Comissão de direitos humanos, Jean Wyllys, Marcos Feliciano, marxismo cultural e a cultura do bom exemplo.

Padrão

marxismo cultural Jean Wyllys feminismo

Impossível ficar indiferente a este debate que praticamente virou uma guerra. De um lado temos Marcos Feliciano e seus defensores. Do outro Jean Wyllys, todo o movimento GLBT e a mídia. Porém, saibam que estas não são as únicas alternativas. Além disso deveriamos  meditar sobre o real objetivo deste debate e o que provavelmente resulte dele. Ou quem sabe meditar sobre as reações que ele cause, pois mostra muito do que é feito o Brasil e do que valorizamos como povo.

Primeiro, achamos que brasileiros e brasileiras possuem outras prioridades reais. Existem n Ministérios, comissões, leis e afins  mais importantes e cujas funções nos golpeiam mais durante o dia-a-dia. A Comissão de direitos humanos é importante por um lado mas no geral é quase insignifcante perto dos problemas do povo brasileiro. Claro que deveriamos olhar por tudo e todos, mas se não cuidamos do que é importante, como iremos dar atenção para algo que quase pouco nos atinge? Prioridades, pessoal.

Este debate entre o ator Jean Wyllys, movimento GLBT e Marcos Feliciano muito agrada outras pessoas com pésssima intenções. Tira o foco de assuntos sérios e que poderiam gerar debates sérios. Muitas coisas acontecem nesta falta de prioridades brazuca que é de assutar pois aqui tudo é relativo. Neste meio tempo, políticos condenados no julgamento do mensalão por corrupção ativa e formação de quadrilha, tomam posse como deputado federal. E aqui ninguém fala nada. Ninguém protesta. Ninguém faz passeatas contra isso, pois o foco é o ex-BBB estrela e um pastor que tem como crime discordar do ativistas GLBT. Os artistas marxistas culturais como Caetano, Preta Gil e outros, sempre apoiadores de uma revolução por “um mundo melhor”, ao invés de usarem do seu poder para chamarem atenção para o crime, levam a luz do holofote para um tema QUASE sem importância. Tanto estes políticos condenados no julgamento do mensalão, como os artistas intelectuais como Caetano anti-capitalista mas que cobra caros por seus shows, como a mídia, Jean Wyllys e seus seguidores (movimento GLBT, feministas e afins) possuem um discurso de base marxista cultural. Seguem a cartilha perfeitamente e tudo isso passando por “modernos revolucionários” que prometem um mundo melhor.

E Marcos Feliciano e Jean Wyllys? Bem, além de servirem como fantoches, querem poder como todo político . Marcos Feliciano, não é santo e nem o apoiamos em tudo o que fala mas ele possui a sua opinião que é baseada no que acredita e tem o direito de falar isso. Seja isso certo ou errado, quem decide é o povo. Este é um dos lados da democracia, afinal teve votos o suficiente enquanto Jean Wyllys… não. Além disso, Feliciano pelo menos defende a família, sem relativismos morais e alguns valores de base para qualquer sociedade. Isso todas as pessoas possuem, independente de crença. Mas o “crime” que ele cometeu e por isso parece estar sendo perseguido hoje foi se opor ao que o movimento quer GLBT pregar como normal, como padrão, além do movimento GLBT perder dinheiro. Tudo isso gerou revolta de alguns militantes deste movimento.

O Jean Wyllys é um caso a parte e sua incoerência é totalmente feminista. Pseudo-intelectual que apoia marxistas culturais como Che Guevara (que estuprava mulheres além de mandar matar e torturar homosexuais dentro do regime cubano), ele fala de direitos humanos. Pertecente ao PSOL , ele clama por paz sendo que o fundador do seu partido queimou um homem vivo. Ex-participante de BBBs da vida ele quer falar de “nova cultura” mesmo que isso gere caos social. Defensor do orgulho gay ele quer criar lei para processar quem chama um gay de gay.Ele é o mesmo que quer um estado laico mas diz ter sido eleito a deputado por santos de crenças afro. Jean é a incoerência em pessoa.

