Golpe baixo do feminismo:Feministas usam crianças em protestos.

Padrão

O blog é novo e aos poucos tentaremos escrever posts interessantes e questionadores. E hoje falaremos de pessoas sem alma, sem piedade e que apelam para o uso de anjos e crianças inocentes para tentar doutrinar os outros a força. E depois exigem respeito por isso. São as feministas, as falsas mulheres que dizem ser o exemplo de uma sociedade moderna mas que comportam-se como pessoas sem alma, coração, respeito e dignidade. Tudo isso para tentarem provar as suas idéias tortas de liberdade sem respeito, sem responsabilidae, a promiscuidade sem sentimentos e sem respeitar nossos limites como seres humanos. E isso não é exemplar, é nojento e infelizmente algumas garotas e garotos enganados aceitam essa idéia falsa como verdade absoluta, de liberdade e felicidade. Mas felizmente nem todas nós somos como elas e nem todas nós odiamos ser mulheres. Nem todas nós fugimos de responsabilidades e somos covardes e apelamos atitudes que nem os animais fazem com seus filhotes. Algo digno de quem nega o instinto materno. E quase tenho vontade de vomitar ao falar sobre essas mulheres que dizem ser fortes mas demonstram-se completamente covardes.

Nesse post queremos evitar falar sobre a marcha das vadias, a marcha do movimento feminista que tampouco nos representa mas de um assunto tristemente ligado a ele: o uso de crianças inocentes em um movimento vulgar para propagar essa idéia nefasta que é o feminismo. Somos mulheres que odiamos essa estratégia, não somos vadias, achamos uma ofensa essa palavra ou alguém nos chamar assim e tampouco usamos do corpo, um templo sagrado para muitas que amam ser discretas mas que feministas usam com vulgaridade para chamar a atenção. E essa é uma das armas do movimento feminista que une isso em um protesto vazio contra a falta de liberdade (hoje cada um faz o que quer) e chamando a atenção com suas palavras vazias o que na verdade gera cada vez mais a ridicularização das mulheres em uma lutas por nada, mas querendo exigir respeito sem combater de forma correta por ele.

Diferentes de mulheres que possuem  filhos, que adoram possuir esse nosso instinto natural as feministas odeiam crianças visto defenderem o aborto, acham a maternidade um peso e tudo de ruim mesmo que façam propaganda de “liberdade”. Isso é um fato. Claro que uma mulher pode não querer ter filhos. O assunto não é esse.Mas pregar a maternidade como uma fraqueza, algo ruim, um defeito genético e querer nos comparar a toda hora aos homens é um dos golpes baixos das feministas, que na verdade odeiam ser mulheres. Por isso o feminismo quer isso, que a mulher valorize atributos masculinos por na verdade elas odiarem ser mulheres. E pobre de quem discordar delas. Além disso elas usam as inocentes crianças em golpes baixos de publicidade barata quando querem e novamente pobre de quem as criticar,sendo homem ou mulher.

Eu particalarmente sou mãe de dois meninos além de uma menina. Muitas de nós somos mães de garotos o queremos ter filhos no futuro. Outras preferem outras escolha. Tudo bem. Mas respeitamos as crianças. Particularmente tenho medo do futuro dos meninos nessa nossa sociedade que odeia homens e quer os garotos cada dia mais afeminados. Apesar do pai deles ser presente e ser um bom pai acabo por notar que a sociedade em si quer inverter o papel de muita coisa e quer afeminar o homem. Muitas feministas querem impedir filhos dos outros ou até delas mesmas a ser o que devem ser:homem. Andei lendo sobre feministas que estimulam os filhos a usarem brincos, brincarem de bonecas ou estimulando as pobres dessas crianças a vestirem-se como meninas. Isso é algo nojento de pessoas que possuem algum problema mental.

Sinceramente, tenho muita penas dessas crianças cujas mães são traumatizadas e levam os seus traumas para os filhos usando-os como cobaias de teorias malucas. Infelizemte nessas fotos retiradas das marchas das vadias podemos percerber que feministas não sabem pensar, não possuem empatia e o senso comum das coisas e colocam anjos inocentes em guerras que elas lutam sozinhas e mentem dizer serem as “dignas representantes de todas as mulheres”, uma mentira deslavada.

