A fama infeliz de prostituta da mulher brasileira e as aulas de inglês.

Padrão

Diapositiva1

Qualquer brasileira que mora no exterior sabe o que os estrangeiros em geral sobre a mulher brasileira :  prostituta, puta, biscate, piriguete e qualquer outro adjetivo nada bom. Mas como reagimos? Lutando contra? Não, na nossa sociedade tudo é permitido nada é errado lutamos para estimular mais esta fantasia idiota. E isso sem a PresidentE Dilma se manifestar pois na verdade ela apoia como postamos aqui no passado. Talvez as leis para mudar a grafia das palavras ocupem tempo demais ou seja a luta contra o “patriarcado”.

Claro que não é bem assim como o povo do estrangeiro pensa. Prostituição existia antes do Brasil ser uma nação como é hoje e podemos ver prostitutas em muitos lugares do planeta desde a antiguidade. Mas muita desta imagem e da nossa triste fama nascem da fantasia de uns idiotas ignorantes que acham que fora do pais deles tudo é baixaria generalizada, que lei e dignidade não existem,  de idiotas de ambos os sexos que apoiam isso e de algumas oportunistas vulgares que usam de sensualidade exagerada para dizer que são brasileiras. Se ofendidas e por perderem $$ chamam quem questiona de machista, antiquada e etc. Neste sistema, um alimenta o outro. Estas oportunistas que no exterior se enrolam na nossa bandeira, que usam roupas curtas até em missa de 7° dia  e que querem pireguetear para provar o seu feminismo e liberdade contra o sistema no fim reclamam de modo “inocente” do porque que o mundo pensa assim ao nosso respeito. Coitadinhas, treparam porque queriam por algum motivo ($$) e agora agem como se fossem estupradas.

Agora teremos prostitutas tendo aulas de inglês para a Copa do mundo. Ou seja, o famoso turismo sexual que foi tema aqui no blog agora vai ser organizado por mulheres (sim, mulheres) oportunistas que irão alimentar os turistas sexuais com o apoio de outras pessoas e talvez o governo pois isso é “liberdade de se expressar”. Com a mentalidade feminista 50 tons de cinza no Brasil de piriguetes que acham nada pode ser criticado isso é assutador.  Acham que causar assim é legal e não tem noção do que é viver em algum lugar do exterior sendo taxada de prostituta somente pelo fato de ser brasileira . Burrice destas idiotas ao extremo e quem paga a conta é quem nem faz parte deste esquema nojento.

Eu não quero fazer parte deste grupo de mulheres que não me representa. Eu não quero ser taxada de puta mundialmente porque feministas covardes, prostitutas e afins se reunem para fazer putaria e criarem teorias relativistas de sociologia barata para não serem julgadas. E o pior, criam sem “querer querendo” uma imagem equivocada que me atinge e atinge outras mulheres simplesmente porque falamos o mesmo idioma que estas interesseiras oportunistas.

Na terra aonde deveria existir o voluntariado- ajudar as outras pessoas, aonde deveriam fazer um turismo decente, onde deveriam  tabalhar as pessoas para sairem das ruas por motivos nobres, etc  mas que existem estes valores invertidos apoiados pela mentalidade marxista cultural que gera marchas da maconha, lutar pelo  direito de transar na rua pois isto ” é liberdade, sem regras”, marcha das vadias e de toda coisa idiota que nada leva a sociedade a crescer e nem as pessoas. Vão estruturar ainda mais a prostituição e quem sabe dizer que é uma coisa nobre pois “todo mundo faz sexo” e outras desculpas infantis marxistas pois a” culpa é do sistema”. A coragem de assumir que liberdade nasce com responsabilidade e que existem caminhos ruins é escondida em frases absurdas de “preconceito, uso o meu corpo, todo mundo faz sexo, andar nua na rua é algo importante” e assim vai.

Façam o que quiser com os órgãos sexuais de vocês. Sexo é bom. Isto nunca foi o foco da conversa aqui. Mas ficarem agindo como vulgares, piriguetes e pousando de “representantes da beleza e do corpo da mulher brasileira” para ganhar $ trepando, bem , isto nos atinge. Dizer que isto é “usar da própria sexualidade, ser livre e forte contra o patriarcado ou ficar controlando vaginas alheias” é propaganda anti-debate feminista , falta de objetividade ao relativizar um assunto importante é um golpe baixo que atinge a todas nós, TODAS. Tudo isto é usado para evitar debates por saberem que perdem. Falta agora alguma pesquisadora feminista daqui a pouco dizer que ser prostituta aumenta o QI, é um trabalho como ser enfermeira, professora, policial e que devemos andar toda nuas. O caos social nascendo do marxismo cultural e relativismo moral.

Isto é o que cada outra mulher deveria fazer. Deixar de se omitir. Ser contra o feminismo é nao se calar a este relativismo sem objetividade que nos condena por ser politicamente correto mas defende este tipo de oportunista, nunca quem defende algo tido como certo. Isso não é moralismo barato. Isso é evitar que a nossa fama piore ainda mais. Isso é ser uma mulher objetiva. Existem outras mulheres que sofrem piadas por serem brasileiras morando no exterior, que preferem esconder a nacionalidade para serem não bem vistas e sofrerem cantadas idiotas de estrangeiro metido a conquistador, exitem muheres que possuem filhos/as que sofrem bullying dos/as colegas por ter mãe brasileira e assim vai.

Definitivamente as feministas estão erradas. Somos diferentes e esta diferença existe SIM também entre as mulheres. Quem tem dignidade nunca vai se misturar com relativistas culturais mais interessados em $, poder, status e que querem agir sem sem serem responsabilizadas mas que no final reclamam como covardes que são.

