuto.
    Se vcs sao pro vida, ótimo, eu tb sou, embora repito, isso repercute na minha vida sexual e social. Mas é a minha decisão e a considero injusta, mas fui eu quem decidi isso. Mas vcs nao podem obrigar as outras mulheres a pensarem iguais a vcs. Acho que tal como esta a lei esta muito correta: estupro, risco de vida pra mulher e feto anencefalo. Vcs nao podem misturar religião com o estado que deve ser laico. Eu nao acredito que um ovo tenha alma, e tenho direito a essa crença. Eu nao deixaria de tomar meus remédios para o meu problema cardíaco por causa de um ovo, sinto muito,

    Eu gostava do blog, estava cansada das feministas, e via que vcs tinham muita razão no que falavam, mas como falou um outro leitor no post anterior, esse blog esta se transformando em uma bandeira de ideias de extrema direita e vcs estao querendo impor a crença de vcs. Vcs estao atuando igual as feministas. Olha nao tem problema aceitar que algumas coisas vcs estao certas e elas outras coisas. Nao é porque vcs odeiam o movimento feminista que tudo o que elas falam é errado.

    Obrigada.

    • ….Acho que tal como esta a lei esta muito correta: estupro, risco de vida pra mulher e feto anencefalo….

      -Em resumo, foi o que afirmamos. Leia o texto de novo.

      …..Vcs nao podem misturar religião com o estado que deve ser laico…..

      -Mas hein? Quem falou de religião aqui? Fora isso estado laico é diferente de estado ateu.

      …..Falar que so engravida quem quer, nao é bem assim……

      -Vc usou camisinha e a pílula do dia seguinte. Provou que somente engravida quem quer como afirmamos. Afirmamos que se o aborto ser legalizado ele vai ser banalizado.

      ….Mas vcs nao podem obrigar as outras mulheres a pensarem iguais a vcs….

      -Quem obrigou vc aqui a fazer alguma coisa?

      ……esse blog esta se transformando em uma bandeira de ideias de extrema direita….

      -Prove.

      ….Vcs estao atuando igual as feministas…..

      -Desculpe mas somos bem diferente das feministas.

    • Teresa, a pílula anticoncepcional masculina já existe a muito tempo e é utilizada na China para o controle de natalidade.

      Reza a lenda que um dos motivos da pílula não ser comercializada aqui no ocidente, foi o BOICOTE das feministas Norte Americanas. Elas alegaram na época de que ” É A MULHER QUEM TEM QUE DECIDI QUANDO ELA DEVE ENGRAVIDAR E NÃO O HOMEM”.

      Sendo assim, se isso for verdade, AGRADEÇA AS FEMINISTAS POR TODOS OS SEUS PROBLEMAS. Essa pílula seria uma mão na roda para mulheres que tem problema com anticoncepcionais (seu caso) e para homens também.

      • Eu ouvi esse mito por aqui mas nunca vi comprovação do fato. Tb ouvi que na verdade a pílula nao foi pra frente porque homens tinham medo de perder a sua masculinidade resultando em prejuízos econômicos pra industria farmacêutica mas admito nao saber qual a verdade

      • hypescience.com/porque-ainda-nao-existe-a-pilula-contraceptiva-masculina/

        E se for por causa disso?

      • “Eu ouvi esse mito por aqui mas nunca vi comprovação do fato. Tb ouvi que na verdade a pílula nao foi pra frente porque homens tinham medo de perder a sua masculinidade resultando em prejuízos econômicos pra industria farmacêutica mas admito nao saber qual a verdade”

        Sinto muito, mas essas informações foram retiradas de sites tendenciosos feministas. Para começar, é ridículo ficar especulando coisas como ” homens não vão usar por ter medo de perder a virilidade” sem uma pesquisa para demonstrar isso, não passa de mera especulação e desculpa sem embasamento pra impedir a circulação da pílula, ademais, homens mais do que ninguém possuem interesse nessas pílulas por inúmeros motivos. As fontes até então apresentadas apontam para o boicote feminista, mas nenhuma desmente isso, ademais nunca vi declaração alguma das feministas americanas desmentindo esse fato (caso contrário, as feministas brasileiras esfregariam na nossa cara). Quem nunca ouviu aquele ditado? “Quem cala parece que consente”. Feministas estão em todos os lugares, inclusive na indústria farmacêutica.

        “hypescience.com/porque-ainda-nao-existe-a-pilula-contraceptiva-masculina/”

        Essa sua fonte não é segura, pois ela mesma apresenta contradições, vale observar a data em que foi publicada, pois a mesma está desatualizada, veja duas outras matérias da mesma confirmando a existência do anticoncepcional masculino, uma delas mais atual que a sua:

        http://hypescience.com/injecao-anticoncepcional-masculina/

        http://hypescience.com/anticoncepcional-para-homens-pode-chegar-as-farmacias-em-breve/

      • “http://www.feministacansada.com/post/30282610908

        Sobre o mito da pílula masculina e o boicote das feministas.”

