Arquivo mensal: outubro 2012

Gurus feministas: a verdade sobre Simone de beauvoir, Alice Walker e outras feministas

Padrão

Feministas, algumas outras mulheres modernas e pessoas metidas a intelectuais adoram citar gurus feministas ou idolatrar tais pessoas . Contrariar as gurus é pena de morte pois elas devem ser endeusadas. Engraçado as feministas ofenderem e comentarem sobre o fanatismo dos evangélicos ou pessoas que adotam outras crenças religiosas. Um tanto estranho como sempre.

Ser dona-de-casa parece lepra para estas mulheres feministas. Mãe? Para muitas uma doença contagiosa. Dizer que ama o marido? Submissa, escrava. Talvez por isso defendam piriguetes que querem imitar canalhas. Ser contra o sistema é cool.

Bom mesmo é ser sozinha  pois feministas nunca precisaram de homem ou possuem uma pessoa para fazer sexo ocasional e ter orgulho do PHD em sociologia de insetos no espaço (??) na universidade feminista que é sempre melhor que as outras. Sempre.

Fazer tudo isso deixaria as gurus feministas orgulhosas. Afinal, somos livres . “Sou livre do patricarcado e do sistema pois ninguém me comanda(??)”. Que felicidade  e orgulhs dos meus atos pessoais em nome do feminismo. Orgulho?

O que fizeram as gurus feministas  que segundo as suas seguidoras feministas ovelhinhas são onipotentes e sem defeitos? Pregaram a paz e a liberdade? Ou seria falta de amor total?

-Alice Walker: Guru feminista famosa, mais preocupada com a carreira que com a filha mesmo tendo dinheiro o suficiente para ser mais humana. Deixava a filha sem limites, permitia a filha possuir encontros sexuais com 13 anos para assim “parar de encher o saco”,etc. Não via a filha como filha, via a filha como uma outra mulher. A filha, Rebecca Walker, ao engravidar ainda adolescente organizou o aborto do seu filho sozinha estimulada pela mãe. Depois de um forte trauma e ao conseguir engravidar de novo Rebecca avisou a mãe-guru super poderosa Alice que esta teria um novo neto. Alice não gostou e a tratou com frieza.

-Robin Morgan: Famosa frase: “Sinto que o ódio aos homens é um ato político nobre e viável, e que os oprimidos possuem o direito de ódio de classes contra a classe que os oprime.”

-Andreia Dworkin: Famosa frase: “Quero ver um homem espancado até sangrar e com um salto alto enfiado na sua boca, tipo uma maçã enfiada na boca de um porco.”

-Catharine Alice MacKinnon: Esta deve ser mais louca ainda. Fazer sexo consensual é ser estuprada,pode? “Toda a atividade sexual, mesmo a consensual entre um casal, é um ato de violência perpetrado contra a mulher.”

-Simone de Beauvoir: Antes de falarmos da Simone iremos lembrar uma frase de uma mulher contra o feminismo.”Somente existe uma raça que defende a pessoa promíscua: a própria “. Simone de Beauvoir era casada com Sartre, possuia amantes e era adepta da poligamia (e as pessoas hoje gostam de dar a fama as mulheres brasileiras 😦 ).Simone como toda boa feminista odiava regras, responsabilidade e estas coisas. Ela foi autora de outra célebre frase demonstrada na imagem inicial do post aonde prega o casamento como algo ruim.

Simpatizante do comunismo e atéia, Simone falava a mesma conversa que as feministas falam hoje. Novamente valorizar pessoas legais era uma coisa estranha, bom mesmo era ser contra o sistema.

Também autora desta frase hoje muito usada por homossexuais,“Não se nasce mulher, torna-se mulher”, Simone também parecia viver em um mundo de fantasia e renegando a biologia. Porque motivos então alguns homens e mulheres tomam medicamentos ou fazem cirurgias para mudar de sexo? Podemos ser o que queremos? Como eu gostaria de ter 1,82 😦

Mas tudo bem, estas feministas mesmo que malucas totais são de uma geração mais velha, aonde talvez existisse uma falta de liberdade delas (mas elas também sempre esqueciam que homens pobres eram oprimidos). Mas ficar com esse papo furado hoje? No BBB fazem sexo ao vivo, a Popozuda “canta” que adora fazer sexo oral e anal de modo vulgar e agressivo com o apoio das gurus feminstas brasileiras entre outras coisas. O mundo passou do limite livre e encontra-se no modo liberdade é passado, seja libertina. Mas as feministas com a conversa antiquada ainda insistem nesse lenga lenga.

