Sobre as prostitutas e outras leis: A falta de uma bússola de valores para Jean Wyllys e a sociedade brasileira.

Padrão
Diapositiva1

Podemos dizer que a crise no Brasil hoje deixou de ser financeira para ser uma crise moral por causa de pessoas como o ex-BBB Jean Wyllys e seus simpatizantes. Como a nossa cultura relativiza o que é certo e errado por simpatizar com o marxismo cultural, com a propaganda feminista marxista cultural e simpatizantes, uma ditadura politicamente correta nos é imposta todo o dia e deixamos de ver absurdos que agridem o senso comum de qualquer sociedade que queira paz e harmonia. E tudo isso vira lei, que com o tempo vira a ditadura do copiar o pior ou valorizar o pior. Valorizar outras prioridades ou quem trabalha bem, nada. Ninguém lembra disso. Na verdade, os corruptos ficam felizes com isso.

Neste Brasil que ainda deve melhorar em muitas coisas realmente sérias o que percebemos acontecer? Prioridades idiotas, censura politicamente correta ao opinar sobre o que qualquer ser pensante discordaria  mesmo se forem absurdos como demonstra a mais atual triste iniciativa de Jean Wyllys, que infelizmente mostra a realidade do nosso  país, campeão de leis absurdas. E tudo isso idealizado por feministas e outros marxistas culturais. Podemos perceber em leis como a lei da presidente Dilma sobre o “machismo” no nosso idioma e que exige que seja chamada de presidentA. Ou aquelas pessoas que querem mudar o nosso idioma e escrever tudo com @ ou x no final. Ou outras que querem leis que legalize a prostituição (assim como legalizaram o funk como “cultura tradicional do Brasil”) ou a tal lei de crimes cibernéticos mas que levou o nome de Carolina Dieckmann. Para quem desconhece, Jean Wyllys quer legalizar a prostituição.

Mas esta é a propanganda do futuro : “Vamos vender sexo ! Vamos Legalizar a Prostituição ! Vamos legalizar drogas ! Vamos Legalizar o aborto ! Tudo é hipocrisia e quem discorda é “reaça”. Nossa, como ficará o Brasil daqui a alguns anos ?

Podemos perceber o que acontece com a sociedade brasileira, com atos errados que se transformam em certos, valores invertidos que atingem até o marxistas culturais (futuro post) e tudo o mais. Mas como é proibido falar pela  censura/ ditadura do politicamente correto, deixamos isso crescer, crescer até que isso explode e nos atinge a cada dia mais.

Agora a prostituição vai ser legalizada como uma profissão. Quem deseja isso é o Jean Wyllys e seus simpatizantes. A sociedade cada vez mais denegrida e temos certeza que muitos aqui vão dizer, alias, já estão dizendo que, só os religiosos são contra, que é preconceito, que as pessoas devem respeitar os direitos das outras, que cada um usa do seu corpo como deseja e qualquer outra desculpa marxista cultural. E ninguém pode discordar porque isso é “oprimir” e ser uma pessoa “de mentalidade antiga”.

Agora o Jean Wyllys quer transformar o Brasil em Amsterdam quando os holandeses começam a perceber o erro que fizeram e reclamam disso. Coisas extranhas estão acontecendo. Seria porque é mais cômodo legalizar a prostituição do que tentar auxiliar de verdade as pessoas que são vítimas ou não são dela/ direta ou indiretamente? Direito que ninguém pode julgar? Ou talvez o governo brasileiro saiba que com os eventos como Copa do Mundo iremos ter aumento de turistas sexuais (o que gera impostos se legalizarmos as prostitutas) querendo provar o que o feminismo sempre pregou: a nossa péssima fama de mulher brasileira com frases sem responsabilidade de “meu corpo, minhas regras”, “ninguém pode nos julgar”. Tudo isso acontece misturado com o tradicional vitimismo marxista cultural.