        Interessante o seu uso da palavra “mito”, pois existem fatos e um depoimento que ainda não foi refutado. Mais interessante ainda você usar como fonte uma página feminista, mas ok, vou mostrar como uma feminista age:

        “Não há relatos de qualquer relação entre qualquer grupo feminista e um suposto boicote à pílula anticoncepcional masculina. A minha reação mesmo, foi essa aqui. E até agora, os únicos pronunciamentos vindos de feministas sobre a pílula masculina foram extremamente favoráveis, inclusive pedindo para os cientistas priorizarem a pesquisa para que elas entrem logo no mercado, ou indiferentes. links aqui e aqui. Na verdade os únicos sites alardeando esse falso “boicote” foram sites anti-feministas. ”

        ERRADO. Você e umas poucas feministas tentando tirar o seu da reta com essa de “eu e outras feministas somos a favor da pílula, logo, o boicote feminista não passa de um mito”. Essa é a famosa falácia anedótica, ela usa de sua experiência pessoal e um exemplo isolado para justificar o erro cometido por outras que representam o movimento (Betty Friedan e outras feministas). Ainda tenho de ressaltar o quanto é engraçado o fato dela usar como fonte para comprovar “a aceitabilidade da pílula pelas feministas”, um blog com 22 comentários de feministas lol. E ainda pra completar a cara dura, ela tem coragem de responsabilizar os “sites antifeministas” por noticiar um falso boicote, vitimização, como se estivessem sendo perseguidas.

        “Aparentemente a única fonte dessa história de que feministas loucas boicotaram a pílula é o Video do Dr. Coutinho. (obrigada loucaavulsa pelo link) Ele diz que foram lideradas por Betty Friedan. E eu até agora não achei NADA sobre a vida de Betty Friedan (ela foi uma escritora feminista famosa) que mostrasse qualquer relação dela com qualquer movimento de boicote à pílula anticoncepcional. (Se alguém achar por favor me avise, sei lá vai ver ela disse algo mesmo. mas mesmo que ela tenha falado, que eu saiba ela é uma pessoa só, e não um “movimento”). ”

        Falou um bocado, mas não refutou o vídeo. Veja como funciona a lógica feminista, no primeiro parágrafo ela afirma que “Não há relatos de qualquer relação entre qualquer grupo feminista e um suposto boicote à pílula anticoncepcional masculina.” Agora nesse segundo parágrafo ela entra em contradição e já admite que existe um relato ao afirmar que “Aparentemente a única fonte dessa história de que feministas loucas boicotaram a pílula é o Video do Dr. Coutinho”. Então, depois de admitir, o que ela faz? Tchã rã! Solução mágica! Descaracteriza Betty Friedan, dizendo que ela é só “uma pessoa”, e assim ela reforça a falácia anedótica dela de que “eu e esse blog com 22 comentários de feministas é o que realmente vale como prova, e não uma pessoa isolada ( mesmo que essa pessoa seja a maior representante feminista da segunda onda, sem falar que não foi SOMENTE ela a se manifestar contra, de acordo com o relato do vídeo)”. Dizer que Betty Friedan não representa o movimento é a mesma coisa que dizer que Hitler não representava os nazistas lol. Coerência nunca foi um ponto forte das feministas.

        “Cara. Quando uma mulher faz uma pergunta numa palestra, e meia dúzia de mulheres concordam com ela, eu realmente não acho que isso é um boicote oficial feminista.”

        ÓBVIO QUE VOCÊ NÃO ACHA, afinal de contas, você é uma feminista, admitir um erro, qualquer erro que seja, assim como assumir responsabilidades não faz parte da cartilha feminista. Preparem-se, lá vem a bomba!

        “Quer dizer que se eu, sendo feminista, fizer uma pergunta em uma palestra sobre Psicologia, e questionar uma idéia de Freud, e as pessoas concordam comigo, o Movimento Feminista está boicotando Freud? tipo, não?”

        Por essas e outras não é possível dialogar coerentemente com feministas, essa eu vou responder no nível falacioso dela com outra pergunta: ” Se um cidadão que apoia o PT sobe no palanque e diz que o povo não presta, vai ter o mesmo peso que o Lula subir no palanque e dizer a mesma coisa?”.

        Veja a lógica final feminista: ” o feminismo não tem nada com o boicote, foi só a Betty Friedan”. Agora, observem essa outra afirmação e comparem com a anterior: “isso não é feminismo, é femismo”. Qualquer semelhança eu juro que são apenas meras coincidências lol. Pelo menos agora elas estão evoluindo, essa daí pelo menos não usa os clichês do frasesprontasfeministas.blogspot.com, sinceramente já estava ficando chato haha.

      • A primeira pagina que mencionei nao é de um blog feminista. E existem outras que falam do tema e nao sao páginas feministas, mas ontem a noite estava um pouco sem tempo para menciona-las
        Eu digo “mito” porque nao encontrei a comprovação, so isso. Uns falam uma coisa, outros outra, é a palavra de uns contra de outros. Por isso que por enquanto ate que nao se comprove, chamo de “mito”
        Eu nao sou feminista, pois nao estou de acordo com muitas coisas do feminismo (Nao se pode “objetificar” o corpo da mulher mas elas mesmas o fazem como ex. Valesca popozuda, funk carioca desprestigiar a mulher e elas defendem como cultura popular, fazerem estatísticas absurdas sobre que todo homem estupra, e que nunca homem sofre violência domestica, etc.) por estas e outras razoes nao sou feminista.

        Agora bem, em relacao ao estatuto do nascituro me deu a impressão que esse blog o defende unicamente porque as feministas estao em contra do estatuto. Mas nesse ponto, as feministas estao com a razão. E mesmo nao sendo feministas temos que concordar nesse ponto. É uma lei com muitas brechas e equívocos. Segundo a lei nao é quando o feto ja esta formado que merece ser protegido e sim desde o momento da concepção. Isso significa que por ente, a pilula do dia seguinte (que pra mim ja salvou de um apuro porque mesmo me cuidando tive um acidente com a camisinha) fica proibido.
        Além do mais, se desde o momento da concepção deve-se proteger o nascituro, entao como ficam os casais que tentam engravidar in Vitro, terão de conceber todas as tentativas. Fora, e nao vou me repetir em relacao a risco de vida de mãe e ou feto.