Não podemos negar que existe o homem psicopata. Ele é também um dos opostos dessa guerra que os seres humanos criaram por não saber aceitar suas diferenças e limites, algo muito comum entre as feministas. Mas as feministas que tanto odeiam o sexo oposto,que dizem ser os exemplos de pessoas modernas, letradas e afirmam que “o machismo matou muitas pessoas,enquanto o feminismo não” devem também lembrar que quase a totalidade das feministas defendem o aborto e aborto ao nosso ver é a morte de um outro ser vivo. Ou que muita mulher feminista odeia homem e os mataria se pudesse ou prega tais idéias violentas(o caso da feminista Valerie Solanas, Robin Morgan e muitas outras gurus feministas).Ou seja, também existe a mulher psicopata e isso não é um caso isolado de um movimento que afirma ser pacífico e com sua utópica e conveniente igualdade.Isso é mentira e basta ler um pouco o texto abaixo com frases de mulheres líderes desse movimento cujas participantes possuem vergonham de serem mulheres:

“Subsistem ainda fêmeas com mente cívica, responsáveis, em busca de emoções fortes e prontas a subverter o governo, eliminar o sistema monetário . . . . e destruir o sexo masculino.(Valerie Solanas)”

“Sinto que o ódio aos homens é um ato político nobre e viável, e que os oprimidos possuem o direito de ódio de classes contra a classe que os oprime.(Robin Morgan)”.

PS: as fotos do post foram retiradas pois a feminista que bateu as fotos das crianças, Clarice M.S, pediu o direito das fotos mas as colocou na internet em um site feminista. Quem quiser saber sobre o uso de crianças pelas feministas em manifestos como a marcha das vadias pode visitar este link do blog omarxismocultural.blogspot.com.br/2012/06/mulheres-enojadas-com-as-marchas-das.html

A feminista na verdade quer omitir a verdade:  quis impedir que as mesmas sejam divulgadas vinculadas ao feminismo que mente fazer essas coisas “lindas” pelo “nosso bem”. Liberdade estilo feminista 😦

»

  1. Porque odiar feministas?Basta ver o que fazem com crianças sendo na verdade por seus interesses nojentos e afirmando que isso é pelo bem do mundo e das pessoas.Covardes.

  2. Não vejo nada de errado em ensinar a uma garotinha que o corpo é dela e ela que estabelece as regras do próprio corpo (porque eu não vejo o corpo dela sendo de mais ninguém).
    Assim como também não vejo nada de errado em um garoto segurar uma placa dizendo que reprodução é opção e não obrigação. Porque, por mais terrível que isso possa parecer (leia irônicamente), há mulheres que não desejam ser mães. Há mulheres que desejam apenas serem bem sucedidas com seu trabalho, com suas relações de amizade, assim como também há mulheres que desejam adotar crianças abandonadas. A placa do garoto só incita ao respeito entre os sexos. O respeito pra quando ele encontrar uma garota que não deseja ser mãe, ele ter o bom senso de que essa é a opinião dela, e se ele deseja procriar, encontrar outra garota que também queira.

  3. Realmente, adorei seu texto! Acredito que em vários aspectos sociais a população “errou a mão”. É um exagero a exposição sexual na televisão, onde em programas de sabado a tarde (como o do Hulk), há mulheres de biquine rebolando. Sem falar então em Rodrigo Faro! Novelas teens como malhação incitam o sexo promiscuo, a própria gravidez como forma de “amarrar” o homem… Mas esse não é o unico problema nosso. O bombardeio de informações e obrigações está tornando a convivencia em sociedade dificil. Nunca fui e nunca serei homofóbica, mas acredito que quem levanta essa bandeira já passou do limite faz tempo! Me chamarem de branquela ou magrela nunca me ofendeu ou me causou traumas psicológicos, mas chamar alguém de “meu nego”, mesmo que carinhosamente é um risco, pois alguém pode ouvir e me processar! O mesmo erro está sendo cometido pelo feminismo. Sou praticamente “queimada em praça pública” quando falo que sou contra o aborto em qualquer situação. Pessoas dizem que eu sou sem coração, mas na verdade falta olharem para si, se dizem donas de seu corpo mas demonstram que neste corpo falta algo muito importante: CÉREBRO! Agora, realmente colocar uma criança de uns 4 aninhos com um cartaz dizendo que é dona de seu próprio corpinho me doeu fundo!
    Torço para que mais pessoas tenham consciencia como você de que este caminho está muito errado e dessa forma, o equilibrio possa ser encontrado.

  4. Como mãe da Teresa, criança da primeira foto, exijo a retirada da imagem desse blog o mais rápido possível. O uso dessa imagem não tem a minha autorização e vocês estão violando os direitos autorais da foto.