»

  1. Conversando com um grupo de mulheres sobre a estética de uma festa de casamento, cheguei à profunda compreensão de que tudo ocupava a cabeça das beldades, menos os detalhes de uma vida a dois. Com o que elas estavam preocupadas? Com os vestidos, com os penteados, com a maquiagem: com tudo que envolvia competição na sensualidade. Se os noivos seriam felizes por toda vida, se casar envolve responsabilidades de todas as ordens, se é válida a afirmação de que só se pode ser feliz casando institucionalmente, todas essas questões não foram postas em nenhum momento. Afinal, é indecoroso, inconveniente, perguntar essas coisas. Quando é mais importante desgastar a mente com o supérfluo, significa que o supérfluo já desgastou a mente, deixando-a à sua medida & semelhança.

    Uma criatura do gênero feminino, então, lendo essa minha narrativa, grita ao meu ouvido: “Como você pode dizer essas barbaridades? Você não acredita no amor? Seu mal amado! Você é que não vai casar! Terá que pagar por uma mulher!” Ora, minha cara, mas me diga um só homem que não tenha passado pela experiência do sexo pago, seja com uma meretriz, seja com aquela Maria Gasolina da faculdade!

    As mulheres conquistaram direitos, & fruindo de um enorme sentimento de potência, aprenderam a errar tanto quanto os homens. Como fizeram isso? Casando segundo os moldes de antigamente. Sim, é sonho de toda mulher moderninha casar, porque o casamento é um dos símbolos de vitória na sociedade. Duplicar o patrimônio se tornou dignidade humana de primeiro grau. Com o aumento do patrimônio, aumentam as chances de tirar mais proveito da vida social. As mulheres de destaque apresentam os maridos como se estes fossem o espólio de um triunfo. Ao mesmo tempo em que eles são troféus, são também o resto vencido de uma batalha. As mulheres não só conquistaram os mesmos direitos, como também adquiriram os mesmos vícios do mundo masculino. O matrimônio nada mais é do que um emblema glorioso de fama & fortuna. Nunca antes neste país as mulheres disseram tanto umas às outras “Casou bem, amiga!”

    Nunca antes os homens foram tão infelizes. Assim como o número de agências de casamento aumentou, o mesmo ocorreu com as agências de acompanhantes. Beldades das mais diversas cores & idades oferecem seus requintados serviços a uma verdadeira multidão de homens “de bom gosto” que “não querem uma garota de programa, mas uma namoradinha”. Sim, esposas do Brasil! Vossos maridos não estão bolinando rameiras em cabarés de esquina (ainda que esses tenham o seu charme), mas pagando altos valores por alguns momentos de prazer que envolvem, prestem atenção!, massagem, carícias & beijos pelo corpo que os fazem explodir de emoção. Quem diria que, no mundo dominado pelo feminismo, os homens, sempre considerados os vilões por sua sexualidade mais agressiva, se vissem obrigados a recorrer a prostitutas para receberem carinho! Precisamente no momento em que as mulheres se orgulham de ter maiores rendimentos que os homens, os homens procuram belas meretrizes que lhes saibam dar um minuto de atenção. Por essa as feministas não esperavam.

    Abraxas a todas,

    Ezequiel – blog Arcanjo Suburbano
    A verdadeira Poesia Marginal

  2. Quanta besteira casa virgem ou então vai pro convento moralista de merda. As feministas sempre esperam comentários medíocres de pessoas medíocres como você não fale das feministas idiota.

  3. Aliais se hoje a mulher desfruta de algum direito é graças ao feminismo. Mas se é contra o feminismo, faz o seguinte casa virgem, seja dona de casa, parideira, bem obediente e submissa ao marido, se ele te bater não liga e não denuncie ele esta no direito dele, se ele te trair feche os olhos e perdoe sempre, não vote você não tem esse direito, aliais nem diga o que pensa, mulher não pensa, e não dá opinião, nem estude, mulher não tem que estudar, a noite não tire a roupa pra transar deite-se e abra as pernas e deixe o marido fazer o serviço, afinal mulher não tem direito de gostar de sexo e nunca se negue a ele mesmo que não tenha vontade de fazer afinal o marido é o dono da mulher. Você não entende o feminismo vem aqui dizer besteira. Está confundindo estas deslumbradas que vão atrás de gringos com feministas que tanto lutaram pelos direitos das mulheres. Você é uma vergonha para as mulheres é uma hipócrita que desfruta de direitos que a mulher conseguiu por causa das feministas corajosas que quebraram tabus, feministas estas que você idiota que é critica.

  4. Os homens de verdade voltarão quando houver mulheres de verdade. Enquanto as putas feministas forem a norma, os cafajestes serão a regra. Há raras exceções…

    Infelizmente, a brasileira é vista como uma vadia desejada mais por ser fácil do que por ser bonita ou agradável. Dentro e fora do país…

    Lamento, Senhoras, terão que mencionar outra nacionalidade ao viajarem pelo exterior…

  5. Agradeço as feministas por acabarem com essa hipocrisia que sempre aconteceu e agora saíram de seus armários. Graças a vcs, hj posso escolher melhor uma mulher, ou não escolher. Quantos homens eram enganados por essa cortina que existiam nessas mulheres e hoje estão mais espertos e não caem mais no conto da mulherzinha apaixonada pelo seu príncipe “especial”, principalmente os estrangeiros. Brazilian women go home!

  6. kkkk… Waldomiro é verdade! quantos bobos não casaram iludidos, e hj sabemos quem são as marmitinha (só comer e jogar fora). Mas as de princípios tenho caráter para não “iludi-la”, já que existem muitas “feministas” marmitinhas por aí, se penso em casar é somente pelo temor a DEUS e mesmo assim com mulher escolhido a dedo, do contrário fico solteiro..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s