Roupa curta e vulgar: gosto, vontade, protesto, auto-afirmação, conforto, sedução ou beleza?

Padrão

226770_521801037841908_1372737651_n

155065_450848551634996_349957058_n

Laura_Keller_Foto_Surf_Bikini_Lar_1-620x300

sol3

Algumas mulheres usando roupa curta porque QUEREM e SEM serem oprimidas. Isso NUNCA deve ser  motivo para estupro ou apologia a este.

Uma questão que sempre gera muito debate é sobre a roupa curta feminina e que deixar o corpo a mostra.

Feministas amam afirmar que “a liberdade e o direito de escolher vestir o que quisermos” não pode ser julgada. Elas se enganam. A liberdade hoje já é existente e é fruto de mudanças na sociedade sem dever nada ao feminismo. Liberdade é sempre boa desde que acompanhada com responsabilidade. E isto hoje faz muita falta, principalmente aqui no Brasil em muitos casos. Isto tem uma causa que vai ser explicada em um futuro post.

Feministas adoram usar frases de “livres escolha e liberdade” para se justificar pelo que fazem ou de que alguém hoje as “oprime”. Mas o que acontece quando péssimas escolhas surgem ou se tais escolhas geraram algo indesejado? Nesta hora, fogem da responsabilidade e criam mais desculpas.

Mas falando em liberdade, gostos e julgamento a pessoa em si, mulher ou homen, hetero ou homo pode e DEVE ser julgada quando surta e passa de limites normais. E isto é o que deve ser aplicado quando notamos exageros de roupas vulgares, em ambientes inapropriados e tudo o mais. Falar o oposto é fugir da realidade e viver na utopia.

Beleza, classe, nudez em momentos certos e sensualidade MUITO DIFEREM da vulgaridade que feministas e piriguetes pregam com seus discursos relativistas. Estas fotos que postamos fazem parte do mesmo estilo do post sobre a mulher objeto. E aqui notamos mulheres feministas ou simpatizantes do feminismo que usam roupas vulgares porque querem e sem serem oprimidas. A tal liberdade existente de “feministas-piriguetes fortes e independentes” que de um momento a  outro passam a ser as oprimidas pelo patriarcado. Esta mudança de idéias, esta cultura de usar dois sapatos é simplesmente para fugir das responsabilidades ou falta de bom senso.

Mas porque fazem isso?

Gosto? Realmente pode ser gosto. Mas é um gosto péssimo e horroroso e podem ser criticadas e julgadas por isso. Vontade de se mostrar bonita? Desde quando ser bonita é andar quase pelada pela rua? Pior ainda é comentar ser contra a imagem da mulher objeto.

Estilo? Bem, talvez seja melhor definir como falta de estilo.

Modo de protestar pela liberdade? Estranho protestar por uma coisa que já é existente. Mas nunca entendemos como este pensamento de sair na rua nua ( ou quase) pode ajudar na luta pelos direios da mulher ou nos defender dos homens machistas (que devem ficar felizes em ver nossas filhas hoje quase peladas nas ruas). Daqui a pouco os homens começarão também a andar pelados para protestar. Seriam as roupas objetos opressores do patriarcado? Talvez sim na nova teoria feminista. Deveriam todas as pessoas voltarem a andar nuas?

Conforto? Certa vez estava no aeroporto em uma cidade da Europa e vi uma outra mulher caminhando. Era inverno e nevava. Resumo da vestimenta da moça: saia justa muito curta que cobria apenas a bunda. Um sapato de salto alto exagerado fora o decote bem generoso e um leve casaco. A garota estava mais com a bolsa, a mala e precisou correr para o check-in no aeroporto. E tudo isso no frio e com neve. Qualquer mulher normal e consciente passsa desconforto ao somente imaginar a situação pelo qual ela passou PORQUE QUIS e sem ser obrigada. Ou seja, o conforto é uma mentira.

Outros motivos parecem ser mais verdadeiros: a auto-afirmação, vaidade e sedução. Piriguetes que adoram roupa curta e feministas que as defendem possuem um ego inflado. Querem se auto-afirmar de maneira infantil e sem argumentos pois precisam disso. E irão fazer de tudo para mostrarem serem as diferentes, as novas intelectuais (?) da nova revolução cultural que inclui roupas curtas ao exagero. E irão também lutar pelo direito de não serem julgadas como boas feministas ou simpatizantes. Outras mais radicais querem dar a intender que querem seduzir somente para dizer não depois. Fora que isso muito atinge crianças e adolescentes que começam a achar isso “normal, libertador.” Todas aqui sabemos que feministas nunca pensaram muito em crianças, muito menos em dar bons exemplos.