Caro Jean Wyllys, ante de legalizar a prostituição vamos legalizar o feijão e o arroz no prato da população que é a melhor coisa a se fazer. Chega, o mundo não se resume apenas em pênis, sexo e vagina não. Deveriamos crira leis para dar oportunidade as pessoas e valorizar quem soma a sociedade em todos os sentidos. Ninguém vai para prostituição por vocação ou desejo (talvez marias chuteiras e afins). Temos certeza que a maioria das prostitutas gostariam é de uma oportunidade de verdade na vida, de novos empregos, de atendimento digno à saúde da mulher, não de abrir mais uma vala para as jogar ali dentro. Muitas matérias da imprensa hoje crucificam quem discorda de feministas- GLBT e afins e outra exaltando estes grupos a favor da remuneração da prostituição e outras leis absurdas. Acorda Brasil. Isto é querer um futuro assustador, ainda mais aqui aonde o errado é sempre certo. Olhem o que acontece no nosso dia-a-dia.

A defesa de valores errados são prejudiciais para a sociedade, ainda mais nessa nossa época em que as pessoas tem saído de uma mentira achando serem libertas para caírem em outra. Vamos parar de hipocrisia e utopias baratinhas, o mundo nao é essa liberdade maravilhosa e modernete que algumas pessoas idealizam. Precisamos que alguém presenteie Jean Wyllys e outros marxistas culturais com uma bússola de valores e que os ensine sobre o que é prioridade no Brasil ou deveria ser.

»

  1. Tem as fontes? Mais especificamente do “Agora a prostituição vai ser legalizada como uma profissão” e da “Agora o Jean Wyllys quer transformar o Brasil em Amsterdam quando os holandeses começam a perceber o erro que fizeram e reclamam disso”? Não é que eu duvide do artigo, é para dar mais “consistência”…sem querer parecer ofensivo…

      • você tem outras fontes? Porque essa é obviamente tendenciosa. Como alguém que obviamente tem opiniões tão elaboradas e se julga apta a taxar valores como “errados” ou “certos”, você deveria saber como ninguém a importancia de checar fontes, analisar o mesmo fato sob diversos ângulos antes de emitir uma opinião. Cadê fontes que comprovam que “os holandeses estão percebendo o erro”? Especialmente: fontes de órgãos holandeses comprovando essa sua declaração.

        Grata.

  2. Interessante, embora essa notícia seja no mínimo assustadora, parece que o destino do Brasil é o mesmo da Holanda e seus vários processos, primeiro começa com essa legalização, depois teremos nossas mulheres sendo exibidas em vitrines, como se fossem mercadorias mesmo, igual ocorre lá no Distrito da Luz Vermelha, e por último vem o fenômeno dos lover boys, cafetões e criminosos que exploram a prostituição infantil. O feminismo não é um movimento que “liberta” as mulheres, ao contrário, é um movimento que agride as mulheres, na melhor das hipóteses, por ser um movimento irresponsável, incapaz de prever as próprias consequências de suas ações.

  3. Todo o texto é isso: Falácia da Bola de Neve, Falácia ad-Hominem.

    Outra coisa, já conversei com prostitutas, e muitas gostam do que fazem. Legalizar não é PROMOVER. Promover seria criar PUBLICIDADE. Hoje, o cigarro é legalizado, mas o ESTADO não promove o cigarro.

    Ou seja, essa ideia de que legalizando = promovendo é falha. O governo pode muito bem legalizar sem promover. Hoje, por exemplo, existe a empregada doméstica. Um trabalho extenuante, terrível, em que a mulher é escravizada. Ela é legalizada, apenas agora direitos estão surgindo.

    Prostitutas SEMPRE EXISTIRAM, provavelmente é a profissão mais antiga do mundo. Se um Feliciano dá vida pode ganhar dinheiro fazendo a merda que faz, uma prostituta também deveria.

