Caso Eloá:o assassino atirou,o feminismo entregou a vítima

Padrão

Como o feminismo é covarde e as feministas adoram chamar tudo de relativo,claro que quase ninguém vai falar um pouco de verdade sobre o caso da adolescente Eloá que faleceu em 2008  vítima de um psicopata.

Mas iremos provar como afirmamos acima que o machista atirou mas o feminismo entregou a vítima.

Como assim?O feminismo?

Sim.O feminismo.

Porque o feminismo, colaborou com isso com a sua covardia de relativizar tudo,em acreditar na sociedade alternativa aonde tudo é da lei,em deixar de comentar sobre coisas importantes como responsabilidade,que criança tem que estudar-brincar,sexo é feito com responsabilidade,homem é culpado mas a mulher também pode ser,genitores são importantes para dar limites as crianças e adolescentes,para serem exemplos e embora nem todas famílias sejam perfeitas e felizes, a família  ainda é algo nobre.Assim se combate casos como este que aconteceu infelizmente. 

Mas como educar se hoje ao falarmos  um não aos nossos filhos,podemos ser processados por professores ou quem achar isso um crime?Dar limites hoje é ser violento.Uma simples palmada virou um crime a sociedade.Enfim,falta objetividade.Claro que espancar uma criança é errado,mas um pouco de disciplina nunca matou ninguém.Negar também nunca fez mal. Mas as feministas na sua sociedade do tudo pode,discordam 😦 Tudo é da lei e todos podem tudo, pois isso é igualdade.

Os filhos atualmente querem tudo, desde um simples celular a computador, mesada, roupas de grife, liberdade total e absoluta e não querem dar satisfações de seus atos, muito menos serem responsabilizados por eles. Cabe aos pais dizer NÃO, pois impor limites é parte da educação dos pais. A sociedade está formando monstros, que exigem tudo e nada querem dar em troca, principalmente respeito e disciplina. Não adianta tentar culpar o Estado, o patriarcado,a escola ou a TV por isso depois.

Deveriamos assumir o nosso papel.Mas como?Por e-mail e outras meios recebemos mensagens de feministas que querem educar de um modo um tanto estranho,aonde crianças deveriam saber sobre sexualidade pois é como falar de “culinária”.Que o pai pode ser um estuprador,que nós mães devemos falar muito livremente de namoro e sexo com nossas crianças pois todo mundo “faz sexo” ou “sexo é melhor que guerra”.Segundo grande parte das feministas e do feminismo é “proibido proibir”. Leis e deveres existem para que,caras feministas?Seria melhor a anarquia total?

Talvez isso seja normal para as feministas que sempre apontam o dedo para o nada  e negam a bola de neve e o ciclo que isso se transformou:família dizimada, filhos sem bons exemplos,sem limites e sem em quem se espelhar,valores piores,adolescentes sem limites,sexualidade precoce,gravidez precoce,pais ausentes,infelicidade,revolta e tudo se repete.Nisso quem sofre é o coletivo,a sociedade, simplesmente porque hoje é proibido dar limites e dizer não. 

Deixo aqui umas palavras de uma Ministra(Maria do Rosário) que simpatizamos  muito pouco por ser adepta do fanatismo mas nesse assunto tenha pensado talvez como mãe e sido verdadeira:

“Mas, em todos os noticiários, nós vimos que aquele que matou a Eloá entrou na sua casa e pediu a autorização para a sua família quando ela tinha 12 anos. Será que é possível que os pais e mães não estejam atentos, que com 12 anos, enfim, não é possível que as meninas, que os meninos estejam sexualizados precocemente?””Vocês não acham uma vergonha esse negócio? As mães de vocês deixam essas coisas? Com 12 (anos)? Tudo bem, o mundo mudou. O principal que eu disse aqui é esse meu sentimento de que criança tem que ser protegida, não basta contar que o governo vai estar fazendo a sua parte. A sociedade tem que fazer a sua parte mesmo. E a família.”

“Estou fazendo um alerta para as famílias: “Minha filha não”. Quero dizer para as outras pessoas, olha, tem tempo para tudo na vida. Tem tempo para namorar, tem tempo para viver a sexualidade de uma forma e tem tempo para estar também podendo brincar, subir em árvore, correr. E as crianças do Brasil e do mundo estão muito cedo sexualizadas. E isso não é culpa delas ou responsabilidade delas. Isso é responsabilidade da sociedade, até dos meios de comunicação e das famílias também.”

Diferente das feministas,mulheres covardes,eu e muitas outras mulheres de verdade sabemos das responsabilidades de todas as pessoas.Dizer não e ser objetivo no que dizer faz parte de uma boa educação. 

PS:Infelizmente ainda tem gente lucrando com isso como mostra o cartaz desse festival.