        Eu considero que a lei como esta hoje (estupro, risco de vida da mãe, bebe anencefalo) deve continuar assim é perigoso essa modificação. Se eles querem ajudar as mães que foram vitimas de estupro e nao querem abortar, bom, entao so era necessário um apêndice na lei que ja existe do aborto :aquelas mães que desejam ter o filho fruto de violência podem optar por uma ajuda econômica.
        Embora aqui tb tem complicações de muitas teriam medo de denunciar, além do que eu acho absurdo dar a dadiva a um estuprador de ser reconhecido como pai de alguma criança.

      • Outras páginas nao feministas falam que os estudos da pilula masculina estao parados porque acabaram provocando efeitos colaterais nos homens entre outras, depressão, falta de libido, etc. Uma das páginas, a primeira que eu mencionei fala da dificuldade ao ter o homem milhões de espemas e a mulher um ovulo por mês.
        De todas formas, todos esses efeitos colaterais a mulher também sofre e piores. Mas infelizmente sempre se considerou a gravidez problema e assunto da mulher.
        Embora sei que muita gente adoraria que ess pilula existisse.

      • “A primeira pagina que mencionei nao é de um blog feminista. E existem outras que falam do tema e nao sao páginas feministas, mas ontem a noite estava um pouco sem tempo para menciona-las”

        Eu não disse que a primeira fonte era de um blog feminista, somente a segunda fonte que era. Em relação a primeira fonte, eu já falei acima o motivo da irrelevância da mesma, não podendo ser usada como fonte. Agora, uma fonte mais segura, com bibliografia, citações e etc, que trata desse assunto é essa aqui:

        Fonte: http://malecontraceptives.org/methods/gossypol.php

        “Eu digo “mito” porque nao encontrei a comprovação, so isso. Uns falam uma coisa, outros outra, é a palavra de uns contra de outros. Por isso que por enquanto ate que nao se comprove, chamo de “mito””

        Como assim “uns falam uma coisa, outros outra”? Um pesquisador sério e renomado deu um depoimento, a palavra dele possui valor, foi uma entrevista pública, pelo menos passível de veracidade, sob pena de difamação, queira ou não é uma fonte. Agora, as feministas (americanas) nunca se pronunciaram a respeito, e pode olhar que existem inúmeros blogs americanos tratando desse assunto. Para refutar essa fonte, você deve apresentar outra que prove o contrário. Particularmente eu também não acredito em uma única fonte, mas isso não diminui o valor da entrevista como fonte.

        “Outras páginas nao feministas falam que os estudos da pilula masculina estao parados porque acabaram provocando efeitos colaterais nos homens entre outras, depressão, falta de libido, etc. Uma das páginas, a primeira que eu mencionei fala da dificuldade ao ter o homem milhões de espemas e a mulher um ovulo por mês.
        De todas formas, todos esses efeitos colaterais a mulher também sofre e piores. Mas infelizmente sempre se considerou a gravidez problema e assunto da mulher.
        Embora sei que muita gente adoraria que ess pilula existisse.”

        Eu postei o site com essas alegações, estudos e etc acima, não foi bem assim. A verdade é que essa pílula era testada pelos chineses desde 1970. Estava em fase de teste e obviamente, apresentou alguns efeitos colaterais (na verdade 2 apenas), que são a queda de potássio no sangue e a infertilidade permanente, porém o projeto foi evoluindo e o Dr. Zhi-Ping Gu’s e o Dr. Coutinho melhoraram o medicamento e extinguiram esses efeitos colaterais, diminuindo a dose, por volta do ano 2000, não sabemos o estado em que esse medicamento se encontra hoje. Em sua entrevista com a Marília Gabriela, ele afirmou que o medicamento estava em bom estado e pronto para o mercado, desde então não temos mais notícias.

        “Eu considero que a lei como esta hoje (estupro, risco de vida da mãe, bebe anencefalo) deve continuar assim é perigoso essa modificação. Se eles querem ajudar as mães que foram vitimas de estupro e nao querem abortar, bom, entao so era necessário um apêndice na lei que ja existe do aborto :aquelas mães que desejam ter o filho fruto de violência podem optar por uma ajuda econômica.
        Embora aqui tb tem complicações de muitas teriam medo de denunciar, além do que eu acho absurdo dar a dadiva a um estuprador de ser reconhecido como pai de alguma criança.”

        Concordo.

        “Agora bem, em relacao ao estatuto do nascituro me deu a impressão que esse blog o defende unicamente porque as feministas estao em contra do estatuto.”

        Sinto muito, mas acho que você se enganou, onde foi que você viu que esse blog defende o Estatuto do Nascituro? Elas falaram do lado positivo e negativo dele, observe essa conclusão:

        -” No final das contas, este estatuto possui ALGUMA coisa boa e outros ABSURDOS…”

        Elas deixam bem claro aqui o posicionamento delas, demonstrando conhecimento da repercussão do Estatuto, e ainda finalizam afirmando:

        – ” Existem coisas mais urgentes e que precisamos mais que uma lei politicamente correta sobre o estupro e aborto.”

