Liberdade e direito de escolha? A mentira feminista sobre apoiar a escolha das donas de casa.

Padrão

Outras mulheres que escolheram ou por algum outro motivo se tornaram donas de casa e preferiram a maternidade a vida profissional sempre reclamaram que foram taxadas, ofendidas, discriminadas ou sofreram patrulhamento ideológico por parte das feministas. Estes textos fazem pensar sobre este assunto (Leia um destes textos aqui).

Muita feminista adora dizer que é “diferente” e que o “verdadeiro”feminismo luta pelo “direito de escolha sendo este ser dona de casa ou qualquer escolha”. Para variar, isto é mais uma mentira feminista que mistura censura, propagandas e palavras bonitas para mascarar o inverso e que podemos desmascarar usando as palavras das próprias feministas, que como sempre afirmamos, adoram se contradizer pois o que afirmam na teoria é muito distante do que fazem na prática. Observem. Isto é muito comum.

Esta estratégia feminista de dizer uma coisa, fazer outra, relativizar isso, relativizar a moral e nunca serem objetivas é um modo de falar, censurar, julgar mas de nunca serem responsabilizadas por nada do que falam ou fazem. Assim como outros grupos marxistas as feministas adoram se contradizer e fugir da responsabilidade do que falam ou do que fazem.

Também não é incomum vermos feministas fingido serem tolerantes (propaganda pura) mas que quando questionadas ofendem. Muitas delas demonstram um elitismo como somente valorizar curso superior, vida profissional, cargos de poder e adoram ofender quem escolheu um caminho diferente. Elas parecem aquelas pessoas que não se lembram do porteiro, de quem trabalha na coleta de lixo, na agricultura e das tarefas mais simples mas não menos importantes. Isso talvez seja porque quase toda feminista guru NASCEU vinda das elites. Simone de Beauvoir é um bom exemplo disso entre tantas que se consideram feministas-marxistas-do povo mas nasceram em berço de ouro.

Mas o que pensam as feministas sobre as donas de casa? Elas realmente aceitam ser dona de casa  uma escolha ou necessidade?

Texto original em inglês aqui.

—————————————————————————————————————————————————–

“A Guerra feminista contra a dona de casa. A raiva contra a mulher desmascarada.

bfriedan“Dona de casa são sem sentido… não são pessoas.  O trabalho doméstico é particularmente adequado para as capacidades de meninas débeis mentais. Ele aprisiona o desenvolvimento a um nível infantil, falta de identidade pessoal com um núcleo inevitavelmente fraco de si mesma …. Donas de casa estão em um perigo tão grande como os milhões que andaram a sua própria morte nos campos de concentração. As condições que destruíram a identidade humana de tantos prisioneiros não eram a tortura e a brutalidade, mas as condições semelhantes às que destroem a identidade da dona de casa americana. “~ Betty Friedan, The Feminine Mystique, 1963.

steinem-gloria-2_small1“Dona de casa são criaturas dependentes que ainda são crianças … parasitas.” ~ Gloria Steinem: “O que seria como se as mulheres vencessem” .Time, 31 de agosto de 1970.

tumblr_kt5ryax9uz1qzh89mo1_400

“Um parasita sugando a força viva de um outro organismo … o trabalho [ da dona de casa] não visa a criação de qualquer coisa durável …. Trabalho da mulher dentro de casa não [é] diretamente útil à sociedade, não produz nada. [A dona de casa] está subordinada, é  secundária, é parasitária. É para o seu bem-estar comum de que a situação deve ser alterada, proibindo o casamento como uma “carreira” para a mulher. “~ Simone de Beauvoir, O Segundo Sexo, de 1949.

“Enquanto a família e o mito da família e do mito da maternidade e do instinto maternal não são destruídas, as mulheres ainda serão oprimidos …. Nenhuma mulher deve ser autorizada a ficar em casa e criar os filhos. A sociedade deve ser totalmente diferente. As mulheres não devem ter essa escolha, precisamente porque se existe uma escolha, muitas mulheres vão fazer isso. É uma maneira de forçar as mulheres em uma determinada direção. “~ Simone de Beauvoir,” Sexo, Sociedade, eo Dilema Feminino, “Saturday Review, 14 de junho de 1975.