»

  1. O caso é simples:

    1) A Mãe e o Pai tem sua parcela de culpa ao deixar UMA CRIANÇA DE 12 ANOS “namorar” com um marmanjo de mais de 18 anos
    Eu coloco namorar entre aspas porque o que ocorreu mesmo foi Pedofilia consentida do Pai e da Mãe ao permitir um marmanjo desse comer sua filhinha de 12 anos,a menina começou a dar desde cedo COM A PERMISSÃO DOS PAIS.

    2)O bobão se apaixonou por ela,por ser mais velho podia ser mais maduro e deixar a menina seguir seu caminho,mas não,ele se comportou como um verdadeiro psicopata,nutriu ódio da menina porque ela o chutou e estava dando para outro.

    E o resultado todos conhecem,o animal entrou lá e fez o que fez,a culpa é dele? é claro que é,mas os Pais também tem sua parcela de culpa por permitir que uma criança namorasse um RAPAZ QUE ELES NEM CONHECIAM.

    O caso de Eloa é trágico,ninguém merece ter passado por aquilo,mas não nos esqueçamos que nada disso teria acontecido se sua mãe e pai TIVESSE TIDO : NÃO!VOCÊ NÃO VAI NAMORAR,É MUITO NOVA E PONTO FINAL!

    • vc falou o que eu penso há muito tempo, qdo aconteceu tudo eu pensei como que deixam uma menina de 12 namorar uma cara de 17ou18, a mentalidade não é a mesma eu tenho 37 anos e qdo eu tinha 12 ás vezes eu ainda brincava com a minha irmã de casinha,agora hoje em dia menina de 12 tá indo pra cama com marmanjo de 30,que mundo é esse que a gente tá vivendo?????

      Onde está o não,o castigo,tapinha no bumbum não mata criança nenhuma.

      tem criança de 5,6 anos que enfia o dedo na cara do pai e da mãe e eu fico pensando como será o mundo daqui um tempo se as pessoas adotarem essa coisa de ser mais aberto,livre diexar a criança fazer o que quer,como vai ser o mundo??????

  2. Em outros textos você sempre usa a palavra machista. Nesse mesmo texto você usa a seguinte frase: “Mas iremos provar como afirmamos acima que o machista atirou”.
    Muitas confundem feminismo com machismo, é impossível comparar os dois porque machismo nunca foi um movimento, diferente do feminismo. A palavra “machista” geralmente é utilizada para descrever bandidos que agridem mulheres, como se fossem idênticos. E não raro vemos essa palavra ser utilizada para qualquer comportamento natural masculino, como se ser homem em si mesmo fosse um comportamento a ser repreendido.

    Como você deve saber que feminismo luta contra a própria natureza masculina, e essa palavra não tem outra função que essa, estigmatizar o comportamento natural masculino, e a forma de pensar masculina, a tornando essencialmente má. O machismo, enquanto “movimento social” não existe, é uma invenção feminista, simplesmente uma palavra criada para ofender. Nenhum homem se identifica como machista, e quando o faz é devido à frequentemente o comportamento masculino ser identificado como machismo de tal forma que é impossível ele ser homem e não se enquadrar no adjetivo machista.

    Para uma feminista não há decisões pessoais, não existem pessoas, apenas a “sociedade”, como sendo uma espécie de ente abstrato com vida própria. Não é um homem, enquanto pessoa, que decidiu cometer um crime, e sim a “sociedade machista”, como se o machismo fosse uma espécie de força maligna que entra nos homens e obriga eles a fazerem coisas más, e não que um homem, enquanto indivíduo, decidiu realizar um ato violento. Dessa forma se você mata uma mulher você é machista, se você rejeita uma mulher promíscua, você é igualmente machista, facilmente colocando no mesmo patamar um valor masculino comum com um crime bárbaro.

    Não é preciso dizer o absurdo que é chamar uma mulher de feminista só por ser uma assassina. Um homem se vê como indivíduo, dessa forma assume sozinho a responsabilidade pelos seus atos, assim como não culparia todas as mulheres pelo ato de uma. Mas uma mulher, caso seja feminista, verá no ato de um único homem entre milhões um problema social, e consequentemente culpará todos os homens. Dessa forma conseguem o malabarismo de transformar um único assassino em milhões de homens como uma representante do machismo, de modo que todos os homens viram um pouco assassinos pelo ato de apenas um.

    Por fim, outro problema com essa estigmatização da natureza masculina é a crença de que os homens devam ter os mesmos valores que as mulheres. Uma feminista, enquanto mulher, vê como positivo o comportamento promíscuo em um homem, e não entra na cabeça dela como que um homem possa não ver como algo positivo uma mulher promíscua. Ou seja, entre a natureza masculina e a feminina, a feminina está sempre certa, logo o cara é machista, não passa de um estuprador ou um assassino em potencial só por não gostar de promíscuas. Não que todos os homens não gostem de promíscuas, esse é um exemplo entre muitos onde pode ser demonstrado que a raiva do tenebroso “machismo” não é nada além do que uma revolta contra a natureza masculina.