Essa frase que achamos na internet diz tudo: “A Ideologia feminista escraviza as mulheres e embrutece os homens”.

Sexualidade feminista: Sexo ou ego? Tudo é permitido?

Padrão

Aqui no blog e no nosso grupo no facebook feministas sempre surgem das sombras para escrever suas teses com o cérebro lavado e seu extremismo revoltado contra quem discorda delas. E um assunto muito comum na agenda delas é o sexo.

Fora enviarem e-mails nos agredindo, nos chamando de castas e outras coisas que feminitas consideram ofensa e que nossas leitoras e leitores podem procurar em um post antigo, elas argumentam sobre sexo com 5 argumentos principais:

0- Feministas odeiam sexo? Talvez. Segundo a guru feminista Catharine Alice MacKinnon ” Toda a atividade sexual, mesmo a consensual entre um casal, é um ato de violência perpetrado contra a mulher.” Que raiva de sexo com homem, né? E depois elas querem vir nos dizer como devemo levar a nossa vida. Um tanto incongruentes estas feministas 😦

Outra frase de mais uma guru feminista Marilyn French,  “Todos os homens são estupradores e é isso que eles são”. Como elas “amam” sexo 😦

1-Se os homens comem todas, pegam todas e bebem todas, porque não podemos fazer isso também?

Feministas na verdade amam os homens. E pelo jeito na verdade amam os homens canalhas. Seria alguma tara feminista secreta? 🙂 Se existe algum modo de explicar isto deve ser este. Para um movimento que sempre criticou os homens machistas, canalhas, que tratam as mulheres como objeto e outros adjetivos que elas colocam, é um tanto estranho querer copiar justamente este tipo de homem e se igular ao que deveria ser repudiado. E feministas amam dizer que sofreram ou sofrem por homens assim. Mas querem copiar o que estes fazem.

A segunda forma de explicar isso é que na verdade as feministas devem detestar sexo. O que elas querem é estimular  a parte mais erótica do corpo delas: o ego. Amam se auto-afirmar perante a socidade, sem se preocupar se o que copiam é certo ou errado. Por isso esta conversa de “julgar é errado”. Afinal, nada é certo e nem errado, lembram? Mas elas podem julgar as outras mulheres. Isto é a liberdade feminista 😦

No nosso grupo no facebook quais foram as pessoas que afirmaram” peguei muitos caras”,”peguei muitas mulheres” , “sou mulher moderna” e outras coisas? As feministas que hoje copiam quase tudo que os homens fazem. Melhor, que os homens canalhas fazem. Adoram fazer isso. No Brasil ainda é algo cool (olhem como adoram valorizar as piriguetes) pelo forte marxismo cultural. Para que copiar quem presta,né?

Se os homens se matarem, provavelmente elas irão copiar. Essa revolta interna em não se aceitar causa transtornos mentais sérios. Pobres feministas. Como diz a L.G, isso é falta de amor.

2-Sexo é bom e em matéria de sexo tudo é permitido. Ninguém pode julgar o outro por isso.

Realmente sexo é bom mas feministas devem viver em um mundo onde leis não existem. Sempre surgem feministas dizendo que “o certo e errado não existem”. Então Maluf é um cara legal, Beira Mar cometeu crimes porque estava de péssimo humor, aquele estuprador que estuprava no parque era simplesmente um homem com stress, mulheres que estupram as outras com cabos de rosa (e espinhos) devem ter tido somente um dia ruim, a garota de programa que cortou o marido em pedaços estava com TPM forte, etc. Afinal tudo é relativo e ninguém pode julgar ninguém, né? Criminosos são uma simples ilusão rsrs.