220px-charlotte_perkins_gilman_c-_19001 “As donas de casa são uma interminável série de filhas sanguessugas gritando “Dá! Dá!”— uma parasita que só devora, quando ela deveria alimentar, e alguém que tem a tem as mesmas aspirações que um Porquinho da Índia tem.~ Charlotte Perkins Gilman, Mulheres e Economia: Um Estudo das relações económicas entre homens e mulheres como um fator de. evolução social, 1898.

dorothy-e-smith“A dona de casa é uma ninguém, e [ ser doméstica] é um beco sem saída. O trabalho doméstico pode realmente ter um efeito de deterioração em sua mente … deixando-a incapaz de concentração prolongada em qualquer tarefa única. [Ela, a dona de casa] chega a parecer estúpida, bem como maçante. Ser uma dona de casa faz com as mulheres doentes. “~ Socióloga Jessie Bernard em O Futuro do Casamento, de 1982.”

—————————————————————————————————————————————————

Sempre também surgem feministas dizendo que o patriarcado criado a …… (coloque a quantidade de anos que quiser) nos obrigou a sermos donas de casa. Pois bem, isto é mentira. E provamos que isso é mentira. Inclusive a Karen Straughan (Girl Writes What) também fala muito sobre isto no You Tube.

Bem, o ser humano é  formado por dois gêneros diferentes em muitos aspectos e somente sobreviveu as dificuldades impostas pela natureza ou criadas por ele mesmo agindo como um time cujo objetivo era vencer dificuldades de um mundo rude e selvagem, sem conforto, sem tecnologia. Mulheres e homens por milhares de anos trabalharam em equipe para sobreviver. Nem tudo eram maravilhas ou sofrimento. Mas a vida era MUITO dura.

Neste mundo a pessoa mais apta faria algo. Que adiantaria colocar uma mulher geralmente menor a caçar e com menos probabilidades de vencer um animal selvagem e trazer comida para casa e deixar um homem gigante em casa cuidando dos filhos para provar uma ideologia, sendo que este ato poderia acabar com a tribo inteira? Pensem. Sim, se a mulher fosse morta ao caçar ela não teria tempo de amamentar, engravidar ou quem sabe sofreria algum trauma que a impossibilitasse de ter filhos e propagar a espécie.  Em um mundo sem tecnologia, a força fazia a diferença e era garantia de comida. Além disso, se o homem ficasse em casa cuidando dos filhos, estes teriam que ser alimentados com leite materno em muitos casos e o homem é incapaz de amamentar.

Ou seja, a necessidade fez homens e mulheres terem papéis diferentes na sociedade. Esta necessidade naturalmente (via biologia) selecionou os mais aptos e mais aptas para diferentes tarefas e assim garantir a vida de uma espécie, a nossa espécie. Isto foi no passado e ainda dita as regras hoje quer para homens ou grande parte dos outros animais. Mas claro, que aos poucos o nosso papel (o papel da mulher) mudou por n motivos, muitas coisas foram criadas. E isto SEM DEVER NADA AO FEMINISMO. Mas isto fica para um outro post.

Para finalizar, gostariamos de comentar o quarto parágrafo do texto pertencente a Simone de Beauvoir, feminista francesa muito famosa no Brasil tido como não raivosa e radical.

“”Enquanto a família e o mito da família e do mito da maternidade e do instinto maternal não são destruídas, as mulheres ainda serão oprimidos …. Nenhuma mulher deve ser autorizada a ficar em casa e criar os filhos. A sociedade deve ser totalmente diferente. As mulheres não devem ter essa escolha, precisamente porque se existe uma escolha, muitas mulheres vão fazer isso. É uma maneira de forçar as mulheres em uma determinada direção. “

Leiam bem. As feministas hoje dizem a mesma coisa e por politicamente correto talvez maquiem as palavras, mas a conversa em si é a mesma. A feminista guru que é modelo aqui no Brasil prega que:

A família  é ruim; Ter filhos é ruim; Seguir o instinto que nos PERMITIU existir é ruim;  Não devemos ter direito de escolha; Ela se demonstra claramente marxista (mas era da elite) com frases  marxistas de efeito como opressão e desconstruir a sociedade e depois apela para o o vitimismo. Forçar? Mas hein? Muita cara de pau é feminista que pega esta guru como modelo é dizer que apoia qualquer escolha.