      • apesar de vcs não terem ainda aprovado meu comentário com o primeiro pedido, como autora da foto, reitero o pedido de retirada total da imagem. eu autorizei o uso da foto no blog feminista de onde vocês pegaram a foto, mas não autorizei o uso por vocês.

      • Ótimo! E não se preocupe, Teresa frequenta uma ótima escola, brinca, faz diversos esportes e está sendo educada para ser uma mulher livre. Livre de preconceitos, de imposições, de medos e de ideias pre-fabricadas. Fica a dica.

      • CLARICE q coisa mais ridicula usar essa criança dessa forma vc nem pode ser chamada de mãe vc está sendo uma colaboradora do demonio!!!!!Cadê o Conselho Tutelar quando se precisa dele? Feministas dizem lutar contra a pedofilia, mas não abrem mão de colocar a foto de uma criança (que não deve ter mais de 7 ou 8 anos) seminua para cumprir sua agenda imunda.

        Olhem só do que é capaz de fazerem as feministas! Não há escrúpulos algum para atingirem seus objetivos.

        Se ninguém salvar essa menina, logo ela irá se tornar mais uma feminista (promíscua, oportunista, violenta e misândrica)

    • Ou seja, para a menininha crescer como quem vive mostrando o peito e a bunda, até em protesto, fazendo sexo como e com quem quiser, sem regras, e se achando moralmente aceitável por isto e por não condenar (condenação demanda existência de regras) os outros pelo que quer seja, nesse e em outros aspectos, porque regras são ruins, e entupir-se de anomia é fazer o bem. A não ser que estejam tolhendo a liberdade anômica, sem deveres morais, dela ou de quem não tem regra alguma perante nada, macho ou fêmea – faz as suas. A não ser que estejam estabelecendo normas, o que vocês tratariam como preconceitos e imposições, mesmo não sendo, mas se for as regras de vocês, que são as reais imposições e preconceitos, todavia, não são normas; é diferente, é liberdade e verdade, e todos devem se converter a elas (?). Por outro lado, o homem que valorizar peito e bunda, fazer suas próprias regras, em sua liberdade de ser macho, mesmo que tenha compromisso e dever social em outros aspectos, é machista. É isso mesmo? Então, liberdade por si mesma garante bom uso daquilo sobre o que se tem liberdade? Liberdade é por si só critério moral? Liberdade por si mesma é regra e não precisa de qualquer outra coisa?

      É isso que vocês defendem? “Meu corpo, minhas regras”, e isso basta?

      Por que o mesmo, “minha forma de ser sexual, minhas regras.”, não vale pros homens?

      Conhece algo chamado relativismo moral e totalitarismo de gênero, coisa que você condena no homem, mas quer para você e suas asseclas? Reconhece que ao reivindicar “igualdade” estão, na verdade, tomando para vocês o comando sobre a moral e a cultura entre gêneros, evidenciando que isso não se trata de igualdade, porém de controle?

      É esse o cidadão de futuro e o exemplo de conduta que servirá pros machos, principalmente as fêmeas, daqui em diante, Ludmila? Se for o caso, não terei filhos, menos ainda filhas. Para que não se corrompam pela influência de porcas como vocês no meio ambiente, nas instituições sociais e na política. O mesmo vale para a Clarice.

  5. nem me dei ao trabalho de ler o texto todo. parei em “pessoas sem alma,sem piedade e que apelam para o uso de anjos e crianças inocentes para tentar doutrinar os outros a força”

    me parece uma boa definição para vocês próprios, que usam a foto de uma criança que vocês não conhecem, sem autorização para tal, desvirtuando do contexto para causar impacto em sua causa torta. lamentável, covarde e baixo!

    a foto é de minha autoria e eu peço por gentileza a sua remoção. já contactei a mãe da criança para que faça o mesmo.

  6. Seus argumentos são tão rasteiros quanto seu uso das imagens, sem os créditos devidos.
    As crianças são amadas pelas feministas, sim, que buscamos um mundo melhor e mais justo para todas elas, independente do gênero.
    Fico envergonhada de ver que existem pessoas como você, e ainda usando crianças felizes, bem cuidadas, amadas, que foram levadas por seus pais e suas mães, sim, feminista casa, tem marido, filhos, e luta por um mundo melhor.
    E você, o que faz além de reproduzir tudo que há de ruim, repetindo sem refletir?
    Feministas não odiamos os homens, não queremos o fim dos homens, e sua argumentação é tão contraditória que não dá para ser razoável…
    Veja bem: somos vulgares porque gostamos de sexo. Mas odiamos os homens. Logo, somos todas lésbicas. ah, sim, e todas queremos obrigar as mulheres grávidas a abortarem.
    Pare, por favor, pense um pouco antes de repetir essas barbaridades tolas, mas perigosas, porque existem pessoas que estão sendo perseguidas e pessoas que foram mortas, para que você consiga viver seus privilégios.
    Muito triste.
    É seu direito ser contra? Sim, claro. Mas busque conhecer antes de criticar, porque o que você está fazendo é simplesmente reproduzir preconceitos. PRECONCEITO=JULGAR SEM CONHECER.
    Tenha um bom dia!