Outro motivo é a sedução. Todo mulher sabe como é um homem hetero. O corpo fala sozinho (mas nunca justifica estupros e outros crimes, ok, revoltadas feministas e homens revoltados?) e eles se comportam em geral com um padrão ao demonstrar o que querem e desejam de modo bem mais direto (que algumas vezes é igualmente vulgar). O olhar masculino ao ver uma mulher sexy, bonita  (e até vulgar) é o que os faz justamente serem hetero. Muitas podem discordar mas dentre tantos defeitos e qualidades dos homens esta é uma característica bem masculina. Se uma mulher bonita se vestisse quase nua e  algum rapaz não olhasse e a desejasse mesmo que secretamente obviamente o rapaz teria uma grande probabilidade de ser gay. A sexualidade masculina é estranha e diferente da nossa e não vai ser o assunto hoje aqui. Deixaremos este post para o futuro.

Claro que como mulheres também desejamos um homem bonito, com jeito de homem e com um corpo bonito, mas existem outras qualidades que também apreciamos e a amostra do corpo masculino não precisa ser assim tão direta. Inclusive existem mulheres que também gostam de homens mais magros, com barba, sem barba e outras diferenças. Nada é unanimidade como em geral é no meio masculino.

Hoje, porém é moda ser vulgar. Novelas, BBBs, o mundo da moda que é o comandado por heteros, homos, homens, mulheres lucra muito com isso. O relativismo moral e a moda se alimentam mutualmente. Uma outra mulher uma vez disse que vulgaridade e baixaria são diferentes de sensualidade e classe. Esta frase bem objetiva diz tudo. Notem que nem as prostitutas do século passado se vestiam de modo vulgar como nossas filhas se vestem hoje. Talvez tenhamos perdido a classe com a ajuda do movimento feminista que na verdade sempre odiou ser mulher e quis copir o homem em tudo (e o pior tipo de homem).

Ou seja a questão da roupa curta pelas feministas se encaixa em um certo padrão verbal: relativismo moral> eliminar a responsabilidade e bom sens0 para fugir de questionamentos de homens ou outras mulheres>nunca contrariar ou criticar quem pode vir a se tornar uma feminista e possuir mais seguidoras (funkeiras, piriguetes, etc) mesmo que a pessoa se comporte muito mal> tratar todas mulheres ou homens como companheiras e companheiros de luta (coisas herdadas do marxismo) e que passa um sentimento de “irmandande”>criar um bandido taxado como estuprador, psicopata (homem) e possuir um sentimento misturado de inveja, raiva, revolta deste> querer igualar o corpo feminino- masculino e a sexualidade de ambos mesmo se diferentes > utopia de uma sociedade sem limites> vitimismo ao ser questionada se passar de limites que toda sociedade possui (casos de vestimentas acima)> recomeço do ciclo.

»

  1. Faz tempo que acompanho o blog e a página no facebook. Eu me considerava feminista até encontrá-los. Eu sempre gosto de discutir e saber sobre o outro lado, por isso procurei algo do tipo, pra saber o que vocês pensam. Acho que posso dizer que gosto(ava) do movimento feminista pois eles querem igualar homem e mulher, pois em algumas vezes eu gostaria de ter nascido homem (risos), pra não precisar menstruar e sofrer com uma gravidez,e até hoje penso em não ter filhos, pelo sofrimento que deve ser. Não consigo pensar na alegria posterior.
    Mas aí vejo que igualar homem e mulher é quase uma utopia. Eu não concordo com essa libertinagem que o feminismo prega, não concordo com o aborto e mais algumas coisas bem feministas. Mas eu concordo com aquela coisa: se o homem pode, a mulher também pode. Vou citar um exemplo idiota, que de vez em quando vem na minha mente: Pq homem pode andar sem camisa e mulher não?! (tá eu sei que é idiota, mas já me fiz essa pergunta).
    Eu sou bastante conservadora, pois minha mãe me criou assim, mas uma das minhas caracteristicas é ser bastante justa, se eu posso, você também pode.
    Agora eu estou bem confusa, não sei se sou feminista, ou se sou contra o feminismo, pois há pontos nos dois que eu concordo.