A frase em que a feminista Simone de Beauvoir cita sobre DESTRUIR O MODELO FAMILIAR é puro marxismo cultural. Leiam mais a respeito. Se começarmos a pensar nas atuais leis e idéias de Jean Wyllys, Marta Suplicy e outros “modernos” que cada vez mais pregam que pessoas deixem de seguir o modelo familiar tradicional tudo começa a fazer muito sentido. Pesquisem.

Uma outra coisa. Se estas citações acima das gurus feministas não te convencem que o feminismo é um grupo de ódio marxista cultural, provavelmente você é feminista e passou muito tempo mergulhada em livros (que inclusive tivemos a oportunidade de ler para questionar) ou foi doutrinada/o por professores marxistas culturais que criam um mundo paralelo e negam a realidade.

Lembrando: feminismo=marxismo cultural.

»

  1. Sabe, algumas vezes acho que vocês pegam muito pesado com as coitadas das feministas. Se eu fosse uma e estivesse lendo isso, imagino que me despertaria uma sensação de ódio lol. O pior é que elas nem podem argumentar contra, logo, o máximo que pode acontecer aqui é alguma vir com falácias, propagandas, dicursinhos decorados, ou ainda com declarações de ódio explícito, é uma pena haha.
    Sinto muito feministas, mas esse é o preço que se paga por defender um movimento tão ilógico, é impossível defendê-lo de uma maneira racional lol.

  2. Muito bom esse post.

    Os papéis de gêneros foram definidos pela Biologia e não por “conspiração” dos homens.

    A única coisa que devemos ao Feminismo é a futura destruição da família, redução da natalidade (consequentemente a destruição de povo e um país, o que já está ocorrendo na Europa) e um futuro Estado Comunista.

    Ou seja, tudo o que os “opressores” construíram junto das “oprimidas” está a ser destruído graças a um movimento criado e mantido por homens com famílias patriarcais. É o tipico pensamento de traficante: vamos vender as drogas para o filho dos outros, mas oferecer para meus filhos jamais.

  3. A Biologia é uma questão de ineficiência psicológica, não definimos nossa capacidade de atuação na sociedade pela lei criacional. Voltando ao princípio da História, quem definiu raças e sexos? Essa questão nos levaria a muitas outras, somos o que queremos ser; não importam o que pensam sobre isso (nem os outros nem uma/a força maior)!

    • Esta enganada.Já ouviu falar em realidade ?? Então não é bem assim que as coisas funcionam . Não podemos ser apenas o que queremos ser temos que nos adequara realidade

  4. Tudo aqui é muito ruim. O texto é fraco. Longo e cansativo, mas muito fraco. Não tem crítica, não tem equilíbrio. É ridículo – tanto ódio indisfarçado pelas feminista só realça uma misoginia (ódio contra as mulheres) subliminar. Chego a duvidar que seja mesmo um blog de “mulheres contra o feminismo” parece mais um texto de garotos adolescentes revoltados contra a própria mãe, ou contra a garota do colegial que te rejeitou porque você é muito machista ou burro demais para ela. O texto deste blog é muito ruim. Já ouvi coisas mais interessantes, críticas ao feminismo mais bem fundamentadas, numa roda de bar. tomando cerveja com homens e mulheres feministas e não feministas.

      • Por que será que as feministas gostam de dizer que só meninos e homens podem odiar o feminismo. Eu odeio o feminismo.

        ODEIO ODEIO ODEIO o feminismo.

        Tenho um namorado e tô achando que ele é machista de menos.

        Nunca fui rejeitada.

        Me processe.

  5. Cláudio, seu discurso é a prova viva de que o que você disse é o máximo que feministas conseguem dizer. São sempre os mesmos ”argumentos”. Quase dormi com seu discuso clichê. Você é do tipo que banca o intelectual, mas só sabe falar que o que vai contra o que você acredita, não faz o menor sentido, não tem base e blá blá blá. Saber respeitar a opinião do próximo, se você ainda não aprendeu, é bem melhor do que invadir o espaço dos outros e dizer as mesmas asneiras de sempre. Volte aqui quando decidir mudar o disco e tratar as pessoas com mais respeito. Feministas falam tanto disso, mas não aprenderam a praticar nada daquilo que pregam, muito menos o respeito. Se for para dizer essas coisas, é melhor ficar no seu mundinho feminista.