        Como é que depois de ler isso, ainda podemos achar que elas são “defensoras fanáticas” do Estatuto? Elas foram contra em vários aspectos. Infelizmente, você foi tomada pelo impulso (o que é compreensível, uma vez que essa lei supostamente te atinge), e pelo fato do texto desse blog não estar necessariamente em concordância com a sua opinião, consequentemente julgou que: “ahh, se elas não são contra o Estatuto, então são a favor”.

  2. Outra coisa, essa lei acabara com todos os avanços da ciência com estudos de células troncos. Que como vcs devem saber sao importantes para o avanço da medicina em todos os seus aspectos.

    Recomendo encarecidamente que leiam o Parecer Estatuto do Nascituro Comissão de Bioética e Biodireito da OAB – RJ 2011

  3. O art. 10 impõe à gestante a violação de sua integridade psicofísica garantida pela Constituição no art. 5º, ao estabelecer que, mesmo não havendo possibilidade ou viabilidade de vida extra-uterina para o feto/nascituro, ela deve obrigatoriamente se submeter a todos os tratamentos terapêuticos ou profiláticos existentes, mesmo que isso implique em sérios riscos para sua saúde psíquica, com o objetivo único de assegurar o desenvolvimento e a integridade do feto ou embrião,cuja inviabilidade a ciência médica comprova e atesta.

    No caminho inverso ao reconhecimento da liberdade e autonomia das mulheres, o projeto pretende impor compulsoriamente a maternidade em caso de risco de vida e à saúde das mulheres, justamente as nessas circunstâncias, em que a gestação deveria resultar de uma escolha livre, responsável e informada. Pelo projeto, há uma clara ponderação pró-feto que novamente reconduz a mulher à condição análoga à de uma incubadora, sem autonomia, tornando-a objeto e lhe retirando a dignidade humana que lhe é garantida no art. 1º, III, da Constituição brasileira, pois nem se fez a ressalva de que o disposto no art. 10 não se aplica no caso de prejuízos à vida e à saúde da gestante, de forma imediata ou futura, ou nos casos de incompatibilidade com a vida extra-uterina.

    Mesmo em caso de feto natimorto ou em caso de anomalia que inviabilize a vida extra-uterina, o art. 10 do Estatuto pode legitimar que se garanta o direito à “morte digna” do nascituro (afinal, o art. 3º, no original e no substitutivo, não reconhece sua condição humana desde a concepção?), obrigando a mulher a levar a gestação até o fim.Voltamos à equação pela qual todos os direitos ao nascituro se tornam o mesmo que nenhum direito ou nenhuma dignidade à mulher gestante, obrigando-a, nos termos do art. 10, a submeter-se a qualquer tratamento, ainda que desumano ou degradante, para si mesma, ou mesmo equiparável à tortura, para viabilizar amplos tratamentos terapêuticos e profiláticos ao feto.

    • Teresa, leia o texto melhor:

      “As leis brasileiras em geral se demonstram bem imparciais sobre o aborto e nos casos que este é permitido, existe um motivo bem delineado. O Brasil nunca foi um lugar aonde o aborto se banalizou graças a outras mulheres e homens que lutaram contra o movimento feminista que justamente quer banalizar este ato. O aborto em caso de estupro e outros casos particulares já estão previstos na lei, que neste caso segue o senso comum e age de modo imparcial dentro dos limites da ética e respeito.”

      “No final das contas, este estatuto possui alguma coisa boa e outros absurdos mas parece ser politicamente correto demais ao pensar na minoria da minoria de casos que raramente acontecem. Claro, deve-se ter algo pensado para casos assim mas é mais um descaso com o povo em certo aspecto e que as feministas adoram para justificar o aborto. Existem coisas mais urgentes e que precisamos mais que uma lei politicamente correta sobre o estupro e aborto. Se a segurança fosse valorizada, valores familiares fossem estimulados assim como o bom exemplo e se o estado nos ajudasse a educar nossas filhas e filhos melhor ao invés de deseducar, nada disso seria preciso.”

    • Infelizmente, por mais que se tente, é impossível defender esse Estatuto do Nascituro, pois o mesmo está eivado de vícios, deixando lacunas que futuramente resultarão em várias injustiças, isso é indiscutível. A intenção dele é boa, porém o mesmo possui erros técnicos grotescos, sendo inviável a sua aprovação. Mas no Brasil, tudo é possível. Na verdade, esse Estatuto do Nascituro representa a guerra ideológica entre direitistas e esquerdistas, e o cidadão de bem é que vai pagar o pato. Essas leis ridículas e injustas são todas formuladas visando sacanear o outro lado: Maria da Penha, Estatuto do Nascituro…nenhuma delas estão focadas realmente na justeza, basta observar seus textos, nem precisa ser um grande gênio da interpretação pra compreender a motivação de seus legisladores.

      • Pois é monaro é o que tento dizer, que as feministas tenham suas coisas exageradas e absurdas, por ex, defender o funk carioca, tudo bem, eu tb fico contra isso, mas por mais que vc é contra elas nao pode defender esse estatuto porque do contrario significa unir ás feministas. Nisso, me perdoem, mas elas estao certas. Esse estatuto nao é necessário. Na atual lei nao se obriga ninguém a abortar, mas se da apoio nesses casos extremos de risco de vida e estupro,

  4. Gosto da ideia da bolsa-estupro, mas sou contra o estatuto porque, diferente do que vocês falaram, ele tira sim o direito da mãe de interromper a gravidez caso for estuprada. Mas enfim, eu acho engraçado porque os pró-aborto querem tanto o bem das mulheres pobres que morrem por causa de abortos clandestinos mas não lembram das mulheres pobres que morrem no parto porque não fizeram pré-natal etc. O que vai resolver o problema tanto das mulheres que quiserem quanto o das que não quiserem ter filhos é educação e informação!