    • Talita

      Bem vinda. Somos mulheres e somos contra o feminismo por motivos claros embora a propaganda tente nos encaminhar e o senso coletivo tentem nos encaminhar para as feministas que sempre querem nos doutrinar. A pergunta que deve ser feita é: porque feministas dizem que devemos querer copiar os homens em tudo. Porque eles quase nunca querem nos copiar?

      O seu exemplo do peito nu é pertinente. Iremos abordar este tema adiante em um post sobre sexualidade. Na verdade este exemplo tem pouco a ver com o conservadorismo. E nem ser conservardora é algo ruim como muito colocam na nossa cabeça. O Brasil deixou de ser conservador faz muito tempo e olhe o resultado em algumas coisas: funk é cultura, carnaval é baixaria, Valesca é modelo e assim vai.

      Em outros lugares as feministas perdem a credibilidade por misturarem hipocrisia, mentiras, raiva, revolta e inveja. Muito complicado de levar um movimento assim a sério.

      Bom domingo

      Bjs

    • Homem que anda sem camisa é visto por outros homens como um bárbaro sem educação. Homem decente não anda sem camisa. E o máximo que um homem sem camisa consegue em termos de excitação sexual é assanhar alguns gayzinhos.

      Daqui a pouco, você poderá achar que homem pode matar, roubar, dirigir bêbado só porque uns anti-sociais fazem isso – a maioria não o faz.

      Os que o fazem geralmente são peões de obra, maloqueiros sem noção de civilidade, borracheiros sem senso de respeito, torcedores fanáticos de times de futebol, ou seja, os tipinhos que buscam a companhia de piriguetes.

      Não entre nessa de “se homem pode, a mulher também pode”.

      • Sim, daqui a pouco alguém vai querer que algo que é crime contra o próximo seja legal só porque alguns homens andam sem camisa e queremos que isso continue não sendo crime. Faz-me rir.

    • Oi Talita me identifico muito com vc. Eu tb e acho que a maioria das mulheres já sentimos uma certa inveja dos homens, da sua liberdade de nao ficar gravido, etc. O mundo ainda é masculino,
      Eu tb achava que o feminismo era na verdade uma luta (que marxista soa isso mas nao sei como me expressar) uma luta a favor de direitos e deveres iguais para homens e mulheres.
      Graças ao feminismo é que temos a liberdade de escolher se queremos ou nao casar, se queremos ou nao ter filhos, de poder trabalhar fora, etc.
      So que eu tb começo a perceber que as feministas de hoje pelo menos aqui no Brasil estao distorcendo um pouco as coisas. Agora se vc acha vulgar uma roupa é machista, se vc tem uma empresa, é machista, se vc nao transa na primeira noite é porque é uma reprimida machista.
      Nossa senhora.
      Quanto a parte de cima olha eu acho que é tb um pouco cultural. Se vc vai a algumas praias da Europa vc Vera mulheres de todas as idades (inclusive senhoras de 60 anos ou mais) fazendo top less. Porque elas consideram saudavel tomar sol, nao consideram confortável ou saudavel usar a parte de cima do biquíni molhado.
      Eu sou totalmente a favor do top less. Mas aqui no Brasil onde tudo é sexualizado o top less é proibido mas fio dental e duas bolinhas tapando o bico dos seios é menos provocativo que top less. Difícil de entender.

    • Totalmente de acordo com vc.Mas sobre a gravidez não poderia estar mas em desacordo.Sou mãe e muito feliz por ter a sorte de ser mulher e poder gestar uma vida dentro de mim.A gravidez não é sofrimento,ao contrario.Muitos homens gostariam de saber o que se sente tendo seu filho dentro de vc,mas só mulheres podemos sentir isso.Sou muito feliz por ser mulher e não gostaria de trocar nada por um homem.
      Tambem sou contraria ao aborto pois é covardia de uma mãe e um pai que não assumiram seus papeis.Penso que o feminismo e desnecessário pois mulher e homem são seres humanos e leis que discriminem um ou outro são preconceituosas. O feminismo atual nada tem a ver com o feminismo do começo do seculo XX.A grande maioria das feministas daquela época eram contra aborto e lutavam por verdadeiros direitos,não por “saúde sexual e reprodutiva”. Mas que o mundo é machista não podemos negar.É só olhar para a Índia,para paises musulmanos,para China etc…
      O Brasil é um pais machista onde feministas encaminham sua luta para objetivos errados como a marcha das vadias(tantas coisas importantes a serem mudadas e se manifestam a favor de um motivo tão superficial e besta).
      Há tantas coisas que deveriam mudar nesta sociedade,como a alta taxa de cesáreas eletivas para não estragar o “playground” do marido(coisa que nunca ouvi falar na europa onde morei por 20 anos),casamentos de homens velhos com mulheres extremamente novas para mudar a esposa velha(na europa a grande maioria se volta a casar com alguem da mesma idade),sexo com menores de idade(tão comum no norte e nordeste)…
      Por outro lado temas como o aborto se limitam a mulher,não deixando espaço para homens opinarem (mulheres que abortam sem o consentimento do parceiro) ou por outro lado homens que forçam mulheres a abortar…
      Por isto acho que todos estes temas devem ser examinados não por gênero e sim por serem discriminatorios contra seres humanos (mulheres e homens).