    • Pois é, nobre Fernanda, o discurso do camarada acima é daquele que deseja ser ‘descolado’, inteligente, de gente que olha-por-cima-porque-sabe-mais. O texto dele em nada acrescenta, anda em círculos e parte pra uma dialética erística – causar apenas provocação -, coisa típica de gente sem argumentos mesmo, hehe. Parabéns, ‘Ladies’, pelo texto pois vitimização só apela para emoções (baratas, diga-se de passagem) e nunca para o racional, para o bom-senso e pelo que é coerente!

  6. se vcs n reparam já se passaram milhares de anos,o mundo evoluiu e esses papéis atribuídos aos homens e mulheres n são mais necessários,n vivemos mais em tribos.
    vcs realmente n veem qual é o problema? hj mulheres trabalham e ainda assim,o trabalho domestico cai todo em cima da mulher,ela vira escrava,já q n há horario de saida,folga e muito menos férias para as donas de casa ,igual os empregos normais tem.
    se um homem dividi a casa com uma mulher, n faz sentido nenhum a mulher fazer tudo e n é justo,se a bagunça e sujeira são dos dois,as tarefas deveriam ser divididas.
    n haveria problema nenhum a mulher ser dona de casa,se ela n fosse escravizada e se o trabalho n fosse desvalorizado,cansei de ouvir homem falando q mulher reclama a toa,q é fácil demais cuidar de uma casa mas nenhum deles q fazer o serviço tão fácil,pq será?
    se eu n achar um homem q me trate com respeito e n como uma mera empregada,fico solteira com muito gosto,morro sozinha.

    quando morava com meus pais,só eu tinha que ajudar,arrumar a casa,fazer comida, enquanto meu irmão n fazia nada só por ser homem e o pensamento era esse:já q eu limpava,eles sujavam tudo e eu q me ferrasse para limpar,nem por o lixo no cesto ,eles colocavam,falta de respeito total e vcs ainda fingem q n sabem qual é o problema?pq só pode ser fingimento já q isso é esfregado na nossa cara todos os dias.

    • Carla…você tem o mesmo discurso de todas, você generaliza o mundo inteiro pela sua própria experiência, eu quando era jovem limpava a casa, lavava louça, trabalhava e pagava as contas enquanto minha irmã não fazia nada…o que me diz então? Vai dizer que eu sou exceção? Sou homem, negro e trabalhador com muito orgulho, e nunca sofri preconceito pela minha cor, sabe porque? EU NÃO ME FAÇO DE VÍTIMA, todas as raças sofreram e a minha não é especial, italianos e japoneses foram escravizados no Brasil também sabia? Homens sofriam na lavoura pegando no pesado, enquanto suas mulheres ficavam em casa cuidando dos filhos e tarefas domésticas, VOCÊ QUERIA QUE FOSSE O CONTRÁRIO NÃO É? Agradeça por não ter que ter pego numa enchada e trabalhar carregando saco de soja nas costas, você não sabe o quanto é duro esse tipo de trabalho, falar hoje em dia é fácil, tudo robotizado e com maquinário pra pegar peso sem precisar estourar a coluna, agora vocês querem não é mesmo? Querer comparar a época do suposto “patriarcado” com hoje em dia, muita falta de honestidade das senhoras. Não me faça rir, pelo que você diz tanto faz ser homem ou mulher, vamos andar nas ruas todos andrógenos, vocês querem que todos percam suas identidades, vocês feministas com suas idéias apocalípticas!

      “Como você diz que é um comunista? Bem, é alguém que lê Marx e Lênin. E como você diz que é um anti-comunista? É alguém que entende Marx e Lênin.”
      Ronald Reagan

    • Isso é um ponto de vista seu mas deixa eu te dizer algo. Geralmente quando os filhos crescem o filho é mais cobrado a arrumar emprego do que a filha . Na faculdade que eu trabalho a maioria das meninas eram ajudadas pelo pai. Já os meninos poucos pais ajudavam. Eles tinham que trabalhar para pagar a faculdade.