    O machismo não mata e a sociedade não tem vida própria. Assassinos matam e a sociedade é composta de indivíduos com livre-arbítrio.

    Em suma, o homem que fala o que pensa é automaticamente machista, o machismo é um termo inventado para demonizar a própria subjetividade masculina e o comportamento natural masculino como um todo.

    Como todo movimento de esquerda, eles querem calar ou demonizar determinado grupo afim de gerar mais caos social. É a mesma coisa que está ocorrendo com o movimento homosexual. Caso alguém for contra ou não aceite determinado comportamento dos homosexuais será taxado de homofóbico.

    Mesmo você sendo contra o Feminismo, parece que vocês já fizeram parte do movimento e infelizmente algumas das “idéias” feministas ainda continuam enraizadas em você. Tomara que você reveja certos termos nos seus futuros textos.

    • Parabéns Rodrigo, você se expressou brilhantamente contra a empulhação que é o feminismo. Vivemos em uma época hoje onde todos os atributos que remetam a virilidade e masculinidade são condenados e um crime isolado é imputado sobre todos os homens. Detesto feministas, elas odeiam homens, mas elas odieam muito mais mulheres que não cedem à lavagem cerebral, as mentiras e as inicitações de ódio que elas promovem.

      • “Por fim, outro problema com essa estigmatização da natureza masculina é a crença de que os homens devam ter os mesmos valores que as mulheres. Uma feminista, enquanto mulher, vê como positivo o comportamento promíscuo em um homem, e não entra na cabeça dela como que um homem possa não ver como algo positivo uma mulher promíscua.”

        Rodrigo,é lamentável que homens como vc aleguem que amam mulheres.Nós só somos mercadorias e nada mais,e seus argumentos da natureza é deveras ignorante,pois até entre os símios existem fêmeas com mais de um macho e nem por isso são apedrejadas.E mais: me diga qual a mulher que gosta de homem promíscuo.Nós osmos é obrigadas,por este “machismo inexistente” aceitá-los.E os eu negócio é a gente ser escrava porque igualdade para vc é um insulto é natureza,como vc alega no final do seu comentário preconceituoso.Depois homem brasileiro reclama que as mulheres preferem estrangeiros…ficam alegando que é grana….será?

        Amanda,vc acha justo isso? Acha justo este homem vir aqui dizer que tem o direito de nos fazer de objetos sexuais,de nos separar entre “putas” e “santas” como se não fôssemos dignas de ter desejos e próprias decisões? Somos sempre as mercadorias a serem escolhidas e julgadas?E se hoje vc está aqui escrevendo e lendo,vc acha que foram homens que nem esse aí que lhe garantiu tais direitos?E quem odeia quem afinal,nós que sempre tentamos amar os homens ou os homens que sempre acham “natural” nos explorar sexualmente e em todos os sentidos,ou vai me dizer que é feminista que está estuprando,matando,fazendo piadas de estupros,criando demanda para prostituição,etc?É lavagem cerebral querer ser tratada com diginade ou é Islã que está certo em nos tratar menos que animais?

        Tenho visto muito ignorância neste blog,muita distorção e generalização em relação á umas idiotas que se dizem defensoras das mulheres.Com isso,minha cara autora,vc irá alimentar caras reacionários como este tal Rodrigo que nos vê como capachos e bonecas de prazer,tal qual estas “feministas”.A diferença é que os reacionários vem com “palavras bonitas” para disfarçar o discurso;elas são mais diretas.

  3. Quando soube do Caso Eloá, a primeira coisa que pensei, foi: ”Caramba! Doze anos e já namorava, e ainda com um cara bem mais velho?! :O” Confesso que achei um absurdo. Confesso que também consigo perceber todas as parcelas de culpa nessa tragédia. Lógico que a do Lindemberg foi a maior, mas os pais, ao meu ver, tinham obrigação de jamais permitirem um namoro entre uma criança e um adulto. Existem limites no mundo em que vivemos, por isso não podemos sair por aí e fazer tudo o que vem em nossa cabeça, assim como, também, não podemos permitir que nossos filhos sejam esmagados por suas próprias ilusões: por exemplo, de que aos doze anos já existe amor entre um casal com uma diferença enorme de idade. É normal que crianças se apaixonem, mas o papel dos pais é, sem sombra de dúvidas, guiar os filhos. TALVEZ, se os pais da Eloá tivessem impedido esse relacionamento, ela estivesse viva ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s