  2. Sinto muito,mas esta “diferença de comportamentop” que vc alega ser natural,é fruto de um sociedade que não insentiva nós mulgheres a desejarmos os homens tanto quanto eles nos desejam.Não existe nada de “estrnho” na sxeualidade masculina,mas sim um insentivo de nos ver e nois tratar como objetos sexuais,enqaunto nós,a “apreciarmos” os homens como seres-humanos completos.Por isso esta “desculpa” de ter tantas mulheres nuas na mídia x esta estória de que “vemos outras qualidades”;e sempre a culpa é só das tais piriguetes,quando na verdade,é um sistema machista de exploração sexual da mulher.

    Suas críticas ao feminismo são pertinentes,mas convenhamos,sua insistência em negar a existência do machismo(ainda mais no quesito de sexualidade) e alegar que tudo é “natural do ser humano”,e colocar a cuylpa exclusivamente nas mulheres e nas feministas,é muita ignorância.Não é de me surpreender que masculinistas adoram este blog.Até parece que é um homem assumindo a fala feminian para atriar garotas descontentes com as falhas feministas para pregar o conservadorismo…

    • Eu não me considero um masculinista, mas gosto de ser homem. & gosto das mulheres que, ao contrário das feministas, não odeiam a presença do masculino no mundo.

      Homens & mulheres se completam. Eu não consigo pensar em Romeu sem Julieta, ou em Julieta sem Romeu, você consegue?

    • Mariana o homem ta aprendo a ser pratico!Todas os meus amigos que se casaram com mulheres que fizeram sexo de primeira ! se divorciaram e se casaram com mulheres mais Novas que tambem fazem sexo de primeira noite! Ja os que casaram com mulheres conservadoras (Que e o meu caso e de outros amigos) Continuam casados ate hoje! Pode ate ter dado uma vacilada ,pela facilidade de sexo hoje! Mas se arrependeram e continuam casado!!! As feministas so tem o corpo para oferecer .;(quer um homem pronto,que a leve pra jantar presentinhos etc…. vc ja deve saber ne! Hoje um homem mediano com qualquer tipo de poder (pode ter o corpo de uma feminista Jovem !,Entao por que ficaria com uma feminista Velha ?) A mulher conservadora e mais compriensiva ,mais carinhosa ,cozinha ,e nao fica de mimimi pra cima dos Maridos! E como elas antes de casadas nao tiveram uma Enxorada de parceiros , o homem se sente mais confiante e seguro perto de uma esposa conservadora! A gente sabe ,que uma carona,um jantar ou um presentinho de um homem estranho, nao vai fazer elas ir pra cama com eles !

  3. Como homem, devo admitir que participa da imaginação masculina a fantasia com uma mulher bonita em trajes mínimos. Porém, & também como homem, devo dizer que sei reconhecer quando uma mulher passou dos limites do aceitável na arte da sedução. Uma coisa é um decote mostrando-não-mostrando os seios; outra coisa completamente diferente é uma mulher lançando os seios para fora, quase como em um assalto ao olhar e à libido masculina. Às vezes uma moça tímida nos parece muito mais interessante do que uma gostosona exibida.

    O corpo da mulher é uma obra divina. Mas exibir a corporalidade apenas para excitar nos homens os instintos mais primitivos em ocasiões inconvenientes & inapropriadas, isso me parece um despropósito. Afinal de contas, nem todos os homens querem andar com uma mulher que só pensa em chamar a atenção.

    Nós, homens, gostamos da beleza feminina. Não do exibicionismo exercido por algumas mulheres que, por se acreditarem as últimas bolachas do pacote, tornam obrigatória a percepção de sua presença no ambiente.

    Eu escolho quem ponho no carro, & não é pelo decote, altura do salto ou volume do vestido. As mulheres são bem mais do que isso. Um sapo pode virar príncipe, mas uma periguete dificilmente vira esposa. Não tive uma educação feminista!