    • Ei mulher, meu pai me ensinou as tarefas de casa com o objetivo de reduzir o fardo da mamãe, sempre trabalhei fora, e quando tinha folga ajudava manhãs irmãs a terem folga também, parece que o problema é não ser amada ou respeitada dentro de casa e isto tem mais a ver com educação e afetividade do que genero. Sou homem e valorizo cada ato feito com amor, autruismo e dedicação, seja em casa, seja fora de casa, assim desejo que encontre este homem que te trate como uma mulher deve ser tratada.

  7. Eu sou dona de casa e vez por outra me sinto pressionada a trabalhar e ser “útil” à sociedade. Tenho mestrado nos EUA, é um “desperdício de intelecto” ficar em casa cuidando dos meus dois filhos, certo? Por mais que eu repita pra mim mesma que gozar da companhia deles me dá prazer, que os cidadãos de bem que eu estou educando são meu “legado”, eu sempre me pego olhando os classificados. Acho que há pouco (ou muito) de feminismo enraizado no meu pensamento. Embora eu AME minha vida, embora meu marido seja bem remunerado, as vezes, não muitas vezes, eu penso que deveria ter um emprego, não sei por qual razão.

    • Ivy, acho que isso é mais uma pressão para que você se encaixe num perfil de mulher para ser aceita. E te digo não aceite isso.Ser útil a sociedade é mais do que ter um emprego. É a pessoa crescer de dentro pra fora. A sociedade diz que uma pessoa é feliz porque é bem-sucedida, mas é o contrário.Uma pessoa feliz atrai o sucesso.

      Há muitas pessoas que trabalham que estão fazendo mal a sociedade do que o bem. Vai me dizer que vc nunca encontrou gente empregada e mal educada, que não quer atender cliente? Às vezes me pergunto porque essas pessoas ainda tem emprego quando tem muita gente boa procurando por uma oportunidade.

  8. Marxismo é um cancer

    eu n sou feminista mas acho que vc é exceção sim,raramente escuto falar de homem que tem ou teve que fazer tudo sozinho nas tarefas domésticas,já o contrário é direto,isso parece justo para vc,ter que fazer tudo enquanto sua irmã n fazia nada?
    Eu n sei onde entra vitimismo nisso,se todo mundo vive debaixo do mesmo teto,todos tem de cooperar . Se vc acha legal essa diferença de tratamento totalmente injusto n posso fazer nada.
    Eu tb tive que fazer de tudo enquanto meu irmão tinha o direito de ficar pela rua o dia inteiro. Ele só ia comprar coisas no mercado uma vez na vida e outra na morte.
    Minha mãe aguentou o mesmo ,3 irmãos que não ajudavam em nada,nada!
    Já meu pai,lógico que não lavava nem um copo quando morava com os pais e as irmãs. E continua assim até hj ,mesmo minha mãe contribuindo com as despesas da casa ele acha que n tem ajudar em nada,revoltante no minimo!

    Quanto ao racismo eu concordo com vc.

    • Só por que vc não ouve não quer dizer que seja verdade. Suellen. O mundo é grande demais para vc argumentar com base apenas na sua vida. E sim é vitimismo . Homens são obrigados a tanta coisas e vc não vê marcha de homens reclamando

  9. Kkkkk que engraçado hein marxista é um cancer, vcs dizem que nós adoramos comparar o passado com agora mas são vcs que adora ficar falando o quanto homens ralavam na enxada,na colheita.
    Se n reparou homens n tem mais que aguentar isso enquanto mulheres ainda continuam sendo vistas como escravas do lar.
    E com certeza vc é excecão,até parece q tem muito homem fazendo faxina,comida,até parece…

  10. Me desculpem as feministas mas esse negócio de que elas são a favor dos direitos das mulheres é balela.Elas são a favor do direito das mulheres que se encaixam em um certo perfil pré-estabelecido por elas.Caso você não qualifique nos padrões delas, você não é mulher de verdade. E quem disse que elas tem o melhor modelo a ser seguido? Recentemente assisti a um documentário chamado “Missrepresentation” que falava como a mídia “manipulava” as mulheres a se vestirem, a se comportarem e se a portarem como objetos sexuais.

    Tb mencionaram muito sobre as mulheres serem mais do que isso e que elas deveriam ser vistas como seres humanos inteligentes, reconhecidas pelo seus feitos e suas força interior.As mulheres representadas nesse perfil detalhado eram exemplos de mulheres brancas, da classe alta e bem de vida.E as outras, são menos mulheres? As negras, as orientais, as de outra orientação sexual, são menos mulheres?