Mas vamos levar isto ao sexo. Não é a toa que professoras feministas que ensinam em universidades brasileiras inundadas do marxismo cultural (pobres alunas e alunos). Um tanto estranho ver professoras assim que pregam que crianças façam brincadeiras sexuais entre eles mesmos pois isto é “natural” e propagam isso como algo inovador de uma sociedade moderna (??). A mesma professora no seu blog pessoal afirmou que poderia ser uma pornostar (como pessoas assim ensinam em universidades?). No Brasil que infelizmente aceita estas coisas como “pesquisas intelectuais de pensadores” (que deveriam na verdade pesquisar sobre coisas sérias e produtivas como tecnologia que nos faz falta) fico imaginando o efeito disso como caos social, gravidez precoce,pedoflia, turismo sexual e  péssima publicidade para imagem do Brasil no exterior aonde infelizmente somos vistos como terra do turismo sexual. Como as feministas colaboram com isso? Marxismo cultural, feminismo agora nas universidades e relacionados ao sexo entre crianças. Grande trabalho feminista (ironia pesada). Que tal lutar por algo bom de verdade? Para o feminismo isto parece complicado :0

Vamos ver o que o feminismo prega pois no sexo segundo as feministas” tudo é permitido e nada é errado”:

Necrofilia: atração por pessoas mortas

Coprofagia: fetiche pela ingestão de fezes.

Urofilia: excitação ao urinar no parceiro ou receber dele o jato urinário, ingerindo-o ou não.

Zoofilia: prazer em relação sexual com animais.

Lactofilia: fetiche por observar ou sugar leite saindo dos seios

Sadismo: prazer erótico com o sofrimento alheio.

Coprofilia: fetiche pela manipulação de fezes, suas ou do parceiro.

Isso sem falar na pedofilia. Que ao nosso ver e ao ver da sociedade é crime 🙂  As feministas pensam diferente 😦 Que novidade.

3-Mulheres antifeministas são mulheres submissas, escravas e não lutam pelas mulheres.

Ofensas. Isto é o que sobra para mulheres contra o feminismo.  “Caretas” ,”machistas”,”submissas”, “Amélias”,etc são as palavras que as feministas mais gostam de usar a quem aponte as falhas do movimento. Adoram dizer que  quem é contra elas detesta sexo pois elas “nos libertaram e nos ensinaram a ter prazer” ou é contra a mulher. Feministas representam as mulheres? Nunca. Para a tristeza das feministas elas parecem estar erradas.

A feminista Paula nos ofendeu no nosso grupo ao questionarmos o valor cultural do funk carioca. Ela que no passado havia dito que mereciamos ser traídas e outras coisas bem feministas, afirmou agora que eramos mentirosas e resumidamente nos chamou de santas do pau-oco. E como é moda, chamou isso de hipocrisia.Vindo de uma feminista que defende a liberdade sexual isso foi um tanto estranho. Mas hipocrisia nunca foi fazer engolir goela abaixo os atos que fizemos, mesmo que errados ou vulgares e querer sempre elogios por isso. Nunca,viu, Paula? Enfim, feministas acham tudo o que podem para ofender as outras mulheres e defender o seu movimento que sempre MENTIU nos libertar ou representar.

Uma outra mulher contra o feminismo T.F bem respondeu assim: “Paula, você fazer uma coisa entre quatro paredes com o seu homem é diferente do que fazer isso em público pra todo mundo ver. Não é feio ter um corpo bonito e saber usar da forma correta. A palavra vulgaridade ainda existe, se isso não é vulgar(funks vulgares) eu já não sei mais o que é ser vulgar então. Cade os valores da sociedade? Isso aí é desculpa pra libertinagem(possuimos liberdade hoje), até porque hoje somos obrigados a achar tudo normal e ainda aplaudir essas coisas. Aas pessoas não sabem mais o que fazem para aparecer. Infelizmente o cérebro só é usado por uma minoria…

Resumindo,existem horas e momentos para tudo e ninguém é obrigado a ver o que as feministas querem exibir para alimentar o ego feminista “sou igual a homem canalha”.