  5. Monaro, obrigada pelas suas respostas. E peço desculpas as autoras do blog se fui tomada pelo impulso, como monaro disse, como este estatuto me afeta diretamente eu to vivendo um terrorismo em meu interior e por isso estou alucinando,

    Reitero de que nao sou feminista, por vários motivos que ja citei em outro momento.
    Obrigada pela paciência.
    Monaro: espero sinceramente que a pilula masculina seja retomada. Que retrocesso estar parado…
    Ana nao tenho facebook.

    • Sim, notamos que você não é feminista. Afinal de contas você não possui as características do meu post logo mais abaixo. Em relação à pílula, queria acreditar que ela não vai demorar a sair, ela já existe, os impeditivos são meramente políticos e burocráticos. Em relação ao Estatuto do Nascituro, relaxa que ele não vai passar, pelo mesmo motivo que o PL 122 não passou (vícios e inconstitucionalidades), a não ser se os legisladores dormirem na audiência.

  6. Queria só fazer uma observação.Esse blog realmente é contra o feminismo?
    Obs: Feminismo é a luta pela igualdade dos sexos,é isso que está no dicionário,e muitas mulheres lutam por isso.
    O melhor seria que vc usasse Femismo,não tenho certeza se é uma palavra oficial da gramatica ,mas acredite essa palavra sim sempre foi usada para designar a superioridade feminina.
    Obrigada,bjs

    • ”Feminismo é a luta pela igualdade dos sexos,é isso que está no dicionário,e muitas mulheres lutam por isso”

      É mesmo Isadora? Quer dizer que o feminismo luta por igualdade? Então me responda algumas perguntas:

      1- Você já viu passeata feminista para os homens se aposentarem mais cedo? ( A MULHER SE APOSENTA AOS 60, OS HOMENS AOS 65)

      2- Já viu passeata feminista pelo direito de trabalhar nos empregos mais perigosos,pesados e humilhantes possíveis, empregos como:construção civil,trabalhar na estiva,na fossa dentro de esgoto etc… (ELAS LUTAM POR COTAS PRAS MULHERES TRABALHAREM NAS GRANDES CORPORAÇÕES NO AR CONDICIONADO EM CARGOS DE CHEFIA)

      3- Já viu passeata feminista pelo direito do homem não querer assumir sua paternidade? (TENDO EM VISTA QUE O FEMINISMO LUTA PELO DIREITO DA MULHER, SE NÃO QUISER SER MÃE, ELA PODER MATAR O BEBÊ A HORA QUE ELA QUISER)

      A resposta para todas essas perguntas é um sonoro NÃO!!! Você não viu, e nem vai ver feminista nenhuma protestando pelo que eu escrevi acima. Simplesmente porque o feminismo não luta por igualdade E SIM POR PRIVILÉGIOS!

  7. Depois de anos de estudo e de grande esforço, finalmente consegui desvendar os padrões de comportamento das feministas, finalmente posso lançar minha tese de mestrado hahaha

    Patologia feminista ( TPF = Transtorno de Personalidade Feminista):

    1- Arrogância;
    2- Incapacidade de dialogar e mania de doutrinação pesada na base de mentiras descaradas ( Mitomania – Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mitomania );
    3- Incapacidade de usar a coerência e a lógica;
    4- Falta de inteligência emocional;
    5- Uso de frases prontas decoradas como resposta pra tudo ex: ” feminismo não é femismo” , “feminismo luta por direitos iguais” e “vai estudar”;
    6- Uso excessivo de ad hominen por falta de argumentos, ou ainda, argumentações enfatizadas no relativismo moral;
    7- Impossibilidade de admitir erros, equívocos ou qualquer outra forma de retratação;
    8- Prática de terrorismo ou patrulhamento ideológico em desfavor daqueles que possuem opiniões divergentes;
    9- Hábito de leitura de livros esquerdistas (Marx e afins), isso no caso de feministas que alcançaram o limite de QI (que é de 80). Para feministas que não chegaram ao ápice dessa evolução de QI, o hábito de leitura é o blog da Lola, Papo de Homem e afins;
    10- Vitimização, dramatização excessiva e política para extinguir/oprimir/demonizar gênero específico (homens).

    Basta se guiar por essa tabela que não tem erro, procure qualquer feminista que postou aqui no blog e você verá que cada uma possui no mínimo 2 ou mais dessas características. Para ser diagnosticada como portadora de TPF, você precisa ter, no mínimo, 2 características acima, caso contrário seu diagnóstico será negativo.

    Os psicólogos informam que por ser um desvio mental ainda novo aqui no Brasil (veio se espalhar apenas nesse último século), o estudo ainda está em progresso, mas todos estão otimistas de que em breve será descoberto um novo tratamento. Ultimamente os psicólogos de Harvard descobriram que o TPF é na verdade uma evolução do TPH (Transtorno de Personalidade Histriônica), embora existam correntes contrárias que acreditam na verdade ser uma evolução do TPE (Transtorno de Personalidade Esquerdista) em conjunto com outro famoso transtorno de nomenclatura idêntica, mas de significado diferente: TPM.