    Elas defendem a ideologia que a mulher é mais que um corpo sarado, e mulheres que mostram suas curvas demais, não são muito inteligentes.Até aí tudo bem mas ….esse é o mesmo movimento que defende a marcha das vadias. Me explica isso???

    Mas se a mídia manipula as mulheres para serem mulher objetos e atrair ou competir por homens, como esse movimento defende uma passeata que encorajam as mulheres a se vestirem como pessoas que, na opinião delas, são pessoas que não tem o que agregar valor e por isso mostram o corpo? Como alguém que se pinta como ser forte pode tb se pintar de vítima ao mesmo tempo?

    Eu trabalho numas das firmas financeiras mais prestigiadas dos EUA e te digo, uma pessoa não precisa ser dona de casa para ser burra, débil ou parasita.Essas descrições não tem a ver com o papel da pessoa e sim com a mentalidade da pessoa.Conheço mulheres no escritório que trabalham mas falam demais, não respeitam as pessoas. Não sabem quando calar. Não sabe ouvir.Gostam do leva e traz. Isso sim pra mim é burrice. É não saber respeitar a opinião alheia.Não sabem discordar e se manter elegante.

    Passam maior parte do seu tempo com a cara enfiada no fb, mas se acha pq está dentro de um escritório.Não estão produzindo mas estão sendo pagas.Agora me diga, quem é o verdadeiro parasita? E tem homem que é assim tb.

    Burrice é o estado mental da pessoa que decidiu não evoluir.E não vai ser a pessoa trazendo dinheiro pra dentro de casa que vai resolver isso.Gente burra continua sendo burra, mas agora, com dinheiro.

    Isso não é coisa de dona de casa.Isso é coisa de gente que não quer crescer, seja homem ou mulher.

    Já sentei com esposas de vice presidentes da empresa que trabalho que são inteligentíssimas.Mulheres que quando sentam numa roda dão um show de assertividade, de articulação, prendem atenção de todo mundo enquanto as outras “mulheres de verdade” estão acompanhadas sempre do mesmo grupinho, das mesmas conversinhas, dos seus celulares e discursos batidos.

    Uma coisa é certa. Na vida a gente é o que decide ser. Isso não tem a ver com status social, cor, credo, orientação sexual. Tem haver com a perspectiva do indivíduo. Seja ele homem ou mulher.

  11. Olha minha gente, o q o feminismo defende é que as mulheres consigam sua independência. Talvez vocês não percebam, mas ao serem donas de casa estão INTEIRAMENTE dependentes do marido. Você cria sua filha pra que ela estude e consiga seu emprego não é mesmo? Por que fazer isso se é tão “bom” ser dona de casa? No fundo cada uma de vocês sabe que não é bom viver em função dos outros. É bom ter sua própria economia, comprar as coisas com um dinheiro que você sabe que conquistou, por que é assim se conquista a independência. O que defendemos é isso e apenas isso. INDEPENDÊNCIA. E ficamos insistindo nesse ponto em cima das outras mulheres não pq as odiamos e temos raiva, é pq nos preocupamos. Para as feministas cada mulher é uma irmã.

    Outro ponto, não venham falar de ódio com quem pensa diferente. Sinceramente, vocês nos acham tão hipócritas, mas não olham o próprio umbigo. Quando uma feminista chega em uma pagina qualquer do fb por exemplo, onde a maioria não pensa como ela, e diz que é a favor do aborto, pode ter certeza que as criticas não serão “construtivas”. Vi chamarem a menina de puta diabolica, que ela merecia morrer, que era lixo humano, e essas nem foram as coisas mais oesadas. E por mulheres como vocês, donas de casa.

    O pior tipo de hipócrita é o que fala da hipocrisia dos outros.

    • Engraçado é que elas não lutam para aumentar o tempo de trabalho e para servir no exército. As feministas lutam por direitos iguais mas com deveres reduzidos.

      Isso é safadeza delas… querem tudo igual aos homens mas querem continuar se aposentando antes…..mesmo tendo uma expectativa de vida maior….

      Feministas=Pilantras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s