Lamentamos discordar e não alimentar o ego feminista mas as feministas não inventaram o orgasmo, não inventaram o prazer feminismo, não criaram a vagina, não criaram nada disso. As feministas com a sua revolta alimentam o bolso das gurus do movimento feminista, alimentam o ego delas com a revolta sendo passado para meninas, meninos em uma eterna guerra por uma igualdade fantasiosa. Somos diferentes de homens. E como é bom viver um mundo aonde uma pessoa é diferente da outra. Isso chama-se tolerância e a boa e velha diversidade.

Para as feministas aceitar isso é pecado contra a humanidade. Que trauma 😦

Justificando erros e copiando o pior: o feminismo e a sua doutrina na sociedade moderna.

Padrão

Sem ufanismos doentes de patriotismo cego, o Brasil é um lindo lugar. Rico, com biodiversidade, com pessoas de culturas diversas e sempre foi visto como um “Império futuro” por alguns durante um tempo. E este tempo que era futuro, depois se transformou em presente e hoje é passado. Muitos brincam com isso, tem vergonha, raiva, revolta,etc. Outras pessoas possuem esperança e tentam colaborar para um lugar melhor. E se adicionarmos o que o brasileiro pensa do exterior, com a sua baixa auto-estima e outras coisas mais, iremos ver fugas para o exterior, sonhos com um lugar que nem é nosso, pessoas idealizando outros lugares e quebrando a cara sempre a reclamar sem fazer nada, etc. E isso tem muito a ver com o nosso presente nos atingindo todo o dia.

Mas qual é o real problema que causa isso? Porque ainda “somos” somente na teoria o futuro e na vida real odiamos dizer que somos passado?

Somos assim porque não somos sinceros com os nossos defeitos e qualidades e pela mentalidade de alguns. Porque criamos desculpas como faz o feminismo que provavelmente herdou isso do marxismo cultural ao culpar o sistema e fingindo que podemos viver fora deste completamente. Porque embora felizmente uma grande parte do povo, mulheres e homens, pensem e saibam dizer que “isso é errado, isso é certo”, outra grande parte chora e cria motivos para culpar o certo e inocentar o errado. Puro marxismo cultural.

Alguém vai dizer que somos loucas pois uma coisa nada tem a ver com a outra. Iremos provar que isso acontece em diferentes setores da nossa sociedade.

Se formos olhar a política iremos ver pessoas defendendo os mensaleiros de qualquer modo mesmo sabendo que os nossos funcionários (pois estes trabalham ou deveriam trabalhar para o nosso bem) eram culpados. E justificam tal coisa pois outros governos também fizeram ou que isto seja uma ditadura por falta de liberdade. Culpavam o corrupto Collor por uma certa quantia e por isso o deles hoje é permitido. Falta de liberdade?Hoje?

Se formos falar em crimes e segurança, iremos ver pessoas justificando que alguém roube pois é pobre pois policiais também cometem crimes. Ou seja, cometer crimes de certo modo é liberado e o culpado se transforma em inocente. Aqui os mais extremistas dividem-se naqueles que ofendem os outras pessoas de reacionárias e aqueles que ofendem o lado oposto de comunistas. Melhor seria apoiar a justiça e prender o bandido com um pena proporcional a gravidade do crime cometido. Crime é crime, pouco importa quem o comete, quer seja rico, quer seja pobre. Isso é que devemos buscar.

Olhe o caso da Bolsa Família, uma coisa legal mas que hoje é banalizada para comprar votos em massa. Em um lugar com a mentalidade certa, a bolsa seria usada para pessoas com real necessidade mas nunca como uma migalha que estimulasse a pessoa a ficar acomodada. Em um lugar com a mentalidade correta, querer estudar, trabalhar e evoluir seria o objetivo. A meritrocia seria premiada e nunca esse papo invertido de que “o errado é igual ao bom”. Isso é uma armadilha eterna para todos.

Se formos falar em protestos, iremos ver pessoas que saem peladas pela rua, que usam drogas e finaciam traficantes, querendo fazer o que quiserem  pois isso é liberdade. Tais pessoas nunca saem para protestar ou pouco protestam por causas mais nobres.  Repare. Nunca. No seu marximos cultural cego extremista irão dizer que tudo é permitido e todo protesto é nobre. Irão comparar uma marcha pela paz ou por direitos justos com o direito de usar drogas. A objetividade passou longe, né?