    Características do Transtorno de Personalidade Histriônica (Qualquer semelhança com as feministas é mera coincidência!):

    1- Necessidade de ser o centro das atenções;
    2- Sensibilidade excessiva frente a críticas ou desaprovações;
    3- Orgulho da própria personalidade, relutância em mudar e qualquer tentativa de mudança é vista como ameaça;
    4- Busca constante por apoio ou aprovação;
    5- Angústia provocada pela alternância de crença nas próprias mentiras insustentáveis (mitomania);
    6- É sugestionável, isto é, facilmente influenciável por outrem ou circunstâncias;
    7- Dificuldade de concentração e na leitura de textos longos, tendendo à superficialidade intelectual.
    8- Utiliza consistentemente a aparência física e vestimenta (elegante ou ousada), para chamar atenção para si
    9- Desprezo por diagnósticos, críticas e sugestões que não coincidam com seu comportamento;

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Transtorno_de_personalidade_histri%C3%B4nica

    Para as feministas de plantão, por favor, entendam que esse post possui função de humor (5% dele representa o humor, enquanto todo o resto é a pura verdade, mas enfim…) lol.

    • Kra, lança mesmo sua tese, boa sorte, tomara que vc tenha sucesso nisso, mas tenho certeza que as feminazi vai toca fogo ma tua casa, e bom pedir azilo politico no afeganistao antes de lança isso ai, por garatia kkk mas tem que lança memo.

      • Que nada! Feminazis latem mas não mordem, porque são covardes. Fazem barulho e estardalhaço mas afinam se você vai pra cima contudo

  8. Obs: Quando eu disse que as feministas lutam pelo direito de ”MATAR O BEBÊ NA HORA QUE ELA QUISER”, obviamente que eu estou me referindo DURANTE O PERÍODO DA GRAVIDES.

  9. Homem não gosta de seguir modismo como mulher gosta. Por isso, a pílula masculina não emplaca (e não é de comprovada segurança – inclusive hormonal). O melhor é a castidade e sumir do mapa.

    Para homens, o melhor é greve geral. MGTOW = men going their own way = homens seguindo seus próprios caminhos – de preferência, sem qualquer contato com mulheres. Já que somos tão demonizados, eis a receita do exorcismo…

    Mulher sempre apóia o aborto porque não tem a mínima responsabilidade e nem a mínima ética: quer sair transando mal sai da infância e depois joga a culpa só no homem, como se quem decidisse a abrir as pernas ou não fosse outra pessoa. Como criaturas sem responsabilidade e sem capacidade de fazer escolhas eticamente corretas querem ser líderes?

    Feto, bebê, etc é outra vida que a gestante carrega. Claro que não se tem o direito de matar uma vida – o nascituro não é uma apendicite!

    Sexo é para gente casada e interessada em gerar vidas, não para gente que quer se divertir com orgasmos e brincar de gente grande.

    • Não interessa a idade, se ela quer sair dando por aí solteira, tem que arcar com as consequências. O embrião é um ser independente, com DNA, formas, órgãos e sistema nervoso próprios.

  10. Cara, pare de escrever, pare de escrever JÁ! Você não tem argumento, é superficial de dar pena e extremamente contraditória(o). Você não é liberal? Então por que o Estado deveria se meter no meu útero? Siga pelo menos o que você prega. Abortar É uma puta escolha e, como tal, uma puta responsabilidade e não só “fiz sexo sem camisinha e vou bem ali”. Fora que acidentes acontecem. Vocês liberais sempre empregaram TANTA força em criticar e ODIAR os de esquerda que se esquecem de PENSAR, RACIOCINAR sobre o que leem e parecem sempre um bando de talifãs vomitadores de senso comum! Dá pena.

  11. Logo que vi o projeto que virou o estatuto ficou claro para mim que ele é mal feito e merece algumas críticas. Mas o que estão fazendo com ele é horripilante! Faz um tempo que rodou no facebook uma foto com os seguintes dizeres: “Querem transformar a mulher em um vaso de planta” (ou algo parecido). Aquilo foi a gota d’água. Será que uma pessoa que compartilha uma besteira dessa não percebe que quando se compara uma mulher com um vaso o que se faz é comparar o feto (um ser humano que formando) com uma PLANTA? Isso sim que é aberração.

  12. Achei um artigo, onde uma feminista e entrevistada, e ensina como mentir igual uma feminista, segundo ela, as lideres usam as mulheres, pq segundo ela sao todas burras com lixo na cabeça, e que o maior medo de uma feminista e uma mulher inteligente, mas aegundo ela as mulheres inteligentes sao caladas pelo feminismo, a maioria tem medo, aqui o artigo:

    http://omarxismocultural.blogspot.com/2012/10/aprendendo-mentir-como-uma-feminista.html?m=1

    Achei estranho uma feminista admitir que mente, cabe a vcs julga se e verdadeiro ou falso, leiam tudo se puder.

  13. Nao sou feminista mas vi alguns comentarios de homens meio machista, sou totalmente contra o feminismo, mas peço que vcs homens tenham cuidado com o que falam, respeitem as mulheres, nao generalizem nada, e na vida real, respeitem tambem, nao precisa chama de vadia so pq ela sorriu pra tu, essas coisas so alimentam o feminismo, temos que cortar o mau pela raiz, o estupro e a maldade que alguns homens fazem contra as mulheres, alimenta e faz crescer o feminismo, entao quem pude ajuda a combate esses atos, vai mata 2 coelhos com um tiro, vai acabar a violencia contra a mulher, e quem se alimenta dela, o feminismo, pra acaba com a violencia vs mulher, basta tu denuncia os kra que faz isso, mesmo que seja teu amigo, e dar apoio e ajuda a mulher vitima, isso vai faze ela percebe que nem todo homem e aquele animal que as feminazi fala, sem abusos contra as mulheres, o feminismo nao vai ter mais onde se apoiar, nos homens podemos acabar com esses abusos, bota pena de morte logo pra estupro, denunciem todo homem que bate em mulher, nao precisa se feminista pra ajuda as mulheres, ou vcs pode fica ai parado enquanto as femi destroi os homens, se vcs tirasse a palavra vadia ou put4 da boca ajudaria muito, combateriam fogo contra fogo.