  4. Roupas curtas, coladas ou decotadas só servem para atiçar a inveja das outras mulheres, atrair homens indesejáveis e suas cantadas grosseiras e perverter o meio masculino [que enlouquece ao ver isso tudo, e até bem menos do que isso – impulsos cuja magnitude nenhuma mulher pode imaginar e que se assemelham aos de uma gordinha gulosa em jejum diante duma travessa de doces], causando uma concorrência desleal entre as moças para conquistarem namorados.

    Exibicionismo puro, egolatria pura, satanismo puro.

    Mulher decentemente vestida nunca atrairá aventureiros desrespeitosos [só interessados num amasso e congêneres] e conquistará a confiança de homens de bem [que não ousam chegar perto de piriguetes – por isso, a reclamação de muitas mulheres de que “os homens sumiram” – elas mesmas que os espantaram e os trocaram por cafajestes].

    Não entendo porque isso é tão difícil de entrar numa cabeça feminina…

    Conquista feminista…

  5. roupa curta pe uma coisa, vulgaridade é outra, se vc usa uma saia curta grudada e mostrando o peito é vulgar sim, se vc usar uma saia curta mais na medida com outras peças nao fica vulgar, o vulgar está em mostrar tudo de uma vez só , quer ficar pelada nem use roupa, essas dai estão muito vulgar sim

  6. Adoro seu blog e concordo com a maioria dos seus post mas não consigo ler os comentarios de Dausther Lorencini(não perco meu tempo).São extremamente vulgares e acho que alguem que tenha curiosidade por visitar seu blog e se depare com semelhantes comentarios não vai dar credibilidade ao seu blog.
    Cada um tem a sua opinião mas por lo menos poderia opinar com uma linguagem mais adequada e com mais respeito.

  7. Se a pessoa tiver um corpo legal,ela pode usar um vestido colado que valorize o seu corpo mais nada vulgar e nem tão pouco parecer uma que vai tropeçar na barra da saia de tão longa ,mais se não tiver um corpo legal é melhor ter bom senso e usar roupa que não seje colada e fique bonita em seu corpo.

  8. Olá meninas admiro muito as mulheres, tanto, que sinto muita vontade de me vestir como mulher… Adoro usar calcinha fio dental por baixo de um vestidinho curto e apertado. Pena que nunca pude compartilhar isso com outra mulher, meu desejo é fazer um Strip para uma mulher, pena que nunca tive essa oportunidade, eu fico com muito tesão quando coloco uma calsinha será isso normal?????? por que não sou gay, até hoje só fiz sexo com mulher

    Se alguém quiser conversar meu e-mail é rodriguinhoassanhado@gmail.com

    mulher é tão boa que existem, homens loucos por mulheres, mulheres pegando mulheres, e homem querendo virar mulher.

  9. Só digo isto: feministas lutam por ”direitos” desnecessários. Existem tantas coisas mais importantes, porém, elas sempre vêm com essas ideias absurdas de que nós podemos andar peladas por aí, desde que seja de nossa vontade. Feminismo me faz rir.

  10. Pingback: A Modéstia Cristã no vestir | Cristãos Realistas

  11. Um homem de respeito em uma sociedade de valores, jamais irá tirar a camiseta em lugares inapropriados, sim…temos liberdade para fazê-lo porém perdem-se o charme e a beleza masculina de uma roupa que condiz com determinada ocasião.

    Já no caso feminino, dependem de muitos fatores, a libido do homem sempre será superior a da mulher por questões genéticas, não são todos os homens que possuem controle disso, se ele for um cavalheiro de verdade jamais irá desrespeitá-la, mas também não podemos ser hipócritas…não se valoriza o cérebro e outras qualidades visando chamar atenção para partes físicas, há uma linha tênue entre vulgaridade e sensualidade, tanto para nós homens como pra as senhoritas!

    Abraços fraternos donzelas!

  12. O que está faltando é a consciência, que as outras pessoas têm o direito de não querer ver. Não é só o excesso de propaganda que causa poluição visual. Como eu costumo dizer no face nestes debates é: “Eu não sou proctologista para ver os intestinos, ginecologista para ver o útero e nem cirurgião plástico para ver os seios de todas as mulheres”.
    Para mim me basta “o ver” apenas uma única mulher, e se ela o permitir.