Em muitos lugares ser um inovador é ser premiado. Criar tecnologia, obras novas, desenvolver a sociedade para o povo é o foco. No Brasil muitos querem fazer concurso e isto talvez explique porque sempre devemos comprar tecnologia de outros lugares. Os concurseiros nos atrasam porque querem ganhar muito, trabalhar pouco e trabalharem como desejarem com pouca responsabilidade. Porque isso? Porque sempre tem alguém como nossos governantes ou outros(sempre os péssimos exemplos) que também agem assim.

Se formos falar em sexo como adoram falar as feministas para alimentar o seu ego inflado para se auto-afirmar, iremos ver pessoas defendendo funkeiras “mulheres modernas”(Isso é ser mulher? Nunca fui assim) que cantam Mama, chupa, dou isso, dou aquilo, que crianças tem direitos sexuais(feministas parecem ser perturbadas mesmo), que querem transar com 100 em um ano pois isso todo homem faz ou que querem ser iguais ao Mc Catra. Iremos ver pessoas que na sua burrice querem se transformar no pior e justificando os seus erros com os erros alheios. Valorizar as pessoas legais?Para que,né?

Umas pessoas cara-de-pau nos enviaram mensagens no nosso grupo no facebook e disseram que isso é a evolução da sociedade. Mas seria isso realmente evoluir?

Como exemplo, ao falarmos com um grupo de feministas(sim, um grupo) comentamos que achavamos errado a dita cuja da foto de abertura do post se candidatar como vereadora. Pois bem, o dito grupo que mente nos representar pois muitas outras mulheres não se sentem representadas pelo feminismo, afirmou que fazemos isso porque somos contra” o corpo da mulher”,”que ela tem o direito de fazer o que quer”,”que a culpa é da sociedade que não ve a nudez como suja”etc. Porque não voltam a morar nas cavernas?Ah sei. Melhor justificar um ato torto com uma conversa de liberdade, né? Mas seria isso um bom uso da liberdade? E este caso não é um caso isolado. Repare ao seu redor. E foi assim que o Tiririca se elegeu ou que outros piores que ele se elegeram,

Note isso aqui no Brasil e isso vai ser mais aparente. Claro que tem muita gente que luta pelo justo e felizmente possuimos tais pessoas. Tais pessoas devem ser valorizadas e copiadas. O que  também deveria ser mudado é essa mentalidade de valorizar o torto pois ninguém é completamente direito. Passou a hora de pararmos de valorizar o torto porque ser torto é “do povo, todo mundo erra, o outro também é torto” e outras desculpas. Isso é propagar de modo eterno para nosso filhos e netos o eterno lugar do futuro. Isso vale para todos os partidos, todas as pessoas, todos os sexos.

O nosso problema é que ainda muitas pessoas por ideologias extremistas nos nivelam por baixo e isso por tabela atinge a nossa sociedade. Devemos parar de querer copiar ou justificar erros de quem deveria ser condenado e nunca copiado. Vamos parar de fazer isso, pois pelo jeito nunca nos levou a nada.

**Texto originalmente escrito em 24 de setembro de 2012 e por algum motivo apagado (censura?)da internet. Reclamamos ao wordpress sobre isso.

Revolta e ódio contra mulheres e homens,feminismo,misoginia e misandria.

Padrão

Exemplos de Misandria na internet: coisa nada inocente.

Misoginia na internet nas fotos acima: coisa nada inocente.

Sempre achamos que mulheres e homens são complementares, o Ying e Yang como afirmavam os chineses na sua antiguidade. Pois bem, hoje muitas pessoas como feministas e machistas discordam disso. Virou guerra e o amor de dois seres complementares transformou-se em revolta, raiva, ódio. E para quem não sabe tudo isso tem nome. Podemos notar isso nos grandes meios de informação como no caso da assassina Elise Matsunaga ( mulher) que matou e esquartejou o seu marido Marcos Matsunaga e no caso do goleiro-assassino Bruno ( homem) que fez o mesmo com a sua ex-parceira Eliza Samudio. Ambos os sexos criam desculpas para inocentar tais psicopatas. Na internet podemos ver mulheres que defendem a Elise e homens que defendem o tal Bruno. E chegamos a conclusão que o ser humano é um idiota.