Como marxista cultural ( o marxismo cultural usa de estratégias para a destruição da família, um dos seus objetivos), ele quer acabar com a família tradicional (mulher x homem) que ele enxerga como “antiquada e reaça”, pois todos devemos ser iguais e ter direitos iguais na sua utopia mental.Em uma futura etapa ele talvez deseje querer quem sabe exigir licença maternidade para homosexuais mesmo sabendo que é impossível duas pessoas do mesmo sexo se reproduzirem. A ditadura da igualdade é algo que deve ser forçado em prol de mundo melhor. E isso é algo muito similar ao modo como surgiu o nazismo.

Jean Wyllys que passar por cimas de leis constitucionais para criar leis especiais, que geram mais injustiças de modo proposital, para dar o troco. E isso em nome do que ELE acha certo, censurando as pessoas e sociedade ao seu redor, além de uma doutrinação nacional sobre a escolha sexual dele, que acha isso “moderno e futurista”.

Além disso, Jean Wyllys adora propagar a idéia do péssimo exemplo. Quem tem filhos e educa sabe que o ser humano aprende por exemplo. De um bom exemplo ao seu filho e ele vai ser uma pessoa do bem. E sim, existe o bem que nunca foi relativo. Ensine o seu filho a estudar, bons valores, bons exemplos, respeito, senso de justiça, empatia e toda uma sociedade vai melhorar e ser primeiro mundo. Mas o que vai Jean Wyllys? Ele quer que crianças brinquem sexualmente com outras crianças. Quer que prostitutas sejam legalizadas e vistas como nobres. E faz isso perto da copa do mundo e sabemos que muitos turistas sexuais virão ao Brasil pela péssima fama da mulher brasileira. Não seria melhor dar oportunidades a estas mulheres para sair desta vida ao invés de glamourizar esta profissão? Este BBB 😦

Alguém vai dizer: Espere, isto é homofobia? Errado. Simplesmente discordamos do movimento GLBT neste ponto e temos direito de fazer isso. Hoje tudo virou homofobia. O homosexual tem o direito de se relacionar com quem quiser e deve ser respeitado por isso. Casar? Adotar crianças? Discordamos deles sobre isso assim como outros homosexuais também discordam dos movimentos GLBT neste mesmo caso. Nem todos gays querem casar e adotar crianças. Sim, existem pessoas que querem simplesmente viver em paz sem querer dominar o mundo como faz Jean Wyllys, uma pessoa infantil que não sabe ser contrariada. Entendam de uma vez que Jean Wyllys e o movimento GLBT não representam os homosexuais. Eles representam eles mesmos e um movimento organizado. O mesmo que as feministas que representam somente elsa mesmas. Inclusive muitos homosexuais discordam do movimento gay e sofrem com este movimento marxista cultural que exige liberdade de opinar sem respeitar o que os outros opinam.

»

  1. Realmente, ele diz representar os homossexuais, mas não é verdade, existem vários outros que possuem um ponto de vista semelhante ao de clodovil, que defendem a família, valores, etc. Esse Jean wyllys sequer foi bem aceito assim, eleito com 0,2% dos votos. Por possuir valores diferentes de Jean wyllys e simpatizantes, Clodovil é mal visto pelos mesmos, como possuidor de “homofobia internalizada”, nesse sentido, são iguais a feministas e a forma como tratam outras pessoas que possuem um ponto de vista crítico a esse movimento.

    Fonte: http://mais.uol.com.br/view/1575mnadmj5c/clodovil-tinha-homofobia-internalizada-afirma-jean-wyllys-0402CD1C356AD8992326?types=A&

    E ainda como se fosse pouco toda essa “violência” com pessoas de opiniões diferentes, incapacidade de ouvir críticas e etc, realmente, esse movimento tira o foco de outros assuntos que exigem prioridades, dinheiro que deveria ser investido em outros setores, como a educação, vão para esse movimento.

    Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=CtlUk8CJVmk

    Esse assunto de que gays são pessoas normais que não precisam de “cura” é mto polêmico, até então, a Psicanálise, a Medicina Legal e talvez outros setores que admito n ter conhecimento ,entendem que a homessexualidade é uma perversão, assim como a masturbação, pedofilia ,sadismo, etc…e realmente faz sentido ,afinal de contas, é um desvio de função, a pessoa simplesmente está indo contra sua natureza, há um desvio da sexualidade, acredito que querer mudar esse fato e impor valores de que homossexuais são pessoas completamente normais e até incentivar isso seja um tanto quanto extremista, querer “impor” esses valores nos outros e castrar a opinião pública em relação a isso é um ato violento, esse tipo de coisa mudaria toda uma cultura e valores.

    fonte: http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2011/12/26/igreja-que-prega-cura-de-gays-na-tv-deve-ser-punida-diz-jean-wyllys.htm

    Por último, quero deixar claro aqui que sou imparcial em relação a esse assunto, apenas estou apontando fatos, particularmente não tenho nada contra pessoas homossexuais e conheço muitos que possuem caráter inquestionável e são incríveis como pessoas, isso não necessariamente significa que devo concordar que eles são pessoas completamente normais EM RELAÇÃO A SEXUALIDADE, ou seja, eu estou pouco ligando pra opção sexual dele/a pois n vai influenciar na minha visão dele/a como pessoa ,mas do ponto de vista científico, já é outros 500. Sintam-se à vontade quem quiser questionar as fontes, opinião, me acusar de homofóbico, machista ou sei lá mais o que, afinal de contas também posso estar enganado.

    • A questão não é a opção sexual de cada um, cada um tem liberdade de escolher com quem vai se relacionar. O real problema é o movimento gay que tenta criar leis para criminalizar ações que desagradem aos homossexuais, isso viola os princípios básicos de uma democracia que é o direito à liberdade de expressão.

      • Concordo, mas foi o que eu disse, essas leis também influenciarão até mesmo no ponto de vista científico, tirando esse suposto “direito” de achar que a homossexualidade não é um problema, ou seja, torna-la algo normal. Pra mim tanto faz, mas do ponto de vista social, muitas pessoas n vão aceitar, então isso é uma forma de imposição, tentar eliminar um extremo com base em outro extremo não me parece algo certo.

  2. Volto a repetir: ANARQUISMO é um regime político sem governo, sem governantes, sem leis (incluindo essa Maria da Penha) e sem nenhum policiamento, ou seja, LIBERA GERAL! É isso que o Brasil (Brasília-DF) terá daqui para a frente, em pleno século XXI, com tudo que tem por aqui. Claro, o país é tropical, quente e sensual, de TANTA MULHER QUE TEM POR AQUI, por isso é “GINECOLÂNDIA” (“GINECÓPOLIS-DF”). Isso é tudo que eu posso dizer. Quem é contra o FEMINISMO MALDITO, conte comigo o que precisar.

  3. “…o FEMINISMO (inclusive permite que mulheres saem de casa a trabalho e usem roupas coladas, incluindo calças jeans mesmo cobrindo o corpo, para depois serem MERECIDAMENTE ESTUPRADAS)”

    “…Tenho NOJO desse HOMOSSEXUALISMO, e praticado por GAYS E LÉSBICAS, que por sinal são PROTEGIDOS POR ESSA LEI e ainda querem CRIMINALIZAR A HOMOFOBIA, que é uma DOENÇA que pode ter cura ou não, só de pensar eu queria é MATAR OS HOMOSSEXUAIS, assim como os NEGROS e as MULHERES, principalmente FEMINISTAS ”

    “Como ODEIO GAYS! Dá vontade de MATAR TODOS ELES, assim como as MULHERES protegidas de qualquer lei voltada para elas, e FEMINISTAS DO MAL!!!”

    Existe moderação nesse blog? Sem querer desmerecer, mas criticar é uma coisa, mas promover o ódio é outra, isso já começa a passar do extremismo. Ta na cara que esse cidadão aí quer “queimar” a imagem do blog.

  4. Eu gostei muito do blog, concordo com a maioria das matérias, mas gostaria de saber, segundo a visão de vocês, por qual motivo não concordam com o casamento homossexual. Quanto à adoção, aí eu também tenho minhas dúvidas. Querendo eles ou não, ter dois pais do mesmo sexo com certeza deve mexer muito com a cabeça de uma criança, sem falar em todo o bullying que acabaria sofrendo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s