    • Você está certa. O machismo misógino alimenta o feminismo e enfraquece o masculinismo verdadeiro, que é e sempre será a favor de homens e mulheres honestos.

  14. Foi isso que me revolto contra o feminismo, elas so quer privilegio, o feminismo e um plano pra da golpe de estado, ja leu o scum manifesto? Da valerie solana, ela era a feminiata mais sincera do mundo. Ninguem seria contra o feminismo se ele fosse bom de verdade, sou a favor das mulheres terem os mesmoa direitos dos h, mas querem ter privilegio especial nao da pra tolerar, onde estava as mulheres quando os h arriscavam a vida caçando animais enormes? Agora querem ter privilegios melgores? Injusto e intoleravel!

  15. há tempos que estou revoltada com esse feminismo…inclusive já fui xingada por elaa no facebook por me posicionar contra o aborto. Algumas dizem que um amontoado de células não deve triunfar sobre uma mulher adulta. Faça-me o favor! Todos nós somos amontoados de células, pessoas adultas possuem cerca de 10 trilhões e o pobre feto algumas centenas. Por que então esse argumento? Essa coisa de feminismo me cheira a briga de esquerda x direita; religião x ateímo; etc. Isso é ridiculo, sou atéia, tenho algumas idéias esquerdistas, tenho dois filhos e sou totalmente contra o aborto (salvo os casos que estão na lei – se estão lá é porque fazem sentido, não?!). Como já foi dito anteriormente em outros posts, a maior parte são extremamente arrogantes e acham que estão certas porque “lutam por direitos iguais” e sua opinião é a única que está certa. Por favor! Existem inúmeros métodos contraceptivos e blá blá blá. Essa história de feminismo nada tem de lutar por direitos das mulheres, é pura politicagem!

  16. O Estatuto pode ser um grande avanço, inclusive em direção à políticas humanizadas de saúde. Mas a previsão de bolsa-auxílio para mulheres que decidirem manter uma gestação decorrente de estupro é inacreditável: caso o genitor seja conhecido, é ele quem deverá pagar a tal bolsa. Primeiro, se ele for conhecido, estará preso: terá renda própria? Segundo, um dia ele será solto. A mulher e sua família, incluindo esse filho, vai se sentir segura sabendo que pode existir um bandido extremamente revoltado por ter que pagar ‘pensão’?? Aí os pró-escolha batem nesta tecla (com razão) e defendem a não aprovação do Estatuto todo!

    Outra coisa, eu transito bem entre feministas, religiosos, ateus etc. Assim como o discurso feminista erra ao dizer que o corpo é da mulher e dane-se o resto (inclusive a saúde física e mental dessa mulher!), o discurso pró-vida erra ao criticar a vida sexual das mulheres (e nem fala nos homens!). Não é anti ético ser um devasso/a, é anti ético provocar aborto. Então é melhor falar de ‘responsabilidades de homens e mulheres’, tenham um ou incontáveis parceiros sexuais. É inadmissível, por exemplo, que um homem, em plena era do exame de paternidade, faça sexo sem preservativo! Acho que se ganha muito mais considerando que fetos têm mães e tb pais, considerando que a pessoa tem o direito de não ser religioso, considerando que muitas pessoas têm uma vida sexual bem ‘diversificada’, e propor RESPONSABILIDADE. Sugerir que uma combinação diafragma + espermicida + camisinha é perfeitamente compatível com uma vida sexual livre e segura (ou vasectomia / laqueadura + camisinha).

  17. Eu não entendo por que as pessoas acham que o número de abortos irá aumentar absurdamente com a legalização, não foi o que aconteceu com os países que legalizaram. Aliás, cerca de 80% do número de abortos são realizados em países em desenvolvimento, que possuem leis mais restritivas.

    Me respondam, por favor, por que vocês acham que o número aumentaria? baseado em qual pesquisa/estudo sobre o assunto?

    • Aumentou na China, Japão, África do Sul. Mas não acho que isto importe muito na discussão. Por uma questão de princípios e de lógica, não posso admitir que o Estado seja cúmplice na morte de 1,5 milhões de futuras pessoas (estimativa de abortos no Brasil a cada ano), mas que seja na morte de 1 futura pessoa.

      Essa luta por legalizar tem como base um pensamento atrasado, anacrônico, já que um casal pode perfeitamente evitar uma gravidez, não estamos nos anos 50! Logo, é cruel botar liberdade dos pais x morte do filho numa balança e achar que é ‘progressista’, que é chique dar essa ‘liberdade’ à mulher. Aliás, liberdade bem dolorida, sangrenta e arriscada, né?

      Toda essa energia deveria ser direcionada para impedir a concepção, para exigir responsabilidade, o mundo mudou! Coisa mais “Admirável Mundo Novo” tratar adultos como coitadinhos-vítimas-da-maldição-da-maternidade…

      • Tem também como base a imitação daquilo que fazem europeus e americanos, pois agimos como se fôssemos macacos. Se eles comem bosta, achamos que é bonito que queremos comer também. Se eles fazem leis para as pessoas comerem merda, queremos fazer as mesmas leis aqui também.