    • As “santas” feministas. Usam crianças para manifestar e pregar esta revolta /inveja/ de um movimento mentiroso que mente nos representar e agora para tirar a responsabilidade dos seus atos (para variar rsrs) colocam a culpa no preconceito? Falta dizer que lutam por todas as pessoas, injustiças do mundo, etc (“santas feministas”) mas taxam qualquer pessoa contra elas de tudo, quer seja mulher ou homem de alguma coisa. E para variar agora sobem no pilar do ego (toda pessoa contra o feminismo desconhece o “verdadeiro feminismo”) e colocam a culpa no preconceito, que devemos algo a outras feministas (coletivismo, terrorismo verbal, culpa e outras estratégias feministas, etc e etc). Que novidade.

      Nunca devemos nada ao feminismo.

      🙂

  7. Voces são umas conservadoras que odeiam mulheres, voces me lembram aquelas beatas que inflamam a multidão a jogar pedras na prostituta, porque ela é uma ameaça, por ser sensual, e provocante, por ser mulher e o seu homem a desejar.
    As mulheres ja tem uma tendencia natural a odiarem umas as outras, elas precisam ser estimuladas a ter compaixão por outras mulheres, não a demoniza-las, vocês são desprezíveis, usufruindo das benesses das lutas femininas exibindo seu títulos acadêmicos, dando opinião em um site, e agora apedrejando as mulheres que ousarão ser solidarias umas as outras, as feministas. vocês tem o meu profundo desprezo! vão morar na Arabia Saudita, suas mimadas, la não tem feministas.

    (E vê se não censura o meu comentário dessa vez, ditadora, se é que é uma mulher)

    • “As mulheres ja tem uma tendencia natural a odiarem umas as outras, elas precisam ser estimuladas a ter compaixão por outras mulheres, não a demoniza-las”

      Vc mesma está se comportando da maneira que critica, fazendo esse comentário. Quer dizer que a mulher já nasce com tendência a odiar outras? Que isso é genético? Feminista doida ¬¬

  8. Pois é,essa de crianças aparecerem na marcha(algumas até peladas e marcadas com frases pelo o que eu ouvi falar) a mídia não fala nada não
    Na minha opinião a pessoa,homem ou mulher,tem é que aprender a tomar certa responsabilidade pelos seus atos ao invés de ficar só apontando o dedo para os outros.
    Assim como eu posso deixar meu carro na rua com a porta aberta e ter o risco de ser roubado,a vestimenta feminina também pode chamar a atenção de um mau-intencionado e trazer riscos à mulher.
    É tudo uma questão de ser responsável.

    • Como se algo do tamanho de um estupro, de uma carga emocional enorme, de um sofrimento físico grande, de um sofrimento psicológico terrível que as vezes pode levar uma vida inteira pra ser superado (ou não) fosse comparável ao roubo de um carro.

      • Se tu és incapaz de enteder iremos explicar.Citamos como um exemplo de evitar crimes em zonas perigosas ao nos prevenir, uma das bases da segurança (prevenir é melhor que remediar). Isto nunca foi o foco de pensar em um mundo “feminista ideal”negando os perigos reais por ego e para mostrar que podem fazer isso porque os “homens também podem”. Poderia ser citado o exemplo de um roubo de uma caneta, carro, assassinato, etc. Existem zonas e comportamentos de risco que aumentam a probabilidade de uma pessoa criminosa atacar alguém ou fazer algo criminoso. Claro que existem casos de pessoas que aparentam ser boas mas na verdade se comportam como criminosas. Ninguém afirmou que os dois casos fossem semelhantes em gravidade como um roubo ou um estupro. Foi somente um exemplo sobre prevenir um crime em alguns casos, ambientes e locais ao invés de defender teses que todo mundo estupra todo mundo (feministas pensam assim). Pelo jeito tu deves desconhecer o significado de ser estuprada/o para afirmar isso 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s