    Obs final: legalizar a prostituição é uma maneira do Jean Wyllys em dar feijão e arroz para aquelas profissionais.

    • Sinto muito, mas ao falar que “Todo o texto é falácia…falácia da bola de neve”, vc mais do que ninguém já executou a maior falácia de todas, pois o texto, mesmo se possuir alguma falácia, possuem outros fatos que não o são. O que tornou seu argumento falacioso foi o simples fato de colocar a palavra “todo” ali. Dê uma lidinha em livros de lógica, é perigoso usar “todo”, “algum” e “nenhum”. Partindo desse ponto de vista, seus argumentos também são falaciosos: “Prostitutas SEMPRE EXISTIRAM, provavelmente é a profissão mais antiga do mundo “. Vc tem alguma pesquisa ou documento que comprove isso? Está vendo? Quem és tu para para falar dos outros, sendo que está usando um argumento tão senso comum/falacioso desse?

      • Sem falar que se já não fosse extraoficialmente legal, não haveria um bairro aqui na minha cidade chamado Itatinga que é totalmente direcionado para as prostitutas, com “shoppings” onde elas posam nas vitrines e tudo. Acho que concordamos que nesse caso o Estado legaliza E promove?

  4. Pelo o que eu saiba, a prostituição já é legalizada no Brasil. O que segue em votação é a retirada do rufianismo, que é a manutenção de casa de prostituição, ou seja, a legalização de prostíbulos e da função do cafetão.Basta ver a CBO 5198.
    A pressão pela a aprovação da descriminalização do rufianismo é por causa da copa, pois em períodos próximos, a Alemanha, e depois, a África do Sul legalizaram, o problema é que no Brasil, assim como qualquer outra coisa, não tem fiscalização suficiente para coibir algumas irregularidades, como pedofilia e prostituição em situação análoga a escravidão.
    Inclusive, pode ver que existe, em uma das categorias, o Micro Empreendedor individual nesta categoria para ter CNPJ, pagar impostos e tudo mais.
    Então se querem evitar a legalização da prostituição, ESTÃO ATRASADOS, POIS JÁ É LEGAL A MUITO TEMPO. Vejam a entrevista sobre o assunto em http://entretenimento.r7.com/roberto-justus-mais/noticias/bruna-surfistinha-gabriela-leite-e-oscar-maroni-participam-de-debate-no-roberto-justus/ para esclarecerem sobre o assunto.

  5. Alguns anos atrás o valor da mulher era visto por suas qualidades.Elas tinham prazer em cuidar da familia,do seu lar,fazer uma comidinha gostosa para seu marido.Arrumar sua casinha com seu toque feminino tao apreciado pelos homens.Tinha prazer em ser delicada,os homens gostavam de defender suas princesinhas(pois era assim q elas se comportavam).Sempre existiram aquelas q queriam ser diferentes,q queriam pregar q homem e mulher sao iguais (nunca serão ).Mas eram a menoria,hj elas invadiram o mundo e querem ensinar isso para mtas mulheres bobas q caem.Tenho 20 anos,sou casada a 2 anos,cuido da minha casinha,do meu marido,tenho o meu valor apreciado por ele.Minhas amigas diziam:Se homem pode ficar com varias pq eu nao posso?Adoro baile,adoro funk!! Tadinhas hj ja passaram pela mao de varios e garanto q mtas delas sao infelizes,cairam na propria armadilha feminista.Vejo q hj o valor de mtas mulheres se da pela roupa justa,pelo decote,pela falta de tempo de cuidar de suas casas…Isso me entristece mtu.Sinceramente vejo q a prostituição nao precisa nem ser legalizada,pois infelizmente as maiores prostitutas nem cobram pelo trabalho.Estao ai a soltadizendo aos 4 ventosq sao bem resolvidas e fazem com seus corpos o q querem.Tenho pena delas.Qnd estiverem velhas,solitarias ecansadas de tanta farra irão se arrepender.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s