Os nomes que explicam essa revolta toda foram escritos abaixo:

Misoginia é o ódio ou desprezo ao sexo feminino (mulheres ou meninas). É paralelo à  misandria, o ódio para com o sexo masculino. Misoginia é o antônimo de filoginia, que é o apreço, admiração ou amor pelas mulheres.

A misoginia é por vezes confundida com o machismo e com o androcentrismo, mas enquanto que a primeira se baseia no ódio ou desprezo, o segundo fundamenta-se numa crença na inferioridade da mulher e o último com a desconsideração das experiências femininas perante o ponto de vista masculino.

A misoginia e o real machismo possuem um elo. Aqui entram os homens machistas mais antigos ou os mais modernos que pararam no tempo e negam mudanças culturais e sociais que sempre ocorreram e irão sempre ocorrerpois a vida é movimento e mudanças. Nada é igual a séculos passados. Alguns deveriam saber aceitar tais mudanças. Aqui adicionamos que nem todas mudanças que ocorrem na nossa sociedade moderna ocidental demonstram-se como melhores.

Ao mesmo tempo, possuimos algumas mulheres e homens que rebatem com discursos antigos de uma sociedade machista e não sabem o que é o machismo real. Para grande parte hoje em 2012, machismo é receber algumas críticas pelo modo de se vestir, receber um não dos pais ao sair a noite ou ao beber demasiamente, etc. E tais mulheres querem copiar isso dos piores tipos de homens. O resultado desta tal “falta de liberdade” segundos as feministas e marxistas culurais é essa imagem abaixo:

Misandria é o ódio ou desprezo ao sexo masculino (homens ou meninos). Isso é muito feminista embora as feministas neguem de corpo e alma. É paralelo à misoginia, o ódio para com o sexo feminino. Misandria é o antônimo de filandria, que é o apreço, admiração ou amor aos homens. A Misandria é observada no feminismo e em especial no feminismo mais radical(bem, feministas amam dizer que as radicais são as outras), e em algumas mulheres da sociedade moderna,tendo sido influenciado e pregado por inúmeras líderes feministas. Outra coisa interessante é que o feminismo cultural sempre enxerga os homens como idiotas e mulheres que os humilham como livres, modernas e bem resolvidas. Isto é muito estimulado hoje entre as mulheres como as fotos acima podem demonstrar.

Aqui uma grande diferença: enquanto os machistas se assumem como machistas, o feminismo sempre tende a dizer que o grupo radical que odeia os homens é sempre um outro grupo feminista, nunca o grupo delas mesmas.

Mas uma feminista vai perguntar: “Amélia submissa e ignorante(como algumas feministas chamam mulheres que discordam delas e demonstram uma misoginia por parte das feministas contra mulheres que simplesmente discordam delas), você precisa ler mais, sair com feministas e se informar que feminismo é diferente de femismo, lutamos pela igualdade,etc.

Como falamos antes, as feministas negam e mascaram o seu ódio enquanto os reais machistas assumem o deles. Essa é a diferença base e demonstrada aqui.

Exemplos: se você falar com um homem  machista MM(machista-mor) e que acha que mulher é incapaz  em todas as atividades ou um ser inferior (este é o real homem machista), você provavelmente nem vai fazer força ou precisar investigar o dito cujo. Ele vai falar sozinho e vai dizer: “Sou sim,porra”.

Uma feminista ou simpatizante moderna vai agir de modo bem diferente. Vai gritar que luta pela liberdade e igualdade de todos, que tolera e respeita todos,etc. Mas sempre vai agir querendo pregar e doutrinar TODO MUNDO igual um religioso extremista. Irá afirmar que todo homem ou a grande parte do grupo masculino é um estuprador, mulher que apoia o homem é submissa, todo homem é violento, todo homem é um pedófilo,todo homem bate na mulher ou irá bater na mulher, que a sociedade é machista, que os homens nunca prestaram, que falta liberdade, etc.