  18. E esse suposto aumento deve ser o suficiente para a proibição do aborto? A possibilidade de mulheres adotarem o procedimento como método contraceptivo já basta para sua proibição? isso não seria injusto com a mulher que utilizou métodos contraceptivos que falharam?

    • É injusto uma pessoa engravidar sem querer; é injusto uma pessoa querer ter filho e não conseguir engravidar; é injusto ficar 10 anos esperando para adotar um filho (temos 24 mil pessoas na lista de adotantes); é injusto o qto a maternidade/paternidade é romantizada, e a pessoa descobrir, DEPOIS DE TER, que não suporta cuidar de filho; é injusto ter um filho com deficiência severa e não ter estrutura para cuidar dele; é injusto perder o emprego e não ter como manter a família: nada disto justifica que o Estado ajude a impedir a existência de um ser humano inocente.

      Muitas outras coisas podem ser feitas para minimizar as injustiças da vida. Aborto é somente uma medida conveniente, mas não ética.

      • Do aborto ao assassinato de crianças nascidas há somente uma linha muito tênue.

  19. O embrião e o feto desenvolvem progressivamente independência da mãe. Inclusive o sistema nervoso vai se tornando cada vez mais separado.

    A criança intra-uterina não é simplesmente parte do corpo da mãe, é produto da união dos gametas do pai e da mãe e, sendo um ser que está desenvolvendo autonomia, não pode ser considerada propriedade de ninguém.

  20. Concordo. Até o DNA da criança e da mãe são diferentes. Não se trata de um amontoado de células e sim de um ser vivo que está se diferenciando da mãe.

    Dizer que a mãe é 100 por cento dona do feto, comparando-o a um órgão do corpo, é uma mentira descarada, pois um feto é muito diferente de um órgão.

  21. Não quero lhe ofender nem nada mas ao ser contra o aborto voce esta sendo muito esgoísta
    PRIMEIRO: não necessariamente ao ser contra ele (aborto) mas ao ser contra a sua descriminalização porque ao ser contra isso voce interfere na vida e no que sera feito com o corpo de milhões de mulheres , voce é contra o aborto ótimo se ele for permitido voce não sera obrigada a pratica-lo e só nãodeixar que a sua opnião e as suaa escolham interfiram e atrapalhem a vida de outras pessoas.
    SEGUNDO:voce gostando ou não o aborto existe e SEMPRE vai existir mas se ele for legalizado as condições que ele será praticado serão bem melhores e não ofereceram riscos a saude das mulheres que o praticam ( e que não são poucas ).
    TERCEIRO: as mulheres tem total dereito de opinar sobre seu próprio corpo obrigar uma mulher a seguir uma gravidez ue ela não deseja é priva-la desse direito , agora muitos vão dizer se ela não quiser a riança ela pode doa-la a adoção após o nascimento mas muitos se esquecem de que a gravidez leva 9 MESES e então a mulher vai ser obrigada a perder 9 meses de sua vida com algo que ela não queria para si mesma , e se a mulher não quiser a “coisa” ela vai arrumar um jeito de abortar ou ela vai abortar clandestinamente ou se suicidar , tentar abortar por meio de remedios , o que importa é que ela vai conseguir abortar e o que voes contra o aborto sugerem ? que ela fique amarrada em uma cama para que não aborte ? ou pior interna-la em algum lugar durante a gravidez ? voces querem tanto defender a vida mas e a vida da mãe vou dar um exemplo: uma garota que quer ser modelo (ou qualquer outra profissão )engravida por um acidente e não quer o filho ai voces dizem “fez tem que assumir” mas voces não se tocam de que ela NÃO QUER ISSO PRA ELA MESMA ai voces sugerem que ela espere o bebe nascer e o de pra adoção mas como eu ja disse e esses 9 meses ? voces vão devolver o tempo que ela perdeu a ela ? voces vão dar a ela o dinheiro que ela deixou de ganhar por não trabalhar nesse periodo ? voces vão devolver o corpo dela ? voces vão pagar a contas dela (porque gravidez não é barato não) ? bom eu acho que não então não tentem impor a sua opinião a vida dos outros.
    QUARTO:nenhum metodo preservativo é 100% por tanto sempre a chance de ocorrer a gravidez , e se ouve um descuido por parte do casal e ela engravidou e por isso que se chama gravidez indesejada porque ela não queria isso e se disserem e se o pai quiser a criança ? é problema dele a mulher não é obrigada a se sacrificar e sacrificar seu corpo seu tempi sua vida , até porque e facil para homens ser contra aborto eles podem fugir quando sua parceira engravidar
    Mas algumas pessoas dão mas valor a um monte de celulas (sim porque aquilo não é um bebe ainda ) do que do que a uma vida ja formada e querem destruir a vida de uma mulher por uma coisa que eles nem sabem se viver mesmo. E pra voce que vai dizer (porque sempre tem um infeliz que diz isso) que eu deveria ser abortada , ou que vão perguntar se eu ia gostar de ser o bebe ? eu digo que sim não veria problema se minha mãe tivesse abortado pois eu ia ter dado a ela o direito a escolha o dierito de decidir o que ia acontecer com o seu corpo , e bom eu espero que leiam antes de me criticar 9pois é isso que umas pessoas fazem).

  22. a modelo que engravidou sem querer que se dane,ninguém mandou transar sem ler o manual de responsabilidade de adulta…ninguém tem que se tocar de que a pobrezinha não queria esse filho,ela,sim é que deveria e deve se tocar que viver em sociedade implica consequencias,transar e gozar(isso quando ela não finge!)implica também em consequencias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s