  13. Oi, é a primeira vez que vejo esse blog, muito bom dps lerei mais coisas, mas eu tive que parar pra comentar. Eu tenho 18 anos e começei com essa coisa de feminismo bem nova. Mas ao passar dos anos vi que não era aquilo que eu pensava. Parei com isso quando chamaram meu melhor amigo de machista, branco e conservador (o q ele não é, tirando ser branco rs) e começei uma briga feia.

    Eu tento não julgar as pessoas pela roupa. Até pq roupa se troca, depende de lugar, corpo e clima. Em uma festa uso sim algo mais curto se o clima pedir. Mas caramba kkkk quando vc falou dessa mulher de roupa curta e nevando kkkkk iria comprar um casaco pra ela.

    Eu gostei do texto, não sou contra o feminismo, mas tbm não quero fazer parte. Eu só defendo o q na minha visão eu acho certo. E nesse caso vc está certa!

  14. Tantas conquistas da mulher, em escala secular, tipo estudar, trabalhar, participar da vida política e hoje em dia a briguinha se resumir nisso aí: pouca vergonha.
    Estão tão focadas em se valer pela aparência que a maioria dos doutores e cientistas continua sendo masculina.

  15. Às vezes me dá a impressão de que algumas (não todas, claro) fazem isso pelo simples gosto de causar espanto, alvoroço e tudo mais. Há poucos dias eu estava andando no shopping e era um desses dias mais frios, TODOS estavam com roupas de frio, mas uma mulher – que já chamava bastante atenção por ser bem alta – estava andando bem no meio do corredor com mini-saia, sem meia fina, blusinha de alcinha e maquiagem bem carregada (de dia). Já imaginando que ela sabia que estava chamando atenção, eu decidi ignorá-la antes que ela percebesse que eu já a tinha visto, então antes de ela se aproximar mais de mim para passar ao meu lado, eu abaixei a cabeça para fingir que mexia no celular, mas pelo canto do olho eu vi… Ela passou me encarando bem diretamente, até virando o rosto na minha direção enquanto passava, como se quisesse, como se esperasse que eu a olhasse e me chocasse, ou talvez a “invejasse”, ou para ver se eu ou outra pessoa a afrontaria por ela estar “diferente” de nós. Ela simplesmente queria ser olhada. Tanto é que não fez isso só comigo, ela passou encarando todo mundo abertamente, passando toda empinada, como se para tacar na cara das pessoas que estava sendo a única (sem noção) fingindo que não estava com frio só para não ficar igual aos demais. Senti vergonha por ela e me deu vontade de rir… Pra que isso?

    Por que se usar de afronta e agressividade para mostrar que tem direitos também? Não é isso que desperta a raiva das feministas? Não só com o feminismo, ao meu ver, tudo que é imposto agressivamente gera aversão.

    Não sei se a mulher conseguiu a atenção que queria ou alguma briga de graça, mas que com certeza devia estar com o corpo todo duro de frio apesar da pose, ah estava…

  16. Meninas. Resumindo tudo, essas pseudos piriguetes, são pessoas que possuem um elevado sentimento de alto reconhecimento e desejo de sucesso a qualquer custo, se a pessoa não é estudada, conquistou o seu lugar na sociedade com trabalho duro, qual seria a forma de conseguir sucesso rápido? Temos diversos exemplos disso, de mulheres muito bonitas externamente mas sem conteúdo nenhum, apenas um corpo que alimenta a mídia nacional mostrando mulheres semi nuas, estas infelizes ainda assim em muitas situações, são consideradas exemplos a serem seguidos e o povão venera estas pessoas com a falsa ideia de ideal, uma Sabrina Sato da vida, totalmente burra e todo mundo venera com se fosse a melhor mulher do Brasil. Eu acho que falta mesmo é valorizar a mulher como um conjunto de fatores e não pela casca, mas isso é uma cultura brasileira, de país tropical de corpos sarados e regado com muito sensualismo e sexo (na imagem transmitida mundo a fora).
    Atualmente todo mundo pode ter sucesso se tiver um rostinho bonito e um corpo mediano e começar a malhar e posta fotos na internet e ter um monte de babões seguidores e você acabar sendo sucesso de mídia, como a internet não mostra o que você é internamente, você pode fantasiar o que quiser, uma baita loirona, linda, inteligente e de familia. Familia? Com esses trajes??? Difícil eim!!!!

  17. Sua marmita e defensora de homens, essas ”moças” (que são puta assumidas, enquanto você é a encubada) se vestem assim exatamente para atraírem os ursinhos de pelúcia que você defende. Se existe mulheres promiscuas é por que tem quem goste e ache lindo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s