Os machistas são incapazes de negar homens criminosos, por serem bem expostos pela TV e  hoje a lei é bem dura com eles. As feministas possuem dificuldade ao aceitar que existem mulheres criminosas e negam isso sempre, ganhando assim uns pontos com uma boa propaganda perante o povão e jogando para a torcida. Porém, ambos sempre pegam como exemplo os piores tipos de pessoa do sexo oposto com essa revolta contra o diferente. Isso é regra base na guerra dos sexos por parte de ambos os lados.

Mas uma segunda feminista vai perguntar: “Amélia submissa e ignorante(como novamente algumas feministas chamam mulheres que discordam delas), você precisa ler mais pois o oposto do machismo não é o feminismo”.

Bem, segundo feministas que visitam o nosso grupo no facebook é sim. Pois ao c0mentarmos que somos contra o feminismo nos taxam de machistas.Outras quando convém mudam de idéia e ninguém sabe o que é  e o que querem entre elas mesmas.  As feministas estudadas discordam de todos, pois o resto das pessoas sendo mulheres ou homens é ignorante segundo elas.

Pois bem,vamos assumir para contentar as feministas mais letradas que os dois realmente sejam diferentes na teoria. Na vida real, a teoria é outra pois basta ler a Lola e outra gurus feministas aonde pregam  de modo muito pseudo-intelectual e gentil o ódio contra os homens pela ideal feminista.E falam isso sendo seguido por extremistas cegas que assinam embaixo sempre pois tais gurus falam” a verdade como lei e não podem ser criticadas no pedestal da sabedoria feminista “.

Bem,os machistas sempre são criticados(com razão) e hoje com medidas de uma boa propaganda feminista parecem estar perdendo a guerra. O ego já monstruoso das feministas deve estar dando gritos de alegria.

Tal guerra de pessoas que deveriam ser complementares e se amarem,gera filhos perdidos, outras pessoas infelizes, amargas que discutem para ver quem é o melhor em casa, no trabalho, na cama,etc. Ninguém assume os seus limites,defeitos e qualidades pois “todas e todos podem tudo, livres e bem resolvidas/os”. Ninguém concorda que é mais apto para uma tarefa que o outro pois DEVEM ser IGUAIS. Um arrota a sua falsa superioridade na cara do outro quando deveriam aprender a entender que um sem o outro nunca existiria pois assim foram gerados.Nem homem e nem mulheres fazem filhos sozinhos. E como dizia um grande poeta é impossível ser feliz sozinho.

Condenamos machistas revoltados que acham que somente a própria mãe presta mas iremos falar de modo mais específico sobre as feministas (por ser tema do grupo)que provavelmente tiveram as próprias mães estupradas pelos seus pais(já que segundo Lola e outras, todo homem é um estuprador). Compartilhamos o mesmo pensamento muito inteligente da Sophia, também uma mulher anti-feminista. Muito bem escrito, Sophia.

“Sabem o que é engraçado no feminismo? É que hoje ele se tornou uma babaquice e mistura total. O que era para ser uma luta pelos direitos trabalhistas e políticos, virou o seguinte: mulheres que se envolvem com vários babacas (propositalmente), se “vingam” e depois dizem que são feministas. Como se SÓ houvesse mulher “santinha” no mundo e todos os homens são babacas.

MCF: Falamos isso antes anteriormente. Sempre escolher muito mal com quem se relacionar e pegar esta pessoa como exemplo. Hoje todas pessoas escolhem com quem se relacionam. Quer sejam mulheres, quer sejam homens.

“Então sou sortuda, porque a maioria que eu conheci foram maravilhosos! Meu pai é assim também, pra que generalizar, né? Acho que a gente é quem escolhe quem fica em nossa vida, agora insistir no mesmo erro é muita palhaçada, e ainda por cima se auto dizer feminista só porque o “amor-eterno-de-balada” não deu certo!”

MCF: Simples e direta.

Eu pessoalmente tenho bons exemplos de homens e mulheres.Parentes,amigas e amigos que sempre me orientaram entre o certo e o errado. Pessoas boas atraem pessoas boas e escolhas boas.Na verdade pouco importa o sexo da pessoa, as escolhas sempre acabem em certo e errado. Essa deveria ser a  pergunta a ser feita.